terça-feira, 19 de julho de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA..... ADULTOS



Para quem desconheça o pormenor: Luiz Fernando Veríssimo é filho do grande escritor Erico Veríssimo, autor de coisas tão boas como "Olhai os lírios do campo", "Saga", "Música ao longe", "Um lugar ao Sol", "Clarissa" e outros, que tivemos o prazer de ler há muitos anos. 
O género do filho é diferente, mas é também genial...é uma maravilha para rir...


Texto digno do Luiz F. Veríssimo.



Ptolomeu em 150 d.C. falava que a terra era o centro do universo e que tudo girava em torno dela, foram precisos cerca de 1400 anos para esta teoria ser rebatida por Nicolau Copérnico provando para a humanidade que o Sol sim era o centro.

Eu. Simplesmente eu, descobri em apenas três dias, após 56 anos, que ambos estavam redondamente enganados: o centro do universo é o cu. Isso mesmo, o cu!

Operei de hemorroidas em caráter de urgência algumas semanas atrás.

No domingo à noitinha, o que achava que seria um singelo peidinho, quase me virou do avesso.

"É difícil, mas vamos ver se reverte", falou meu médico. Reverteu merda nenhuma, era mais fácil o Lula aceitar que sabia do mensalão do que aquela lazarenta bolinha (?) dar o toque de recolher.

Foram quase 2 horas de cirurgia e confesso não senti nadica de nada, nem se me enrabaram durante minha letargia!

Dois dias de hospital, passei bem embora tenham tentado me afogar com tanto soro que me aplicaram, foram litros e litros; recebi alta e fui repousar em casa. Passados os efeitos anestésicos e analgésicos, vem a "primeira vez".

PUTA QUI PARIU!!! Parece que você ta cagando um croquete de figo da Índia, casca de abacaxi, concha de ostra e arame farpado. É um auto-flagelo.

Por uns três dias dói tanto que você não imagina uma coisinha tão pequena e com um nome tão reduzido (cu) possa doer tanto. O tamanho da dor não é proporcional ao tamanho do nome, neste caso, cu deveria chamar dobrovosky, tegulcigalpa, nabucodonosor.

Passam pela cabeça soluções mágicas:
- Usar um ventilador! Só se for daqueles túneis aerodinâmicos.
- Gelo! Só se eu escorregar pelado por uma encosta do Monte Everest.
- Esguichinho d'agua! Tem que ser igual a da Praça da Matriz, névoa seguida de jatos intercalados.

Descobri também que somos descendentes diretos do babuino, porque você fica andando como macaco e com o cu vermelho; qualquer tosse, movimento inesperado, virada mais brusca o cu dói, e como!

Para melhorar as "idas" à privada, recomenda-se dieta na base de fibras, foi o que fiz: comi cinco vassouras piaçaba, um tapete de sisal e sete metros de corda.
Agora sei o sentido daquela frase: "quem tem medo de cagar não come!"
Perdi 4 quilos; 3,5 de gordura e 0,5 de cu.

Tudo valeu, agora já estou bem, cagando como manda o figurino, não preciso pensar para peidar, o cu ficou afinado em ré menor, uma beleza!

A foda é que usei Modess por 20 dias após a cirurgia e hoje tou sentindo falta dele!


.

PONTARIA







.

Aprenda a relaxar







.

HOJE NO "i"

Banqueiros recusam os 12 mil milhões da troika. 
Ajuda a Portugal fica mais barata
Custos de reputação e interferência do Estado na 
gestão dos bancos são os principais motivos 
para a rejeição da ajuda estatal

