quinta-feira, 14 de julho de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

 
Um turco pediu dinheiro emprestado a um judeu. Acontece que o turco gabava-se de nunca ter pago uma dívida. Por outro lado, o judeu nunca havia perdido um centavo num negócio.
Passa o tempo e o turco enrolando e fugindo do judeu e este na captura do turco. Até que um dia eles cruzaram-se no bar de um africano e começaram a discutir. O turco encurralado não encontrou outra
saída, pegou num revólver encostou à cabeça e disse:
- Eu posso ir para o inferno, mas não pago esta dívida!
E puxou o gatilho, caindo morto no chão.
O Judeu não quis deixar por menos, pegou o revólver do chão, encostou à cabeça e disse:
- Eu vou receber esta dívida, nem que seja no inferno!
E puxou o gatilho, caindo morto no chão

O preto, que observava tudo, pegou o revólver do chão, encostou-o à cabeça e disse:

- Ah ah ah !...  isto vai dar merda!  Tenho de ir ver!


PEIDA DA SORTE





.

É SÓ ESTILO






.
6 - SE A MODA PEGA








Comboio histórico regressa 
no dia 23 à Linha do Douro





O comboio a vapor volta a percorrer a Linha do Douro no dia 23, numa viagem que visa fazer "regressar" os passageiros ao final do século XIX e que se vai repetir todos os sábados até outubro.

A velha locomotiva a vapor vai percorrer os 46 quilómetros que separam o Peso da Régua do Tua (concelho de Carrazeda de Ansiães), numa viagem que tem como paisagem predominante o rio Douro e as vinhas património mundial da UNESCO.

Este serviço, disponibilizado pela CP para a linha do Douro, vai permitir reviver a nostalgia do passado, entre finais do século XIX e princípios do século XX, num comboio puxado por uma locomotiva a vapor e em cinco carruagens de madeira.

Segundo anunciou hoje a empresa, a viagem vai repetir-se todos os sábados até ao dia 01 de outubro.

Durante a viagem, o comboio faz ainda uma paragem na vila do Pinhão, onde se pode apreciar os 24 painéis de azulejos do edifício principal da estação, que representam cenas da principal atividade económica da região - a vitivinicultura -- e visitar a Wine House da Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, propriedade da família Amorim.

A REFER terminou em junho os trabalhos de restauração e conservação dos 3.047 azulejos históricos e em tons de azul que compõem os painéis da Estação do Pinhão, após um investimento de 84.240 euros.

Durante o percurso no comboio, um grupo de música e cantares regionais vai animar os passageiros, serão dadas a provar iguarias regionais e servido um cálice de vinho do Porto da Quinta Nova.

Este serviço turístico tem partida marcada para as 14:45 e termina às 18:22. Os bilhetes vão desde os 45 euros para adultos e 25 euros para crianças dos cinco aos 12 anos. Os grupos de dez ou mais pessoas beneficiam de descontos (40 euros para adultos e 20 para crianças).

Segundo disse fonte da CP à Agência Lusa, os comboios históricos do Douro efetuaram 19 viagens e transportaram 2.451 passageiros em 2010.

Os comboios a vapor tiveram uma importância histórica determinante para o desenvolvimento da região do Douro, nomeadamente no escoamento do Vinho do Porto e na comunicação entre as localidades durienses.

TEXTO IN "LUSA/DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
14/07/11


ECUADOR
Ilhas Galapagos










O Ecuador é um país lindíssimo de contrastes paisagísticos impressionantes.
Vá por terra  da capital Quito, a cerca de 3 500 m de altura até Guyaquil ao nível do mar, subindo e descendo a cordilheira dos Andes durente 3 000 Kms.
A seguir faça um cruzeiro de 4 dias nas Galapagos e regresse a casa cheio de coisas inesquecíveis.
BOA VIAGEM

.










































 .


UM FOLHETO EDITADO PELA "AUTORIDADE NACIONAL SEGURANÇA RODOVIÁRIA" QUE  REPRODUZIMOS COM A DEVIDA VÉNIA

DANIEL DEUSDADO


Despeça-se já?

