quarta-feira, 29 de junho de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

PROFILAXIA DA POUPANÇA




TRISTE RECORD






Um pai obriga a filha a saltar incessantemente num tapete elástico na mira de bater um qualquer dos mais estúpidos recordes que por aí existem.

Uma abordagem de como os distúrbios de pais mal realizados pode perturbar o crescimento sadio de uma filha.

22 - EXPRESSÕES POPULARES SEU SIGNIFICADO

Acordo leonino

Significado: Um «acordo leonino» é aquele em que um dos contratantes aceita condições desvantajosas em relação a outro contratante que fica em grande vantagem.

Origem: «Acordo leonino» é, pois, uma expressão retórica sugerida nomeadamente pelas fábulas em que o leão se revela como todo-poderoso.
4 - PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE








MIGUEL GÓIS

                                                   



 Traidores



 No dia 22 de Maio, Pinto da Costa produziu uma declaração bombástica, em entrevista a Fátima Campos Ferreira, declaração essa que não teve o devido destaque na comunicação social. Disse ele, perante a indiferença da entrevistadora: “Se algum clube me oferecesse 5 milhões de euros por ano para eu o ir dirigir, não hesitava em abandonar o FC Porto, e muito menos daria qualquer satisfação aos seus adeptos.” Na verdade, Pinto da Costa não disse isto por estas palavras. Mas disse “Villas-Boas é tão portista como eu”, o que vai dar ao mesmo.

Dirão alguns leitores que só a minha má-fé explica a opção de retirar consequências de uma frase proferida por Pinto da Costa um mês antes de ele saber que André Villas-Boas ia abandonar o clube; ao que eu respondo, não será tanto a minha má-fé quanto as próprias declarações de Pinto da Costa na última terça-feira, 21 de Junho: “Há um mês e pouco, quando o nosso treinador foi um fim-de-semana a Londres, coloquei a Vítor Pereira a questão: está preparado para chefiar a equipa?” Ora, se se confirmar que entre 22 de Maio e 21 de Junho passou menos de um mês, parece-me pacífico que, quando o presidente do FC Porto disse que Villas-Boas era tão portista quanto ele, já desconfiava da lealdade do treinador em relação à causa azul e branca; já sabia que Villas-Boas podia estar a enganar a cadeira de sonho que tinha no Dragão com a mesa das negociações que o Abrahmovich tem no iate. E, equiparando-se a Villas-Boas, pretendeu provavelmente fazer um piscar de olhos a um qualquer clube que estivesse interessado em abrir os cordões à bolsa por um dirigente experiente e dedicado.

A única defesa possível de Pinto da Costa, para além de se argumentar que aquela frase é um dos mais belos exemplos da sua ironia, passará por garantir que André Villas-Boas é efetivamente um portista indefetível, que só saiu para Inglaterra porque sentiu que Vítor Pereira era mais treinador do que ele. E a confirmação de que não é o único a pensar assim veio mais tarde, com a divulgação de que a cláusula de rescisão de Vítor Pereira é 3 milhões de euros mais alta que a de Villas-Boas.

Dito isto, o novo treinador do Chelsea tomou uma decisão acertada, ao demitir-se no final da época. Retirou as devidas ilações em relação ao desempenho da sua equipa na Taça da Liga.

IN "RECORD"
25/06/11

3 – VELA ENFUNADA









ALMORRÓIDA CORCUNDEIRA


Dores de costas custam milhões

Por:Cristina Serra

Os portugueses são dos europeus mais expostos ao risco de desenvolverem doenças músculo-esqueléticas enquanto trabalham: 30 por cento dos trabalhadores sentem dores nas costas ou queixam-se de dores musculares, revela o relatório do Observatório do Risco da Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho.

Segundo o documento, Portugal está entre os primeiros países da União Europeia com mais trabalhadores com problemas do foro músculo-esquelético provocados pela actividade física desenvolvida no trabalho. Portugal ultrapassa ainda a média europeia no que diz respeito à exposição aos riscos que provocam doenças do foro muscular e/ou ortopédico. O Observatório estima que os custos das doenças músculo-esqueléticas possam representar uma despesa para o Estado português que varia entre os 580 milhões de euros e os dois mil milhões de euros por ano (entre 0,5 a dois por cento do Produto Interno Bruto).

