quinta-feira, 14 de abril de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


 Depois de o bebé nascer, o pai, aflito, foi falar com o obstetra.
"Senhor doutor, estou muito preocupado porque a minha filha nasceu com cabelos ruivos. Não pode ser minha!"

"Que disparate!", disse o médico. "Mesmo que tu e a tua mulher tenham cabelo preto, pode haver genes nas vossas famílias que dêem origem a cabelos ruivos."

"Não é possível!", insistiu o pai. "Ambas as nossas famílias têm tido cabelos pretos há muitas gerações."

"Bem", disse o médico, "tenho de perguntar... Com que frequência tu e a tua mulher praticam sexo?"

O homem, envergonhado, respondeu: "Este ano tenho andado cansado de trabalhar muito. Só fizemos amor uma ou duas vezes nos últimos meses."


"Então aí está!", disse o médico, confiante. "É ferrugem!"

11 - EPITÁFIO

36 - ANO DA BIODIVERSIDADE

TALENTO NORUEGUÊS COM DEZ ANOS



 4 - FOTOS INVULGARES
JOGOS OLÍMPICOS DE 2008

CLIQUE PARA AMPLIAR










BOAVENTURA SOUSA SANTOS







Inconformismo e criatividade

Poderá surgir em Portugal algum adversário credível que impeça que um país seja levado à bancarrota pelas agências de rating?

É hoje consensual que o capitalismo necessita de adversários credíveis que atuem como corretivos da sua tendência para a irracionalidade e para a autodestruição, a qual lhe advém da pulsão para funcionalizar ou destruir tudo o que pode interpor-se no seu inexorável caminho para a acumulação infinita de riqueza, por mais antissociais e injustas que sejam as consequências. Durante o século XX esse corretivo foi a ameaça do comunismo e foi a partir dela que, na Europa, se construiu a social-democracia (o modelo social europeu e o direito laboral). Extinta essa ameaça, não foi até hoje possível construir outro adversário credível a nível global.

Nos últimos 30 anos, o FMI, o Banco Mundial, as agências de rating e a desregulação dos mercados financeiros têm sido as manifestações mais agressivas da pulsão irracional do capitalismo. Têm surgido adversários credíveis a nível nacional (muitos países da América Latina) e, sempre que isso ocorre, o capitalismo recua, retoma alguma racionalidade e reorienta a sua pulsão irracional para outros espaços. Na Europa, a social-democracia começou a ruir no dia em que caiu o Muro de Berlim. Como não foi até agora possível reinventá-la, o FMI intervém hoje na Europa como em casa própria.

Poderá surgir em Portugal algum adversário credível capaz de impedir que o país seja levado à bancarrota pela irracionalidade das agências de rating, apostadas em produzir a realidade que serve os interesses dos especuladores financeiros que as controlam com o objetivo de pilhar a riqueza e devastar as bases da coesão social?

É possível imaginar duas vias por onde pode surgir um tal adversário. A primeira é a via institucional: líderes democraticamente eleitos reúnem o consenso das classes populares (contra os media conservadores e os economistas encartados) para praticar um ato de desobediência civil contra os credores e o FMI, aguentam a turbulência criada e relançam a economia do país com maior inclusão social. Foi isto que fez Nestor Kirchner, Presidente da Argentina, em 2003. Recusou-se a aceitar as condições de austeridade impostas pelo FMI, dispôs-se a pagar aos credores apenas um terço da dívida nominal, obteve um financiamento de três biliões de dólares da Venezuela e lançou o país num processo de crescimento anual de 8% até 2008. Foi considerado um pária pelo FMI e seus agentes. Quando morreu, em 2010, o mesmo FMI, com inaudita hipocrisia, elogiou-o pela coragem com que assumira os interesses do país e relançara a economia.

Em Portugal, um país integrado na UE e com líderes treinados na ortodoxia neoliberal, não é crível que o adversário credível possa surgir por via institucional. O corretivo terá de ser europeu e Portugal perdeu a esperança de esperar por ele no momento em que o PSD, de maneira irresponsável, pôs os interesses partidários acima dos interesses do país.

