quinta-feira, 11 de agosto de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA



 
AGRADECIMENTO

Quero agradecer os mails educativos 
que me têm enviado!  

Isto porque:

1.     Já não consigo abrir a porta da casa de banho sem usar um toalhete de papel;
2.     Também já não confio na empregada do bar para me pôr rodelas de limão no meu copo de água com gelo sem ficar preocupado com as bactérias que certamente estarão na casca de limão;
3.     Já não consigo sentar-me sobre a colcha da minha cama de hotel sem imaginar o que aconteceu sobre ela desde que foi lavada pela última vez;
4.     Tenho relutância em apertar a mão de alguém que tenha estado a conduzir porque, estatisticamente, o passatempo favorito de muitas pessoas quando conduzem sozinhas, é esgravatar o nariz;
5.     Já não saboreio o meu petisco favorito em paz porque fico preocupado imaginando quantos litros de gordura transgénica tenho ingerido nos últimos anos;
6.     Não consigo tocar na bolsa de qualquer mulher, com medo que ela o tenha posto no chão de uma casa de banho pública qualquer;
7.     Sinto-me na obrigação de enviar os meus agradecimentos a quem me enviou um e-mail sobre a tendência que os ratos têm de fazer cocó na cola dos envelopes, pois agora tenho de usar uma esponja molhada para fechar cada envelope;
8.     Além disso e pelo mesmo motivo, já não consigo evitar esfregar furiosamente a parte superior de qualquer lata de refrigerante antes de abri-la;
9.     Gastei todas as minhas economias, porque as fui enviando para uma menina muito doente (Penny Brown) que está prestes a morrer pela 1.387.258ª vez;
10. Estou teso, mas isso vai mudar quando eu receber os $15.000 que o Bill Gates / Microsoft e a AOL vão enviar-me por participar no seu programa especial de e-mail;
11. Tenho medo de ir tomar uma bebida a um bar, com receio de acordar numa banheira cheia de gelo com os rins estripados;
12. Não consigo comer um KFC porque fico imaginando que as suas galinhas são horríveis aberrações mutantes sem olhos, nem pés, nem penas;
13. Não consigo usar desodorizantes porque causam cancro, mesmo que eu possa ficar a cheirar como um búfalo de água num dia de intenso calor;
14. Graças a vocês aprendi que as minhas orações só são respondidas, se enviar um e-mail para sete dos meus amigos e fizer um desejo dentro de cinco minutos;
15. Por causa das vossas preocupações eu já não bebo Coca-Cola porque ela tem também a capacidade de remover manchas da sanita;
16. Já não meto gasolina sem ter alguém por perto para tomar conta do carro para evitar que algum maluco de um assassino em série possa entrar sorrateiramente no banco de trás enquanto eu atesto o depósito;
17. Já não uso pelicula adeente no micro-ondas porque provoca sete tipos diferentes de cancro;
18. E obrigado por me dizerem que não devo ferver um copo de água no micro-ondas porque pode explodir na minha cara, desfigurando-me para sempre;
19. Já não vou ao cinema porque poderia ser picado por uma agulha infetada com SIDA ao sentar-me;
20. Já não vou aos centros comerciais para evitar ser drogado com uma amostra de perfume e ser de seguida roubado;
21. Não atendo o telefone, com medo de que alguém me peça para discar um número qualquer que me vai fazer receber uma conta absurda de uma mão-cheia de chamadas para a Jamaica, Uganda, Singapura e Uzbequistão, etc.;
22. Já não compro biscoitos no Continente pois agora tenho a sua receita sem transgénicos;
23. Graças a vocês eu agora apenas uso a minha sanita porque tenho um medo de morte que uma enorme serpente preta possa estar escondida sob o assento e trincar o meu traseiro causando-me morte instantânea;
24. Também já não apanho moedas perdidas no chão porque provavelmente foram lá colocadas por algum tarado sexual à espera que eu me baixe para atacar;
25. Já não faço jardinagem, com medo de ser picado pela aranha viúva negra e não chegar a tempo a um hospital ou centro de saúde;


Se não re-encaminharem esta mensagem para, pelo menos, 144 mil pessoas nos próximos 70 minutos, uma grande rena com diarréia fará uma descarga directa sobre as vossas cabeças amanhã, às 17:00, e as pulgas de 120 camelos infestarão as vossas costas provocando o nascimento de uma enorme bossa cheia de pelos. Sei que isso irá ocorrer, porque na verdade aconteceu com o melhor amigo da cabeleireira do amigo do primo do segundo marido da ex-sogra do meu vizinho, que por acaso é casado com a irmã de um amigo meu...

