terça-feira, 12 de abril de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


L Ó G I C O



Está explicado por que é que no Porto
existe mais prostituição do que em Lisboa!

4 4  G A T O S






DIÁRIO DE UMA CINQUENTONA

DIA 1

Celebramos hoje o 25º Aniversário de Casamento. Tentamos reviver a nossa lua-de-mel, mas ele não conseguiu...

DIA 2

Hoje ele me contou o seu grande segredo: Está impotente! Grande novidade... Ele, realmente pensa que eu ainda não sabia...

DIA 3

Este casamento vai mal... Uma mulher tem seus direitos e suas necessidades...

DIA 4

Estou entusiasmada... Li no jornal, que há uma nova droga no mercado, que pode resolver nosso problema. Chama-se Viagra.
Ele vai substituir o Prozac pelo Viagra, na esperança que levante algo mais do que só o entusiasmo...

DIA 5

Uma benção dos céus!

DIA 6

A vida é maravilhosa!

DIA 7

Tenho de confessar: O Viagra tem sido muito bom! Nunca fui tão feliz!

DIA 8

Acho que ele exagerou na dose do Viagra neste fim de semana... Já começo a ficar um pouco assada e dolorida nas partes baixas...

DIA 9

Não tenho tempo para escrever... Ele pode me pegar a qualquer hora...

DIA 10

O.k., admito, estou escondida! É que não há mulher que agüente tanto!!! O que hei de fazer? Estou toda moída e esfolada...

DIA 11

EU JÁ NÃO AGÜENTO MAIS!!! É o mesmo que ir para a cama com uma furadeira Black & Decker! Acordei, esta manhã, vestida com 2 calças jeans e colada à cama!

DIA 12

Quem me dera que ele fosse viado...
Deixei de me maquiar, tomar banho, escovar os dentes... Mas, mesmo assim, ele vem atrás de mim. Até bocejar se transformou em perigo eminente!

DIA 13

Cada vez que fecho os olhos, lá vem mais um ataque... Vivo com um míssil Scud grudada no r...! Já mal consigo andar...

DIA 14

Já fiz de tudo para ele me deixar em paz, mas não adianta... Até já me vesti como uma freira, mas ainda foi pior... Ele adorou....Socooooorro!!!

DIA 15

Vou acabar por matá-lo... São umas dores infernais quando me sento...
O cão e o gato fogem dele e os amigos nem se atrevem mais a aparecer em casa...

DIA 16

Hoje, sugeri-lhe que largasse o Viagra e voltasse a tomar o Prozac... ele quase me encheu de porrada!!!

DIA 17
Eu coloquei Prozac na caixa do Viagra, mas parece que não fez efeito... Lá vem ele outra vez, de pinto duro, me pegar de jeito!!!

DIA 18
GRAÇAS !!!! O Prozac começou finalmente a fazer efeito!
Meu marido passa agora, o dia inteiro sentado em frente à TV, com o controle remoto na mão, à espera de que eu lhe faça tudo...

COMIDINHA, CERVEJINHA, FUTEBOL, 
FILMES, NOVELAS...

Ah! que vida calma e maravilhosa....

GRANDE PENALTI

video


COM UM SALTO MORTAL
  Limpe a casa com vinagre

PAREDES: faça uma solução de vinagre e água morna em partes iguais. Aplique-a sobre riscos de lápis e marcas espalhadas pelas paredes. Esfregue o local com um pano macio até que as manchas desapareçam.

ARMÁRIOS: para eliminar o odor de mofo, esvazie os compartimentos e deixe pernoitar, dentro do móvel, uma bacia ou assadeira com vinagre branco puro. Em seguida, passe um pano embebido nesse líquido.

Use esse poderoso ingrediente na limpeza e livre-se de produtos perigosos.

4 - IPSIS VERBIS


PARA O QUE A NOBREZA 
ESTÁ GUARDADA

FERNANDO NOBRE
"Partido político nem pensar, nunca. Não peço nada, nunca pedi. Por isso nunca aceitarei nenhum cargo partidário nem governativo", afirmou Nobre 
depois das presidenciais

FERNANDO NOBRE
"Os políticos profissionais parecem feitos de plástico " 

FERNANDO NOBRE
"Em vez de estar em sessões cheias de deputados, 
estive em hospitais de campanha."

 ISABEL SOARES
"Fiquei profundamente surpreendida e triste"

MÁRIO SOARES
“Fiquei estarrecido”

EDMUNDO PEDRO 
"Sinto-me enganado. Então com a idade que tenho dei dinheiro, dei trabalho, andei a correr o país todo e ele não nos diz nada? É mesmo de um troca-tintas!" 

