segunda-feira, 11 de julho de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA



Ao nascer o priminho de Joãozinho, a mãe de Joãozinho e ele foram ao hospital fazer uma visitinha para a tia e o novo priminho.

A mãe já sabendo das aprontações de Joãozinho, antes de sair de casa avisou:

- João, olha só, seu priminho nasceu sem as duas orelhas, então por favor não comente nada sobre isso! Para a titia nao ficar magoada.

Joãozinho concordou na hora e ficou curioso para ver o novo priminho. Ao chegar no hospital, entrou no quarto da tia e do primo e viu o priminho sem as orelhas e foi logo dizendo:

- Nossa que olhos lindos ele tem. Que Deus abençõe esses olhos lindos!
A tia agradeceu ao Joãozinho emocionada pelo carinho! Ao que 5 minutos depois Joãozinho volta a falar:

- Mas que olhos lindos né tia. Que Deus abençõe muito esses olhos! Tomara que ele sempre tenha olhos assim!

E assim foi, após o décimo elogio aos olhos do priminho a tia ficou intrigada e perguntou:

- Mas Joãozinho porque voce elogia tanto os olhos dele e pede tanto a benção de Deus.

- Ah! Tia! É porque se ele tiver que usar ÓCULOS.... TÁ
FO....


.

Os sapatos são reais




Essa mulher andou pelas ruas de uma cidade movimentada sem roupas "verdadeiras", somente pinturas.
            
Muitos pedestres nem sequer deram uma segunda olhada nela porque a pintura  parecia roupa real...




Sim, ela esta totalmente nua!





A cidade é Copenhaguen. 
Ela caminhou pela famosa rua de pedestres Stroget e foi até o Nyhavn (penúltima foto em que ela  está apoiada numa estrutura de ferro e se vê parte do canal e barcos).




HÁ CADA TÓTÓ

.

4 - FILOSOFIAS




1- A Indústria da Música Exposta






A Indústria da Música Exposta é uma série que trata de conspiração em Hollywood, divididas em algumas partes, sem previsão de conclusão, que enfoca principalmente as situações estranhas na mídia. A primeira parte aborda o Controle Mental Monarca, que é necessário que todos entendam o conceito para poder prosseguir assistindo à série. Essa parte mostra quais seriam as possíveis vítimas monarcas e porque eles têm se comportado de uma forma "excêntrica". As vítimas monarcas são usadas para propagar a Nova ordem Mundial e é dessa forma que tem sido desde o início do projeto.

Carregado por em 30 de Jan de 2011

 .

Daniel Tammet

Diferentes formas de conhecimento






Daniel Tammet tem sinestesia linguística, numérica e visual -- o que significa que a sua percepção das palavras, números e cores está entrelaçada numa nova forma de apreender e compreender o mundo. O autor de "Nascido num Dia Azul", Tammet partilha a sua arte e a sua paixão por línguas neste vislumbre da sua mente maravilhosa.

Translated into Portuguese (Portugal) by Ilona Bastos

Dizem que esta casa







      É do filho de Khadafi….








Oxalá não seja 
porque terá sido construída sobre sangue líbio
VAMOS FAZER  UMA VILANAGENZINHA


A todos portugueses

A Moody's mais uma vez acabou de prejudicar os portugueses, ao cortar o rating de Portugal e pondo o nosso país no lixo. Consequentemente os juros voltaram a atingir máximos históricos. Mas quem é esta gente para nos avaliar, e nos descredibilizar mesmo depois dos portugueses já estarem a esforçar-se e a sofrer com as medidas de austeridade?
Vamos responder na mesma moeda na medida que podemos!! A Moody tem uma plataforma para avaliarmos o website deles!! Vamos portanto considerar o website deles LIXO!!!

1 - http://www.kampyle.com/fee​dback_form/ff-feedback-for​m.php?site_code=6526504&fo​rm_id=4945〈=en&url=htt​p%3A%2F%2Fwww.moodys.com%2​FPages%2Fcontactus.aspx#1#

Votem "I don't like", depois seleccionem "Other" (se quiserem podem adicionar texto) e "Send"!!

Podem ainda enviar mensagens através da página: http://www.moodys.com/Page​s/contactus.aspx
Também podem mandar um email para o departamento de rating deles: mailto:RatingDesk@moodys.com

Revoltem-se contra quem está a atacar Portugal, ainda por cima de fora para dentro!!!

2 - ATENÇÃO: SEGUNDA-FEIRA, 11 DE JULHO VAMOS PROVOCAR UM ATAQUE VIRTUAL "GLOBAL" À MOODYS!!

A ideia é retaliar como podemos, dentro das nossas capacidades!
Comecemos pela internet... Um servidor web tem uma capacidade máxima de resposta. Raro é um servidor web que suporta mais de 3000 conexões em simultâneo!
Posto isto, vamos provocar o que tecnicamente se chama de "Denial of Service (Dos)". Consiste numa simultânea conexão ao site da moodys de vários milhares de computadores. Isso provocará um bloqueio na resposta do servidor, deixando de ter capacidade para responder. Geralmente bloqueia o servidor web e muitas vezes obriga a um reinicio do sistema todo.