A segunda via é extra-institucional e consiste na rebelião dos cidadãos inconformados com o sequestro da democracia por parte dos mercados financeiros, com a queda na miséria de quem já é pobre e na pobreza de quem era remediado. A rebelião ocorre na rua, mas visa pressionar as instituições a devolver a democracia aos cidadãos. É isto que se está a passar na Islândia. Inconformados com a transformação da dívida de bancos privados em dívida soberana (o que aconteceu entre nós com o escandaloso resgate do BPN), os islandeses mobilizaram-se nas ruas, exigiram uma nova Constituição para defender o país contra aventureiros financeiros e convocaram um referendo em que 93% se manifestaram contra o pagamento da dívida.

O Parlamento procurou retomar a iniciativa política, adoçando as condições de pagamento, mas os cidadãos resolveram voltar a organizar novo referendo, o qual terá lugar a 9 de abril. Para forçar os islandeses a pagar o que não devem, as agências de rating estão a usar contra eles as mesmas técnicas de terror que usam contra os portugueses. No nosso caso é um terror preventivo, dado que os portugueses ainda não se revoltaram. Alguma vez o farão?

IN "VISÃO"
07/04/11

PÁTIO DA GALÉ | 7 A 17 ABRIL DE 2011

PEIXE EM LISBOA 2011
COM SERGI AROLA E GENNARO ESPOSITO

No total, 23 chefes e 13 restaurantes


O Peixe em Lisboa terá lugar de 7 a 17 de Abril de 2011, aumentando de nove para onze o número de dias de duração deste evento gastronómico que, na próxima edição, regressa ao Pátio da Galé, no Terreiro do Paço, com mais novidades.

Resultado do êxito alcançado nas edições anteriores, a Associação de Turismo de Lisboa decidiu alargar a duração desta sua iniciativa, para a qual estão já confirmados três jovens chefes de origem portuguesa a trabalhar no mundo da alta cozinha, respectivamente em Londres, Nova Iorque e França: Nuno Mendes (uma estrela Michelin), George Mendes (uma estrela Michelin) e Serge Vieira (uma estrela Michelin).

Além destes três nomes, a 4.ª edição do Peixe em Lisboa trará até à capital portuguesa outros chefes de grande prestígio internacional, nomeadamente um dos grandes nomes da cozinha espanhola, Sergi Arola (duas estrelas Michelin), e da cozinha italiana, Gennaro Esposito (duas estrelas Michelin).

Como sempre, o evento contará ainda com a presença permanente de alguns dos melhores restaurantes de Lisboa, de produtores de alimentos e vinhos e de muitas outras actividades e atracções.

Depois de ter decorrido em 2009 e 2010 no Pavilhão de Portugal, o Peixe em Lisboa volta este ano ao Pátio da Galé - local da 1.ª edição (em 2008) -, onde já decorreram obras de beneficiação que vão permitir a oferta ao público de um espaço com toda a qualidade e comodidade.

O Peixe em Lisboa, iniciativa da Associação de Turismo de Lisboa, conta com a produção da empresa Essência do Vinho.

VENHA  AO PEIXE EM LISBOA 
E DIVIRTA-SE!


Já imaginou ter uma selecção rigorosa dos melhores restaurantes de Lisboa num só espaço? E assistir a apresentações de cozinha ao vivo de alguns dos mais conceituados chefes de cozinha da actualidade?

Poderá ainda adquirir produtos gourmet, aprender a cozinhar, sensibilizar os seus filhos para a necessidade de uma alimentação saudável, apreciar vinhos, cervejas e bebidas espirituosas ao som de música ao vivo!

Eis algumas das actividades que irão decorrer entre 7 e 17 de Abril, 
no Pátio da Galé:

apresentações de cozinha ao vivo | mercado gourmet | crianças saudáveis na cozinha | harmonizações com vinhos | restaurantes | cocktails ao vivo | aulas com chefe | grande caldeirada | música ao vivo | vinhos, cervejas, espirituosos, águas e cafés | concurso "melhor pastel de nata" | provas com especialistas


INFORMAÇÃO ÚTIL

Horários

7 Abril: 18h00 às 24h00
8 a 16 Abril: 12h00 às 24h00
17 Abril: 12h00 às 16h00

Bilhetes

Entrada 1 dia: 15€
Entrada 11 dias: 135€
Entrada 1 fim-de-semana: 25€
Entrada 2 fim-de-semana: 45€
Entrada Semana (5 dias): 60€
Entrada Grupo (5 pessoas): 60€

Crianças até aos 12 anos têm entrada livre, desde que devidamente acompanhadas por adultos.
Alunos e docentes das Escolas de Hotelaria também têm acesso gratuito ao evento.

