segunda-feira, 22 de agosto de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

.











HOJE NO
" CANALMOZ"
Moçambique 
clique 2xs em cada página para ler bem









.


UM NAVIO “APRAIADO”
(perto de Newcastle)






.

Marco Tempest: 

A magia da verdade e das mentiras (e dos iPods)



Utilizando três iPods como acessórios mágicos, Marco Tempest tece uma inteligente, surpreendente e sincera meditação sobre a verdade, mentiras, arte e emoção.

.


2 – À ESPERA DO FUTURO








.

JOANA AMARAL DIAS



Miminho

Você sabe que algo está errado quando o 3º homem mais rico do mundo diz que devia pagar mais impostos, que os seus compinchas multimilionários também estão a ser super-mimados pelos políticos e… raspas. O senhor não é penhorado, não recebe uma carta das finanças, nem um mail. Nada. O que Warren Buffet disse não é novidade: a desigualdade e a injustiça fiscal vêm a acentuar-se brutalmente desde os anos 80.

Mas uma coisa é a esquerda pedir a taxação das grandes fortunas ou o fim dos offshores, outra é alguém que está no topo da lista da Forbes bater-lhe palmas. Afinal, se for o dono de ilhas a implorar que lhe vão ao bolso não dá para invocar o argumento do "ódio aos ricos". Mas também não deu para muito mais. Os republicanos entenderam que a proposta não era séria. Devem ter achado que Warren estava na galhofa. Pelo menos, serem assim tão mal--interpretados não é um risco para os nossos milionários. Vestem o papel de vítimas incompreendidas, passam o tempo a queixarem-se dos maus-tratos da sociedade e dos políticos, e ninguém acha que é brincadeira. Pois é, Buffet. Rói-te de inveja. Ou aprende aqui com os ricos portugueses, que eles não duram sempre. Embora pareça.

IN "CORREIO DA MANHÃ"
20/08/11

.


Bernardo Sousa de Macedo

"Por uma boa causa" 

[Ignite #10]





.

SE NÃO TEM PAR NÃO SE ATRAPALHE !!!!!!!!!!



VINICIUS  e  TOQUINHO

TARDE EM ITAPUÃ





3 - HUMOR A TIRACOLO










.

10 – Imaginária é a ponte entre 
hoje e amanhã




HOJE NO
" DIÁRIO  DE NOTÍCIAS"
 
'Geração à rasca' volta à rua no dia 
do Orçamento de cortes
Os organizadores do protesto Geração à Rasca fizeram ouvidos de mercador aos apelos de Passos Coelho para serem evitadas as convulsões sociais e já agendaram um novo protesto. A luta está marcada para 15 de Outubro, data limite da entrega do Orçamento do Estado

Com o anúncio de cortes como nunca se viu nos "últimos 50 anos", como prometeu Passos Coelho, ficou lançado o mote para novas vagas de mobilização social. "Razões para sair à rua não vão faltar", disse ao DN João Labrincha, um dos rostos da manifestação de 12 de Março. O "programa ambicioso de cortes" e o aumento do IVA sobre o gás e a electricidade são políticas que, segundo Labrincha, vão contra a "vontade expressa de Passos de manter a coesão social".

O protesto agendado responde também ao desafio madrileno, proposto através da plataforma Democracia Real Já, a mesma que convocou a manifestação que se verificou na capital espanhola a 15 de Maio. Intitulada "15 de Outubro a democracia sai à rua!", a acção prevista para a capital portuguesa enquadra-se na onda de manifestações espontâneas que têm ocorrido por toda a Europa. No entanto, Paula Gil, do Movimento 12 de Março (M12M) - herdeiro do protesto Geração à Rasca - recusa qualquer possibilidade de violência como a que marcou os acontecimentos de Inglaterra. E subscreve o cunho pacifista desta nova manifestação, acrescentando que "não é precisa violência para combater e lutar pelos direitos que nos retiram".


* Além da "geração à rasca" há muito mais gente à rasca que também deve manifestar-se, é um direito cívico de, no mínimo, igual valor ao dever cívico de aceitarmos o "assalto" que este governo, mais o PS mais a tróika faz aos salários das classes mais desfavorecidas, porque a classe média é muito desfavorecida, mais que a classe baixa, em termos de "assalto".
Manifestemos a nossa indignação sempre que necessário, sem medo de ninguém e muito menos dos comentadores pedantes.


.


11 – ARTE URBANA







.


BOM  DIA