A prática é muito simples, à mesma hora, todos abrirmos o endereço http://www.moodys.com/ e fazermos uns quantos refreshs (actualizar) durante 3/4 minutos, de modo a cruzar os relógios de toda a gente. Agora imaginem provocar uma inoperabilidade dos servidor web durante as horas de abertura da bolsa de nova iorque... em que a web, o e-mail e outras ferramentas asseguradas pelo servidor web são importantes!

Já sabem... a cada hora em ponto, entre as 15h00 (10am em NY) e as 21h00 (4pm em NY) vamos visitar o website da moodys e actualizá-lo inúmeras vezes durante uns minutos!!

Programar a actualização (“refresh”): Para quem tem o browser chrome podem instalar uma extension: https://chrome.google.com/webs​tore/detail/hmooaemjmediafeacj​plpbpenjnpcneg?hl=en# que faz o “page refresh” automático. Depois de instalar abram o www.moodys.com e carreguem no icone que fica na barra de endereço e escolham refresh a cada 2, 5, 10, 30 segundos, etc....



Mail do palhaço que fez a avaliação      anthony.thomas@moodys.com
ESCREVAM-LHE, DESEJEM-LHE BOAS FESTAS

Está na hora de ser vilão
enviado por H.P.C.

ÁUREA SAMPAIO







O povo (ainda) é sereno

A serenidade esfumar-se-á, quando as pessoas se convencerem de que os sacrifícios impostos não vão melhorar as suas vidas

Foi muito elucidativo assistir ao debate do programa de Governo. Os principais protagonistas mudaram de lugar... e os argumentos também. Agora, já vale adotar medidas que o atual primeiro-ministro, enquanto candidato do PSD à chefia do Executivo, rejeitara; também já parece curial invocar desconhecimento sobre o verdadeiro estado das contas públicas ou dar prioridade ao aumento dos impostos em relação aos cortes nas despesas; enfim, deixou de ser heresia não tirar do bolso um plano milagroso para fazer crescer a economia.

Sim, é verdade, o Governo chegou agora e o tom grave e cordato de Passos Coelho e da sua equipa teve o condão de acalmar o clima político até há pouco dominado pela figura de um primeiro-ministro cuja presença deixara de ser autêntica, dominada que foi pelo excesso de encenação e de uma soberba que cada vez mais o afastava do mundo real.

Mas é bom não esquecermos o início de Sócrates. Também ele surgiu como uma lufada de ar fresco perante os desatinos do Governo Santana Lopes. Também ele desembainhou a espada do justiceiro moralizador. Também ele explorou o filão da credibilidade externa, fazendo do combate ao défice uma espécie de ritual de passagem para o panteão onde só têm assento alguns, pouquíssimos, imortais.

É importante este regresso ao passado quando a tentação é diabolizar tudo o que ficou para trás, em vez de aí ir colher os ensinamentos necessários a não se repetir os mesmos erros no futuro.

Todos os governos merecem o benefício da dúvida e este, ao contrário do que seria de esperar, até está a tê-lo. Apesar do programa da troika e da anunciada intenção (em parte já concretizada com a fatia cortada ao subsídio de Natal) de o transcender, o povo está sereno. Mas essa serenidade esfumar-se-á, quando as pessoas se convencerem de que os sacrifícios impostos não vão melhorar as suas vidas. Ora, a forma como este governo começou não dá bons indícios nesse sentido. Antes pelo contrário. Perante as mesmas velhas receitas de sempre corte, corte e mais corte no rendimento de quem vive do seu trabalho, é lícito perguntar: será que alguém sabe como sair deste ciclo infernal? Hoje, fala-se muito das nossas diferenças em relação à Grécia, mas há um aspeto essencial de que pouco se fala. A Grécia iniciou há um ano os seus planos de austeridade, nós já os vivemos desde 2003. Com intermitências eleitorais ou aplicações pouco escrupulosas, é certo, mas a classe média portuguesa vem empobrecendo desde então. A realidade é que os dois países não melhoraram. Os sacrifícios não impediram o afundamento de Portugal com o consequente recurso à ajuda externa. A Grécia já vai no segundo pedido de ajuda e, mesmo assim, a bancarrota parece inevitável. Até onde será possível humilhar e asfixiar este país e quais as consequências disso para a sobrevivência da Europa? Eis a pergunta de um milhão de dólares.

Perante tanta desorientação, deixo mais algumas questões. Já alguém estudou qual o impacto da subida do IVA no aumento do desemprego e na falência de empresas viáveis? Só se fala da importância das exportações, mas é igualmente importante produzir para o mercado interno, evitando as importações. Como fomentar a produção nacional no seu todo por forma a obter resultados rápidos? Impor a diminuição da taxa social única e subir o IVA, para compensar, não é matar umas empresas para ajudar outras a sobreviver? Aguardemos o plano prometido pelo Governo. Entretanto, o povo continua sereno, é certo, mas alguém garante tanta acalmia?

IN "VISÃO"
07/07/11

TADINHA, TADINHA


"Ataque" deixa página da Moody's indisponível

A página online da agência de notação financeira Moody's, que na passada semana cortou em quatro níveis o 'rating' de Portugal, colocando a dívida do país na categoria de 'lixo', não está disponível.