"Os bancos vão resistir a ser ajudados pelo Estado." É desta forma que os banqueiros das principais instituições financeiras portuguesas resumem a rejeição do pacote de 12 mil milhões de euros destinados pela troika à recapitalização do sector. O custo na reputação das instituições e a destruição de valor causada pela interferência do Estado na gestão das instituições são os principais motivos de recusa.
A confirmar-se que os bancos conseguem reforçar os seus rácios de capital sem recorrer à ajuda do FMI, o empréstimo a Portugal ficará mais barato, uma vez que o Estado só pagará juros sobre os restantes 66 mil milhões de euros do resgate.
No âmbito do pacote de ajuda externa foi determinado que os bancos devem atingir um rácio core tier I de 9% no final de 2011 e de 10% em Dezembro de 2012. No caso de o sector não ser capaz de atingir atempadamente estas metas, poderá ser necessário um financiamento público - de forma temporária - para garantir o reforço dos rácios de capital. O controlo da gestão dos bancos continuaria numa primeira fase nas mãos dos accionistas privados, permitindo- -lhes mais tarde recomprar a posição ao Estado. A destruição de valor para os accionistas afasta a banca deste pacote.
Os banqueiros chegam mesmo a questionar a "aparente contradição" entre a promoção de privatizações de empresas públicas (TAP, ANA, RTP, entre outras) e o simultâneo "empurrão" dado à banca para que seja intervencionada com capital público.

* Têm cartas na manga....


.



Lego click







.

HOJE NO "JORNAL DE NEGÓCIOS"


Estado fica com 90% dos lucros 
de 16,8 milhões dos portos
Contrariando o hábito de ficar apenas com metade dos resultados conseguidos pelos portos, o accionista Estado decidiu este ano levar para casa quase todos os lucros

Uma acostagem estatal que fez embarcar nos cofres públicos quase todos os lucros gerados pelas autoridades portuárias. Em Leixões, Sines e Setúbal, o accionista Estado aprovou uma distribuição de dividendos equivalente a cerca de 90% dos resultados líquidos registados por estes portos no ano passado. E Lisboa e Aveiro apenas se "safaram" porque os lucros aqui verificados foram muito diminutos - 741 mil euros no porto da capital e 527 mil euros no mais pequeno dos cinco maiores portos nacionais. No total, o sector portuário teve lucros de 16,8 milhões de euros em 2010 e entregou ao Estado 13,8 milhões.


* Já agora porque não dão 
        aos privados esta fonte de receita???


.


2 - REALIDADE E FICÇÃO













 .

HOJE NO "CORREIO DA MANHÃ"


Farmácias oferecem medicamentos a famílias carenciadas
Dezenas de pessoas que vivem em Cascais 
em situação de maior dificuldade económica 
beneficiam actualmente da ajuda de dez farmácias 
do concelho, que lhes oferecem os medicamentos, 
num projeto lançado há cinco meses pela autarquia.

A Câmara de Cascais foi pioneira deste projecto, idêntico ao que anunciou, este domingo, o secretário de Estado da Segurança Social. Segundo Marco António Costa, o Plano de Emergência Social que o Governo está a preparar prevê a distribuição de medicamentos a famílias carenciadas através de um processo de reutilização.
Segundo a vereadora responsável pela Acção Social do executivo de Cascais, Mariana Ribeiro Ferreira, a iniciativa, ainda recente [cinco meses], pretende prestar auxílio a famílias carenciadas, dando já apoio a dezenas de famílias.
"Até agora o balanço deste protocolo é muito positivo, tem funcionado bem e nota-se que é uma grande ajuda a pessoas que não conseguem fazer face às despesas, principalmente os idosos com pensões muito baixas", contou.
Com vergonha de assumirem a sua vulnerabilidade económica mas sem forma de evitar as dificuldades ao final do mês, várias famílias estão neste momento a contar com o apoio das instituições da Rede Social de Cascais para garantirem a sua sobrevivência.


* Precisam-se mais exemplos


.

FERNANDO SANTOS


Futre no Ministério da Educação?