O Diogo Vasconcelos vai regressar amanhã ao Porto, vindo de Londres, e desta vez não será apenas por uns dias, ou um regresso provisório à sua casa perto do rio Douro e da Foz, ou aos seus pais e amigos. Desta vez fica cá, para sempre. Nestes dias os seus amigos trocaram mensagens ou deixaram 'posts' no seu Facebook. Escolho simbolicamente as do presidente da República: "A sua morte prematura deixa-nos profundamente abalados. O seu desaparecimento súbito, numa altura em que todas as promessas da vida se abriam diante de si, confunde-nos e interpela-nos sobre o significado da existência terrena. Portugal perdeu hoje um dos seus melhores talentos".
A história do Diogo é longa e difícil de encaixar neste pequeno texto, apesar dos apenas 43 anos de vida roubados por uma septicemia fulminante. Começando pelo fim: ele era neste momento um dos mais entusiastas dinamizadores do projecto europeu "Innovation Union", criado na sequência do seu relatório "Reinventing Europe Through Innovation". Durão Barroso, de quem foi sempre amigo no PSD, abriu-lhe as portas de Bruxelas e colocou-o em grupos estratégicos de discussão sobre o futuro da economia europeia, e que incluíam as palavras-chave da sua vida: inovação, Internet, empreendedorismo, capital de risco, sustentabilidade, social-democracia.
Tive a oportunidade de trabalhar com ele, em 1998, durante três anos, numa revista que criou no Porto, chamada Ideias & Negócios. Título: "Despeça-se já e crie a sua própria empresa". Este título, "Despeça-se já", marcou a vida dele, a minha (que também me despedi do jornal Público para ir dirigir a revista) e a de uma geração de empreendedores. Por aquelas páginas passaram talentos atrás de talentos (Critical Software, Primavera Software, Mobicomp são apenas alguns nomes indiscutíveis) e pôs os holofotes sobre quem arriscava.
No editorial da revista 1, o Diogo escrevia: "Demita-se de esperar. Demita-se de explicar ideias novas a quem só tem soluções antigas. Demita-se dos adiamentos, dos sonhos por concretizar. Enfrente-se a si próprio. Assuma a sua marca, marque o seu trajecto. Construa a sua liberdade. Crie a sua própria empresa". Criou várias e deu estímulo para se criarem centenas de outras.
Em 2002, entretanto, o Diogo foi criar a UMIC - Unidade Missão da Inovação e Conhecimento (no Governo de Durão Barroso) para estimular o "Governo electrónico" e a digitalização dos serviços do Estado (de que hoje estamos a beneficiar). Foi um trabalho por acabar, dado que o PS ganhou as eleições em 2005 e as cores partidárias são fatais, apesar da competência. Um ano depois, o Diogo sai do país e vai trabalhar como estratega em inovação da norte-americana Cisco, com sede europeia em Londres.
Dando um salto no tempo: Serralves, 3 de Fevereiro. Ele era o orador convidado da conferência "O Imaterial". Sala cheia. Uma noite extraordinária (mesmo) em que pudemos ouvi-lo sobre as novas ideias para o futuro comum deste planeta. Nesse mesmo dia o Diogo havia estado no "1.º Porto Tech Media", de que era impulsionador, e cujo objectivo passava por pôr a Invicta na rota europeia das "start-ups" e capital de risco. Por esses dias, nas conversas de corredor, falamos de Beirute, Israel e da Palestina, onde ele estimulava a criação de empresas de tecnologia, provando que a paz também se fazia com negócios.
Não sei quantas tarefas ficaram a meio. Basta pensar que lhe faltava pelo menos o dobro da vida, sobretudo agora que o seu cartão-de-visita abria todas as portas estratégicas neste planeta... E este é o drama: há, de facto, pessoas insubstituíveis. Com a sua morte, torna-se impossível fazer com que Portugal beneficie da sua influência vanguardista em tantos centros de poder. E perdemos alguém que nos trazia, em primeira mão, as dicas do futuro da sociedade do conhecimento. Resta-nos acreditar naquilo em que ele acreditava: que o empreendedorismo, seja em que área for, é a chave de mudança do Mundo. Mas não há ninguém para fazer a rota Mundo-Foz como ele. "Despeça-se já"? É difícil despedirmo-nos de ti.


IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
14/07/11

MARAVILHAI-VOS



video

2 - ZEITGEIST





Esse filme é muito esclarecedor, mas temos que tomar muito cuidado e não nos apaixonar cegamente. Tem muita coisa certa mas não tudo. Devemos filtrar todas as informações que recebemos. Sejam elas nas áreas que forem. Tudo o que é feito por homens é sempre passivel de erros!!!


 .

ALMORRÓIDA BEBEDOLA


Cerveja: Portugueses consomem 
menos 20 milhões de litros

Os portugueses consumiram em 2010 menos 20 milhões de litros de cerveja nacional, do que em 2009, mas em contrapartida os estrangeiros, especialmente angolanos, beberam mais 60 milhões de litros.


