sexta-feira, 1 de julho de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


SISTEMA DE SAÚDE AMERICANO

DISTRAÍDAMENTE PERDOÁVEL





SEJA BURRO, FUME




Silvio Berlusconi: 
Sexo cinco vezes ao dia

O médico do líder do governo italiano disse ao juiz 
A garota conhecida como Ruby,  em foto de 2010
que os 74 anos de Silvio Berlusconi não o 


nadia macri





impedem de ter sexo cinco vezes por dia. 





O governante é julgado por sexo com menores.



marysthelle polanco


 FOTOS DE ALGUMAS NINFAS DE SÍLVIO




6 - AS ESPLENDOROSAS 
ESTRELAS DE HOLLYWOOD









M O Ç A M B I Q U E


clique 2 xs para ampliar




DOAÇÃO







OBRIGADO CARACOLETA

III - FILOSOFANDO




Filosofia: Sócrates, entre os ouvintes, discursa e debate sobre riqueza e poder político, entre outras coisas. Sua visão traz ensinamentos até hoje. Trecho do filme "Sócrates", de Roberto Rossellini (Itália, 1971)

FERNANDO GABRIEL


Fernando Gabriel

 

     Oligarquia demérita



Nas semanas a seguir às eleições legislativas surgiram dois argumentos curiosos na discussão política. O primeiro envolvia uma distinção entre a “maioria política” decorrente da representação eleita e a “maioria social”: a primeira supostamente não corresponderia à segunda e era por isso destituída de “autoridade moral”.

Quando foi conhecida a composição ministerial do executivo, este argumento deu lugar a outro: faltava experiência e "peso" a alguns dos ministros escolhidos -na métrica política portuguesa, o mérito profissional oscila entre a imponderabilidade e a inconveniência. Estes argumentos surgiram por oportunismo, mas têm uma genealogia comum na história das ideias; uma genealogia que importa considerar, até porque constituem o fundamento de discursos contestadores da legitimidade do executivo para promover reformas no Estado.

Ironicamente, a distinção entre a "maioria nacional" e a "maioria legal" teve origem numa tentativa de institucionalização de uma forma de meritocracia. Sieyès, hoje reduzido a ideólogo do "Terceiro Estado" mas personalidade central na política francesa entre 1789 e 1799, procurou contrariar simultaneamente as ameaças opostas dos monarquistas e do extremismo jacobino. Em oposição ao desejo monarquista de regresso a uma ordem nobiliárquica e ao desejo jacobino de regressão civilizacional através do exercício ilimitado da soberania, Sieyès e Roederer propuseram um sistema que julgavam conforme ao espírito da doutrina política de Rousseau: um sistema de participação política gradual, que obrigava todos, independentemente da condição económica e social, a entrar na actividade política no nível mais baixo, progredindo por promoção. O sistema, cuja lógica perdura nas burocracias contemporâneas, visava criar uma hierarquia "representativa" dos interesses da "maioria nacional", cujo topo seria ocupado por uma "aristocracia electiva", investindo as instituições políticas do Estado de "autoridade moral", uma ideia que seria reelaborada por Hegel.

Esta lógica republicana revelou-se desastrosa nas democracias de massas e partidos organizados: a pretensa superioridade moral do Estado protegeu agendas partidárias baseadas na dissociação de custos e benefícios das políticas públicas, gerou um crescimento descontrolado de impostos e despesas, tornou a hierarquia do Estado parasitária da sociedade civil, dominada por uma oligarquia demérita composta por profissionais treinados nos partidos para viver no e do Estado.

É por isso que a perspectiva de um governo de ministros que não foram criados no sistema aterroriza a "gente de dentro", que os acusa de falta de "legitimidade" e de "inexperiência". Para muitos deles, a alternativa de governação a partir de Bruxelas não é um mal, mas a salvação: aí reside uma vasta burocracia inimputável, imune à realidade -observe-se a satisfação do sr. Rompuy ao apresentar uma brochura que custou 100000€, anunciando a nova e sumptuosa sede do Conselho Europeu, na reunião onde se discutiam mais medidas de austeridade na Grécia; aí vigora a cumplicidade e o secretismo -veja-se a resistência do Parlamento Europeu à divulgação do relatório Galvin, contendo provas do abuso sistemático das verbas parlamentares. À medida que as oligarquias estatais forem sendo pressionadas, a UE funcionará como o "último refúgio dos patifes" e para desmontar esta tenaz de oligarquias deméritas vai ser necessária muita "inexperiência": os próximos dois anos são apenas o primeiro passo.