No dia em que circula um e-mail dando conta da existência de "um ataque combinado ao 'site' internacional da agência de 'rating' Moody's", a Lusa não conseguiu aceder à página na Internet, após sucessivas tentativas. O DN online tentou entrar no site e comprovou que é mesmo impossível.

Na rede social Facebook, foi criado um evento, com início marcado para as 15:00, com o tema "Ataque concertado à Moody's", como forma de retaliação pela descida do 'rating', em que a estratégia é começar pela Internet.

"Um servidor 'web' tem uma capacidade máxima de resposta. Não é qualquer servidor que suporta milhares de conexões em simultâneo", explica a organização do evento, propondo a abertura do endereço (www.moodys.com) à mesma hora, às 15:00, para deixar o servidor inoperável.

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
11/07/11

ALMORRÓIDA ESPERANÇADA



Desigualdade entre os mais ricos 
e os mais pobres diminuiu em 2009


por Rita Faria

Em 2009, a população residente em risco de pobreza manteve-se nos 17,9%, enquanto a desigualdade entre as classes acentuou a tendência de decréscimo.

Segundo os resultados do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento, realizado em 2010, incidindo sobre os rendimentos de 2009, a população residente em Portugal em risco de pobreza manteve-se nos 17,9%, o mesmo valor que no ano anterior. Para este número contribuíram as transferências sociais, que reduziram em 8,5 pontos a proporção de população em risco de pobreza, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o inquérito, a taxa de risco de pobreza corresponde à proporção de habitantes com rendimentos anuais, por adulto, inferiores a 5.207 euros, o equivalente a cerca de 434 euros mensais. Na população idosa o risco de pobreza aumentou ligeiramente em 2009 face ao ano anterior (de 20,1% para 21%), e diminuiu entre a população jovem (de 22,9% para 22,4%).

O relatório do Instituto Nacional de Estatística dá ainda conta de uma redução da desigualdade entre as classes, sendo que, em 2009, o rendimento monetário líquido correspondente aos 20% da população mais rica correspondia a 5,6 vezes o rendimento dos 20% da população mais pobre.

IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
11/07/11
VAMOS FAZER  UMA VILANAGENZINHA


A todos portugueses

A Moody's mais uma vez acabou de prejudicar os portugueses, ao cortar o rating de Portugal e pondo o nosso país no lixo. Consequentemente os juros voltaram a atingir máximos históricos. Mas quem é esta gente para nos avaliar, e nos descredibilizar mesmo depois dos portugueses já estarem a esforçar-se e a sofrer com as medidas de austeridade?
Vamos responder na mesma moeda na medida que podemos!! A Moody tem uma plataforma para avaliarmos o website deles!! Vamos portanto considerar o website deles LIXO!!!

1 - http://www.kampyle.com/fee​dback_form/ff-feedback-for​m.php?site_code=6526504&fo​rm_id=4945〈=en&url=htt​p%3A%2F%2Fwww.moodys.com%2​FPages%2Fcontactus.aspx#1#

Votem "I don't like", depois seleccionem "Other" (se quiserem podem adicionar texto) e "Send"!!

Podem ainda enviar mensagens através da página: http://www.moodys.com/Page​s/contactus.aspx
Também podem mandar um email para o departamento de rating deles: mailto:RatingDesk@moodys.com

Revoltem-se contra quem está a atacar Portugal, ainda por cima de fora para dentro!!!

2 - ATENÇÃO: SEGUNDA-FEIRA, 11 DE JULHO VAMOS PROVOCAR UM ATAQUE VIRTUAL "GLOBAL" À MOODYS!!

A ideia é retaliar como podemos, dentro das nossas capacidades!
Comecemos pela internet... Um servidor web tem uma capacidade máxima de resposta. Raro é um servidor web que suporta mais de 3000 conexões em simultâneo!
Posto isto, vamos provocar o que tecnicamente se chama de "Denial of Service (Dos)". Consiste numa simultânea conexão ao site da moodys de vários milhares de computadores. Isso provocará um bloqueio na resposta do servidor, deixando de ter capacidade para responder. Geralmente bloqueia o servidor web e muitas vezes obriga a um reinicio do sistema todo.

A prática é muito simples, à mesma hora, todos abrirmos o endereço http://www.moodys.com/ e fazermos uns quantos refreshs (actualizar) durante 3/4 minutos, de modo a cruzar os relógios de toda a gente. Agora imaginem provocar uma inoperabilidade dos servidor web durante as horas de abertura da bolsa de nova iorque... em que a web, o e-mail e outras ferramentas asseguradas pelo servidor web são importantes!

Já sabem... a cada hora em ponto, entre as 15h00 (10am em NY) e as 21h00 (4pm em NY) vamos visitar o website da moodys e actualizá-lo inúmeras vezes durante uns minutos!!

Programar a actualização (“refresh”): Para quem tem o browser chrome podem instalar uma extension: https://chrome.google.com/webs​tore/detail/hmooaemjmediafeacj​plpbpenjnpcneg?hl=en# que faz o “page refresh” automático. Depois de instalar abram o www.moodys.com e carreguem no icone que fica na barra de endereço e escolham refresh a cada 2, 5, 10, 30 segundos, etc....