As cervejeiras nacionais, que são sete ao todo, mas cujo mercado é dominado pela Centralcer e Unicer, produziram no ano passado 831 milhões de litros de cerveja dos quais 590 milhões foram consumidos em Portugal e 248 milhões de litros exportados especialmente para Angola, Cabo Verde, Guiné e, na Europa, para França, Suíça e Luxemburgo.

Quanto ao consumo interno, António Pires de Lima, presidente da Associação Portuguesa de Produtores de Cerveja (APCV), em representação da Unicer, justifica a redução de 610 milhões de litros em 2009 para 590 milhões no ano passado com a redução dos rendimentos das famílias.

"Houve também uma estagnação do consumo em casa e uma queda do consumo fora de casa. As pessoas até saem de casa mas consomem menos", afirmou Pires de Lima.

O consumo de cerveja fora de casa, em restaurantes ou bares, que em 2009 representava 70 por cento do consumo interno, diminuiu para 69 por cento no ano passado, enquanto o consumo no 'take-home' aumentou de 30 por cento para 31 por cento naquele período.

"É preciso encontrar um registo de parceria para dinamizar a exportação de marcas de cerveja portuguesas", afirmou António Pires de Lima.

Este responsável salientou ainda o peso das exportações na economia portuguesa. "Estamos a exportar mais 30 por cento da nossa produção total de cerveja, que tem mais de 80 por cento de incorporação de matéria nacional", afirmou, destacando a necessidade de as autoridades nacionais "perceberem o forte contributo" do sector para o desenvolvimento económico do país.

IN "CORREIO DA MANHÃ"
14/07/11

DALIDA

.






.
IMPORTANTE LEIA COM ATENÇÃO

Se  pretende redireccionar qualquer e-mail por favor, apague todos os endereços que  nele aparecem.
Outra dica de segurança é endereçá-lo no Cco ou Bcc.
Desta forma, estará protegendo os seus amigos correspondentes e a si mesmo. 

INFORME  TODOS OS SEUS AMIGOS INTERNAUTAS

5 - BALÕES











.
UM BELO TRUQUE

Se quiser aumentar o tamanho das letras do seu monitor clique em "Ctrlc" e rode em simultâneo a "roda" do rato.
Fácil e simples!!!

.


6 - OS MELHORES DA PUBLICIDADE












LEÃOZINHO


video




.


MAIS BARATO NÃO HÁ






  4- ARTE  EM  FERRO
 









.

TENHA UM BOM DIA............


...até os bancos estão tesos


COMPRE JORNAIS


premeditamente
Fisco recorreu menos ao sigilo bancário
A Administração Tributária interpôs 464 processos de levantamento do sigilo bancário em 2010, quase menos 60% do que em 2008.
O Fisco tem reduzido, desde 2008, os pedidos para levantar o sigilo bancário dos contribuintes. De acordo com o Relatório de combate à Fraude e Evasão Fiscais de 2010, a que o Diário Económico teve acesso, a Administração Tributária instaurou 464 processos para inspeccionar as contas bancárias dos contribuintes. Este valor representa uma quebra de 57,4% face a 2008 - quando foram interpostos 1.089 processos - e de 28% face a 2009 - quando foram instaurados 646 processos.
O relatório explica esta quebra com "a realização em menor número, de acções inspectivas, em sede de IMT e de IMI, no âmbito dos sector da construção civil", pode ler-se no documento. O organismo de Azevedo Pereira explica ainda que estas inspecções "desencadeavam a instauração de processos de derrogação do sigilo bancário em número elevado".
No entanto, o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos (STI), Marcelo Castro, tem uma justificação diferente. O responsável alerta para o facto de o sistema de avaliação dos funcionários públicos (SIADAP) privilegiar a quantidade de processos resolvidos e não a qualidade e complexidade dos mesmos. "Os funcionários são avaliados em função do número de processos que resolvem, por isso preferem processos menos morosos, como são normalmente os processos que requerem o levantamento do sigilo bancário", afirma Marcelo Castro. "Isto resulta numa baixa da qualidade do trabalho da DGCI e o sindicato já alertou para isto há um ano", concluiu. Recorde-se que o memorando de entendimento entre a ‘troika' e Portugal adverte para a necessidade de serem incluídos elementos qualitativos na avaliação do desempenho da inspecção tributária.
"DIÁRIO ECONÓMICO"