IN "DIÁRIO ECONÓMICO"
29/06/11

ALMORRÓIDA SOLICITÁVEL


Burla de milhões na cobrança de dívidas

Por:António Sérgio Azenha/ Eduardo Dâmaso

Uma investigação do Ministério Público e da PJ destapou o gigantesco saco azul dos solicitadores na cobrança de dívidas de empresas e particulares reconhecidas pelos tribunais. Os chamados ‘solicitadores de execução’, profissão criada pela reforma do processo que rege nos tribunais cíveis a cobrança de dívidas, concentram o poder de gerir centenas de milhões de euros que não chegam ou tardam a chegar às mãos dos queixosos.

Ontem, equipas da Polícia Judiciária, procuradores da 9ª secção do Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa (DIAP) e um juiz de instrução fizeram buscas à Câmara dos Solicitadores, ao escritório do ex-presidente da Câmara António José Gomes Cunha e à casa deste.

As buscas estão relacionadas com um processo em que o ex-presidente é suspeito de apropriação, enquanto solicitador de execução, de mais de meio milhão de euros resultantes de acções de penhora. Este processo, porém, sabe o CM, é apenas uma "ponta do iceberg".

Fonte ligada à investigação destes casos adiantou que está em causa o desvio de uma soma incalculável, situada na escala das centenas de milhões de euros, nas dezenas de queixas já feitas, quer por particulares quer pela comissão responsável pela fiscalização da acção executiva. A investigação, que agora culminou nas buscas de ontem, está centrada nas contas-cliente dos solicitadores de execução e, também, no Fundo de Garantia.

As buscas de ontem resultaram de um inquérito aberto pelo DIAP após ter recebido uma denúncia da Comissão para a Eficácia das Execuções (CPEE), entidade responsável pela fiscalização aos agentes de execução de dívidas. A CPEE recebera este caso da Câmara dos Solicitadores para abrir um processo disciplinar.

Ao detectar a existência de eventuais ilícitos criminais, a CPEE enviou o caso para o Ministério Público.

DIAP JÁ CONTA COM 20 DENÚNCIAS
Notas de euro
Autor foto » JEFRAS

A 9ª Secção do DIAP de Lisboa, dirigida pela procuradora Teresa Almeida, já tem pelo menos 20 denúncias de irregularidades praticadas por agentes de execução.

Desse total de denúncias, 12 foram dirigidas ao DIAP pela Comissão Para a Eficácia das Execuções (CPEE), no âmbito do protocolo de colaboração celebrado entre estas duas entidades. Outras quatro denúncias foram feitas ao DIAP por outras vias e há ainda mais quatro casos relativos a outros intervenientes.

COMISSÃO COLABORA COM AUTORIDADES

A presidente da Comissão Para a Eficácia das Execuções (CPEE) garantiu ontem ao CM que esta entidade tem o máximo interesse em que "esta investigação seja levada a bom termo". Para Paula Meira Lourenço, está em causa "a defesa da credibilidade da função dos agentes de execução".

A líder da CPEE deixou claro que esta entidade prestou a máxima colaboração às autoridades. E frisou que esta colaboração é importante ao nível da prevenção de eventuais ilegalidades no futuro. A CPEE foi criada em Novembro de 2008 e entrou em funcionamento em Março de 2009.

SÓ 12 AGENTES CONCENTRAM 285 MIL PROCESSOS

A cobrança de dívidas de clientes está muito concentrada em poucos agentes de execução. De um total de 825 agentes, apenas 12 são responsáveis por 285 007 processos de recuperação de dívidas.

Os dados do relatório do Grupo Dinamizador da Detecção e Liquidação de Processo de Execução, criado no âmbito do Ministério da Justiça, são esclarecedores: dos 825 agentes de execução, 54 concentram 50% das execuções.

Com esta realidade, não admira que 308 agentes de execução tenham menos de 300 execuções pendentes.

O relatório diz ainda que é necessário que haja "uma maior distribuição de processos pelos agentes de execução existentes".

IN "CORREIO DA MANHÃ"
01/07/11

ECOLOGIA SOCIAL




ALMORRÓIDA COZINHEIRA



"Carne" produzida a partir de fezes humanas




"Carne" produzida a partir de fezes humanas Parece mentira, mas é verdade. Os cientistas japoneses inventaram uma forma de produzir "carne" artificial a partir de fezes humanas.


