sexta-feira, 15 de julho de 2011

UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

A mulher estava do outro lado da rua na fofoca com uma amiga e o marido em casa, conferindo o euromilhões.

Quando viu que tinha acertado nos 20 milhões enlouqueceu e começou a gritar:
- Jurema, Jurema!!!!!!! Ganhei, ganhei o Jackpot!!!!

A mulher atravessa a rua como louca, e um autocarro atropela e mata a coitada.


O marido SIMPLESMENTE diz...

- P... que pariu, quando um gajo tá com sorte, tá com sorte mesmo !!!

.

CANALMOZ »»» EDITORIAL


OBRIGATÓRIO LER
clique 2xs para ampliar





ALMORRÓIDA FÁLICAMENTE


Médico acaricia pénis 
      a paciente para ver 
            se ele está com gripe

Um estudante universitário de 26 anos, que procurou um médico em São Paulo por sentir fortes sintomas de gripe, passou por uma situação que jamais imaginou poder acontecer-lhe. Alegando que, para confirmar a suspeita de gripe precisava analisar a virilha do rapaz, o médico enfiou-lhe a mão nas calças e começou a acariciar-lhe o pénis.

“Ele disse: vou ter que examinar a sua virilha. Enfiou a mão por dentro das calças e ficou a tocar-me no órgão genital, por dentro das minhas cuecas.”, contou o universitário ao inspector José António Caires, na esquadra onde prestou queixa. O rapaz também fez uma reclamação por escrito à direcção do Centro Clínico Intermédica, em Itaquera, onde, segundo ele, o episódio ocorreu.

De acordo com o jovem, ao descrever os sintomas e adiantar que pareciam de gripe, o médico mandou-o deitar na maca e começou a apalpar-lhe a barriga e as coxas, culminando com a introducção da mão sob a roupa e as carícias no pénis. Enquanto isso, o clínico ia dizendo ao assustado rapaz, sempre segundo a queixa deste, que o achava “um negro muito lindo, muito gato mesmo, muito gostoso”.

“Eu fiquei espantado, porque nunca me tinha acontecido algo semelhante, e comecei a tremer, sem saber como reagir", relatou o universitário, segundo o qual o médico lhe fez diversas perguntas pessoais, como se tinha filhos ou namorava. “Quando lhe disse que estava noivo e ia casar, ele respondeu que a minha noiva era uma mulher de sorte, pois eu sou um negro muito bonito.”

A clínica não quis dar detalhes sobre o caso, informando apenas que o médico em causa, que nega todas as acusações, trabalha ali há 15 anos e nunca houve queixas contra ele. Apesar disso, o clínico foi afastado até que tudo seja completamente esclarecido. O inspector vai ouvi-lo e provavelmente confrontá-lo com o universitário antes de decidir se vai incriminá-lo, e de que crime.


IN "CORREIO DA MANHÃ"
15/07/11

FUTEBOL






.

SOUTIEN DE FLORES



video


enviado por J. COUTO


.

1- HISTÓRIA DA 
LÍNGUA PORTUGUESA






.

MANUEL MARIA CARRILHO


 
Entre o lixo e o milagre



Ao estado de graça do novo Governo sucede-se um estado de inquietação que não pára de crescer. O imposto extraordinário sobre o subsídio de Natal chocou quem confiava nas repetidas promessas eleitorais do PSD, mas são sobretudo os primeiros passos que inquietam.

Primeiro, foi a opção por um Governo minimalista, ao arrepio do bom senso e da urgência. Este não é o momento para experiências, ainda por cima quando estas revelam desconhecimento da administração pública, dos seus meandros, timings e procedimentos. É incompreensível que, para satisfazer um mero "fetichismo" dos números, se corra o risco de estar agora semanas ou meses a tratar de leis orgânicas e a procurar articular instituições de uma máquina que, ainda por cima, parece que ninguém sabe muito bem como quer organizar. Vemos ministérios à procura de definição, institutos a passear entre ministérios e organismos estonteados entre duas ou três tutelas. Esta barafunda devia ter sido evitada.

A isto juntou-se uma equipa em que algumas pastas decisivas foram entregues a pessoas que afirmam (com tanto entusiasmo como inconsciência) não ter a mais pequena ideia das áreas que vão dirigir. Em qualquer democracia com os mínimos de exigência, tais declarações levariam à sua imediata substituição. Cá, pelo contrário, aclamou-se a frescura e saudou-se a inovação, de permeio com outras parvoíces do género. Depois não se queixem!...