DECO melhor que os pais
DECO cria base de dados
Planeamento familiar para jovens
A DECO criou uma base de dados para os jovens poderem pesquisar, pelo nome do estabelecimento ou pela localização, onde há consultas de planeamento familiar, dando ainda informações sobre sexualidade segura. 'A falta de conhecimento e obstáculos no acesso a contraceptivos ainda atiram muitos jovens para relações sexuais inseguras', refere a Deco.
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

lembram-se da Sta Bárbara quando troveja
Pais consideram resultados dos exames 
"muito preocupantes"
A Confederação Nacional Independente de Pais e Encarregados de Educação disse, esta quinta-feira, que os "maus" resultados nos exames de Matemática e de Português são "muito preocupantes" e 
e defendeu medidas urgentes por parte do Ministério da Educação. 
"É preocupante. Há muito tempo que alertamos para a necessidade de os currículos e os programas serem avaliados e a partir daí perceber o que é necessário fazer", adiantou à agência Lusa a presidente da Confederação Nacional Independente de Pais e Encarregados de Educação (CNIPE).
A média do exame de Matemática do Ensino Básico baixou este ano de 50 para 43 e a de Português cinco pontos percentuais para 51, segundo dados do Ministério da Educação.
"Gostaria de salientar que quando analisamos os resultados dos exames estamos a analisar o resultado puro, ou seja, o mero conhecimento científico. Durante o ensino básico as notas dos alunos são divididas em conhecimentos científicos e nas chamadas valências sociais, a assiduidade e o comportamento, e tudo isso tem um peso na nota do aluno que pode ir até 20 por cento da nota", explicou a presidente da CNIPE
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

tráfico de ricos
Ingleses colocam Falcao na rota do Real Madrid
A imprensa britânica coloca hoje Falcao na órbita do Real Madrid.
De acordo com o Daily Mail, o avançado colombiano é o preferido de José Mourinho para o ataque, estando os merengues dispostos a pagar os 30 milhões da cláusula de rescisão prevista no contrato com o FC Porto, válido até 2013.
O facto de, tal como o treinador, Falcao ser representado por Jorge Mendes pode, segundo o jornal inglês, pode facilitar a transferência.
Com esta contratação, o Real evitaria as complicações de um negócio para garantir Aguero e Neymar e daria um rude golpe no Chelsea de André Villas Boas, também atrás de Falcao.
"A BOLA"

certificação imprescindivel
"Falta muita mão-de-obra para os táxis"
O presidente da Associação Nacional dos Transportadores em Automóveis Ligeiros (ANTRAL), Florêncio Almeida, alertou para o facto de as empresas de táxis se estarem a debater com a falta de motoristas certificados profissionalmente.
Existe "muita falta de mão-de-obra para os táxis", e as "pessoas que poderiam ser aproveitadas para exercer a actividade de motorista têm constrangimentos", porque "naturalmente não têm dinheiro para comer, quanto mais para pagar um curso" de formação, adiantou à Lusa o presidente da ANTRAL.
As "pessoas não frequentam os cursos" porque não conseguem pagar os cerca de 1.000 euros da formação, referiu, adiantando que os empresários "não podem admitir motoristas que não sejam certificados para o efeito".
Este é um dos "graves problemas" do sector, disse, explicando ainda que "há cerca de três anos foi negociado com o anterior Governo a redução da carga horária [da formação] em 50 por cento". Contudo a negociação não avançou.
"CORREIO DA MANHÃ"

exemplar
Produção de automóveis dispara em Junho
A produção de automóveis em Portugal disparou no mês de Junho, alavancada por um “forte crescimento” no segmento de veículos ligeiros. Segundo a ACAP – Associação Automóvel de Portugal, a produção automóvel no mês passado somou 16.882 unidades, mais 46,8% que em igual período de 2010.
O fabrico de ligeiros de passageiros cresceu 54% em Junho, para 12.746 unidades, tendo a produção de comerciais ligeiros subido 29,7%, para 3.741 viaturas, e a de pesados aumentado 16,9%, para 395 veículos, de acordo com os números da ACAP.
Graças ao desempenho de Junho, as fábricas portuguesas encerraram o primeiro semestre do ano com um crescimento de 33,2% face ao período homólogo do ano passado, num total de 101.636 veículos produzidos. Destes 75.598 foram ligeiros de passageiros (crescimento de 39,3%), 23.798 foram comerciais (20,3% a mais que em 2010) e 2.240 foram pesados (subida de 1,7%).
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