Uma entrada dá direito a uma degustação de 5€.
De 2.ª a 6.ª feira, das 12h00 às 15h00, uma entrada dá direito a duas degustações, de 5€ cada uma.

As restantes degustações serão pagas à parte.

Actividades
Inscrições prévias no site e na entrada do evento sujeitas aos lugares disponíveis.
Todas as actividades têm entrada livre, à excepção das harmonizações que têm um custo de 10€

VISITAS EM 24 HORAS AO BLOGUE



13 de Abr de 2011 20:00 – 14 de Abr de 2011 19:00


Visualizações de páginas por país
Portugal
.....................................64
Brasil
.........................................27
Estados Unidos.......................... 8
Reino Unido.................................
1
Moçambique
.................................1
Rússia
  .........................................1
Eslovênia
......................................1
TOTAL ....103

1 – SEGREDOS OBSCUROS


ALMORRÓIDA ADOLESCENTE



Consumo de haxixe 
aumenta entre os jovens


Os adolescentes portugueses consomem cada vez mais haxixe mas estão a fumar menos cigarros, revela um estudo nacional que entrevistou 5050 estudantes entre os dez e os 21 anos.

De quatro em quatro anos, a equipa do projecto Aventura Social da Faculdade de Motricidade Humana, da Universidade Técnica de Lisboa, regressa ao terreno e tenta traçar um quadro dos "estilos de vida e comportamentos dos adolescentes portugueses".

Em 2010, a equipa entrevistou 5050 alunos do 6.º, 8.º e 10.º anos, com idade média de 14 anos e realizou um estudo, que é apresentado na Fundação Calouste Gulbenkian, esta quinta-feira.

Através deste trabalho, que é feito em Portugal desde 1996, é possível perceber as mudanças que se registaram na saúde dos adolescentes portugueses nos últimos 12 anos.

O estudo revela que os jovens consomem cada vez mais haxixe, depois da "baixa histórica" registada em 2006, e cada vez menos tabaco. O consumo regular do álcool também tem vindo a diminuir, apesar de o mesmo não se verificar com o "abuso episódico" de álcool, que continua a ser uma preocupação.

Há cada vez mais jovens a usar preservativos e é com os colegas que os adolescentes se sentem mais à vontade para conversar sobre sexualidade. Pais e professores são, regra geral, a última opção. Os investigadores verificaram ainda que, entre os adolescentes, os mais novos são os que têm mais comportamentos de risco, porque são os que menos usam preservativo.

O estudo revela ainda que os alunos passam mais tempo "sentados" a ver televisão ou em frente ao computador, que o consumo excessivo de doces (que tinha começado em 2002) continua a aumentar e que há cada vez mais casos de excesso de peso, que estava mais associado à infância e não à adolescência.

Os investigadores consideram que a saúde dos jovens adolescentes reflecte uma situação favorável, mas alertam para a dificuldade de manter as medidas quando elas começam a ter resultados positivos: "Veja-se o caso da experimentação do haxixe e do excesso de peso", lê-se no resumo do relatório.

O trabalho foi realizado pelo projecto de Aventura Social e pelo Centro da Malária e Doenças Tropicais do Instituto de Higiene e Medicina Tropical (Universidade Nova de Lisboa). Este é um estudo colaborativo da Organização Mundial de Saúde, que se realiza de quatro em quatro anos em 44 países.

IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
14/04/11

ILDO LOBO


2 - BELEZAS ESCULTURAIS
(nos jardins da China apenas com plantas)

clique para ampliar








REALIDADE OU MONTAGEM



A Internet ainda não conseguiu descobrir se esta situação é real ou falsa

6 - CARTAZES DE ÓPERA


clique para ampliar









C A N C R O  DA  M A M A

L U T E  P O R  E S T A   C A U S A



4 - COISAS DA VIDA




3 - ERROS  HISTÓRICOS



TENHA UM BOM DIA


...agências de rating
                lixam-nos à maneira


COMPRE JORNAIS

oxalá....
Crise. Região Norte aposta na criação de emprego
Boas ideias e iniciativa. Estes são os principais ingredientes para contrariar os números do desemprego em Portugal e apostar na criação de postos de trabalho, garantem os especialistas.
No Norte do país, onde a taxa de desemprego dos jovens ultrapassou os 25%, a criação do próprio emprego ou a abertura de um novo negócio passou a ser uma alternativa ao trabalho por conta de outrem. A IEMinho - Instituto Empresarial do Minho está a promover um concurso de ideias, com o objectivo de apoiar a constituição de novas empresas ou a consolidação de ideias com potencial de negócio. "Estamos a ajudar a estruturar ideias de negócio e queremos apoiar os novos empreendedores", explicou ao i Rui Fernandes, coordenador operacional da IEMinho.
O concurso é destinado a jovens entre os 18 e os 35 anos, recém-licenciados, técnicos qualificados, empregados ou desempregados. "Já ultrapassámos as 25 ideias que tínhamos estabelecido como meta inicialmente", acrescentou o responsável. Através de uma inscrição no portal Gabinete Online do Empreendedor, será feita a divulgação das 15 candidaturas pré-seleccionadas e finalmente serão anunciadas as melhores nove candidaturas do concurso. As ideias vencedoras receberão como prémio a participação nas missões internacionais "Empreender e Inovar lá fora".
"i"

onde andam os pais???
Quinze por cento dos jovens 
magoam-se de propósito
É um fenómeno que tem sido detectado noutros países: há adolescentes que se magoam a si próprios com pequenos cortes, pequenas queimaduras. No estudo sobre adolescentes portugueses que hoje é apresentado em Lisboa fez-se a pergunta pela primeira vez e a resposta deixou a coordenadora do estudo "assustada": 15,6 por cento referem "ter-se magoado de propósito nos últimos 12 meses, mais do que uma vez".
Em idas a congressos internacionais onde se falava destes comportamentos, Margarida Gaspar de Matos, a coordenadora do estudo português que é feito no âmbito da Organização Mundial de Saúde e em que participam mais 43 países, sempre achou que a realidade não afectaria Portugal da mesma forma. Mas, como sabia que era "um fenómeno geracional" em vários países, decidiu incluir perguntas sobre o tema no estudo dos comportamentos dos jovens em idade escolar, realizado no ano passado, e que já tinha sido feito em 1998, 2002 e 2006. Os resultados, admite, surpreenderam-na. São 15,6 por cento os adolescentes dos 6.º, 8.º e 10.º anos de escolaridade, com uma média de idades de 14 anos, que referem ter-se magoado de propósito nos últimos meses. Cerca de metade (52,9 por cento) disse tê-lo feito nos braços, 24,7 por cento nas pernas, 16,7 na barriga e 22,5 por cento noutros locais do corpo. A amostra é representativa desta população: foram inquiridos 5050 jovens.
"Magoam-se normalmente em sítios não visíveis", explica Margarida Gaspar de Matos, que dirige a equipa de investigadores da Faculdade de Motricidade Humana e Centro de Malária e Doenças Tropicais, em Lisboa. Trata-se de agressões auto dirigidas que servem "como forma de auto-regulação emocional", sintoma "da dificuldade em gerir emoções". "São adolescentes que não conseguem lidar de outra forma com o facto de estarem tristes, irritados, desesperados", continua.
"PUBLICO"

e último em muitos rankings
Portugal tenta repetir segundo lugar de 1986/87
no RANKING DA UEFA
Portugal já garantiu três vagas (duas diretas, mais uma na terceira pré-eliminatória) na edição 2012/2013 da Liga dos Campeões e corre agora por acabar a época na melhor posição desde 1986/87.
As equipas portuguesas precisam apenas de escalar mais uma posição, rumo ao segundo posto, para igualarem o registo de há 24 anos, quando o FC Porto conquistou o seu primeiro título Europeu, na final de Viena (2-1 ao Bayern Munique).
Depois desse registo, Portugal logrou apenas mais duas presenças no pódio, com os terceiros lugares de 1993/94, atrás de Itália e Alemanha, e 2002/2003, imediatamente após transalpinos e espanhóis.
"RECORD"