Mail do palhaço que fez a avaliação      anthony.thomas@moodys.com
ESCREVAM-LHE, DESEJEM-LHE BOAS FESTAS

Está na hora de ser vilão
enviado por H.P.C.

4 – OS MESTRES DO DINHEIRO



VAMOS FAZER  UMA VILANAGENZINHA


A todos portugueses

A Moody's mais uma vez acabou de prejudicar os portugueses, ao cortar o rating de Portugal e pondo o nosso país no lixo. Consequentemente os juros voltaram a atingir máximos históricos. Mas quem é esta gente para nos avaliar, e nos descredibilizar mesmo depois dos portugueses já estarem a esforçar-se e a sofrer com as medidas de austeridade?
Vamos responder na mesma moeda na medida que podemos!! A Moody tem uma plataforma para avaliarmos o website deles!! Vamos portanto considerar o website deles LIXO!!!

1 - http://www.kampyle.com/fee​dback_form/ff-feedback-for​m.php?site_code=6526504&fo​rm_id=4945〈=en&url=htt​p%3A%2F%2Fwww.moodys.com%2​FPages%2Fcontactus.aspx#1#

Votem "I don't like", depois seleccionem "Other" (se quiserem podem adicionar texto) e "Send"!!

Podem ainda enviar mensagens através da página: http://www.moodys.com/Page​s/contactus.aspx
Também podem mandar um email para o departamento de rating deles: mailto:RatingDesk@moodys.com

Revoltem-se contra quem está a atacar Portugal, ainda por cima de fora para dentro!!!

2 - ATENÇÃO: SEGUNDA-FEIRA, 11 DE JULHO VAMOS PROVOCAR UM ATAQUE VIRTUAL "GLOBAL" À MOODYS!!

A ideia é retaliar como podemos, dentro das nossas capacidades!
Comecemos pela internet... Um servidor web tem uma capacidade máxima de resposta. Raro é um servidor web que suporta mais de 3000 conexões em simultâneo!
Posto isto, vamos provocar o que tecnicamente se chama de "Denial of Service (Dos)". Consiste numa simultânea conexão ao site da moodys de vários milhares de computadores. Isso provocará um bloqueio na resposta do servidor, deixando de ter capacidade para responder. Geralmente bloqueia o servidor web e muitas vezes obriga a um reinicio do sistema todo.

A prática é muito simples, à mesma hora, todos abrirmos o endereço http://www.moodys.com/ e fazermos uns quantos refreshs (actualizar) durante 3/4 minutos, de modo a cruzar os relógios de toda a gente. Agora imaginem provocar uma inoperabilidade dos servidor web durante as horas de abertura da bolsa de nova iorque... em que a web, o e-mail e outras ferramentas asseguradas pelo servidor web são importantes!

Já sabem... a cada hora em ponto, entre as 15h00 (10am em NY) e as 21h00 (4pm em NY) vamos visitar o website da moodys e actualizá-lo inúmeras vezes durante uns minutos!!

Programar a actualização (“refresh”): Para quem tem o browser chrome podem instalar uma extension: https://chrome.google.com/webs​tore/detail/hmooaemjmediafeacj​plpbpenjnpcneg?hl=en# que faz o “page refresh” automático. Depois de instalar abram o www.moodys.com e carreguem no icone que fica na barra de endereço e escolham refresh a cada 2, 5, 10, 30 segundos, etc....



Mail do palhaço que fez a avaliação      anthony.thomas@moodys.com
ESCREVAM-LHE, DESEJEM-LHE BOAS FESTAS

Está na hora de ser vilão
enviado por H.P.C.

JACQUES BREL

VAMOS FAZER  UMA VILANAGENZINHA


A todos portugueses

A Moody's mais uma vez acabou de prejudicar os portugueses, ao cortar o rating de Portugal e pondo o nosso país no lixo. Consequentemente os juros voltaram a atingir máximos históricos. Mas quem é esta gente para nos avaliar, e nos descredibilizar mesmo depois dos portugueses já estarem a esforçar-se e a sofrer com as medidas de austeridade?
Vamos responder na mesma moeda na medida que podemos!! A Moody tem uma plataforma para avaliarmos o website deles!! Vamos portanto considerar o website deles LIXO!!!

1 - http://www.kampyle.com/fee​dback_form/ff-feedback-for​m.php?site_code=6526504&fo​rm_id=4945〈=en&url=htt​p%3A%2F%2Fwww.moodys.com%2​FPages%2Fcontactus.aspx#1#

Votem "I don't like", depois seleccionem "Other" (se quiserem podem adicionar texto) e "Send"!!

Podem ainda enviar mensagens através da página: http://www.moodys.com/Page​s/contactus.aspx
Também podem mandar um email para o departamento de rating deles: mailto:RatingDesk@moodys.com

Revoltem-se contra quem está a atacar Portugal, ainda por cima de fora para dentro!!!

2 - ATENÇÃO: SEGUNDA-FEIRA, 11 DE JULHO VAMOS PROVOCAR UM ATAQUE VIRTUAL "GLOBAL" À MOODYS!!

