sábado, 16 de julho de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA



O CORNO INTELIGENTE

RACIOCÍNIO RÁPIDO 
DE UM CORNO INTELIGENTE

O indivíduo chega de surpresa e surpreende a mulher na sua cama com outro.
Tirou o revólver da cintura,tomando cuidado para não ser percebido pelos dois, armou o gatilho e já estava para disparar em cima dos dois quando parou para pensar.

E lembrou-se de como a sua vida de casado havia melhorado nos últimos tempos.

A esposa já não pedia dinheiro para comprar carne, aliás, nem para comprar vestidos, jóias e sapatos, apesar de todos os dias aparecer com um vestido novo, uma jóia nova ou uma sandalinha da moda.
Os filhos tinham mudado da escola pública do bairro para um colégio super chique.
Sem contar que a mulher tinha trocado de carro, apesar de ele estar há quatro anos sem aumentos e ter diminuido drasticamente a mesada dela.
O supermercado, então, nem se fala, eles nunca tinham tido tanta fartura como nos últimos meses.
E as contas de luz, água, telefone, internet, telemóvel e cartão de crédito, há muito tempo que ele nem ouvia falar delas.

O caso é que a mulher dele era mesmo um belo pedaço, toda boa,
mesmo com três filhos o tempo não passava por ela.

Coisas de loucos...
Guardou a arma na cintura, com muito cuidado para não ser percebido, e saiu devagar, para não atrapalhar os dois
'Parou na porta da sala, refletiu um pouco e disse para si mesmo:'
- O tipo paga a renda ao banco, o supermercado, crianças, as contas da casa, o carro, o shopping, todas as despesas e eu ainda vou pra cama com ela todos os dias...

'E, fechando a porta atrás de si, concluiu sorrindo:
'P... que o pariu...

O CORN0 É ELE !!!!' 

.

VISITAS EM 24 HORAS AO BLOGUE

16 de Jul de 2011 00:00 – 16 de Jul de 2011 23:00



Visualizações de páginas por país
Portugal
..............................................72
Brasil
..................................................41
Alemanha
............................................18
Estados Unidos
......................................5
Colômbia
..............................................1
Espanha
................................................1
Malásia
.................................................1
TOTAL....139 
 
.

MORNING GLORY

As nuvens gigantes chamadas de Morning Glory, um dos mais raros 

e incríveis fenômenos meteorológicos


As nuvens chamadas de "Morning Glory"(Glória da Manhã) são formações raríssimas, cuja origem os meteorologistas ainda não conseguem explicar totalmente. A teoria mais aceita atualmente é de que o fenômeno acontece quando há o choque de ventos em direção contrária, com temperaturas e altitudes específicas, soprando de forma contínua.


Elas já foram registradas em vários locais do mundo, mas no Golfo de Carpentaria, no norte da Austrália, elas ocorrem com certa regularidade entre os meses de Setembro e Novembro, atraindo turistas que querem presenciar este fenômeno de rara beleza.

Este tipo de nuvem tem por principal característica ter a forma de uma grande rolo, que pode chegar a 1.000 km de comprimento e  até 2 km de largura. Elas são formadas sempre a uma altitude entre 100 e 200 metros do Solo.


Fotos de satélite já registraram gigantescas nuvens deste tipo na Austrália nos últimos anos. Os aborígenes australianos já registravam este tipo de evento em suas histórias tribais.



Uma rara formação tripla



Podem ter mais de mil kms de comprimento

.


.

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA 
DE LEUCEMIAS E LINFOMAS




Inscreva-se como sóci@ da APLL por apenas € 5/ano. As verbas que recolhidas através dos novos sócios ou donativos revertem integralmente a favor dos doentes: oferecemos pijamas, uma vez que o tratamento de quimio e radioterapia os leva a transpirar imenso, pelo que têm de trocar de pijama várias vezes ao dia; oferecemos um plafond de 200/250 euros/mês, conforme o caso, para compra de medicamentos em farmácia por doentes carênciados, que permitam complementar o tratamento ambulatório - estes casos são analisados pela assistente social do IPO do Porto e remetidos para a APLL.