A economia é assim afectada quer ao nível de dias de trabalho perdidos, quer pelos custos directos em tratamentos e internamentos hospitalares.

De acordo com o relatório agora divulgado, construção civil, sector mineiro e indústria são as áreas com maior prevalência de doenças músculo-esqueléticas. Os trabalhadores mais afectados são aqueles que trabalham nos ofícios, os operadores de máquinas e os montadores. Por seu lado, as trabalhadoras portuguesas mais afectadas são as que trabalham nos serviços, designadamente as vendedoras de loja.

Os movimentos repetitivos, as posições cansativas ou dolorosas e o carregamento de objectos pesados são os riscos mais frequentes. As queixas mais comuns são ainda as longas permanências em pé ou as caminhadas. As mulheres, os jovens trabalhadores no primeiro emprego e os trabalhadores com contrato de trabalho a longo termo são os mais afectados pelo problema.

IN "CORREIO DA MANHÃ"
29/06/11

GÉNIOS DA TRISSOMIA


“XICO” ‘SPERTO




video

43 - IPSIS VERBIS

Christian Wulff
Presidente da Alemanha 


"Há demasiados a aproveitar-se da situação, 
sem contribuir para nada"

"os oportunistas do mundo financeiro  que continuam a ganhar muito bem com as dívidas soberanas, esperando que  seja a política a suportá-las".

"um programa  convincente e sustentável, em que todos sejam chamados a assumir responsabilidades para resolver a actual crise europeia,  se isso não for feito as dúvidas das pessoas  em relação à Europa aumentarão por toda a parte"

2 - TUNING’S DELIRANTES








5 – PENAS COLORIDAS








4 - BIBLIOTECAS  EUROPEIAS







21 - AZARES






TENHA UM BOM DIA............


... abra o bolso, vai ser assaltado


COMPRE JORNAIS



sorte, precisa
Miguel Oliveira regressa no próximo 
fim-de-semana ao Mundial de 125cc
O português Miguel Oliveira regressa às pistas no próximo fim-de-semana, no Grande Prémio de Itália, no circuito de Mugello.
O jovem piloto da Aprilia falhou as duas últimas provas do Mundial depois de ter fracturado o pulso esquerdo no Grande Prémio da Catalunha, quinta prova do Mundial.
«Estou muito contente por poder alinhar no próximo GP em Mugello. Embora tenha a noção que estou limitado em alguns movimentos e que também tenho de tomar algumas precauções, espero poder divertir-me», disse Miguel Oliveira, através da sua assessoria de imprensa.
"A BOLA"

era preciso ter dinheiro
Pensão privada está na forja a breve prazo
A Segurança Social vai ser alvo de uma nova mudança. O programa do Governo deixa claro que o Executivo tenciona estudar a possibilidade de conceder às gerações mais novas a liberdade de optarem por um regime privado de reforma que seja complementar à Segurança Social.
Numa altura em que as despesas com pensões são cada vez mais altas, o Governo quer evitar uma eventual ruptura, nos próximos anos, do Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social. Por isso, considera que "será necessário estudar e avaliar a introdução de reformas que, mantendo a garantia do Estado no domínio da solidariedade obrigatória, introduza uma componente de poupança nas pensões de velhice com base na responsabilidade individual, em capitalização, de forma a manter um equilíbrio intergeracional".
Na prática, a ideia do Executivo passa por definir um valor máximo para o salário das gerações mais novas, sobre o qual estas descontarão para o regime de Segurança Social e que servirá de referência para o cálculo da pensão de velhice.
A partir desse valor definido para o salário, os jovens contribuintes terão liberdade para fazerem aplicações financeiras no regime público, mutualista ou privado.
"CORREIO DA MANHÃ"

mãos ao ar
Governo prepara imposto extraordinário
Passos Coelho deverá anunciar taxa especial de IRS em 2011 perante receios de derrapagem orçamental.
O Governo está a estudar o lançamento de um imposto extraordinário ainda este ano para garantir que as metas de redução do défice negociadas com a troika são atingidas.
Em causa está uma taxa especial de IRS a recair sobre os contribuintes singulares, cobrada a título excepcional e de uma só vez, soube o Negócios junto de parceiros sociais que esta semana estiveram reunidos com o novo Executivo.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"