A ideia é retaliar como podemos, dentro das nossas capacidades!
Comecemos pela internet... Um servidor web tem uma capacidade máxima de resposta. Raro é um servidor web que suporta mais de 3000 conexões em simultâneo!
Posto isto, vamos provocar o que tecnicamente se chama de "Denial of Service (Dos)". Consiste numa simultânea conexão ao site da moodys de vários milhares de computadores. Isso provocará um bloqueio na resposta do servidor, deixando de ter capacidade para responder. Geralmente bloqueia o servidor web e muitas vezes obriga a um reinicio do sistema todo.

A prática é muito simples, à mesma hora, todos abrirmos o endereço http://www.moodys.com/ e fazermos uns quantos refreshs (actualizar) durante 3/4 minutos, de modo a cruzar os relógios de toda a gente. Agora imaginem provocar uma inoperabilidade dos servidor web durante as horas de abertura da bolsa de nova iorque... em que a web, o e-mail e outras ferramentas asseguradas pelo servidor web são importantes!

Já sabem... a cada hora em ponto, entre as 15h00 (10am em NY) e as 21h00 (4pm em NY) vamos visitar o website da moodys e actualizá-lo inúmeras vezes durante uns minutos!!

Programar a actualização (“refresh”): Para quem tem o browser chrome podem instalar uma extension: https://chrome.google.com/webs​tore/detail/hmooaemjmediafeacj​plpbpenjnpcneg?hl=en# que faz o “page refresh” automático. Depois de instalar abram o www.moodys.com e carreguem no icone que fica na barra de endereço e escolham refresh a cada 2, 5, 10, 30 segundos, etc....



Mail do palhaço que fez a avaliação      anthony.thomas@moodys.com
ESCREVAM-LHE, DESEJEM-LHE BOAS FESTAS

Está na hora de ser vilão
enviado por H.P.C.
3 - SAHARA HUMANIZADO







VAMOS FAZER  UMA VILANAGENZINHA


A todos portugueses

A Moody's mais uma vez acabou de prejudicar os portugueses, ao cortar o rating de Portugal e pondo o nosso país no lixo. Consequentemente os juros voltaram a atingir máximos históricos. Mas quem é esta gente para nos avaliar, e nos descredibilizar mesmo depois dos portugueses já estarem a esforçar-se e a sofrer com as medidas de austeridade?
Vamos responder na mesma moeda na medida que podemos!! A Moody tem uma plataforma para avaliarmos o website deles!! Vamos portanto considerar o website deles LIXO!!!

1 - http://www.kampyle.com/fee​dback_form/ff-feedback-for​m.php?site_code=6526504&fo​rm_id=4945〈=en&url=htt​p%3A%2F%2Fwww.moodys.com%2​FPages%2Fcontactus.aspx#1#

Votem "I don't like", depois seleccionem "Other" (se quiserem podem adicionar texto) e "Send"!!

Podem ainda enviar mensagens através da página: http://www.moodys.com/Page​s/contactus.aspx
Também podem mandar um email para o departamento de rating deles: mailto:RatingDesk@moodys.com

Revoltem-se contra quem está a atacar Portugal, ainda por cima de fora para dentro!!!

2 - ATENÇÃO: SEGUNDA-FEIRA, 11 DE JULHO VAMOS PROVOCAR UM ATAQUE VIRTUAL "GLOBAL" À MOODYS!!

A ideia é retaliar como podemos, dentro das nossas capacidades!
Comecemos pela internet... Um servidor web tem uma capacidade máxima de resposta. Raro é um servidor web que suporta mais de 3000 conexões em simultâneo!
Posto isto, vamos provocar o que tecnicamente se chama de "Denial of Service (Dos)". Consiste numa simultânea conexão ao site da moodys de vários milhares de computadores. Isso provocará um bloqueio na resposta do servidor, deixando de ter capacidade para responder. Geralmente bloqueia o servidor web e muitas vezes obriga a um reinicio do sistema todo.

A prática é muito simples, à mesma hora, todos abrirmos o endereço http://www.moodys.com/ e fazermos uns quantos refreshs (actualizar) durante 3/4 minutos, de modo a cruzar os relógios de toda a gente. Agora imaginem provocar uma inoperabilidade dos servidor web durante as horas de abertura da bolsa de nova iorque... em que a web, o e-mail e outras ferramentas asseguradas pelo servidor web são importantes!

Já sabem... a cada hora em ponto, entre as 15h00 (10am em NY) e as 21h00 (4pm em NY) vamos visitar o website da moodys e actualizá-lo inúmeras vezes durante uns minutos!!

Programar a actualização (“refresh”): Para quem tem o browser chrome podem instalar uma extension: https://chrome.google.com/webs​tore/detail/hmooaemjmediafeacj​plpbpenjnpcneg?hl=en# que faz o “page refresh” automático. Depois de instalar abram o www.moodys.com e carreguem no icone que fica na barra de endereço e escolham refresh a cada 2, 5, 10, 30 segundos, etc....



Mail do palhaço que fez a avaliação      anthony.thomas@moodys.com
ESCREVAM-LHE, DESEJEM-LHE BOAS FESTAS

Está na hora de ser vilão
enviado por H.P.C.
27 - GUIA DOS CURIOSOS
 

VAMOS FAZER  UMA VILANAGENZINHA


A todos portugueses

A Moody's mais uma vez acabou de prejudicar os portugueses, ao cortar o rating de Portugal e pondo o nosso país no lixo. Consequentemente os juros voltaram a atingir máximos históricos. Mas quem é esta gente para nos avaliar, e nos descredibilizar mesmo depois dos portugueses já estarem a esforçar-se e a sofrer com as medidas de austeridade?
Vamos responder na mesma moeda na medida que podemos!! A Moody tem uma plataforma para avaliarmos o website deles!! Vamos portanto considerar o website deles LIXO!!!

