quinta-feira, 21 de abril de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

12 - EPITÁFIO


ÁGUA DO MAR RADIOACTIVA


ISRAEL


I S R A E L


video


 5 - FOTOS INVULGARES
JOGOS OLÍMPICOS DE 2008

CLIQUE PARA AMPLIAR
 
 








 

JOSÉ ANTÓNIO SARAIVA







O pastor da IURD


No congresso do PS em Matosinhos, José Sócrates deu imensas «garantias» sobre variadíssimas coisas.

E fê-lo cheio de convicção, como se acreditasse no que dizia.

E os que o escutavam pareciam também acreditar.

Não seria aquele o mesmo homem que, dois dias antes de pedir ajuda externa, afirmava que Portugal não precisaria de fazer nenhum empréstimo ao estrangeiro?

Em Matosinhos, Sócrates proclamou também que o PS vai salvar o país da crise em que a «irresponsabilidade da oposição» o mergulhou.

E atacava o comportamento do PSD, enfatizando: «Nós não vamos deixar que se esqueça o passado».

E dizia isto sem se rir.

Como se não fosse o mesmo homem que chefiou o Governo durante os últimos seis anos.

SócrateS dirá estas coisas com convicção ou com calculado cinismo?

Fá-lo-á inconscientemente ou terá plena consciência do que está a fazer?

Estará alucinado ou será um propagandista bem ciente do seu papel?

O caso é grave.

Ao assistir ao que se passava naquele salão de Matosinhos, eu interrogava-me: o PS não corre o risco de ser empurrado para uma aventura por um homem obcecado, megalómano e ansioso por uma revanche?

Aquele ambiente de hiper-excitação e glorificação acéfala do líder não será o prenúncio do fim?

SERÁ que no PS está tudo bom da cabeça?

Será que o PS se esqueceu de que, nos últimos 15 anos, esteve 12 no poder?

E de que valem as garantias de alguém que, por isto ou por aquilo, não cumpriu quase nenhuma das promessas que fez?

As suas promessas foram caindo uma a uma: a baixa dos impostos, o crescimento da economia, as grandes obras públicas, a diminuição do desemprego, a criação de 150 mil novos postos de trabalho, a redução do défice, etc., etc.

As raras promessas que Sócrates cumpriu foram as mais fáceis: a despenalização do aborto e o casamento dos homossexuais.

Percebe-se que as pessoas continuem a apreciar a sua energia, a sua combatividade, a sua resistência, o seu jeito para virar as culpas contra os adversários, o seu talento de vendedor, até o seu cinismo; mas depois de todas as cambalhotas a que assistimos, alguém de boa-fé poderá ainda acreditar nas suas garantias ?

De há três anos para cá, José Sócrates perdeu a capacidade de se antecipar aos acontecimentos - e passou a correr como um louco atrás deles.

Começou a tentar tapar com medidas avulsas os buracos que iam surgindo.

E, através de uma propaganda agressiva e dispendiosa, tentou criar uma realidade artificial.

Mas a realidade acaba sempre por se impor - e o Governo viu-se forçado a lançar mão de sucessivos PECs.

Sentia-se que o país escorregava num plano inclinado do qual não conseguia sair.

Por essa razão, muita gente sentiu-se aliviada com o pedido de ajuda externa: era preciso interromper aquela correria sem fim à vista.

Agora, o líder socialista continua a correr desvairadamente atrás de uma quimera.

Recauchutado, apresenta-se como novo às eleições.

Na história que conta, tudo corria bem em Portugal - até que a oposição, num acto irresponsável, lançou o país na desgraça.

E os socialistas fingem acreditar, porque é o que querem ouvir.

No discurso final do Congresso, quando se esperava uma intervenção cautelosa chamando os portugueses à realidade, abrindo as portas a futuros compromissos, preparando o país para as dificuldades que aí vêm, Sócrates não resistiu a ser ele próprio: fanfarrão, glorificando a sua governação, espadeirando à direita e à esquerda, prometendo mundos e fundos.

Sócrates não parecia um candidato a primeiro-ministro: parecia o pastor de uma igreja evangélica.

E o Congresso do PS não parecia o Congresso de um partido político: parecia um encontro da IURD.

