terça-feira, 7 de junho de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


P A Z



IMPRIMES . . . A BEM OU A MAL!!!!!!

video
6 - FASCINAÇÃO NOCTURNA





ALMORRÓIDA CLIENTELISTA


OCDE denuncia “clientelismo político”
nos investimentos angolanos

Gisa Martinho

O crescimento angolano foi penalizado pelos atrasos nos pagamentos do governo ao sector privado.

"Corrupção", "clientelismo político" e dependência do petróleo são três dos vícios da economia angolana referidos pela OCDE no relatório sobre África, divulgado ontem em Lisboa, antes da reunião do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) marcada para quinta e sexta-feira (9-10 de Junho).

Numa análise individual à economia de Angola - que se entende aos outros quatro mercados lusófonos africanos -, a organização destaca o efeito negativo no crescimento dos atrasos de Luanda em pagar ao sector da construção e as limitações recorrentes do investimento no país. Por um lado, no investimento público "marcado por clientelismo político" e "corrupção", apesar de estar em curso um "ambicioso" plano de infra-estruturas. Por outro, a capacidade "problemática" do sector público angolano em atrair mais investimento privado. "Angola tem um problema muito grave, que é a falta de recursos humanos em todas as áreas", comenta Laura Recuero Virto, economista da OCDE, ao Diário Económico.

O sector não-petrolífero de Angola cresceu 14% nos últimos quatro anos, segundo a OCDE, mas a "diversificação económica continua a ser fraca". Virto acredita que a "bolsa de valores não deve avançar" tão cedo e critica a decisão de Luanda em "mudar fisicamente de lugar o maior mercado da região", o Roque Santeiro. Esta deslocação provocou, de acordo com os técnicos da OCDE, uma "perturbação" no comércio e uma quebra acentuada na produção agrícola.

IN "DIÁRIO ECONÓMICO"
07/06/11

A austeridade é perigosa 
Mark Blyth


video

FERNANDO BRAGA DE MATOS



As 78 mil milhões de razões

(Onde o autor, roendo as unhas devido a um empolgante acontecimento do fim-de-semana, a saber o Portugal - Noruega, recorda que também há eleições legislativas e que não era má ideia pôr o Sócrates a milhas, antes que ele, com o dinheirinho a chegar, ainda se lembre para aí duma ponte continente - Açores).

A campanha tem corrido muito bem, muito animada, cheia de arruadas, frases de grande finura e ideias plenas de substância, numa feérie tal que acredito só servir para aumentar a abstenção e o consumo de ansiolíticos. Claro que não somos diferentes dos outros, noutros lados, também eles brindados com mimos parecidos, aliás ampliados em toda a parte por uma comunicação social ávida de questiúnculas e questões, grandes, pequenas e insignificantes, pois a multidão alimenta-se, presumem eles, desses atritos, nem que sejam os famosos "pentelhos" catroguianos. Até temos a grande mensagem da campanha socrática - "por sede do poder, derrubaram um governo que estava a fazer bom trabalho, precipitando uma ajuda externa desnecessária" (as palavras não são exactas, mas quase) - que, se ainda há crédulos para ela, irá motivar muito malfeitor a ir vender vigésimos premiados para os comícios do PS, substituindo os habituais carteiristas de ajuntamentos inocentes.