Para esbater as dúvidas, multiplicam-se os gestos simbólicos, as viagens em turística, o controlo do uso de cartões e de carros, a exoneração dos governadores civis ou a não nomeação dos directores adjuntos da Segurança Social. São gestos que se justificam e que agradam em tempos de crise, mas não vão além disso. Porque o País precisa é de medidas, mais do que de gestos.

Mas de que medidas? Esta é a grande questão. Desde Maio que vivemos como se tivesse acontecido um verdadeiro milagre - o Milagre do Memorando. Um milagre operado pela troika que, em versão moderna dos três Pastorinhos, conseguiu o extraordinário feito de produzir em duas ou três semanas um documento "estratégico" que deixou o País de joelhos, indicando-nos como resolver finalmente todos os nossos problemas, tanto os imediatos com os mais estruturais.

Como desse documento dependia, e de uma maneira dramática, o financiamento corrente do País, o seu elogio desmiolado tornou-se numa espécie de prece diária de políticos, jornalista e comentadores, pouco interessados em avaliar friamente as possibilidades e as consequências da tal "estratégia".

O milagre era vivido com tal fervor que o que parecia tentador era prometer ir ainda "mais além", ignorando-se completamente que o objectivo fundamental do Memorando era, sobretudo, o de garantir o reembolso em perigo de empréstimos concedidos, confiscando para o efeito a energia, os bens e as ilusões ainda disponíveis no País. Talvez por isso, ninguém explicou como é que, afundando Portugal na recessão, a "estratégia" do memorando permitiria diminuir o défice e viabilizar o regresso aos mercados em 2012 e 2013. E quanto ao crescimento... nem uma palavra!

Perante isto, a queda no rating da Moody's só pode surpreender os incautos. O que é que mudou assim de tão fundamental que justificasse previsões mais optimistas? A classificação como "lixo" da dívida portuguesa é chocante e terá certamente graves consequências. Mas esperemos que tenha, pelo menos, a virtude de abalar o estado de superstição em que, com o Milagre do Memorando, o País tem vivido. E que seja o primeiro passo para uma dolorosa mas indispensável clarificação sobre o impasse a que o País está a ser conduzido pelo Memorando e pelo austeritarismo dos seus acólitos, essa mistura de austeridade e de autoritarismo que nunca vê alternativas.

À indignação nacional juntou-se, curiosamente, a indignação de muitos que ainda há semanas elogiavam, seguros da sua bênção pós-eleitoral, as agências de rating, e fustigavam os que denunciavam a sua ávida conduta. Esta indignação conseguiu mesmo algumas palavras de solidariedade europeia de Durão Barroso (agora sempre com um olho em 2016) e de Vítor Constâncio (cheio de má consciência, a dar um "empurrãozinho" a Jean-Claude Trichet), mas não foi, nem irá, muito além disso. E é uma indignação tanto mais hipócrita quanto mais vem, justamente, dos evangelistas do mercado auto-regulado.

Goste-se ou não das notas, acredite-se ou não em teorias da conspiração, o facto é que as agências de rating têm feito o seu trabalho, e matéria não falta para se consolidarem juízos claros sobre o assunto. Quem não tem feito nada são os governos, a União Europeia e o G20. As agências vivem nos mercados, e os mercados não são nem redutíveis aos seus grandes predadores, nem perspectiváveis pelos critérios de uma qualquer moral. Os mercados são entidades tão heteróclitas como amorais, onde há de tudo e todos são, no fundo, movidos pelo desejo de ganhar, e de ganhar o mais possível, de acordo com o espírito do tempo.

É dos governos que se deve esperar mais, e é aos governos que se deve exigir mais. Os governos são que se têm demitido completamente das suas obrigações antecipadoras, reguladoras e sancionadoras da vida dos mercados, nomeadamente (mas não só) da acção das agências de rating. Foi a inacção dos Estados, sobretudo depois da crise de 2008 a que as agências de rating estiveram tão intimamente (em alguns caos, tão criminosamente) associadas, que lhes permitiu esta acrobacia impensável, de se transformarem de réus em juízes, e de porem os seus juízes no lugar de réus! Com uma impunidade de que os lucros da Moody's, no último trimestre de 2010, podem dar uma pequena ideia: nada menos que cem milhões de euros...