Jaime Gama foi o único que mostrou lucidez.

O resto dos socialistas quer continuar a viver no reino da ilusão.

IN "SOL"
18/04/11
17 - RECEITAS
CLIQUE 2XS PARA PODER LER

Se quiser saber o início da 1ª receita consulte o
nº 16 - RECEITAS editado em 7/04/11

DOAÇÃO


video


OBRIGADO CARACOLETA

2 – SEGREDOS OBSCUROS

2 - ALMORRÓIDA ESCLARECIDA FICA MAIS PREVENIDA


PSP alerta para nova técnica de roubar utilizadores de Multibanco


A PSP alertou, quinta-feira, para casos de "cash trapping" nos terminais Multibanco, em que é usado um objecto para bloquear a saída das notas para enganar quem tenta fazer um levantamento e ficar com dinheiro.


Registando casos de "cash trapping" em Coimbra, Lisboa e várias localidades algarvias, a PSP aconselha na sua página na Internet cuidado aos utilizadores de terminais Multibanco, recomendando que verifiquem se há sinais de estes terem sido "vandalizados, alterados ou modificados".

Segundo a Polícia de Segurança Pública (PSP), o "cash trapping" faz-se colocando um objecto plástico ou metálico - uma espécie de régua - na ranhura de saída das notas que impede que estas saiam mas que permite recuperá-las puxando pelo objecto.

A intenção é "ludibriar uma pessoa que pretende levantar dinheiro e que julga que o equipamento está avariado".

As pessoas são levadas a desistir da operação e abandonam o local, permitindo aos suspeitos retirar o objecto e ficar com o dinheiro, refere a Polícia, que recomenda que não se vão embora e chamem a Polícia, recusando ajuda de quem "sugere que volte a marcar o código".

A PSP já deteve desde Março três pessoas pela prática deste crime.

IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
21/04/11

RESISTÊNCIA



3 - BELEZAS ESCULTURAIS
(nos jardins da China apenas com plantas)







HELICOPTERO ACROBÁTICO



ACROBACIA AÉREA



video



Charlie Zimmermann, campeão alemão de acrobacia aérea em helicóptero, pilota o BO-105 sobre a floresta da Bavária.

1 – MODELOS A DORMIR





5 - COISAS DA VIDA






4 - ERROS  HISTÓRICOS




TENHA UM BOM DIA............


.... o algodão não engana, 
       passe-o na consciência 
                              dos políticos


COMPRE JORNAIS


há muitos sapos para engolir
PS ultrapassa PSD nas intenções de voto 
a seis semanas das eleições
PS e PSD estão tecnicamente empatados, com ligeira vantagem para os socialistas, revela a sondagem da Marktest para o Económico e TSF.
O PS e o PSD estão tecnicamente empatados a seis semanas das eleições legislativas de 5 de Junho mas, entre Março e Abril, os socialistas subiram 11 pontos percentuais para os 36% assumindo a liderança das intenções de voto, enquanto os social-democratas caíram 12 pontos para os 35%. A crise política e a dependência financeira de Portugal face ao exterior beneficiaram quem está no poder embora um outro dado mereça ser destacado: o número de indecisos aumentou.
A 45 dias dos portugueses escolherem o XVIII Governo Constitucional, o número de inquiridos que respondeu "não sabe/não responde" está nos 36% (face aos 29% registados em Março), 10% garantem que votarão em brancos e 6% assumem-se abstencionistas.
De acordo com o barómetro da Marktest para o Diário Económico e TSF, a demissão de Sócrates, a dissolução do Parlamento e o pedido de um resgate internacional de cerca de 90 mil milhões de euros beneficiaram Sócrates e o PS e penalizaram o PSD e Passos Coelho que perderam a liderança das intenções de voto, embora dentro da margem de erro tendo em conta que os dois partidos estão tecnicamente empatados. Desde que o líder do PSD foi eleito, em Março de 2010, que os socialistas não lideravam as intenções de voto no histórico da Marktest.
"DIÁRIO ECONÓMICO"