Pelos vistos, a discussão pela positiva está fora de hipótese, até mesmo o vinculativo memorandum da troika, pelo que o maior dos cuidados se impunha aos candidatos no domínio da frase infeliz, de sentido potencialmente questionável ou mesmo apenas susceptível de interpretação abusiva. As coisas são como são e as regras do jogo já eram conhecidas, e assim estavam vigentes por muito detestáveis que se afigurem. Claro que neste campo quem surge à ideia de imediato é a actuação de Passos Coelho que até já tinha visto a campanha pela verdade travada e perdida por Ferreira Leite, por muito clara que "a posteriori" se tenha verificado a sua agora indesmentível razão. Problema da memória curta das pessoas, poderá dizer-se, mas isso é também um dado da pugna, e os jogos que se querem ganhar travam-se com a eficiência das armas e a configuração dos cenários que estão lá factualmente à disposição e não outros, mais louváveis e benignos para almas piedosas. O homem tem ar de bom rapaz, um pouco tímido até, como a canção do antigamente, mas que ele é o maior a deitar cá para fora inconveniências eleitorais, por Metro quadrado, isso é inquestionável. Não faço bem ideia dos danos eleitorais que isso causa, mas seguramente alguns estilhaços há-de provocar , por muito que entre uma bojarda e uma bancarrota se visualize alguma diferença, mesmo nos brandos costumes locais.

Sócrates , por sua vez, não é poupado pelos oponentes laranja, mas é pelas malfeitorias que foi fazendo ao longo de seis anos e não pelas asneiras proferidas de há uns meses a esta parte. Ele já está na fase decadente final de bombo de festa, de quem já não suscita respeito, mas atirar-lhe com similitudes sadamianas, hitlerianas ou draculianas já é um tanto hiperbólico.

É certo que quando afirma que "nunca cometeu o erro de deixar de agir", isso é alguma coisa que o camarada Adolfo não deixaria de dizer de si próprio, e eu só não o reitero aqui porque ainda me aparece algum "hate mail" de camisas castanhas saudosistas a vociferar, escrevendo que se diz tudo do falecido Fuehrer mas compará-lo a Sócrates já é demais. Vamos, pois, evitar tal catroguismo, mesmo nesta sede de cultura politicamente incorrecta.

Está, pois, chegada a hora de ir votar, pelos vistos ainda na indecisão revelada pelas sondagens, que deixa perplexos os analistas estrangeiros, como o do "Financial Times", surpreendido por não estar a acontecer o mesmo que em Espanha e na Irlanda, " quando há, em Portugal, tantas pessoas com razões para se sentirem prejudicadas". Ora, no caminho certo achei eu o apelo ao voto feito por Manuela Ferreira Leite, em comício do PSD, no qual a estimável senhora, pelos vistos não encontrando melhores razões para enaltecer o candidato do seu partido, foi dizendo que votar no PSD é a melhor maneira de nos livrarmos de Sócrates.

Advogado, autor de " Ganhar em Bolsa" (ed. D. Quixote), "Bolsa para Iniciados" e "Crónicas Politicamente Incorrectas" (ed. Presença). fbmatos1943@gmail.com 

IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
03/06/11
7 - O DIA DA TERRA

ALMORRÓIDA RADIOFÓNICA



ANA GOMES NA RTP
clique no nome



A deputada europeia eleita pelo PS, Ana Gomes, considera que "está em causa a idoneidade pessoal e política" de Paulo Portas, "para voltar a desempenhar cargos governamentais no nosso país, atentas as suas responsabilidades e comportamentos como Governante e parlamentar, alguns desses comportamentos ainda por esclarecer na Justiça, como é devido".
Comentadora residente do programa "Conselho Superior", na Antena 1, a dirigente socialista disse, durante a emissão da rubrica, esta terça-feira, que não estava a falar do caso Moderna. "Estou a referir-me à compra lesiva dos submarinos, lesiva para os contribuintes e para o Estado, da qual foi o principal responsável, enquanto ministro da Defesa, e sobre a qual correm processos em Justiça, por corrupção, burla, evasão fiscal, lavagem de dinheiro, facturas falsas, etc", disse Ana Gomes.

ANTÓNIO VITORINO DE ALMEIDA

.


enviado por J. MILHAZES
8 - ARQUITECTOS DO OUTRO MUNDO

































Museu Dali
Figueras





1 -  RECICLAGEM 
COMO FUNCIONA 


No caso de ter as ideias baralhadas sobre estes dois ambientes, isto deve ajudar a tornar as coisas um bocadinho mais claras.