Diagnosticar é uma das qualidades do ser português. Não há área em que Portugal careça de estudos através dos quais estão detectados estrangulamentos ou vias a adoptar para o aperfeiçoamento e/ou melhoria das condições de vida. O que poderia ser uma vantagem dilui--se no entanto num quadro inexorável: o da inércia ou do faz--de-conta, em muito resultante da falta de coragem para enfrentar as corporações.
Por entre várias nuances de análise, o que se tem passado no sector do Ensino é um dos mais flagrantes exemplos de como há anos estão identificados nós não desatados por manifesta incapacidade de sobrepor o interesse colectivo ao das corporações - nelas incluídas a dos alunos e dos encarregados de Educação, uns e outros balançando entre a preferência pelo critério facilitador (a maioria) ou o da excelência.
O desastre em que se constituíram os resultados dos exames dos 9.º ano e 12.º ano de escolaridade é paradigmático. A quantidade de chumbos, sobretudo a Português e a Matemática, suscitou reacções entre o ponderado e o patético.
Se é já de si espantosa a argumentação segundo a qual o agravamento de chumbos se ficou a dever a um nível de exigência dos exames superior ao primarismo dos conteúdos das provas dos anos anteriores - e que muito jeito deram para martelar estatísticas de um sucesso escolar empírico-balofo! -, é sobretudo preocupante o discurso de alguns responsáveis de associações de professores a tentar desculpabilizar o défice dos resultados do actual sistema de ensino pela falta de poder de concentração dos alunos!
Explicar a razia dos resultados dos exames pela desconcentração dos alunos é, objectivamente, uma desculpa esfarrapada - e à falta de não especificação espero que a distracção dos alunos não tenha sido provocada por estarem a substituir pilhas de uma qualquer calculadora em pleno exame!
Uma tal desculpa arrasta, inclusivamente, o risco demagógico de um dia destes haver alguma alma iluminada adepta do eduquês a sugerir que se faça a apologia da contratação de Paulo Futre para embaixador itinerante do Ministério da Educação. Após o sucesso mediático em que converteu a sua intervenção a candidato a director desportivo nas últimas eleições do Sporting, quando pôs "na ordem" um jornalista que interrompia a sua alocução sobre o célebre chinês virtual e o "vai vir charters" - "sócio, agora não, estou concentradíssimo!" reagiu Futre -, já não faltará muito para que apareçam (pseudo)pedagogos a admitir a sua figura-referência nas salas de aulas e de exames como exemplo-estímulo de concentração da estudantada!
O modo como se têm consubstanciado as explicações sobre o insucesso escolar acaba, no fundo, por ser mais um repto lançado ao novo ministro da Educação para a aplicação de critérios de exigência mais elevados - verificável já nas primeiras medidas anunciadas ontem, a começar pelas de uma nova organização curricular.
Será interessante seguir o percurso de Nuno Crato no mastodôntico Ministério da Educação. Será capaz do virtuosismo (à Futre, mas o dos relvados) de implodir o actual sistema ou acaba por ser por ele deglutido?

IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
16/07/11
2 - DICAS QUE SALVAM



Comissão de Cidadãos  para os 
Direitos Humanos
 

Drugging Our Children

Side Effects

 




Para visitar CCHR's Declaration of Mental Health Rights click aqui http://3.ly/lz9

CCHR International é uma associação sem fins lucrativos, responsável por produzir mais de 150 leis de protecção individual, contra o abuso de práticas psiquiatras corceivas.
CCHR tem uma longa história de combate contra as prescrições forçadas, e electrochoques em doentes, abuso de prescrição de drogas para crianças e internamento clínico para dissidentes políticos.
 
.

 
HOJE NA  "A BOLA"


Marinha Grande abriu portas 
que Leiria teimou em fechar
Está oficializado acordo de três anos para utilização do estádio municipal. SAD leiriense paga cedência com construção de três campos sintéticos.
O União continua a ser de Leiria, mas é na Marinha Grande que passará a morar nos próximos três anos. O protocolo entre a SAD do emblema do Lis e a autarquia da cidade do vidro foi ontem oficializado, com benefícios para ambas as partes.
O acordo obriga a SAD do União de Leiria a construir três campos sintéticos na Marinha Grande - um por cada ano do contrato, avaliados em 100 mil euros cada -, que beneficiarão o Atlético Marinhense, o Vidreiros e o Clube da Garcia.