quem o desmantelou está na presidência
Setor agrícola pode dar 'contributo '
O presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), João Machado, afirmou ontem que o setor agrícola pode dar 'um grande contributo ao país', no abastecimento substituindo as importações e considerou fundamental a manutenção dos fundos comunitários e do investimento nacional. 'Temos 3.500 milhões de euros em importações anuais, que podem ser substituídas por produção nacional; é isso que queremos que a «troika» perceba', disse João Machado à saída da reunião.
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

via sacra
Tolerância de ponto vai custar 20 milhões
Patrões da indústria criticam exemplo de absentismo 
dado aos negociadores da troika
A tolerância de ponto dada aos funcionários públicos na tarde desta quinta-feira custa cerca de 20 milhões de euros, mas os sindicatos do sector compreendem a atitude do Governo. Pelo menos duas câmaras não aplicam a medida.
"É um reflexo da nossa cultura galaico-cristã. É mais uma questão religiosa. No entanto, compreendo que a maioria dos cidadãos olhe para isto como uma tarde de gazeta dos funcionários públicos. É verdade que a tolerância de ponto não traz valor acrescentado. O Governo pôs-se a jeito", afirma Nobre dos Santos, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Administração, Pública.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

e orgulhoso de ser portugês
«Estou orgulhoso por ter ganho quatro taças 
em países diferentes» – Mourinho
O treinador português José Mourinho não escondeu o «orgulho» que sente por ter vencido o Barcelona (1-0) e conquistado a quarta Taça num país diferente.
«Creio que merecemos a vitória. A equipa trabalhou muito bem. No entanto, o jogo tinha sido diferente se tivéssemos marcado na primeira parte e se eles o tivessem feito na etapa complementar, onde estiveram melhor. Também tudo parou quando Pinto fez uma defesa fantástica para travar o remate de Di María», afirmou Mourinho.
O treinador português salientou a importância desta vitória: «Frente a um rival é sempre especial. São muitos anos. Estou muito orgulhoso por ter ganho quatro Taças nos países mais importante da Europa».
"A BOLA"

a quem estamos entregues....
“Dados da Justiça são arrasadores”
Por cada cem processos judiciais resolvidos, há outros 184 que ficam pendentes. Esta é a radiografia da Justiça portuguesa, relativa ao ano de 2009, que dá conta de um sector cada vez mais lento.
"Os dados são arrasadores", comenta António Barreto, presidente da Fundação Francisco Manuel dos Santos, responsável pela criação do pordata.pt, o primeiro livro digital de estatísticas no País, ontem apresentado.
No ‘Retrato de Portugal’, revelado por este novo portal, os tribunais portugueses apresentavam, em 2009, uma taxa de congestão de 184%, havendo mais processos pendentes do que findos, enquanto em 1990 a situação era inversa (taxa de 80 por cento).
Para António Barreto, este retrato negro tem uma explicação: "O Governo e os legisladores não têm força e autoridade para alterar as coisas." Mais: "Há corpos de magistrados que se opõem às reformas", acusa o sociólogo.
"CORREIO DA MANHÃ"

foram criadas para fugir aos impostos!!!
SGPS voltam a perder privilégios fiscais
Depois de terem sido confrontadas com um corte de privilégios no tratamento fiscal dos dividendos, as SGPS sofrerão este ano um segundo revés: vão ser obrigadas a considerar fiscalmente as variações das suas participações que estejam cotadas em bolsa, como as demais empresas, revelou recentemente a Direcção-geral dos Impostos, através de uma informação vinculativa.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