e diminuir os privilégios???
FMI quer que casas fiquem mais caras
O Fundo Monetário Internacional (FMI) e a União Europeia (UE) vão propor alterações ao mercado da habitação em Portugal, substituindo o conceito de casa própria pelo arrendamento e "dinamizando" o mercado - seja pela quantidade de casas disponíveis, seja pelos preços.
Os peritos, Governo incluído, argumentam que os preços têm margem para subir - há muitas rendas que não reflectem o real valor das casas, o mercado está desvalorizado e as famílias estão demasiado endividadas e amarradas à prestação da casa. Isto num país onde cerca de 76% têm casa própria, um dos valores mais altos em 17 países.
A solução, segundo o FMI, passará por apostar no arrendamento e aumentar o preço das casas, para assim travar o endividamento das famílias.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

os políticos "entregam-nos"
                     e ainda se vitimizam
Países ricos exigem castigo pesado 
para financiar Lisboa
Há cada vez mais vozes contra a ajuda externa a Lisboa. E embora ninguém acredite que a ajuda poderá ser travada, o custo da mesma poderá aumentar.
A falta de apetite demonstrada na ajuda a Lisboa entre os governos dos países mais ricos e conservadores da zona euro vai acabar por se traduzir num programa de ajustamento ainda mais duro para Portugal.
Os sinais de resistência à assistência a Lisboa têm-se feito sentir, a começar pela Alemanha, onde um grupo de cidadãos recorreu ao Tribunal Constitucional para travar essa ajuda. Mas também na Holanda onde a oposição à ajuda já foi demonstrada pelo partido xenófobo que sustenta o governo nacional. E a mesma atitude é feita sentir por parte do partido ultranacionalista finlandês, que segundo as sondagens deverá entrar para o governo após as eleições deste Domingo. São tudo sinais preocupantes para Portugal já que a decisão de emprestar cerca de 80 mil milhões de euros terá de ser tomada por unanimidade no próximo Ecofin de 16 de Maio.
Ontem, Durão Barroso disse que "a UE decidiu responder positivamente, em princípio, ao pedido de Portugal". Em princípio, porque o processo negocial em Lisboa ainda não terminou e como dizia a ministra francesa, Christine Lagarde, "não costumo assinar antes de ver a conta".
"DIÁRIO ECONÓMICO"


é um assalto!!! 
e não temos quem nos defenda
Portugal foi vítima de 'pressão injusta '
Portugal foi vítima da 'pressão injusta e arbitrária', dos mercados financeiros internacionais, que ameaça Espanha, Itália e Bélgica e outras democracias em todo o mundo, defende o sociólogo norte-americano Robert Fishman.
Em artigo publicado ontem no «New York Times», intitulado «O Resgate Desnecessário de Portugal», Fishman diz que o pedido de ajuda português, depois do irlandês e do grego, 'deve ser um aviso a democracias em todo o lado', porque 'não é realmente sobre dívida',
'Portugal teve um forte desempenho económico nos anos 1990 e estava a gerir a sua recuperação da recessão global melhor que vários outros países na Europa, mas foi sujeito a uma pressão injusta e arbitrária dos negociadores de obrigações, especuladores e agencias de «rating»', afirma o professor de sociologia da Universidade de Notre-Dame. Estes agentes dos mercados financeiros conseguiram, por 'razões míopes ou ideológicas', levar à demissão de um governo democraticamente eleito e potencialmente 'atar as mãos do que se lhe segue', adianta Fishman.
'Se forem deixadas desreguladas, estas forças de mercado ameaçam eclipsar a capacidade dos governos democráticos – talvez mesmo dos Estados Unidos – para fazer as suas próprias escolhas sobre impostos e gastos', sublinha.
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"