Melhor só a política 

NA PRISÃO
Passa a maior parte do tempo numa cela de 3x3 metros.
NO TRABALHO
Passa a maior parte do tempo num cubículo de 2x2 metros.
NA PRISÃO
Tem três refeições por dia completamente grátis.


NA PRISÃO
Tem assistência médica e dental GRÁTIS.
NO TRABALHO
Tem uma pausa para uma refeição, que tem que pagar.

NO TRABALHO
Tem um seguro de saúde (que sai do seu salário) e que pode ou NÃO cobrir os tratamentos de que precisa
NA PRISÃO
Reduzem-lhe o tempo se se portar bem.
NO TRABALHO
Dão-lhe mais trabalho se se portar bem.
NA PRISÃO
O guarda fecha e abre  as portas para si.
NO TRABALHO
Muitas vezes tem um cartão de acesso e tem que abrir e fechar as portas você mesmo.
NA PRISÃO
Pode ver televisão e jogar o que quiser
NO TRABALHO
Pode ser despedido por ver televisão e jogar no computador.
NA PRISÃO
Tem uma retrete privativa.
NO TRABALHO
Tem de partilhar a retrete com gente que mija no assento.
NA PRISÃO
Autorizam-no a receber   a visita da tua família e amigos.
NO TRABALHO
Nem sequer admitem que converse com a sua família.
NA PRISÃO
Todas as despesas são pagas pelos contribuintes e não tem que trabalhar.
NO TRABALHO
Tem de pagar as despesas  para ir para o trabalho e deduzem taxas ao seu salário para pagar os custos das prisões.


HÁ QUALQUER COISA ERRADA NESTA SOCIEDADE!!!

Agora volte para o trabalho!

Não lhe pagam para estar a ler e-mails pessoais.

Pensa que está na prisão ou no parlamento?!

H I V
clique 2xs para ampliar


TENHA UM BOM DIA


... se calhar os ratos 
              elegeram gatos


COMPRE JORNAIS


uma pequena ilegalidade
Cavaco Silva convida Passos a formar Governo 
antes dos resultados oficiais
O presidente da República incumbiu esta segunda-feira o líder do PSD de "desenvolver de imediato diligências" para "propor uma solução governativa" com apoio parlamentar maioritário, a ser comunicada ao chefe de Estado "antes da publicação do mapa oficial" dos resultados eleitorais.
"Tendo o Partido Social Democrata vencido as eleições de ontem, elegendo o maior número de deputados, o presidente da República incumbiu hoje o presidente da Comissão Política Nacional, doutor Pedro Passos Coelho, de desenvolver de imediato diligências com vista a propor uma solução governativa que disponha de apoio parlamentar maioritário e consistente", comunicou a Presidência.
Na declaração lida pelo chefe de Casa Civil, Nunes Liberato, Belém informou que "precedendo a indigitação do primeiro-ministro, aquelas diligências devem ser realizadas com a maior celeridade possível".
Os "resultados" dessas diligências devem ser "comunicados ao presidente da República antes da publicação do mapa oficial do acto eleitoral pela Comissão Nacional de Eleições".
"O presidente da República confia no sentido de responsabilidade e abertura ao diálogo de todas as forças partidárias, de modo a que Portugal disponha de condições políticas para enfrentar a grave situação económica e social em que se encontra", transmitiu Nunes Liberato.
A publicação do mapa oficial dos resultados só poderá acontecer após o apuramento dos votos da emigração, que serão contados no dia 15 de Junho.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

precisamos dele
Nélson Évora regressa em Turim
Depois de cancelar a participação no «Meeting» de Roma devido a um problema num adutor, Nélson Évora está apto para regressar à competição estando inscrito nas provas de triplo-salto em Turim, agendadas para o próximo sábado.
«O objectivo do Nelson é, após um pequeno interregno devido a lesão, testar a sua forma física e ganhar ritmo para os eventos futuros», referiu João Ganso, treinador do campeão olímpico, em declarações ao site do Benfica.
Com várias competições importantes até ao final da temporada, João Ganso considera prematuro avançar com uma previsão quanto a uma resultado no «Meeting» de Turim: «O Nelson sente-se bem, mas é difícil dizer que marca vai conseguir, porque não compete há algum tempo.»
"A BOLA"