Dadores de Sangue

As colheitas de sangue podem salvar vidas. Os doentes sujeitos a tratamentos de quimio, rádio e imunoterapia precisam, muitas vezes, de transfusões de sangue aquando do tratamento.

Dadores de Medula

O registo como dador de medula óssea não traz benefícios directos ao dador. No caso de se encontrar um dador compatível com um doente que precise de transplante, o dador poderá, ou não avançar com o processo de dádiva. Nos dias de hoje, o processo é extremamente simples e indolor, podendo ajudar a salvar uma vida.

Associação Portuguesa 
de Leucemias e Linfomas
Clinica Oncohematologia
R. Dr. António Bernardino de Almeida,
4200-072 Porto
Tel. 225 084 000 - ext. 3100 | 93 440 50 12
E-mail: geral@apll.org

Associação Portuguesa Contra a Leucemia
Rua D. Pedro V - nº 128
1250-095 Lisboa
Tel: 213 422 204/05
Fax: 213 422 206
E-mail: apcl@contraleucemia.org | 
Web: http://www.contraleucemia.org

CEDACE – Registo Português 
de Dadores de Medula Óssea
Centro de Histocompatibilidade do Norte
Pavilhão "Maria Fernanda"
R. Dr. Roberto Frias
4200-467 Porto
Tel: 225 573 470
Fax: 225 501 101
2 – EDUCAÇÃO FINANCEIRA
2010



A ORIGEM DAS DANÇAS CELTICAS


15 - PARA QUE NÃO CAIA
NO ESQUECIMENTO




UM CÂMARA MAN DE UMA TELEVISÃO NIPÓNICA CONSEGUIU CAPTAR DO CARRO DE EXTERIORES, IMAGENS AO NÍVEL DO SOLO DO RECENTE TREMOR DE TERRA E TSUNAMI
OCORRIDO NO JAPÃO.

ESTERRECEDOR
Z O R  B A

INÊS PEDROSA



Moody’s, quem és tu?


A chamada economia neo-liberal tornou-se um arraial de alcoviteiras: vive de insinuações sobre o que cada um faz ou não faz, pode ou não pode fazer.

As alcoviteiras de outrora usavam, todavia, uma ética profissional que não se pratica nesses albergues de intriga económica que são as agências de notação financeira: procuravam justificar as afirmações que produziam sobre o comportamento de A ou B.

Para dizer que fulana era amante de sicrano era preciso, pelo menos, tê-los visto entrar juntos para um hotel.

Mas em que se baseia a agência Moody’s para varrer Portugal para a categoria de ‘lixo’? Que sinais concretos possui para apostar no incumprimento dos compromissos internacionais portugueses, dias depois da entrada em funções de um novo governo?

O exemplo da Grécia não colhe: ao contrário do que aconteceu nesse país, Portugal não teve a ajuda da banca de Wall Street para maquilhar a dívida. Além disso, em Portugal o salário mínimo não é superior a 800 euros, como era na Grécia, e nenhuma cabeleireira se consegue reformar aos 50 anos alegando ter uma profissão de desgaste rápido, como sucedia nesse país que inventou a ideia de democracia (embora tenha sido sempre parco a aplicá-la).

E se as alcoviteiras de antanho, só por si, não empurravam ninguém para a forca, as agências de notação financeira têm esse poder absurdo. Quando classificam Portugal como ‘lixo’, sufocam financeiramente o país, porque o desacreditam internacionalmente – isto é, afugentam-lhe os investidores.

O problema central do nosso tempo reside na genuflexão da política diante dos deuses do dinheiro.

Para se salvar, o projecto europeu terá de assumir uma voz e uma unidade política que nunca teve.

Isso implica acordos de base entre os países europeus – legislação laboral, social e económica conjunta – e a defesa concertada dos Estados. Se os países economicamente fortes funcionassem como fiadores dos países enfraquecidos, Moody’s alguma poderia chamar ‘lixo’ a nenhum canto da Europa, sob pena de estar a ofender e desqualificar a Europa inteira.

A Moody’s, com o seu ‘mood’ desdenhoso, diz que Portugal cheira mal.

Portugal pode e deve responder que a defesa do dólar americano contra o euro também não cheira nada bem. Porque é disso que se trata: os génios da Moody’s não caíram das nuvens isentas do céu do saber, são americanos, defendem a sua coutada.