rua com os maus gestores
Estado vai ter de substituir banca 
no financiamento às empresas públicas
O Estado vai ter de voltar a financiar as empresas públicas do sector dos transportes e infra-estruturas para assegurar que cumpram os compromissos financeiros junto da banca. Em causa estão pelo menos várias centenas de milhões de euros de reembolsos, que resultam sobretudo de créditos de curto prazo.
Na Metro do Porto vence um empréstimo de 200 milhões de euros até Agosto. O governo já garantiu, em declarações ao "Jornal de Notícias", que esse e outros compromissos seriam respeitados. No caso da Refer, as necessidades de financiamento para este ano podem chegar a 2 mil milhões de euros, isto se não for possível renovar os empréstimos de curto prazo que vencem nos próximos meses. O valor pode ser inferior se os bancos aceitarem renovar as linhas de crédito e se não houver pedidos antecipados de pagamento, mas não é o que tem acontecido nos últimos meses às empresas públicas.
Com o anterior governo, a Direcção-Geral do Tesouro e o IGCP (Instituto de Gestão do Crédito Público) avançaram, a partir de Abril, com empréstimos de curto prazo a empresas como a CP, a Refer, a Metro do Porto e a Estradas de Portugal para garantir o reembolso de financiamentos sobretudo de curto prazo. Os empréstimos do Tesouro terão ultrapassado os 600 milhões de euros, dos quais a maior fatia terá ido para a Refer. O Estado teve de pedir à banca empréstimos de curto prazo para financiar as empresas, mas agora já está disponível a ajuda externa.
"i"


ficam mal na fotografia
Maioria dos gestores portugueses associada 
a referências “negativas” no Google
Um barómetro que avaliou a visibilidade online das 50 maiores empresas portuguesas cotadas em Portugal revela que 55 por cento dos gestores estão associados a, pelo menos, uma referência negativa nos primeiros resultados de pesquisa no Google.
Apesar de mais de metade dos gestores portugueses ter, pelo menos, uma “ameaça à sua reputação” nas primeiras referências de pesquisa naquele motor de busca, no caso das empresas, a maioria não tem referências negativas nos 20 primeiros resultados da pesquisa (primeira página). São 37 por cento as que estão “associadas a pelo menos um resultado negativo”, de acordo com o Barómetro de Reputação Online Top 50 Euronext Lisbon hoje revelado na sede da praça portuguesa, em Lisboa.
O estudo, que contempla na análise o volume e a qualidade das referências também em redes sociais e outros sites, considera ainda “preocupante” o facto de 42 por cento dos empresários – executivos/ porta-vozes – estarem associados a três, quatro ou cinco referências negativas nos primeiros 20 resultados no Google, quando se procura pelo seu nome”.
O barómetro compara os números com os dados de 40 empresas internacionais de dez bolsas (Madrid e Barcelona, na Europa, ou, por exemplo, Pequim, Buenos Aires e Rio de Janeiro) em cada um dos sectores de actividade das empresas consideradas.
"PÚBLICO"

pureza desportiva
Jacques Rogge elege manipulação de resultados
como prioridade
O presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, elegeu esta quinta-feira a luta contra as apostas combinadas e à manipulação de resultados como os novos grandes combates das organizações desportivas e governamentais.
Rogge disse em Tóquio que "o doping foi considerado uma prioridade, mas agora há um novo perigo vem de quase todos os países foram afetados pela corrupção, manipulação de resultados ou apostas ilegais".
O presidente do COI utilizou como exemplos os escândalos de apostas ilegais na Coreia do Sul e nas competições de sumo no Japão, segundo a AP.
"RECORD"

os passos que ajudam os ricos
Passos assume decisão de isentar 
rendimentos de capital
Pedro Passos Coelho assumiu por inteiro a responsabilidade de isentar todos os rendimentos de capital do novo imposto extraordinário - notícia avançada esta manhã pelo DN.
Face aos estudos que lhe foram apresentados pelas Finanças não hesitou em tomar assim a decisão, em consonância com o ministro das Finanças, garantiram esta manhã duas fontes do governo ao DN, contrariando uma informação adiantada ontem por outras fontes que davam como certo que o chefe de Governo tinha tentado que as mais-valias e juros de aplicações financeiras fossem englobados na medida.
Entre os mais próximos do chefe de Governo, garante-se que a decisão teve como base "apenas" a "estabilidade do sector financeiro e a sua capacidade de cedência de crédito à economia", que Passos sabe estar já em situação difícil e que não quer arriscar fragilizar mais. A questão da inconstitucionalidade, embora tenha sido levantada, não terá pesado na decisão.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

.

QUE BELEZA






.

FREIRAS MODERNAS







,
CANAIS  DO MUNDO




7 - ILUSÕES FANTÁSTICAS


JORNAIS DE HOJE


COMPRE JORNAIS












BOM  DIA