"tachos" a mais, gestão a menos
Prejuízo de 773,4 milhões de euros
O prejuízo das empresas públicas de transportes Refer, Metro do Porto, CP, Carris e STCP aumentou em mais de 200 milhões de euros em 2010, face ao ano anterior, atingindo os 773,4 milhões de euros
Segundo os relatórios e contas divulgados pelas cinco empresas, a CP foi a transportadora que registou um maior agravamento dos prejuízos em 2010.
A transportadora ferroviária encerrou o ano com um resultado líquido negativo de 195,1 milhões de euros, um valor que compara com os 72,8 milhões de euros de prejuízo registados no ano anterior.
A Refer, gestora da infra-estrutura ferroviária, agravou o prejuízo de 120,5 milhões de euros para 146,5 milhões de euros em 2010.
A norte, o Metro do Porto agravou o prejuízo em 57,9 milhões de euros de 2009 para 2010, para 251,7 milhões de euros.
No transporte rodoviário, o prejuízo da Carris subiu de 41,5 milhões de euros em 2009 para 42,2 milhões de euros em 2010.
Já a Sociedade dos Transportes Colecivos do Porto (STCP) também agravou o prejuízo, que aumentou de 553 milhões de euros em 2009 para 773,4 milhões de euros no ano passado.
Feitas as contas, os prejuízos das cinco empresas de transportes ascenderam a 773,4 milhões de euros, o que traduz uma subida de 220,4 milhões de euros, em relação aos resultados líquidos negativos de 553 milhões de euros registados em 2009.
No âmbito das empresas públicas de transportes, falta ainda conhecer os resultados líquidos de 2010 do Metropolitano de Lisboa e grupo Transtejo (que inclui a Soflusa), que ainda não foram divulgados.
"CORREIO DA MANHÃ"

chama-se "tirar o tapete"
Financiamento dos bancos às famílias 
portuguesas nunca foi tão baixo
Os bancos portugueses estão a cortar nos 
empréstimos às famílias portuguesas, mas 
aumentaram o 
financiamento às empresas, 
sobretudo às grandes
Os empréstimos concedidos pelos bancos portugueses à economia nacional aumentaram em Abril pelo segundo mês consecutivo, em resultado do aumento do financiamento às grandes empresas, já que os empréstimos às famílias recuaram para mínimos históricos.
De acordo com os dados do Banco de Portugal, o financiamento total à economia aumentou 4,9% face a Março, para um total de 4,66 mil milhões de euros, um valor que também representa uma subida face a Abril do ano passado (11,8%).
Apesar desta subida no financiamento total, os empréstimos às famílias portuguesas sofreram uma queda no mês em que Portugal solicitou ajuda externa, um processo que vai obrigar os bancos portugueses a reforçarem os seus rácios de capital e a desalavancarem o seu balanço.
Os novos empréstimos concedidos em Abril às famílias portuguesas atingiu 1,05 mil milhões de euros, um valor que representa uma queda mensal de 11,1% e um mínimo desde que estes dados são recolhidos pelo Banco de Portugal, em 2003.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