Mas não pode ser Portugal sozinho a responder isto – onde estão os nossos aliados? Que tem a dizer deste insulto o presidente da Comissão Europeia? Vai olhar para o lado e fazer de anjo de asas brancas, sem compromissos terrenos?

Escrevia Eça de Queiroz, em 1888: «A situação da Europa é medonha. Sob as crises que a sacodem, já a máquina se desconjunta. Nada pode suster o incomparável desastre. (…) E, com efeito, se a este prolongado e triste brado o homem que trabalha quieto na sua morada repara mais atentamente na Europa – ela aparece-lhe como uma sala de hospital, onde arquejam e se agitam nos seus catres, estreitos ou largos, os grandes enfermos da civilização».

Há quase novecentos anos que se sabe o que é Portugal – um país capaz de feitos grandiosos e desistências igualmente espampanantes.

Mas, apesar de tudo, um país firme e de palavra, com um currículo em várias áreas de que poucos se podem gabar. Já a Moody’s, não sei quem é. Sabemos que estas inteligentérrimas agências financeiras não foram capazes de antecipar o descalabro de Wall Street, que causou um terramoto terrível pelo mundo fora. Pergunta-se: quem és tu, Moody’s? E a voz do romeiro do Frei Luís de Sousa de Almeida Garrett responde, cavamente:

«Ninguém!».


IN "SOL"
11/07/11
1 - OS HIPPIES


BARBARA



.


CIRCULAR É VIVER




MASTIM DOS PIRINÉUS









Classificação F.C.I.

 Grupo 2 Pinscher e Schnauzer, Molossóides, Boiadeiros e Montanheses
Suíços e Raças Assemelhadas.
Seção 2 Molossóides 2.2 Tipo Montanhês
Padrão FCI no 92 30 de agosto de 2002.
País de origem: Espanha
Nome no país de origem: Mastín del Pirineo

Utilização: Guarda e defesa. No passado foi utilizado para defesa contra animais selvagens, especialmente, lobos e ursos. Atualmente cumpre com perfeição a tarefa de guarda nas fazendas e de pessoas, sendo muitoreceptivo ao adestramento.
Sem prova de trabalho


APARÊNCIA GERAL: é um cão de grande altura, hipermétrico e de proporções medianas. Bem proporcionado, extremamente potente e musculoso. Ossatura compacta. Pelagem discretamente longa. Apesar do seu tamanho enorme, não deve dar a impressão de ser pesado ou apático.

PROPORÇÕES IMPORTANTES: estrutura mediolínea. Boas proporções e harmonioso em qualquer circunstância.
· comprimento do corpo é um pouco maior do que a altura na cernelha.
· a relação entre o comprimento do crânio ao focinho deve ser de 5:4.
· a largura do crânio deve ser igual ou ligeiramente superior ao seu comprimento.
· a relação entre a altura na cernelha e o perímetro torácico deve ser de aproximadamente de 7:10.

COMPORTAMENTO/TEMPERAMENTO:carinhoso, manso, nobre e particularmente inteligente; é ao mesmo tempo valente e feroz com estranhos, de quem ele jamais recua. Em sua relação com outros cães, se mostra benevolente e conhecedor de seu singular poder. Se for o caso, se revela habilidoso na luta, denotando as regras de comportamento adquiridas depois de séculos de combates contra o lobo.
Seu latido é grave e profundo e sua expressão alerta.

CABEÇA: grande, forte e moderadamente longa. A relação entre o comprimento do crânio e o do focinho deve ser de 5:4. As linhas crânio-faciais são moderadamente divergentes, com tendência ao paralelismo. O conjunto crânio/focinho,visto de cima, deve ser longo e uniforme, sem nenhuma diferença muito marcada na largura, entre
a base do focinho e dos temporais. Vista de perfil, a cabeça deve ser profunda e não abobadada.

REGIÃO CRANIANA
Crânio: largo, forte, de perfil ligeiramente convexo. A largura do crânio deve ser igual ou ligeiramente maior que o seu comprimento. Crista occiptal marcada.
Stop: suave, pouco acentuado, porém defi nido.