NILTON
"São situações diferentes. Os 600 mil votos não são do Fernando Nobre, nem o Fernando Nobre é dos 600 mil votos" 

JOÃO NABAIS 
acredita que esta foi a forma que o antigo candidato à presidência da República encontrou para "dar o seu contributo ao país", mas também diz que Nobre "deve transmitir claramente o porquê desta candidatura. 
Ele tem de esclarecer" 

JOÃO ERMIDA
"A presença de Fernando Nobre dá credibilidade ao parlamento, já que são precisas pessoas com ética 
e valores morais elevados, que sejam caras 
novas na política."  

IN "i" 12/04/11 
 
 
MANUEL ALEGRE 
  A independência de Nobre é “um pouco flexível”, lembrando que o presidente da AMI já apoiou 
o Bloco de Esquerda, o PS e agora o PSD.  
 
BOAVENTURA SOUSA SANTOS
 tudo isto “é muito triste” pelo facto de o médico 
ter sequestrado a sociedade civil “para a entregar 
a um partido”
 
IN "TSF" 11/04/11 
 
JORGE CASTRO GUEDES
( Coordenador no distrito de Viana do Castelo da candidatura 
de Fernando Nobre às Presidenciais)
A curto prazo podem os aparelhistas partidários esfregar as mãos de contentes com este balão de oxigénio para estancar a própria reflexão e renovação no interior dos partidos, que a expressão da votação numa candidatura de Cidadania provocara"

IN "LUSA" 12/04/11

MORAIS SARMENTO
"O lugar de presidente da Assembleia da República, como segunda figura do Estado, levanta-me duas questões. Uma é que Fernando Nobre foi mandatário de Francisco Louça há poucos anos, portanto se me perguntar se me revejo nele como segunda figura do Estado, vejo-o com dificuldade. Por outro lado, arriscamo-nos a ter um menos bom presidente da AR 
e a perder aquele que poderia ser um óptimo protagonista político na linha da frente"

IN "FALAR CLARO"
RÀDIO RENASCENÇA

FRANCISCO LOUÇÃ  
Nobre nas listas do PSD é "fim de imensa fraude" 

IN Noticiários televisivos 11/04/11


 

VICTOR ÂNGELO

 

 

Avisos e inquietações

Há que ter a coragem de dizer não à presença de trabalhadores humanitários em zonas de risco muito elevado


Quando Pascal Marlinge foi executado a sangue-frio, nas terras sem lei do Leste do Chade, na manhã do Primeiro de Maio de 2008, a comunidade humanitária ficou em estado de choque. Pascal era o diretor da ONG Save the Children, enquanto eu me ocupava das Nações Unidas. Lembro-me das inúmeras discussões que mantive na altura, para tentar apreender as razões do crime e tirar as ilações que permitissem um reforço das medidas de proteção dos trabalhadores humanitários.
Sempre considerei a salvaguarda da vida do pessoal de terreno ao serviço da ONU, ou das ONGs nossas associadas, como uma prioridade absoluta. Nos vários países em que fui representante, tinha de responder pela segurança de todos, civis, polícias e militares. Vivíamos, em certos casos, situações em que se mata por dá cá aquela palha. Fui obrigado, algumas vezes, a suspender atividades humanitárias ou de desenvolvimento: o grau de risco para o nosso pessoal era inaceitável. Este tipo de decisões não é fácil de tomar nem é bem aceite pelas organizações que operam junto das populações carenciadas.
Vem isto a propósito dos sete colegas que acabam de perder a vida em Mazar Sharif, no Norte do Afeganistão, quando a sede local da ONU foi atacada por uma multidão. Os manifestantes haviam terminado as orações semanais. A pregação excitara os ânimos à volta de um Corão que teria sido queimado por um fanático cristão, num canto perdido da Florida. O símbolo do mundo ocidental mais próximo era o condomínio das Nações Unidas, que a fúria popular tomou como alvo.
Esta tragédia levanta, de novo, algumas inquietações sobre as missões internacionais civis em ambientes violentos. Primeiro, é preciso repensar a maneira como se protegem as instalações, face a manifestações de massa. O secretariado da ONU considera que forças militares estão preparadas para lidar com esse tipo de confrontos. É um erro. Essas ocorrências exigem um outro tipo de preparação profissional, que é próprio de corporações como a GNR ou o Corpo de Intervenção da Polícia. As missões de manutenção de paz têm de ter mais unidades deste tipo. Em segundo lugar, e apesar dos progressos realizados após os atentados de Bagdade (agosto de 2003) e de Argel (dezembro de 2007), o departamento que, em Nova Iorque, se ocupa de segurança continua a ser dirigido por gente que nunca chefiou uma única missão de terreno. São especialistas vindos dos serviços americanos ou europeus, mas sem experiência dos teatros operacionais, onde a kalashnikov mais ordena. Em terceiro lugar, há que ter a coragem de dizer não à eventual presença de trabalhadores humanitários em zonas onde o nível de risco é muito elevado. Não se deve estar no terreno apenas para que se possa, do ponto de vista político, dizer presente. O impacto é mínimo, o risco é máximo.
Assim acontece, igualmente, com algumas das missões europeias em teatros de crise. Tendo visto o que vi, fico aterrado quando me apercebo que os serviços que gerem a presença externa da UE não fazem análises aprofundadas de risco, antes de despacharem os seus funcionários para o terreno. Nem têm um sistema estruturado e central que se ocupe das questões de segurança do pessoal destacado para áreas perigosas. O meu conselho é que aproveitem as lições aprendidas pela ONU. Talvez alguém possa dar uma palavrinha à Baronesa Ashton sobre a matéria. E àqueles jovens diplomatas, que se sentam nos comités em Bruxelas, e tomam decisões, como quem passa por vinha vindimada.