* O verdadeiro negócio beneficia ambas as partes


.

 

Carta da Terra - Estocolmo 1972


Os factos dizem que a destruição da Terra está em fase acelerada.

.


HOJE NO "JORNAL DE NOTÍCIAS"


"Falsos pobres" também vão pagar 
sobretaxa de IRS no Natal
As manifestações de fortuna - quando o rendimento declarado não suporta o valor aplicado na compra de uma casa, carro ou obra de arte - também vão ser chamados a pagar a sobretaxa do IRS.
O diploma que cria o imposto extraordinário sobre o subsídio de Natal, a que o DN teve acesso, é discutido e votado na generalidade pela Assembleia da república, na sexta-feira.
Quando as Finanças detectam que um contribuinte fez gastos (em festas, por exemplo) ou adquiriu bens de um um valor não compatível com o rendimentos que declara para efeitos e IRS, é-lhe presumido um rendimento e sujeito a uma taxa especial de imposto.


* Mais que justo


.

DOLLY PARTON






mm


HOJE NO " O PRIMEIRO DE JANEIRO"


TIAC alerta para riscos de corrupção
O documento que a «Transparência e Integridade – Associação Cívica (TIAC) entregou à «troika», alerta que as reformas consagradas no memorando de entendimento podem suscitar 'oportunidades para a corrupção', e propõe mecanismos de controlo. A TIAC é o Ponto de Contacto Nacional da organização global de luta contra a corrupção «Transparency International» e entre os membros dos Órgãos Sociais está Maria José Morgado, diretora do DIAP de Lisboa. O documento, que foi entregue à «troika» no final de junho, apresenta uma série de preocupações e as respetivas sugestões para medidas preventivas, relativas às várias reformas previstas no memorando.
'Algumas das reformas previstas no memorando de entendimento, como as privatizações, a renegociação das parcerias público-privadas ou a reestruturação das Forças Armadas, podem abrir oportunidades para a corrupção, sobretudo dada a forte promiscuidade entre interesses públicos e privados em Portugal e os baixos custos morais e legais associados a transações ilícitas', refere o documento. A preocupação dos investigadores da TIAC parte da constatação de que não existe em Portugal uma estratégica nacional de combate à corrupção. Sugerem até que a proposta reforma do setor público e da Justiça 'deve começar pela elaboração de uma estratégia nacional de combate à corrupção e criminalidade conexa e um plano de ação com metas claras a atingir nos próximos quatro anos', A TIAC sugere uma série de procedimentos ao nível da fiscalização e monitorização da dívida das administrações públicas, identifica as fragilidades e propõe mecanismos de controlo. 


* Será doença crónica???

 .

3 - CENÁRIOS DA  NATUREZA







HOJE NO "DIÁRIO ECONÓMICO"


Despesa com remédios volta a crescer nos hospitais
Enquanto a despesa do Estado com remédios vendidos 
nas farmácias caiu 20% até Maio, nos hospitais 
a contenção não está a dar o mesmo resultado

A despesa com medicamentos nos hospitais voltou a crescer nos primeiros cinco meses do ano. Até Maio, o consumo de remédios nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) aumentou 3,6% face ao mesmo período do ano passado, para 429 milhões de euros.
Apesar do esforço de contenção da despesa com medicamentos, um trabalho que vem do anterior Governo, os números agora divulgados pela Autoridade do Medicamento (Infarmed) mostram que a estratégia não está a surtir o mesmo efeito nos hospitais. No São João, no Porto, por exemplo, e que está entre os mais gastadores, a despesa com remédios cresceu 33,4% até Maio (para 38,5 milhões de euros).
Olhando para as taxas de variação homóloga acumuladas desde o início do ano verifica-se que os gastos registados em Maio evidenciam o maior crescimento, estando a acelerar desde Abril. 


 * Repensar a gestão

.

1 - Como funcionam os telefones sem fio



Le test de Guthrie






.