têm a certeza???
Surto de E. coli. Bruxelas rejeita 
tese de atentado bioterrorista
Pepinos, tomate, alface, rebentos de soja, de brócolos e lentilhas: a lista de potenciais vegetais contaminados com a estirpe agressiva de E. coli - que em duas semanas matou 23 pessoas e infectou mais de 1600 - está cada vez mais extensa, mas as certezas são tantas como no início do surto. Ontem as primeiras análises a 43 misturas de rebentos de leguminosas, produzidos no distrito de Uelzen, a 90 quilómetros de Hamburgo, revelaram resultados negativos. Na imprensa alemã, as críticas viraram-se para o início de mandato desastroso do ministro alemão da Saúde, Daniel Bahr, empossado a 12 de Maio. A tese paralela às investigações oficiais, de que este se trataria do primeiro atentado bioterrorista europeu, não está para já em cima da mesa. O porta-voz do Comissário Europeu da Saúde, Frédéric Vincent, garantiu ontem ao i não haver "indicação" de que a contaminação resulte de um ataque: "Não estamos a trabalhar nessa hipótese."
A imprensa britânica foi das primeiras a agarrar na tese de atentado bioterrorista, veiculada em sites alemães, para associar o surto de E. coli no Norte da Alemanha a uma recente revisão das recomendações nacionais para o reforço da vigilância da cadeia de distribuição de alimentos e bebidas, face à ameaça de grupos como a Al-Qaeda.
"i"

 6.226/ ano, 518/mês
Portugal perdeu quase 19 mil empresas 
em apenas três anos
Fragilizadas pela crise económica e incentivadas pela simplificação dos encerramentos, há actividades económicas que mostram sinais de grande debilidade. A Confederação Empresarial Portuguesa (CIP) exige que a situação seja resolvida pelo próximo Governo.
De acordo com dados do Ministério da Justiça, houve 112.709 dissoluções de empresas nestes três anos. Destas, perto de 60 por cento ocorreram por liquidação oficiosa. Um procedimento inscrito no programa Simplex e levado a cabo pelo Instituto dos Registos e Notariado, quando as sociedades deixam de cumprir obrigações, como redenominar o capital social para euros ou apresentar a declaração de IRC.
Apesar de desaparecerem dos ficheiros por acção administrativa, constam como dissoluções, até porque, mesmo que não tenham efectivamente fechado entre 2008 e 2010, constituem um encerramento. As restantes 45.516 empresas dissolvidas inserem-se no grupo das extinções normais, que acontecem, por exemplo, em caso de falência.
Nestes três anos, foram constituídas 94.030 sociedades em Portugal. Em 2010, houve uma subida de 5,2 por cento face ao período homólogo, mas o número de empresas criadas ficou aquém do nível de 2008 (32.899). Calculando as empresas criadas e as extintas, conclui-se que, neste período, o saldo foi negativo, resultado na perda de 18.679 sociedades.
Foi entre 2008 e 2009 que esta tendência se acentuou, até porque, nestes dois anos, os encerramentos oficiosos atingiram um pico. Das 89.077 dissoluções, 65 por cento corresponderam a “limpeza de ficheiros”. Já em 2010, fruto de uma diminuição significativa das extinções administrativas (que passaram a pesar apenas 48 por cento do total), o saldo passou a ser positivo, tendo havido mais empresas constituídas do que dissolvidas.
Não existem ainda dados comparativos de extinções e constituições relativos a 2011. No entanto, o Ministério da Justiça avançou ao PÚBLICO que, no primeiro trimestre deste ano, já foram dissolvidas 4471 empresas, das quais 1028 por via oficiosa.
"PÚBLICO"

muito bom
Júnior soma máximos absolutos no dardo
Um atleta júnior bater recordes nacionais absolutos tem sido uma raridade em Portugal. Nos últimos 30 anos, apenas o haviam conseguido Luís Barroso (ainda juvenil em 1983!), nos 100 e 200 m, e Mário Aníbal (júnior em 1990 e 1991), no decatlo. Agora, foi a vez de o benfiquista Tiago Aperta, no dardo, com 73,21 conseguidos no Meeting de Leiria, a 22 de maio, e 73,82 obtidos no Meeting de Alcanena, sábado passado.
“Estava a conseguir lançamentos de 71 e 72 metros nos treinos e, como nas provas fazemos sempre mais… esperava pelo menos aproximar-me do recorde”, afirma o atleta, de 19 anos, natural de Abrantes e que reside no Centro de Alto Rendimento do Jamor desde a época passada, passando então a ser treinado por Carlos Fernandes, curiosamente o treinador do anterior recordista, Elias Leal.
"RECORD"