Os portugueses estão rapidamente a compreender que Portugal está numa armadilha que se pode tornar atroz. Por duas razões: em primeiro lugar, porque temos andado à deriva desde 2008, sem perceber que o que então aconteceu foi o irreversível colapso de um modelo de desenvolvimento que assentava em três pilares: no betão e nas suas variantes de deslumbramento tecnológico, no consumo desenfreado encostado a um endividamento sem limites, e no apoio solidário da União Europeia. Não o percebendo a tempo, o governo anterior entrou em progressivo desnorte, como se viu. Mas o mais surpreendente é que, entretanto, as lições não tenham sido tiradas, facto que, conjugado com os efeitos proclamatórios do Milagre do Memorando, deixou o País entregue a uma espécie de fatalismo positivo, de que só acordaremos - como agora aconteceu com a nota da Moody's - com alguns "murros no estômago".

E, em segundo lugar, porque se tem desvalorizado o facto de a crise do euro ser uma crise estrutural da União Europeia e da Zona Euro, tendo-se chegado ao extremo descuido de quase não o referir, nem no Programa de Governo apresentado ao Parlamento nem no respectivo debate.

Acontece que o euro foi uma invenção política, e que a crise do euro terá que ter uma solução política. Enquanto se viver na ilusão que o "financês" pode resolver o problema do euro, estamos a agravá-lo, não a solucioná-lo, como de resto bem se tem confirmado no decurso dos últimos dois anos e meio. A crise que vivemos, é urgente compreendê-lo, é uma crise da política e das lideranças políticas europeias e nacionais, que com a sua impotência, incompetência e irrelevância, deslegitimam cada vez mais aos olhos dos povos que deviam representar.


IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
14/07/11

 .

 

Leonardo Boff 

2 - Sempre Um Papo








Leonardo Boff, pseudónimo de Genézio Darci Boff (Concórdia, 14 de dezembro de 1938), é um teólogo brasileiro, escritor e professor universitário, expoente da Teologia da Libertação no Brasil. Foi membro da Ordem dos Frades Menores, mais conhecidos como Franciscanos. É respeitado pela sua história de defesa pelas causas sociais e atualmente debate também questões ambientais.

YVES MONTAND




.

Crash Test: 2006 Mini Cooper






BOA RESISTÊNCIA AO IMPACTO

AS MAMAS VALEM UMA VIDA



video




OBRIGADO CARACOLETA







TENHA UM BOM DIA............



... cuide-se, informe-se e diga chiça


COMPRE JORNAIS


à tripa forra
Ambulâncias transportam doentes à margem da lei
Empresas de ambulâncias queixam-se de que há muitas entidades a transportar doentes de forma ilegal, sem alvará e sem condições. O INEM já instaurou mais de 50 processos de contraordenação entre o ano passado e este ano.
"Fazem concorrência desleal. Alguns não têm alvará nem licença de transporte de doentes. Não têm pessoal qualificado e muitas ambulâncias não têm condições", relata José Pestana, da empresa de transporte de doentes Telemacas à agência Lusa.
A situação ocorre em particular em Lisboa e na margem sul do Tejo, mas Luís Arsénio, da empresa Gold Step, conta que o mesmo se passa noutros pontos do país.
Só em Lisboa e nas zonas de Sesimbra, Seixal e Almada este empresário conta mais de meia dúzia de ambulâncias em situação ilegal.
São empresas sem alvará nem licença que operam à margem da lei, uma situação já denunciada por alguns empresários do setor ao Instituto de Emergência Médica, à Entidade Reguladora da Saúde (ERS) e à Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.
Os clientes destas ambulâncias são lares, companhias de seguros ou particulares que nem sempre têm conhecimento da situação de ilegalidade, diz José Pestana.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

havia um paisano que arranjava 150 mil
Economia vai destruir 133,5 mil empregos em dois anos
Projecções do Governo agravam previsões da ‘troika’. O Governo espera uma quebra no emprego de 1,6% este ano e de 1,1% em 2012.
Contas feitas, a economia deverá perder 133,5 mil postos de trabalho em dois anos. E só em 2011, é de esperar a eliminação de mais de 79,6 mil empregos.
Estas projecções do Executivo agravam o cenário projectado pela ‘troika', que aponta para quebras no emprego de 1,5% e de 0,9% em 2011 e 2012, respectivamente. E também o Banco de Portugal fala numa descida de 1,1% este ano e de 0,9% no próximo.
"DIÁRIO ECONÓMICO"