REGIÃO FACIAL
Trufa: preta, húmida, grande e larga.
Focinho: perfi l reto. Visto de cima parece ser discretamente triangular, largo em sua inserção, afinando paulatinamente até a trufa, sem tornar- se pontudo.
Lábios: o superior deve cobrir bem o inferior, mas sem flacidez. O lábio inferior forma uma comissura labial marcada. As mucosas devem ser pretas.
Maxilares / Dentes: mordedura em tesoura. Dentes brancos, fortes e saudáveis.
Caninos grandes, longos, afilados e bem cruzados para segurar a presa.  
Molares bem dimensionados e fortes. Incisivos mais para pequenos. Palato preto, com estrias bem marcadas.
Olhos: pequenos, amendoados, de cor avelã, preferivelmente escuros. De olhar atento, nobre, simpático e inteligente, porém de uma extraordinária severidade diante de um adversário. 
Pálpebras pigmentadas de preto e preferivelmente aderidas ao globo ocular quando o animal está em atenção. É típica uma leve frouxidão da pálpebra inferior, que mostra uma pequena porção da conjuntiva quando o cão se encontra em repouso.
Orelhas: de tamanho médio e caídas, de forma triangular, planas, inseridas acima da linha dos olhos. Em repouso, caídas e aderentes às bochechas. Em atenção, claramente afastadas das faces e parcialmente erguida
Garupa: larga e forte. Sua inclinação é de aproximadamente 45º em relação a horizontal. A altura da garupa igual a altura da cernelha.
Peito: largo, profundo, musculoso e poderoso. A ponta do esterno é bem marcada.
Costelas com amplos espaços intercostais e arredondadas, não planas. A relação da altura na cernelha e o perímetro torácico deve ser de aproximadamente de 7:10.
Ventre e flancos: ventre moderadamente esgalgado. Flancos profundos e muito largos.

PESCOÇO: troncocônico (em forma de cone), largo, forte, musculoso e flexível. Pele grossa e ligeiramente solta. Barbela dupla bem definida mas não excessivamente abundante.

TRONCO
Aspecto geral: retangular. Muito forte e robusto, mostrando grande força mas flexível e ágil.
Linha superior: reta, horizontal, mesmo quando em movimento.
Cernelha: bem marcada.
Dorso: forte e musculoso.
Lombo: longo, largo e forte; estreitando-se em direção aos flancos.
Garupa: larga e forte. Sua inclinação é de aproximadamente 45º em relação a horizontal. A altura da garupa igual a altura da cernelha.
Peito: largo, profundo, musculoso e poderoso. A ponta do esterno é bem marcada.
Costelas com amplos espaços intercostais e arredondadas, não planas. A relação da altura na cernelha e o perímetro torácico deve ser de aproximadamente de 7:10.
Ventre e flancos: ventre moderadamente esgalgado. Flancos profundos e muito largos.



MEMBROS
Anteriores
Aspecto geral: perfeitamente aprumados; vistos de frente, retos e paralelos, percebendo-se claramente músculos e tendões. O comprimento do antebraço deve ser o triplo do metacarpo. 
Ossos fortes com metacarpos potentes.
Ombros: oblíquos, muito musculosos. Mais longos que o antebraço. Ângulo escápulo-umeral de aproximadamente 100°.
Braços: muito poderosos.
Cotovelos: fortes e bem aderidos a caixa torácica. Ângulo úmeroradial de aproximadamente 125°.
Antebraços: de ossatura forte. Retos e potentes.
Metacarpos: vistos de perfil, pouco inclinado. É praticamente a continuação do antebraço.
Patas: patas de gato. Dedos justos. Falanges fortes, altas e bem arqueadas. Unhas e almofadas robustas e duras. Membranas interdigitais moderadas e providas de pêloss em seu terço posterior. Não devem ser amputadas.
Posteriores
Aspecto geral: poderosos, musculosos. Vistos de perfil, articulações adequadas. Vistos por trás e de perfil, aprumos corretos. Jarretes sem desvios. Devem ser capazes de impulsionar o cão com facilidade, força e elegância.
Coxas:.fortes e musculosas.Ângulo coxo-femoral de aproximadamente 100°.
Joelhos: ângulo femuro-tibial de aproximadamente 120°.
Pernas: longas, musculosas e de ossatura forte.
Jarretes: ângulo aberto, de aproximadamente 130º.
Metatarsos: bem marcados, com nítida presença do tendão. Presença ou não de ergôs que podem ser simples ou duplos, admitindo se a sua amputação. Em cães de igual qualidade, deve-se
preferir ergôs duplos.
Patas: pés de gato, ligeiramente ovaladas. Um pouco mais longas que as patas anteriores.