estamos no SEC XXI!!
Beira Interior
Desapareceram das aldeias e eram escravizados
PJ detém sete suspeitos que terão 
escravizado 23 pessoas, agora resgatadas

Carlos Matos desapareceu há três semanas e não levou o cão, companheiro inseparável dos dias de álcool e solidão. Em Pinheiro de Ázere, uma pequena freguesia do concelho de Santa Comba Dão, o povo estranhou e participou o desaparecimento.
Na aldeia comenta-se que o homem foi levado para a apanha do morango. Um sumiço quase idêntico ao de outras 23 pessoas que desapareceram das aldeias da Beira e que foram resgatadas de quintas em Espanha pela Polícia Judiciária. Algumas destas pessoas estavam desaparecidas desde 2007 e foram levadas para Espanha pela mesma família, sete indivíduos acusados de tráfico de pessoas.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

a democracia funciona
Regulador recebeu em média mais de 
22 queixas de doentes por dia
Tempos de espera representam 
27% do total de reclamações

A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) recebeu, em média, mais de 22 queixas por dia ao longo de 2010. De acordo com o relatório de actividades deste organismo, o ano passado deram entrada na ERS 8188 reclamações, o que significa um aumento de quatro por cento em relação ao número de queixas apresentadas em 2009, avança hoje o 'Público'.
Os tempos de espera, com 2210 reclamações, foram o principal motivo das queixas, representando 27% do total. A qualidade da assistência administrativa e dos cuidados de saúde surge a seguir com, respectivamente, 2037 (25%) e 1225 (15%).
Do total de reclamações recebidas, 6600 viram a sua análise concluída no ano passado, sendo que mais de metade das reclamações foram arquivadas "porque os utentes consideraram razoáveis as alegações dos prestadores, abstendo-se de apresentar contestação, não tendo também a ERS considerado versarem sobre matéria grave e carecendo de diligências suplementares", lê-se no relatório.
Em 1124 (14%) dos processos de reclamação terminados "houve garantia por parte dos prestadores de que seriam adoptadas medidas correctivas" e em 186 a situação foi resolvida, seja porque o que deu origem à reclamação foi ultrapassado ou porque a "pretensão não tinha qualquer fundamento".
"DIÁRIO ECONÓMICO"

era melhor...
TAP permite alterações aos bilhetes
A TAP está a tomar 'todas as medidas para minimizar o impacto junto dos passageiros com viagens programadas para as datas', da greve dos tripulantes de cabine. As paralisações estão agendadas para os dias 18, 19, 20, 25 e 26 de junho e 1, 8, 15, 22 e 29 de julho. Assim, a operadora aérea informa que, para bilhetes emitidos para viagens nos dias abrangidos pelo pré-aviso de greve, 'são permitidas alterações sem penalização, dentro da mesma cabine (Económica/Executiva) e dentro da validade do bilhete (1 ano a contar da data de emissão) caso todos os voos sejam operados pela TAP (voos puros equipamento TAP/Portugália)', Além disso, a transportadora permite ainda 'alterações de rota para o mesmo destino', A TAP relembra que os voos operados pela Portugália não são abrangidos pelo pré-aviso de greve.
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"
2 - MÃOS CRIATIVAS





19 - RESPOSTAS DE MADRE TERESA DE CALCUTÁ

 

15 - CÓDIGOS DOS ÍNDIOS

 

JORNAIS DE HOJE


COMPRE JORNAIS












BOM  DIA