e os pais que não sabem educar
Segurança rodoviária
Campanha para sensibilizar os mais novos
A Associação Nacional de Empresas de Bebidas Espirituosas, em colaboração com a PSP e GNR, começou, ontem, uma campanha de ações de sensibilização rodoviária nos festivais de Verão, zonas balneares e de maiores concentrações de jovens. As operações «100 por cento Cool» prolongam-se até Setembro, estando previsto que os condutores entre os 18 e 30 anos com zero por cento de álcool no sangue detetados nas fiscalizações sejam premiados com vales de prémios. A campanha vai decorrer em Portugal continental, Madeira e Açores.
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

trogloditas
Pior resultado de sempre no Português de 12º ano
A média total do exame de Português do 12º ano foi de 8,9 - o pior resultado de sempre à disciplina. A Associação de Professores insurgiu-se contra o processo de correcção e garante que os pedidos de reapreciação vão disparar. Matemática também voltou a descer.
Até ontem, 2008 era designado pelos professores como "o ano negro" - só então a média total do Português desceu abaixo dos 10 valores (9,7). Mas os resultados ontem divulgados são ainda piores. Os chumbos aumentaram de 6 para 10% em relação ao ano passado. Em 2008 houve 8% de reprovações e em 2009 4%. O resultado deste ano foi não só o pior registado à disciplina como a pior média nacional a par de Matemática B e de História da Cultura e das Artes. Em 2010, a média foi de 10,1. As pautas são afixadas esta sexta-feira nas escolas.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

portem-se bem
Sub-20: Tiago Ferreira é a novidade 
na convocatória para o Mundial
O jogador do FC Porto Tiago Ferreira é a grande novidade nos 21 convocados pelo seleccionador nacional de sub-20, Ilídio Vale, para o Mundial 2011, a disputar na Colômbia. O portista substitui assim Aníbal Capela (SC Braga), que fica de fora por lesão.
Face ao Torneio de Toulon, também de forma ficam Cláudio Ramos (Amarante), Rodolfo Lourenço (Tourizense), Paulo Grilo (Académica), Thierry Moutinho (Servette, Suiça) e Ruben Brígido (UD Leiria), sendo que para os seus lugares entram Luís Ribeiro (Sporting), Tiago Maia (FC Porto), Luís Martins (Benfica), Ricardo Dias (Santa Clara), Rafael Lopes (Varzim) e Serginho (Trofense).
Já o maritimista Ricardo Alves, que fora chamado para substituir o benfiquista Roderick – convocado para o estágio de pré-temporada da equipa, na Suíça – ficou de fora da convocatória.
O Mundial da Colômbia realiza-se entre 29 de Julho e 20 de Agosto, fazendo Portugal parte do Grupo B, com o Uruguai, Camarões e Nova Zelândia. Antes, a Selecção Nacional ruma ao Panamá, já esta sexta-feira, para participar num torneio com a equipa da casa, a Argentina e a Nigéria.
"A BOLA"

salafrário
Falso peditório pelo Rodrigo
Um relações-públicas do Porto, Daniel Martins, organizou uma campanha de recolha de donativos para ajudar o Rodrigo, o menino de dois anos de Fão que precisava, em Março, de uma mão mioeléctrica. A mãe do menino garante que o peditório era falso e que, quando descobriu a fraude, o empresário já tinha angariado mais de 29 mil euros. Rodrigo recebeu 153 € desse peditório.
"Descobri que estava a ser feita essa campanha quando as pessoas me abordavam e diziam que já tinham dado um donativo em dinheiro. Eu não quero dinheiro, quero tampinhas. Isto é brincar com os problemas das pessoas", contou Sandra Hipólito, mãe de Rodrigo, que criou a Cooperativa Dar a Sorrir para ajudar outras crianças.
"CORREIO DA MANHÃ"

se não paga desande
Processos de despejo vão ter prioridade na justiça
Os agentes de execução vão dar prioridade e considerar como urgentes os processos de despejo que têm em mãos e que chegam a demorar a três anos a ser resolvidos. Em simultâneo, o Conselho Superior de Magistratura (CSM) dará igualmente orientações aos juízes para que dêem um tratamento mais rápido a estes casos, no âmbito de um protocolo que está a ser preparado com a Câmara dos Solicitadores e que deverá ser formalizado em Setembro, depois das férias judiciais. O projecto é uma iniciativa da Câmara dos Solicitadores e foi já apresentado à ministra da Justiça, que também garantiu o apoio do Ministério.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