CAUDA: grossa na raiz, inserção média. Forte, flexível e pelagem na cauda e  abundantemente guarnecida por pêlo longo e suave, formando um vistoso penacho. Em repouso, seu porte é mais baixo chegando aos jarretes e sempre curvada em seu terço final. Quando em movimento ou alerta, a cauda é portada em sabre, com uma
evidente rosca, porém nunca dobrada em sua totalidade nem repousando sobre o dorso.
MOVIMENTAÇÃO: o movimento preferido é o trote que tem que ser harmônico, forte e elegante sem tendência a lateralidade. Sem “ambladura ”, ou seja, o cão não pode andar movendo os dois membros de um mesmo lado ao mesmo tempo.

PELE: elástica, grossa, de cor rosa, com pigmentações mais escuras. Todas as mucosas devem ser pretas.
PELAGEM
Pêlo: denso, grosso, moderadamente longo. O comprimento médio ideal, medido sobre o centro da linha superior, é de 6 a 9 cm, sendo. A pelagem e mais longa nos ombros, no pescoço, abaixo do ventre, na parte traseira dos braços e pernas, assim como na cauda que exige um penacho, cuja textura não é tão cerdosa como no restante
do corpo. O pêlo deve ser cerdoso, não lanoso.
COR: basicamente branco e sempre com máscara bem definida. Eventualmente manchas da mesma cor que a máscara, repartidas pêlo corpo de forma irregular, porém bem marcadas. Orelhas sempre manchadas. Não são desejáveis os exemplares tricolores nem os totalmente brancos. A ponta da cauda e as extremidades são sempre
brancas. A máscara deve ser bem definida e as bordas das manchas, preferivelmente, bem definidas. Na raiz, o pêlo deve ser o mais claro possível, sendo o ideal, branco.
As cores mais apreciadas são, por ordem de preferência, branco puro ou branco neve com manchas cinza médio, dourado amarelo intenso, pardo, preto, cinza prata, bege claro, areia e jaspeado. Não são desejadas para as manchas, as cores vermelhas e nem o branco amarelado como cor de fundo.

TAMANHO: não existe limite máximo para a altura, sendo sempre mais valiosos, a igualdade de proporções, os exemplares de maior altura.
Altura na cernelha: limites mínimos: 
machos: 77cm
fêmeas: 72cm
De toda maneira, é desejável que estes limites sejam amplamente superados. Considera-se conveniente ultrapassar os 81cm para os machos e os 75cm para as fêmeas.
NOTAS:
· os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal.

IN SITE "Confederação Brasileira de Cinofilia"

3 - BACTÉRIAS 

FUNDAMENTAIS PARA A VIDA

 

Computer artwork of Escherichia coli bacteria inside the intestines - they can cause bacterial diarrhoea
Reprodução feita por computador da bactéria Escherichia colidentro dos intestinos e que pode causar diarreia bacteriana


O facto de que o número de bactérias que hospedamos ultrapassam as nossas células numa razão de 10 para 1 pode deixar-nos aflitos, mas o Dr. Sleator esclarece que as bactérias agem em nosso benefício e que sem elas não sobreviveríamos durante muito tempo. 
"Esta interacção bactéria/homem é na maioria das vezes simbiotica. Em paga pela comida e alojamento as bactérias ajudam-nos na digestão, na produção de vitaminas e aumentam as defesas do nosso sistema imunitário. Também nos protegem das infecções causadas por patogénios - as chamadas bactérias más"

13 - HOMENS, SEGUNDO ELAS

 

 


MERCÚRIO







26 - PROVÉRBIOS  COLORIDOS





1 - QUASE UM SUAVE MILAGRE



BOM  DIA