Oh! já agora...
Um cientista alemão da Argentina, após estudo apurado, descobriu que as pessoas com actividade cerebral insuficiente lêm os seus mails com os dedos no rato.
Não se preocupem em tirá-los... agora é tarde demais.

PS: A partir do momento que me foi dito num mail que os salpicos da água do autoclismo atingem uma distância de mais de dois metros passei a guardar a minha escova de dentes na sala de estar.
 
Ao vosso dispôr
Eleutério Trincadinhas 

.

ALMORRÓIDA ENLUTADA



Morreu o fadista e 
estudioso de fado 
José Manuel Osório


O fadista e estudioso de fado, José Manuel Osório, 64 anos, faleceu esta quinta-feira em Lisboa, informou o Museu do Fado.

José Manuel Osório, distinguido este ano com o Prémio Amália Rodrigues Ensaio/Divulgação, era o mais antigo doente de sida em Portugal, e nos últimos anos tinha-se destacado como investigador do fado, tendo coordenado as colecções discográficas "Fados da Alvorada" e "Fados do Fado" na etiqueta da Movieplay Portuguesa.

IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
11/08/11

 O FADO DA MEIA LARANJA

video

Com letra de José Luís Gordo e música de Joaquim Campos

NR: Conhecemos José Manuel Osório há muitos anos, cantava e organizava espectáculos. Depois veio a doença, para viver com ela sujeitou-se às mais variadas experiências clínicas, chegou a cegar temporáriamente e depois disso, no meio da luta pela vida arranjou forças e tempo para estudar a sua paixão, O FADO. O Fado da Meia laranja é a sua cara....
Até sempre

 PERPLEXIDADE


Um jovem diplomata português, em diálogo com um colega mais velho:
- Francamente, senhor embaixador, devo confessar que não percebo o que correu mal na nossa história.

Como é possível que nós, um povo que descende das gerações de portugueses que "deram novos mundos ao mundo", que criaram o Brasil, que viajaram pela África e pela Índia, que foram até ao Japão e a lugares bem mais longínquos, que deixaram uma língua e traços de cultura que ainda hoje sobrevivem e são lembrados com admiração, como é possível que hoje sejamos o mais pobre país da Europa ocidental?

O embaixador sorriu:

- Meu caro, você está muito enganado. Nós não descendemos dessa gente aventureira, que teve a audácia e a coragem de partir pelo mundo, nas caravelas, que fez uma obra notável, de rasgo e ambição.
- Não descendemos? - reagiu, perplexo, o jovem diplomata - Então de quem descendemos nós?
- Nós descendemos dos que ficaram aqui...

.



LUÍS CARLOS PRATES


video

NR: Em Portugal também há muito ignorante medalhado

Obrigado J. GOUVEIA
.


1 –MANIPULAÇÃO MIDI….ÁTICA












.

PEDRO CAMACHO








Tiro ao euro aumenta parada
O novo plano europeu apenas alargou o tabuleiro de jogo dos mercados financeiros, aproximando-os do coração da UE

De 6 biliões para quase 18 biliões de dólares é quanto salta a dívida pública dos Estados Unidos entre 2000 e os nossos dias.

Quase triplica. No entanto, foi com alívio que toda a gente viu democratas e republicanos a fecharem um acordo para que o teto da dívida americana possa voltar a aumentar (pela enésima vez desde que foi constituído), possibilitando que a administração pública dos EUA cumpra com as suas obrigações. Um alívio para os norte-americanos, que veem afastada a possibilidade de uma bomba rebentar no meio do seu tecido económico, mas também para o resto do mundo, que vê desaparecer um risco de contágio e de crise global. Mas estamos, claramente, num mundo virado do avesso, onde uma boa notícia num lado seria uma péssima notícia noutro.

O alívio sentido com a permissão de aumento do endividamento norte-americano é, simultaneamente, um completo contrassenso, já que os EUA, patentemente, estão numa espiral insustentável há já vários anos uma bolha que um dia irá, inevitavelmente, estoirar, caso o caminho não seja rapidamente invertido. Estoirar por lá e pelos quatro cantos do mundo. E é por ser assim que democratas e republicanos, apesar deste inevitável acordo, discutem como travar o crescimento louco e indisfarçável do défice, sendo certo que têm pela frente a quadratura do círculo, já que uns não querem reduzir despesa com a Defesa e os outros a querem aumentar com a Segurança Social, que uns não querem aumentar impostos sobre a riqueza e que outros acham esse passo inevitável para garantir níveis mínimos de dignidade social e de subsistência económica.

Em bom rigor, não há aqui novidade, é a discussão do costume entre democratas e republicanos. Mas há um novo "pano de fundo" face aos Estados Unidos de Clinton e ao seu superávit orçamental: os EUA continuam a ter capacidade de crescimento, mas são uma potência que entrou em fase de declínio económico, financeiro, militar e de liderança global.