e é a estes que o PSD quer entregar 
       o que resta do património público
Patrões portugueses são menos 
qualificados que empregados
A escolarização dos empregadores portugueses está abaixo do nível dos trabalhadores empregados. Mais de 70% do total de empregadores não foi além da escolaridade obrigatória (9.o ano). isto quando apenas 63% dos trabalhadores portugueses empregados por conta de outrem não passaram esse nível.
Além disso, e embora continuemos a registar os trabalhadores empregados menos qualificados dos 27 países da União Europeia, a melhoria entre estes tem sido maior que a registada entre os patrões portugueses. De 2000 a 2009, a taxa de empregados com qualificações entre o analfabetismo e o 9.o ano caiu 12 pontos percentuais, de 73,9% para 62,3%. Já a queda no lado dos empregadores não chegou aos 10 pontos, passando de 81,1% para 71,3%.
Este foi um dos principais problemas referidos ontem por Maria João Valente Rosa, directora do portal Pordata, a propósito do lançamento do livro "Retrato de Portugal - 2009", online desde ontem. A proporção é explicada pela realidade do tecido empresarial português, composto em 99% por empresas com menos de 250 trabalhadores. Segundo Maria João Rosa, "é deste tipo de empresas que falamos quando olhamos para estes números [de escolarização]".
A educação é um dos "sérios bloqueios em sectores muito importantes" em Portugal. "Partimos muito tarde, o que significa que temos que andar mais depressa que outros países para os apanhar", disse aos jornalistas, acrescentando que "se calhar a resposta [a este problema] está lá fora. É preciso atrair pessoas qualificadas." Mas há factores que afastam esse investimento no país, como é o caso da justiça, referiu. Segundos dados publicados no livro, os tribunais portugueses estão cada vez mais lentos: por cada 100 processos findos, mais de 184 ficam pendentes. O indicador tem vindo a piorar consideravelmente: em meados dos anos 90, esta percentagem rondava valores abaixo dos 80% - por cada 100, 80 ficavam pendentes.
"i"

as minorias são de portugueses!!!
ERC quer todos os candidatos nos debates televisivos
A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) quer tempo de antena igual em debates e entrevista para todos os candidatos às legislativas de 5 de Junho, numa altura em que as televisões já acordaram debates apenas com os partidos com assento parlamentar.

Num comunicado hoje emitido, a ERC lembra que no que se refere a debates e entrevistas “deverá ser assegurada a presença, ainda que não necessariamente simultânea, de representantes de todas as candidaturas”.
Numa altura em que o Movimento Partido da Terra e o PCTP/MRPP já se queixaram por terem sido excluídos dos debates televisivos, a ERC chama ainda à atenção para uma sua directiva de 2009 sobre participação de candidatos a eleições em debates, entrevistas, comentários e outros espaços de opinião nos órgãos de comunicação social: “é aplicável, nos períodos eleitorais, um princípio geral de igualdade de oportunidades de acção e propaganda das candidaturas durante as fases da pré-campanha e da campanha eleitoral, tal como consagrado na Constituição, na Lei e na jurisprudência dos tribunais”.
Lembra também que este princípio “é aplicável a todos os órgãos de comunicação social” e, “designadamente, àqueles que contem com membros das candidaturas como colaboradores regulares em espaços de opinião, devendo ser garantida a todas as candidaturas, de forma eficaz, a igualdade de oportunidades acima referida”.
"PÚBLICO"

faltam canalizadores e electricistas...
Dragões vencem pela primeira vez 
na casa do rival
O FC Porto venceu pela primeira vez um jogo para a Taça de Portugal no terreno do Benfica em eliminatórias a duas "mãos" e conseguiu uma reviravolta inédita, depois de perder em casa.
Os "dragões" asseguraram hoje a presença na final da competição, ao derrotarem os "encarnados" por 3-1, em Lisboa, com golos de João Moutinho, Hulk e Falcao, enquanto Cardozo reduziu para os "encarnados", na marcação de uma grande penalidade.
Com este resultado, o FC Porto recuperou da desvantagem de 2-0 da primeira "mão" e vai defrontar o Vitória de Guimarães, a 22 de maio, no Jamor.
No histórico da competição, os "dragões" só tinham partido em desvantagem para o segundo encontro nos 16 avos de final da época 1964/65, tendo empatado a um golo no Porto, depois de terem perdido em Lisboa por 4-1
"RECORD"

sabe-se há muito tempo...
Portugal e França são as principais bases 
da ETA na Europa, diz relatório de 2011 
da Europol sobre terrorismo
Para a Europol, a conclusão é clara: Portugal passou a ser uma base logística da ETA. A descoberta de explosivos na vivenda de Óbidos e as três detenções de etarras são provas seguras que vêm referidas no relatório de 2011 da Europol sobre terrorismo na Europa.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
3 - PUBLICIDADE  IMAGINATIVA





3 – FILOSOFIA PARA A VELHICE


18 - PALHAÇOS

JORNAIS DE HOJE


COMPRE JORNAIS