para gastar em hotéis de luxo
UE 2014-2020
Barroso quer criar impostos europeus
O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, lança hoje em Bruxelas a sua proposta de orçamento plurianual 2014-2020 da União Europeia. É o início de uma guerra política que será travada entre os Estados-Membros nos próximos dois anos e meio. A Comissão pretende diversificar as suas "fontes de financiamento próprias" e avança com propostas fracturantes, como a criação de "impostos genuinamente europeus".
Em cima da mesa estão seis opções. Uma delas é a introdução do "IVA europeu (1%) que renderia 41 mil milhões de euros por ano". A medida iria substituir "a percentagem aplicável às receitas do IVA harmonizado de cada Estado-Membro" que segue para Bruxelas e rende 14 mil milhões de euros anuais. Outra opção é lançar um imposto europeu sobre actividades e transacções financeiras (entre 0,001 e 0,005%), uma espécie de taxa Tobin. A UE pode também arrecadar receitas nos leilões de licenças de emissão de CO2, ou lançar taxas sobre o transporte aéreo ou a energia. Criar um imposto europeu sobre as sociedades é outra das hipóteses. O financiamento alternativo, "ou recursos próprios", permitiria diminuir as contribuições nacionais para o orçamento comunitário - que deverá manter-se nos 1000 biliões de euros a sete anos apesar de o Parlamento Europeu pretender um aumento de 5%.
"i"

ensaio cratiano
Exames vão deixar de ser feitos 
pelo Ministério da Educação
As provas e exames nacionais do ensino básico vão deixar de ser feitas pelo Ministério da Educação. No programa hoje apresentado pelo Governo uma das medidas previstas é a da constituição de “uma unidade autónoma e independente, capaz de se relacionar com entidades internas e externas ao Ministério da Educação, com competências científicas em várias área, de forma a conceber e aplicar provas e exames nacionais validados, fiáveis e comparáveis”.
Actualmente as provas e os exames nacionais são elaborados pelo Gabinete de Avaliação Educacional, que é um organismo do Ministério da Educação. A proposta de retirar estas competências da esfera do Ministério já estava contemplada no programa eleitoral do PSD e é uma velha reivindicação do agora ministro da Educação, Nuno Crato. Este modelo é seguido na Grã-Bretanha entre outros países.
"PÚBLICO"

leilão de gado de luxo
Vieira só aceita 25 milhões + jogador
A transferência de Fábio Coentrão para o Real Madrid ameaça tornar-se numa longa novela de verão. Os dois clubes já tiveram tudo acertado mas, por meros detalhes, o acordo final nunca foi assinado. Nos últimos dias os madrilistas tentaram baixar o preço do jogador, uma proposta que foi liminarmente recusada por Luís Filipe Vieira. O presidente das águias só vai deixar sair o esquerdino por 25 milhões de euros e mais um elemento do plantel merengue.
Neste momento os dois clubes estão envolvidos num braço-de-ferro intenso na tentativa de fecharem o negócio em condições vantajosas. O líder das águias prometeu aos adeptos que só deixaria sair o lateral, de 23 anos, mediante o pagamento dos 30 milhões de euros da cláusula de rescisão.
"RECORD"

irresponsabilidade no depois da "perna aberta"
Pais em dificuldades estão a 'entregar' os filhos
2731 famílias pediram ajuda, alegando carências e falta de controlo.
"Já não consigo fazer nada. Por favor, tome conta dela." Foi com este desabafo que a mãe, cansada de ver a filha ausentar-se de noite para sair com más companhias e de não ter controlo sobre ela, foi à Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Lisboa/ Centro (CPCJ) "deixar" a filha adolescente. O mesmo fez o pai de duas meninas, de dois e quatro anos, após concluir que não tinha condições financeiras para cuidar delas. "Trouxe-as pela mão e disse: 'já não as quero'." , contam ao DN.
Teresa Espírito Santo, presidente da CPCJ de Lisboa/Centro, diz que só nos últimos dois ou três meses, chegaram cerca de dez casos destes.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