como não pagaram???
Dois em cada dez carros 
não pagaram ao passar nas SCUT
As portagens nas antigas SCUT do norte renderam aos cofres da Estradas de Portugal, nos primeiros seis meses, 32 milhões de euros, mas 20% do tráfego registado nas três concessões não pagou voluntariamente a utilização.
Os números foram avançados à Lusa pela empresa pública na véspera de se cumprirem seis meses sobre a introdução de portagens nas concessões Norte Litoral, Costa de Prata e Grande Porto.
Segundo a informação disponibilizada, entre 15 de Outubro e 31 de Dezembro de 2010 o valor da cobrança de portagens atingiu os 18 milhões de euros, em cerca de dois meses e meio. Em 2011, o total de cobranças supera os 14 milhões de euros.
No entanto, a Estradas de Portugal (EP) sublinha que "dada a novidade e complexidade de algumas medidas, como a adesão a meios de pagamento não tradicionais" ou os descontos para residentes, a cobrança "não se encontra ainda estabilizada".
"Pelo que, os valores da execução, não permitem ainda aferir com o rigor desejável o valor económico da mesma, nem a respectiva tendência de progresso", acrescenta fonte da EP.
Aos 14 milhões de euros cobrados em 2011 acresce ainda o lapso de tempo entre a data de cobrança e o recebimento na EP, "em face dos diferentes meios de pagamento e as diferentes entidades de cobrança".
"JORNAL DE NOTICIAS"

a "ourivesaria" está tesa
Jóias só saem mediante propostas irrecusáveis
Daniel Carriço não está à venda e só deixa Alvalade por muitos milhões. Exibições de Rui Patrício dispararam cotação do guarda-redes. SAD não abdica dos dois.
A nova estrutura que superintende o futebol profissional do Sporting nos corredores de Alvalade está atenta às movimentações de mercado à volta de Daniel Carriço e Rui Patrício, considerados duas das jóias da coroa leonina, dois dos mais valiosos activos, em termos desportivos e financeiros, da Sporting, SAD.
No entanto, e apesar do aproximar do final da época e das múltiplas notícias dando conta da cobiça aos dois jogadores, os homens-fortes do futebol leonino, Luís Duque e Carlos Freitas, não pretendem inscrever Carriço e Patrício na lista de saídas do clube no final da temporada.
Na realidade, nem o capitão nem o guarda-redes estão à venda e, embora seja admissível a possibilidade de poderem ser transferidos no final desta temporada, essa realidade só será concretizada por força de propostas que sejam verdadeiramente irrecusáveis para os leões. Ou seja, a saírem, só com muitos milhões à vista, até por se tratarem de dois jogadores jovens, internacionais, e ainda com grande margem de progressão.
Isto não significa, porém, que os leões se venham a mostrar intransigentes em relação aos valores inscritos nas respectivas cláusulas de rescisão, mas uma coisa é certa: nem Carriço nem Patrício sairão ao desbarato de Alvalade, nem por qualquer urgência no recheio dos cofres leoninos com dinheiro fresco.
O defesa-central, recorde-se, tem contrato válido com o Sporting até final da temporada 2012/13 e está blindado por uma cláusula na ordem dos 20 milhões de euros, o mesmo se aplicando ao guarda-redes internacional português.
"A BOLA"

camones, precisam-se
Albufeira: Lidera procura on-line
Albufeira foi o destino nacional mais procurado no site hoteis.com no mês de Março e o segundo a nível internacional. Segundo site de reservas on-line, houve um aumento de procura de 205 por cento em relação ao mesmo mês de 2010, um valor apenas ultrapassado por Palma de Maiorca, em Espanha, que subiu 225 por cento.
"CORREIO DA MANHÃ"

senhores feudais
Em Portugal a liderança ainda é um 
"one man job"
Nas empresas nacionais, a concentração de funções ainda se sobrepõe à delegação de competências. A liderança é (quase) um exclusivo do CEO.
São várias as conclusões que se podem retirar do estudo "Best Companies For Leadership" levado a cabo pela consultora de recursos humanos Hay Group, mas há uma que se parece sobrepor a todas as outras: em Portugal a liderança é mais solitária (menos partilhada) que nos outros países.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"


2 - PUBLICIDADE  IMAGINATIVA





2 – FILOSOFIA PARA A VELHICE


17 - PALHAÇOS

JORNAIS DE HOJE


COMPRE JORNAIS