1 - http://www.kampyle.com/fee​dback_form/ff-feedback-for​m.php?site_code=6526504&fo​rm_id=4945〈=en&url=htt​p%3A%2F%2Fwww.moodys.com%2​FPages%2Fcontactus.aspx#1#

Votem "I don't like", depois seleccionem "Other" (se quiserem podem adicionar texto) e "Send"!!

Podem ainda enviar mensagens através da página: http://www.moodys.com/Page​s/contactus.aspx
Também podem mandar um email para o departamento de rating deles: mailto:RatingDesk@moodys.com

Revoltem-se contra quem está a atacar Portugal, ainda por cima de fora para dentro!!!

2 - ATENÇÃO: SEGUNDA-FEIRA, 11 DE JULHO VAMOS PROVOCAR UM ATAQUE VIRTUAL "GLOBAL" À MOODYS!!

A ideia é retaliar como podemos, dentro das nossas capacidades!
Comecemos pela internet... Um servidor web tem uma capacidade máxima de resposta. Raro é um servidor web que suporta mais de 3000 conexões em simultâneo!
Posto isto, vamos provocar o que tecnicamente se chama de "Denial of Service (Dos)". Consiste numa simultânea conexão ao site da moodys de vários milhares de computadores. Isso provocará um bloqueio na resposta do servidor, deixando de ter capacidade para responder. Geralmente bloqueia o servidor web e muitas vezes obriga a um reinicio do sistema todo.

A prática é muito simples, à mesma hora, todos abrirmos o endereço http://www.moodys.com/ e fazermos uns quantos refreshs (actualizar) durante 3/4 minutos, de modo a cruzar os relógios de toda a gente. Agora imaginem provocar uma inoperabilidade dos servidor web durante as horas de abertura da bolsa de nova iorque... em que a web, o e-mail e outras ferramentas asseguradas pelo servidor web são importantes!

Já sabem... a cada hora em ponto, entre as 15h00 (10am em NY) e as 21h00 (4pm em NY) vamos visitar o website da moodys e actualizá-lo inúmeras vezes durante uns minutos!!

Programar a actualização (“refresh”): Para quem tem o browser chrome podem instalar uma extension: https://chrome.google.com/webs​tore/detail/hmooaemjmediafeacj​plpbpenjnpcneg?hl=en# que faz o “page refresh” automático. Depois de instalar abram o www.moodys.com e carreguem no icone que fica na barra de endereço e escolham refresh a cada 2, 5, 10, 30 segundos, etc....



Mail do palhaço que fez a avaliação      anthony.thomas@moodys.com
ESCREVAM-LHE, DESEJEM-LHE BOAS FESTAS

Está na hora de ser vilão
enviado por H.P.C.
8 - STURGIS






ALMORRÓIDA DESTEMIDA




Administradores contrariam 
               Cavaco e dizem que 
                Estado tem capacidade 
                        para gerir hospitais


O presidente da Associação dos Administradores Hospitalares, Pedro Lopes, defendeu, esta segunda-feira, que o Estado tem capacidade para gerir a sua rede hospitalar, não necessitando de delegar a gestão de alguns hospitais a outras organizações.

"Essa visão de que o Estado não consegue fazer ou não faz tão bem é uma visão que eu não comungo e que a minha associação não comunga de forma nenhuma", disse Pedro Lopes à Agência Lusa, comentando declarações do Presidente da República.

Aníbal Cavaco Silva afirmou no sábado que "se o Estado não tem capacidade, deve delegar a outras organizações" os cuidados de saúde.

"Não percebo porque é que se diz que o Estado não tem capacidade para. O que tem é que haver mais investimento no Estado. Em vez de se estar a investir, que é isso que o Estado está a fazer neste momento, em instituições que não são públicas, enviando doentes para instituições privadas para fazerem e para serem prestados serviços que o Estado pode prestar", sublinhou Pedro Lopes.

Segundo o presidente da associação, o que "o Estado tem é que investir mais na saúde" e deixar de "enviar os seus doentes para as redes privadas, misericórdias, hospitais privados e clínicas privadas".

"O grande problema é que o Estado a partir da 13 horas praticamente tem os seus blocos fechados e envia doentes para os blocos privados, que trabalham no período da tarde. A minha pergunta é porque é que os blocos operatórios dos hospitais estaduais não fazem esse serviço e estão fechados quando têm toda a capacidade instalada para o fazer", questionou Pedro Lopes.

A solução, segundo Pedro Lopes, passa por uma "reengenharia" dos horários dos profissionais que poderiam "funcionar mais no período da tarde a tempo inteiro, para não falar em dedicação exclusiva", nos hospitais públicos.

"Há algumas experiências, alguns hospitais em que isso acontece e os resultados são bons. São excelentes e com espaços onde não há listas de espera", salientou.