Segundo o DailyTech e o Yahoo News, o serviço de esgotos de Tóquio, que serve mais de 13 milhões de pessoas, apresentou a Mitsuyuki Ikeda, um investigador do Laboratório de Okayama, um problema invulgar: tinham demasiadas "lamas de esgotos" armazenadas e não sabiam o que fazer com elas. Para resolver o problema, o investigador chegou a uma solução no mínimo invulgar: fazer comida a partir dos excrementos humanos.´


O argumento por trás desta ideia invulgar é que os excrementos são ninhos de bactérias, que apresentam algum valor nutricional - nomeadamente, proteico. O primeiro passo é cozinhar as bactérias para as matar e extrair as proteínas, a partir de técnicas de separação. Depois, adicionam-se proteínas de soja para adicionar sabor. Esta mistura viaja para um "melhorador de reação" (presumivelmente, algum tipo de reação química) onde é transformada numa textura de "carne". Por fim, é adicionada uma cor vermelha ao "bife" para lhe dar um ar mais "reconfortante".

 

A "carne" supostamente até é mais saudável que a verdadeira, já que é composta por 63% de proteínas, 25% de carboidratos, 3% de lípidos e 9% de minerais.


Apesar do feito, o cientista admite que o principal problema com este novo produto será ultrapassar a barreira psicológica imposta pelo facto de esta "carne" ser feita a partir de fezes humanas.
 
 
 
NR: As fotos foram inseridas por nós para "temperar" a notícia

GUITARRA SEM MÃOS




A Raríssimas – Associação Nacional de Deficiências Mentais e Raras – foi fundada em Abril de 2002, com o objectivo de apoiar doentes, famílias e todos os que convivem de perto com as Doenças Raras.

Pretendemos ser uma associação com elevado reconhecimento nacional e internacional no que às Doenças Raras diz respeito e para isso empenhamo-nos em participar em diversos projectos, quer de âmbito nacional, quer internacional.

Uma das razões da nossa existência é a divulgação das Doenças Raras. Para isso:

 Incentivamos a reflexão e o debate sobre as necessidades dos portadores de doenças raras e suas famílias;

 Sensibilizamos a comunidade para a realidade das doenças raras;

 Alertamos a Comunicação Social para a importância da divulgação da informação sobre as doenças raras, bem como a importância das organizações que as representam;

 Demonstramos à sociedade a importância do movimento associativo no apoio e acompanhamento dos portadores de doenças raras e das suas famílias.

O apoio aos doentes e às respectivas famílias é outra dos nossos pilares de actuação. Por isso mesmo, continuamos a prestar o melhor apoio possível aos nossos associados e aos cidadãos em geral, na temática da (in)formação, tendo em conta os seguintes objectivos:

 Promover a igualdade de direitos dos portadores de doenças raras e suas famílias;

 Melhorar a divulgação de meios e recursos, que permitem aos portadores de doenças raras a escolha, digna, do seu modo de vida com interacção no seu meio social e cultural;

 Melhorar a coordenação entre técnicos, instituições nacionais das áreas de medicina, ensino, reabilitação e o sector associativo.

A todos os nossos doentes raros e respectivas famílias, um grande bem hajam!

Como apoiar

O maior projecto da Raríssimas é, neste momento, a conclusão da Casa dos Marcos, uma obra de grande envergadura que necessita do apoio de todos para que esteja brevemente ao serviço da comunidade.

Caso queira contribuir para esta obra solidária, por favor faça o seu donativo para o NIB:
Conta BPI nº 0010 0000 3796 8970 0018 0

IBAN : PT50 0010 0000 3796 8970 0018 0
SWIFT/BIC
BBPIPTPL

Para além do projecto megalómano da Casa dos Marcos, a Raríssimas, encontra-se a desenvolver neste momento mais dois projectos de suma importância.

O Centro Multidisciplinar, em Lisboa, é um projecto de apoio aos doentes raros e que necessita, para já, de obras que permitam o funcionamento em pleno desta unidade. O Centro Multidisciplinar procura não só apoios a nível de construção, como também de materiais que possibilitam uma completa integração do utente. Caso queira participar deste projecto, poderá fazer o seu donativo para:

0010 0000 4235 5060 0017 6 - Banco BPI

Para mais informações ligue 21 362 31 91

Linha Rara é o nome de um serviço de utilidade pública que visa promover o esclarecimento e encaminhamento de todos os utentes com dúvidas e problemas relacionados com as doenças Raras. Para que este serviço funcione na perfeição é necessário, além dos profissionais que colaboram voluntariamente, toda uma estrutura de telecomunicaçõ,es que possibilite o funcionamento em pleno deste serviço. Para fazer o seu donativo para este projecto :

0010 0000 4235 5110 0013 8 - Banco BPI

PORQUE ESPERA???

12 - PATRIMÓNIO PORTUGUÊS NA UNESCO














ÊXODUS
(na era digital)


 .