HOJE NO "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Agente do SIS suspeito 
em tráfico de armas para o IRA
Quadro do Serviço de Informações e Segurança é suspeito de colaborar com rede de apoio ao IRA Verdadeiro.
Um agente de um dos serviços secretos portugueses, o Serviço de Informações de Segurança (SIS), é suspeito de estar ligado a uma rede de tráfico de armas e branqueamento de capitais, desmantelada há duas semanas pela Polícia Judiciária no Algarve.
O papel de J.N. passaria por facilitar contactos em território português a troco de comissões nos negócios de venda de armas, ao que o DN apurou. A sua casa já foi alvo de uma busca. Segundo várias fontes contactadas pelo DN, o SIS foi informado da investigação em curso já expulsou o operacional.


* Vai-se a confiança



.
5 - OUTDOORS DO MUNDO
 
 


HOJE NO "RECORD"


Sub-20: Recuperação final vale empate com México
A Seleção Nacional Sub-20 arrancou a fase final da sua preparação para o Mundial da categoria com um empate (2-2) diante da congénere mexicana, em partida a contar para o Mundialito de Sub-20 "Copa Presidente de La Republica - Ricardo Martinelli", realizado no Panamá.
A Seleção Nacional entrou mais forte e perigosa, mas seria a turma mexicana a adiantar-se na contenda, com um golo de Taufic Guarch, à passagem do minuto 28. Portugal voltou a tentar o golo, com Nélson Oliveira sempre muito ativo na frente de ataque, mas Carlos Lopez, guardião mexicano, esteve sempre muito bem na baliza dos centro-americanos. Sem conseguir concretizar as suas oportunidades, a formação portuguesa viu Alan Pulido ampliar a vantagem dos mexicanos à passagem do minuto 39.
Na etapa complementar, Ilídio Vale procedeu a algumas alterações e os resultados dessas trocas surgiram apenas em cima do apito final. Danilo, primeiro de calcanhar e depois de cabeça, conseguiu desfazer a vantagem mexicana em apenas dois minutos (90' e 90'+2) e deu a Portugal um empate moralizador para a ponta final da preparação.
A formação nacional volta a jogar no dia 21, à 1 hora, diante da Nigéria, em nova partida do Mundialito Sub-20.


* Há muito trabalho pela frente

.



HOJE NO "PÚBLICO"


Estado deve mais de 
1,2 mil milhões de euros às construtoras
A dívida do Estado às empresas de construção ultrapassa os 1,2 mil milhões de euros, disse à Lusa o presidente da Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI).


“Somos o maior credor do Estado, quer em termos das autarquias, quer em termos da Administração Central. Temos uma dívida de 1,2 mil milhões de euros”, afirmou Reis Campos.
O presidente da CPCI disse que a dívida das câmaras ascende a 850 milhões de euros, enquanto a da Administração Central totaliza 370 milhões de euros.
Quanto aos prazos de pagamento, Reis Campos disse que “a lei obriga à realização do pagamento em 60 dias, mas as câmaras continuam a pagar a oito meses e o Estado a quatro meses”.
Na segunda-feira, Reis Campos reuniu-se com o ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, e entregou-lhe um documento em que a CPCI aponta 11 áreas de intervenção e medidas concretas para a recuperação do sector da construção e do imobiliário. A regularização dos montantes em dívida é uma das áreas que consta do documento.
Até ao final de Agosto, o Governo terá “realizar e publicar um levantamento completo dos pagamentos em atraso” do Estado aos fornecedores.
De acordo com o acordo de resgate financeiro, o novo Executivo terá de “realizar e publicar um levantamento completo de pagamentos em atraso de entidades das administrações públicas e empresas públicas, abrangendo todas as categorias de despesa com referência a Junho de 2011”. 

 * Cobra antes paga muito depois...

.

BOM ALMOÇO




2 - PÁTIOS DE CÓRDOBA







ILUSÕES
por
OCTAVIO  OCAMPO



 PINTORES  DE  MURAIS



JORNAIS DE HOJE


COMPRE JORNAIS











BOM  DIA