Sobre a passagem da gestão de alguns hospitais para a União das Misericórdias, o presidente da Associação considerou não existir qualquer obstáculo a que isso aconteça desde que seja mantida a qualidade do serviço.

O Diário de Notícias diz hoje que as "Misericórdias querem voltar a gerir os hospitais de que são proprietários, mas que estão a ser geridos pelo Estado, mediante o pagamento de uma renda".

"Há hospitais da rede que prestam serviços de diferenciação e não sei se essa instituição misericórdia tem capacidade e se tem vontade e se quer preparar para ser mais competitiva nesta área mais diferenciada. O que não pode é haver baixa na qualidade dos serviços", concluiu.


IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
11/07/11

TENHA UM BOM DIA............



...esteja atento ao bolso


COMPRE JORNAIS


com mais portugueses
Real Madrid volta ao trabalho
José Mourinho dá as boas-vindas aos jogadores de manhã, em Valdebebas. Ao final do dia a equipa viaja para Los Angeles. Pepe, Ricardo Carvalho, Fábio Coentrão e CR7 na comitiva.
José Mourinho dá hoje, na cidade desportiva de Valdebebas, as boas-vindas aos jogadores que o acompanham no segundo ano da aventura como treinador do Real Madrid. Todos (ou quase, uma vez que Fábio Coentrão já passou por essa rotina) serão observados pelo departamento médico e para os reforços Fábio Coentrão, Varane, Sahin e José Maria Callejón o dia será, por certo, especial.
Ainda com o plantel por fechar - falta o tal craque prometido pelo presidente Florentino Pérez, craque esse que pode muito bem ser o brasileiro Neymar, que, segundo a imprensa espanhola, custará 45 milhões de euros e assinará por cinco épocas a troco de cinco milhões de euros/ano -, ao final do dia a equipa parte para Los Angeles, nos Estados Unidos, onde permanecerá até ao dia 23.
"A BOLA"

águas turvas
Estudo revela águas medíocres
Os primeiros resultados de um estudo encomendado pela Administração da Região Hidrográfica (ARH) revelam que 17% das águas subterrâneas apresentam uma qualidade medíocre.
No que se refere às águas interiores de superfície, 10% também têm a classificação de medíocre e 8% de mau. Das 23 massas de água subterrâneas da região, quatro têm problemas de qualidade. Assim, na Campina de Faro e Chão de Cevada-Quinta João de Ourém, a qualidade medíocre resulta da existência de nitratos. Na Luz-Tavira e em S. João da Venda-Quelfes, cloreto. Uma das causas é o uso de adubos na agricultura nestas zonas. Os restantes aquíferos da região tiveram classificação de bom.
Já as águas costeiras de transição – rio Arade e rias de Alvor e Formosa – dispõem de água em estado bom ou excelente. Em relação às águas interiores de superfícies, designadamente rios, os piores resultados foram obtidos em áreas dos concelhos de Lagoa, Silves, Albufeira e Loulé. As albufeiras analisadas tinham boa qualidade.
"CORREIO DA MANHÃ"

xico espertice
Juntas médicas mandam trabalhar uma 
em cada quatro pessoas que estavam de baixa
Suspensão das baixas médicas tem vindo a diminuir: há cinco anos, uma em cada três pessoas via a sua baixa cancelada por ordem das comissões de verificação
"PÚBLICO"

fraudes a nú
Regulador da bolsa enviou sete processos 
para o Ministério Público
A Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) fez sete comunicações ao Ministério Público por suspeitas de crime de mercado no primeiro semestre deste ano.
O supervisor da bolsa apresentou duas participações por abuso de informação privilegiada, duas por manipulação de mercado e três relativas a outros ilícitos, segundo o relatório de actividades da CMVM, divulgado na semana passada. O número de participações feitas ao Ministério Público no primeiro semestre do ano iguala a totalidade das comunicações de indícios de crime realizadas em 2010, o que pode ser explicado com a maior celeridade por parte da CMVM. O objectivo é concluir as investigações menos de um ano depois da data dos factos de modo a "potenciar as condições de sucesso das fases subsequentes de inquérito criminal ou de apuramento da responsabilidade contra-ordenacional".
Em 2010, a CMVM deu por encerradas as acções de carácter específico ao Banco Português de Negócios (BPN) e ao Banco Privado Português (BPP), iniciadas em 2008 na sequência das intervenções estatais nas instituições. "Destas acções resultou a elaboração de cinco relatórios em 2010 - três relativos ao processo BPP e dois relativos ao BPN - que originaram, entre outras, três comunicações ao Ministério Público por indícios de responsabilidade criminal - duas relativas ao BPP e uma relativa ao BPN", adianta o documento da CMVM.
"i"

não é patriotismo, é só oportunismo
Empresários movimentam-se 
para segurar empresas em Portugal
Grupo de grandes empresários está contra a venda de empresas portuguesas a estrangeiros. Está disponível para núcleos duros nacionais. Mas depende do apoio do Governo. E da Caixa.
Um grupo de empresários portugueses históricos está a arregimentar aliados para concorrer à "venda" de empresas portuguesas que está em curso. Em causa o processo de privatizações, acelerado com o plano da "troika" e direccionado para investidores estrangeiros. Como o próprio Governo, aliás, já afirmou.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