8- M E M Ó R I A S . . .






TENHA UM BOM DIA............


...o natal leva a 1ª "facada"


COMPRE JORNAIS


o census possível
Porto perde 10% da população em dez anos
A cidade do Porto perdeu quase 10% da população, em benefício da Área Metropolitana, que cresceu 2%. Idêntico fenómeno ocorreu em Lisboa, segundo os dados preliminares dos Censos 2001. O país ultrapassou a fasquia dos 10 milhões de habitantes.
Somos exactamente 10 milhões e 555 853, temos 4 079 577 famílias, 5 879 845 alojamentos e 3 550 823 edifícios. A deslocação do Interior para o Litoral continua a verificar-se, assim como dos centros urbanos para a periferia, sobretudo em Lisboa e no Porto, revelam os dasos ontem revelados pelo Instituto Nacional de Estatística.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

os maiores "carago"
Hulk eleito melhor jogador da época 2010/2011
O avançado brasileiro do FC Porto foi eleito pela Liga de Clubes o melhor jogador do Campeonato da época 2010/2011, prémio ao qual junta também o título de melhor marcador.
Hulk subiu assim ao palco por duas vezes na noite desta quinta-feira na gala do organismo, realizada esta noite no Porto, poucas horas após o sorteio do calendário para a nova época desportiva.
O FC Porto, como campeão nacional, foi o clube mais galardoado da noite, arrecadando também os prémios para melhor guarda-redes (Helton) e melhor treinador (André Villas Boas).
"A BOLA"

beba "e coli"
Água dos fontanários é perigosa
A água de 12 de 35 fontanários públicos analisada pela Associação de Defesa do Consumidor (Deco) está imprópria para consumo, e ingeri-la é arriscar a saúde, porque não tem ligação à rede pública nem tratamento ou controlo, alerta a associação.
Segundo a Deco, estão impróprias para consumo as águas dos fontanários públicos de Abrantes, Almeida, Baião, Beja, Caneças, Elvas, Loulé, Nisa, Santarém, Santiago do Cacém, Vale de Cambra e Santa Maria de Viseu. O alerta deve-se à contaminação bacteriológica por E.coli.
"CORREIO DA MANHÃ"

a corda na garganta
Prestação da casa sobe 53% com fim da moratória
Cerca de 2.500 famílias em que um dos elementos do agregado perdeu o emprego ficam, a partir de hoje, sem a ajuda do Estado para pagarem o empréstimo à habitação.
O aumento do encargo mensal com o crédito aproxima-se dos 53%. A Deco teme que famílias não sejam capazes de suportar o novo encargo mensal.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

economia paralela
Estudo:
Feirantes, senhorios, taxistas e mecânicos 
entre os que mais fogem ao fisco
A fuga ao fisco atravessa todas as actividades económicas, mas em Portugal há uns piores que outros. É o caso do arrendamento de apartamentos ou de quartos a baixo custo, das estadas em pensões/residenciais, da restauração, dos táxis, autocarros e transportes comerciais, das lojas de retalho não especializadas, das cantinas/caterings, da venda a retalho ao ar livre ou em feiras ou ainda das oficinas de automóveis. Todos juntos contribuíram para que, no ano passado, 2,5 mil milhões de euros não entrassem nos cofres públicos.
Há um custo que todos nós pagamos sempre que alguém opta por pedir um orçamento sem IVA, pagar uma refeição sem recibo ou empregar um trabalhador sem contrato. Pode até parecer um gesto sem importância - uma venda não declarada, um serviço prestado por baixo da mesa - mas, no final do ano, cada acto isolado, acrescentado a todos os outros, representou 33 mil milhões de euros que em 2010 escaparam aos impostos em Portugal. Tudo somado, significa 20% de toda a riqueza produzida no nosso país.
Estas contas estão no estudo "A Economia Paralela na Europa 2010", desenvolvido pelo economista Friedrich Schneider, da Universidade de Linz, na Áustria, e pela consultora A. T. Kearney, para a Visa Europe, que ontem foi apresentado em Lisboa.
"i"