O que torna tudo ainda mais complicado e perigoso, apesar de os EUA continuarem a merecer notações "triple A", nomeadamente da Fitch.


AO MESMO TEMPO, neste lado do Atlântico, os europeus começaram a entrar em pânico, com os juros da dívida pública italiana e espanhola a dispararem para valores insustentáveis, na ordem dos 6,5%. Um patamar que foi de imediato classificado, por inúmeros especialistas, como de "não retorno". Isto é, o dia de terça-feira, 2 de agosto, chegou ao fim com a convicção instalada nos mercados de que a Itália e a Espanha se juntaram definitivamente ao grupo dos aflitos do euro, estando condenadas, mais cedo ou mais tarde, a pedir ajuda financeira internacional. O jogo mudou claramente de nível. Já não se trata apenas de Estados periféricos geográfica, politica e economicamente. Em jogo, agora, estão Estados verdadeiramente centrais no projeto do euro e da União Europeia, com um peso conjunto de quase 30% do PIB desta região político-económica.

O novo pacote europeu de socorro financeiro, que flexibilizou regras, alargou fundos, aprovou medidas especiais que tornam mais improvável o fantasma do incumprimento grego e aliviou as pressões sobre Portugal e a Irlanda, não teve, assim, qualquer efeito. Pelo contrário, parece apenas ter alargado o tabuleiro onde hoje se joga o tiro ao euro, aproximando os ataques dos mercados financeiros ao coração da Europa. Definitivamente, está na hora de a UE estabelecer, de uma vez por todas, o seu plano de prioridades.

De decidir quem prevalece sobre quem.

De afirmar, de forma inequívoca, se está mais interessada em sustentar as regras de jogo de um mercado financeiro global que funciona segundo padrões que já não servem o interesse público internacional, ou se está prioritariamente comprometida com a construção de um espaço político partilhado por uma pluralidade de Estados, assumindo essa realidade como enquadradora de todas as suas outras opções políticas.


SE HÁ COISA QUE É VERDADEIRAMENTE injusta nos dias de hoje, em que as pessoas de poucos recursos são literalmente despejadas para zonas periféricas e afastadas dos seus locais de trabalho, é o peso incomportável que os transportes coletivos podem ter no orçamento de uma família de poucos recursos. E não será a criação de tarifas sociais que irá resolver este dramático aumento dos transportes públicos, porque já todos sabemos o que significa este discurso: apenas os mais pobres dos pobres terão acesso a tais tarifas.

Deixando de lado considerações importantes, como as políticas energéticas, de ambiente e de ordenamento do território, ou o défice comercial que só por si recomendariam uma política integrada de promoção do uso de transportes coletivos pela generalidade dos cidadãos, independentemente da sua condição económica com este aumento de preços, somado à promessa de novo acréscimo dentro de meses, o Governo toma uma decisão que irá causar danos irreparáveis a inúmeras famílias. Mais impostos? Se há áreas em que o Estado deve estar (pelo menos politicamente) presente, uma delas é claramente a dos transportes, garantindo o direito/necessidade essencial de mobilidade mínima a todos os cidadãos.

IN "VISÃO"
06/08/11

.

MOONSPELL




.
 
HOJE NA
" A BOLA"

Nacional Absoluto foi adiado
Faltam os 20 mil euros necessários para a organização do Campeonato Nacional Absoluto, inicialmente agendado para 6 e 10 de Setembro, pelo que a Federação Portuguesa de Ténis (FPT) decidiu adiar o evento, pelo menos, um mês, em local a definir.

«Sofremos um corte nas receitas, temos menor apoio do IDP, logo temos de arregaçar as mangas e continuar a trabalhar», declarou José Corrêa de Sampaio, presidente da FPT, mostrando-se «muito preocupado» pela decisão anunciada.

«Não podíamos aumentar o nosso endividamento em mais 20 mil euros, que é o custo da organização do Nacional Absoluto. A federação tem de chegar ao fim do ano com as contas equilibradas», disse o dirigente, reforçando tratar-se «de um adiamento, não de um cancelamento».

* Raquete furada


.


5 ANÚNCIO DE MOTEL




.


tippi

UMA GAROTINHA FRANCESA CHAMADA TIPPI, NASCIDA EM NAIROBI, ÁFRICA EM 1990.
CRESCEU NA SELVA COM SEUS PAIS QUE SÃO FOTÓGRAFOS DA VIDA SELVAGEM. ELES DOCUMENTARAM 
A VIDA DE SUA FILHA COM OS ANIMAIS E POPULAÇÃO NATIVA.

















.
6 - CADA FOTO UMA HISTÓRIA


ESCREVA-A


.


BOM  DIA




.