trabalha no duro
Marco Fortes é 5.º em Birmingham
Marco Fortes classificou-se este domingo em quinto lugar no concurso do lançamento do peso do meeting de atletismo de Birmingham, com um arremesso a 20,42 metros, perto do seu recorde nacional.
Naide Gomes também competiu em Birmingham, para ser quarta no salto em comprimento, com 6,58 metros, relativamente distante do seu melhor.
Fortes, que ficou a 27 centímetros do recorde português, bateu atletas como os norte-americanos Adam Nelson, uma vez campeão do Mundo e duas vezes vice-campeão olímpico, ou Reese Hoffa, uma vez campeão do Mundo.
O lançador do Benfica não estava inicialmente inscrito para este meeting da Liga de Diamante, mas acabou por ter entrada, realizando um concurso de alto nível, com lançamentos a 20,42, 20,20 e 19,77, além de um nulo.
Depois de há duas semanas ter lançado a 20,57 no Nacional de Clubes, no Estádio Universitário, continua a ameaçar o seu recorde nacional de 20,69, marca conseguida em junho do ano passado, em San Fernando, Espanha.
"RECORD"

socratices
"Empresas na hora" 
escondem redes de imigração ilegal
A iniciativa do anterior Governo "Empresa na Hora" está a ser usada por redes de imigração ilegal e tráfico de seres humanos para criar sociedades de fachada às suas actividades.
A situação foi detectada pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) numa investigação que culminou com acusações de crimes de auxílio à emigração ilegal e falsificação de documentos.
Em duas semanas, o DIAP de Lisboa avançou com duas acusações a duas redes distintas. E "o fenómeno está a aumentar", alerta a directora, Maria José Morgado.
O facto de estas redes permitem a entrada no espaço da União Europeia a cidadãos árabes, levanta o problema do terrorismo. Maria José Morgado garante que as autoridades estão atentas.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

é necessário
Fundo de Emergência Social arranca em Setembro
O Fundo, que sustentará o programa de apoios a 
apresentar até ao final do mês, deverá ser financiado
por contributos de bancos e pelo Orçamento do Estado

O Governo vai apresentar o novo Programa de Emergência Social (PES) até ao final do mês. Mas a aplicação, no terreno, dos novos mecanismos de apoio aos mais desfavorecidos deve acontecer apenas a partir de Setembro, quando for activado o fundo de suporte para essa estratégia. A escalada da crise económica e social, potenciada pelo aumento do desemprego que deve continuar até ao final do ano, levou o Governo a acelerar a criação deste Fundo de Emergência Social que sustentará o programa de combate à emergência na pobreza a prolongar até Dezembro de 2013.
Segundo apurou o Diário Económico, as propostas sobre a mesa do ministro da Solidariedade e da Segurança Social, Pedro Mota Soares, determinam que o fundo será financiado com os contributos de bancos interessados em colaborar, mas também através do Orçamento do Estado e de subsídios geridos pelos centros distritais da Segurança Social. Junto da tutela apenas foi possível confirmar que "o Governo dará uma particular atenção ao aumento dos apoios sociais para creches, serviços de apoio alimentar e lares". Mas há outros aspectos relevantes também considerados no actual debate e que deverão integrar a proposta final, que será apresentada até ao fim de Julho. Designadamente, o aumento dos apoios sociais domiciliários e às cantinas sociais.
A criação do Programa de Emergência Social apostará, segundo o Programa do Governo, numa menor intervenção directa do Estado" e numa maior participação de parceiros sociais como as Misericórdias ou as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), já que "são estas as entidades que melhor podem contribuir para acudir às situações de emergência social que não param de crescer"
"DIÁRIO ECONÓMICO"

desapego ao "tacho"
Louçã sai em 2015
Francisco Louçã terá anunciado no final do plenário em Lisboa que não voltará a ser candidato a deputado. Numa altura em que o partido discute a sucessão do grupo de fundadores, após uma derrota evidente eleitoral nas eleições legislativas, Francisco Louçã impôs um limite para a continuidade como deputado: 2015. De acordo com a edição online do jornal Sol, algumas fontes garantem que o anúncio nõo era esperado. Na sexta-feira passada, a segunda parte do plenário decorreu normalmente, até que no final a declaração deixou um 'burburinho na sala', Deixar de ser deputado implica a saída do lugar de coordenador da Comissão Política, ou seja, de líder do partido, até 2015.
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

na altura eram bolsos cheios
Estádios do Euro 2004 custam 55 mil euros/dia 
às câmaras municipais
Mais de 20 milhões de euros/ano é quanto custam os cinco estádios municipais do Euro 2004 às autarquias. Leiria quer vender a obra por 63 milhões de euros. Aveiro quer passar a gestão para o Beira-Mar e quem votou contra já sofreu sanções políticas.
A "pesada herança" do Euro 2004 está a deixar as câmaras municipais de Aveiro, Leiria, Coimbra, Faro, Loulé e Braga à beira de um ataque de nervos. Sobretudo as duas primeiras, que, nas últimas semanas, têm envidado todos os esforços para se desfazerem do fardo que representam os seus estádios municipais. Por dia, estas seis autarquias têm um gasto de 55 mil euros com as infraestruturas.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

.