morrer decentemente
Testamento vital. 
Bloco relançou o tema e há consenso para avançar
O testamento vital vai finalmente avançar. PSD e CDS-PP ainda não decidiram se vão apresentar projectos sobre a matéria ou se esperam que seja o governo - que reconhece importância do assunto, que incluiu no seu programa - a tomar a iniciativa. De qualquer forma, querem concluir já o processo iniciado na anterior legislatura e aprovar uma lei para a implementação do testamento vital.
Para já, foi o Bloco de Esquerda que relançou o debate, ontem, na Assembleia da República com a reapresentação de um projecto de lei, depois de os trabalhos de redacção de um texto comum sobre o testamento vital, na anterior legislatura, terem sido interrompidos com a queda do governo e consequente dissolução do parlamento. O testamento vital traduz-se na manutenção do direito de aceitar ou recusar um tratamento, um exame ou qualquer acto clínico, mesmo quando por motivos de doença se perde a consciência ou a capacidade para autónoma e livremente se exprimir a vontade.
A ideia não é descartada pelo PSD e pelo CDS-PP, que aguardam uma decisão do governo para ver se a proposta surge do parlamento ou do executivo. "Queremos retomar e concluir o processo legislativo e assegurar a aprovação do testamento vital", garante ao i o deputado social-democrata Nuno Reis. Questionado pelo i sobre a intenção do governo nesta matéria, o Ministério da Saúde sublinhou apenas que a matéria "faz parte do programa do governo". Assim, na maioria não haverá objecções a um avanço legislativo sobre este tema.
"i"

as "portas" submarinas
Negócios de 829 milhões de euros 
dos submarinos ainda por resolver
O ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, tem 14 meses para fazer com que os alemães que venderam os submarinos substituam as falsas contrapartidas, que foram para tribunal, por outras que respeitem as condições legais. O processo de anulação e substituição, revela o Ministério da Defesa ao PÚBLICO, já começou.
Esta é a consequência imediata do parecer do Conselho Consultivo da Procuradoria-Geral da República (PGR), que admite a anulação das contrapartidas e a sua substituição. A actual equipa da Defesa confirma também que a conclusão do órgão da PGR ganhou força executiva, com os serviços a terem de a cumprir, a partir do momento da homologação pelo anterior ministro da Defesa, Augusto Santos Silva, em Maio. O despacho de homologação foi publicado na semana passada em Diário da República.
"PÚBLICO"

ah fanecas lusitanas!!!!
Portugal a um passo da subida
A Seleção Nacional Sub-20 feminina venceu, esta sexta-feira, Israel, por 60-54, em jogo referente aos quartos-de-final, do Campeonato da Europa (Divisão B), que decorre em Ohrid (Macedónia).
Depois de uma primeira parte equilibrada (14-13, 12-15), Portugal arrancou um excelente 3.º período (18-10) que lhe valeu uma vantagem que geriu até final.
Na equipa portuguesa, destaques para Daniela Domingues, autora de um duplo-duplo (12 pontos e 16 ressaltos), Michelle Brandão (16 pontos, 2 ressaltos e 3 assistências) e Luiana Livulo (12 pontos e 8 ressaltos).
Portugal defronta amanhã o vencedor do duelo Rep. Checa-Bulgária e em caso de triunfo garante a subida à Divisão A europeia.
"RECORD"

.

CAUTELAS
clique em cada slide para ler melhor



















10 - M E M Ó R I A S . . .

 Charles Chaplin e Mahatma Gandhi em 1931


Porsche apresentando um modelo para o "carro do povo" alemão, para encantamento de Adolf Hitler


Antes da estátua do Cristo Redentor havia este quiosque no topo do morro do Corcovado, chamado chapéu de sol

Uma bancada feita na China 
para exportação








.


1 - OURO AZUL






Documentário sobre as atuais e futuras Guerras Mundiais por Água. Mostra como a água mundialmente está sendo mal gerida, esgotada e poluída.A falta de água em muitos países do mundo devido a manipulação e corrupção por parte dos Governos, administrações locais e, claro, as corporações multinacionais de Água.As constantes lutas entre o povo e os altos poderes econômicos e governamentais.As Guerras e revoluções diárias por uma fonte de vida de todos os seres humanos e seres vivos deste planeta.

 .

25 - FOTOMONTAGENS 





 

24 - ALEIVOSIAS

 

16 - BICHEZAS