portugal a arder
Época de incêndios mais crítica 
começa hoje com menos meios
A época mais crítica em incêndios florestais começa hoje com menos meios de combate aos fogos do que no ano passado, sendo os cortes mais visíveis nos meios aéreos.
Durante a fase “Charlie” de combate a incêndios florestais, que se prolonga até 30 de Setembro, vão estar operacionais 9210 elementos (menos 775 que no ano passado), 2018 viaturas (menos 158) e 41 meios aéreos (menos 15), além dos 237 postos de vigia da responsabilidade da GNR.
Os cortes no dispositivo de combate a incêndios é justificado com o “período de necessária contenção da despesa pública”, tendo o anterior secretário de Estado da Protecção Civil, Vasco Franco, estimando uma poupança de 11,5 milhões de euros para o Estado na redução dos meios de combate.
O comandante nacional de Operações de Socorro (CNOS), Vítor Vaz Pinto, disse que os meios disponíveis para combater os incêndios florestais este ano vão responder com "eficiência e eficácia", apesar dos cortes. O novo CNOS manifestou "confiança" no dispositivo, considerando que "já atingiu maturidade e deu provas nos anos anteriores”.
Vítor Vaz Pinto sublinhou ainda que os meios aéreos "são fundamentais para ajudar no combate de incêndios florestais e para regular os fogos na fase inicial, mas só por si não resolvem o problema”. Também o Exército Português vai reduzir para quase metade o número de militares em operações de combate aos incêndios florestais este ano, devido aos cortes financeiros impostos pelo Governo, segundo o Estado-maior daquele ramo militar.
"PÚBLICO"

destino esverdeado
SPORTING
Dispensas provocam mal-estar
MAIS DE UMA DÚZIA NÃO SABE O DESTINO

A quatro dias do arranque dos trabalhos da equipa profissional do Sporting, mais de uma dúzia de jogadores com ligação contratual ao clube estão sem saber qual será o seu futuro. A situação não deixa de ser delicada para a grande maioria, porque apesar de Godinho Lopes ter anunciado ainda há dias que “todos conhecerão o seu futuro no dia 4”, a verdade é que os jogadores foram de férias sem que lhes tivesse sido dito que poderiam ser dispensados.
Os nomes mais mediáticos também são os que, aparentemente, apresentam maiores problemas de colocação. Pelo que Record apurou, jogadores como Maniche, Pedro Mendes ou Vukcevic foram de férias com a garantia de que estariam presentes no arranque da época, o que os terá levado a pensar que o futuro no clube não estaria em causa. As informações ontem postas a circular, segundo aos quais nem teriam necessidade de se apresentar em Alcochete, segunda-feira, apanharam alguns deles de surpresa e causaram desagrado. Há pelo menos um caso, em que terão sido rejeitadas propostas vindas do estrangeiro porque a interpretação do jogador era que o clube contava com ele.
"RECORD"

rendimento shulicial dum cabr~o
Só 1% dos beneficiários de RSI 
arranjaram emprego em 2010
Rendimento Social de Inserção abrange 4,2% da população residente e concede uma prestação média de 90 euros por pessoa.
Mais de mil beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI) encontraram emprego no ano passado, deixando por isso de receber aquela prestação social. Mas para cada história de sucesso, há dois casos de beneficiários que perderam o apoio por se recusarem a integrar planos de trabalho.
De acordo com o relatório do Gabinete de Planeamento do Instituto de Segurança Social, nos primeiros seis meses do ano passado, 1204 pessoas integraram o mercado de trabalho, deixando assim de receber RSI. O relatório indica, no entanto, que estes casos representam apenas 1% do total de processos cessados. Já no caso dos beneficiários que deixaram de receber apoio por se recusarem a participar em planos pessoais de emprego, os valores sobem para o dobro: os serviços da Segurança Social registaram 2420 situações.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

os governos do bloco central...
Vítor Gaspar alerta para recessão de “nove trimestres”
Famílias deverão refrear ainda mais o consumo e o desemprego vai continuar a aumentar

Vão ser nove trimestres de recessão: o equivalente a 27 meses a destruir a riqueza do país enquanto o Governo põe as contas públicas em ordem, os bancos reforçam capitais e as famílias abatem as dívidas. O caminho foi traçado ontem pelo ministro das Finanças, Vítor Gaspar, no mesmo dia em que o Executivo anunciou mais duas medidas com potencial recessivo.
O ministro das Finanças prometeu "transparência" e, por isso, não hesitou em recordar as estimativas que foram avançadas pelas três instituições internacionais no momento em que negociaram o programa de ajuda financeira, para evitar a bancarrota de Portugal. "O país está em recessão desde o final de 2010 e continuará até ao final de 2012", lembrou Vítor Gaspar, para logo a seguir enfatizar: "Teremos uma contracção durante nove trimestres e o consequente aumento do desemprego".
"DIÁRIO ECONÓMICO"

23 - FOTOMONTAGENS 





 

22 - ALEIVOSIAS

 

14- BICHEZAS







JORNAIS DE HOJE


COMPRE JORNAIS