o Estado paga mais
Hospitais públicos podem vir a ser geridos por privados
Executivo também quer privatizar os centros de saúde. De fora do programa ficou o Plano Universal de Benefícios e os escalões nas taxas moderadoras.
O programa do Governo para a área da Saúde é a prometida aproximação aos privados. Tanto o PSD como o CDS-PP já tinham inscrito nos respectivos programas eleitorais uma maior contratualização do Estado com os grupos privados de saúde.
O programa ontem entregue no Parlamento concretiza a ideia: o Executivo prevê que os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) possam vir a ser geridos por grupos privados. E o mesmo poderá acontecer nos centros de saúde.
No capítulo dedicado à sustentabilidade económica e financeira do sistema de saúde, está prevista a avaliação "da concessão da gestão de hospitais a operadores dos sectores privado e social sempre que se revele mais eficiente".
No que respeita aos centros de saúde, o programa do Governo prevê um reforço das entidades integrantes da Rede de Cuidados Primários, induzindo a autonomia da gestão por parte de "profissionais de saúde, entidades privadas ou sociais [Misericórdias]".
A gestão por privados dos hospitais do SNS foi um modelo já testado pelos anteriores governos socialistas. As Parcerias Público-Privadas (PPP) de primeira vaga (que incluem a construção dos hospitais e a sua gestão clínica por privados) arrancaram pela mão do antigo ministro Correia de Campos no governo liderado por António Guterres.
"DIÁRIO ECONÓMICO"

com a complacência dos responsáveis
Cocaína é um hábito dos reclusos
Quase meio quilograma de cocaína e perto de oito quilogramas de haxixe foram apreendidas nos Estabelecimentos Prisionais portugueses durante o ano de 2010, revelou, ontem, a Direção-Geral dos Serviços Prisionais (DGSP). Os números vão ao encontro da realidade já indicada no relatório de 2009, com a cocaína a manter-se nos hábitos de reclusos.
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

poluição, sabe o que é???
Partículas no ar podem ter efeitos adversos na saúde
A Direcção-Geral da Saúde avisa que até hoje, quarta-feira, há partículas no ar em Portugal que podem ter efeitos adversos na saúde e aconselha a população a reduzir os esforços ao ar livre.
Uma corrente de sueste de ar quente e seco transportou para Portugal Continental partículas em suspensão com origem no norte de África, um evento natural que se prevê que termine na quarta-feira.
Num comunicado, a Direcção-Geral da Saúde (DGS) refere que as partículas atmosféricas são inaladas pelas pessoas e podem ser responsáveis por efeitos adversos na saúde humana, além de serem um dos principais poluentes responsáveis pelos problemas de qualidade do ar.
A DGS aconselha a população em geral a reduzir os esforços prolongados e a limitar os esforços ao ar livre e a evitar a exposição a factores de risco, como o fumo de tabaco e produtos irritantes.
A actividade física ao ar livre deve ser evitada por doentes com problemas respiratórios crónicos, como asma, por crianças e por idosos.
Os doentes com problemas respiratórios crónicos devem ficar dentro dos edifícios, com as janelas fechadas e são aconselhados a respeitar os tratamentos médicos e a recorrer a cuidados caso tenham sintomas agravados.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"


Ana Hatherly


A matéria das palavras
 
Estamos aqui. Interrogamos símbolos persistentes.
É a hora do infinito desacerto-acerto.

O vulto da nossa singularidade viaja por palavras
matéria insensível de um poder esquivo.

Confissões discordantes pavimentam a nossa hesitação.
Há uma embriaguês de luto em nossos actos-chaves.

Aspiramos à alta liberdade
um bem sempre suspenso que nos crucifica.

Cheios de ávidas esperanças sobrevoamos
e depois mergulhamos nessa outra esfera imaginária.

Com arriscada atenção aspiramos à ditosa notícia de uma  
perfeição especialista em fracassos.

Estrangeiros sempre
agudamente colhemos os frutos discordantes.


IN:
O Pavão Negro
Assírio & Alvim
2003

28 - REFLEXÃO

.

 

 


3 - PENSADORES
 
 

JORNAIS DE HOJE


COMPRE JORNAIS