IN  "VISÃO"
07/04/11

3 - IPSIS VERBIS


MÁRIO SOARES

"PORTUGAL AJOELHOU"

in "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
12/04/11

Portugal tinha de estar envolvido....
Há mercenários ALENTEJANOS na Líbia!

enviado por C. SANTOS

14 - 9/11 LOOSE CHANGE

ALMORRÓIDA PRAVDESKA


(Estarão mais informados que 95 % dos portugueses???)

Foram tomadas medidas draconianas esta semana em Portugal pelo Governo liberal de José Sócrates, um caso de um outro governo de centro-direita pedindo ao povo português a fazer sacrifícios, um apelo repetido vezes sem fim a esta nação trabalhadora, sofredora, historicamente deslizando cada vez mais no atoleiro da miséria.

E não é por eles serem portugueses.

Vá ao Luxemburgo, que lidera todos os indicadores socioeconómicos e  vai descobrir que doze por cento da população é portuguêsa, o povo que construiu um império que se estendia por quatro continentes e que controlava o litoral desde Ceuta, na costa atlântica, tornando a costa africana até ao Cabo da Boa Esperança, a costa oriental da África, no Oceano Índico, o Mar Arábico, o Golfo da Pérsia, a costa ocidental da Índia e Sri Lanka. E foi o primeiro povo europeu a chegar ao Japão... e Austrália.

Esta semana, o Primeiro Ministro José Sócrates lançou uma nova onda dos seus pacotes de austeridade, corte de salários e aumento do IVA, mais medidas cosméticas tomadas num clima de política de laboratório por académicos arrogantes e altivos desprovidos de qualquer contacto com o mundo real, um esteio na classe política elitista Português no Partido Social Democrata e Partido Socialista, gangorras de má gestão política que têm assolado o país desde anos 80.

O objectivo? Para reduzir o défice. Por quê?
Porque a União Europeia assim o diz. Mas é só a UE?
Não, não é. O maravilhoso sistema em que a União Europeia deixou-se a ser sugado é aquele em que a agências de Ratings, Fitch, Moody's e Standard and Poor's, baseadas nos estados unidos da América (onde havia de ser?) virtual ef isicamente controlam as políticas fiscais, económicas e sociais dos Estados-Membros da União Europeia através da atribuição das notações de crédito.

Com amigos como estes organismos, e Bruxelas, quem precisa de inimigos? 
Sejamos honestos. A União Europeia é o resultado de um pacto forjado por uma França tremente e com medo, apavorada com a Alemanha depois que suas tropas invadiram seu território três vezes em setenta anos, tomando Paris com facilidade, não só uma vez mas duas vezes, e por uma astuta Alemanha ansiosa para se reinventar após os anos de pesadelo de Hitler. França tem a agricultura, a Alemanha ficou com os mercados para sua indústria.

E Portugal? Olhem para as marcas de automóveis novos conduzidos por motoristas particulares para transportar exércitos de "assessores" (estes parecem ser imunes a cortes de gastos) e adivinhem de qual país eles vêm? Não, eles não são Peugeot e Citroen ou Renault. Eles são Mercedes e BMWs. Topo-de-gama, é claro.

Os sucessivos governos formados pelos dois principais partidos, PSD (Partido Social Democrata, direita) e PS (Socialista, de centro), têm sistematicamente jogado os interesses de Portugal e dos portugueses pelo esgoto abaixo, destruindo sua agricultura (agricultores portugueses são pagos para não produzir) e a sua indústria (desapareceu) e a sua pesca (arrastões espanhóis em águas lusas), a troco de quê?
O quê é que as contra-partidas renderam, a não ser a aniquilação total de qualquer possibilidade de criar emprego e riqueza em uma base sustentável?

Aníbal Cavaco da Silva, agora presidente, mas primeiro-ministro durante uma década, entre 1985 e 1995, anos em que estavam despejando bilhões através das suas mãos a partir dos fundos estruturais e do desenvolvimento da UE, é um excelente exemplo de um dos melhores políticos de Portugal. 
Eleito fundamentalmente porque ele é considerado "sério" e "honesto" (em terra de cegos, quem vê é rei), como se isso fosse um motivo para eleger um líder (que só em Portugal, é) e como se a maioria dos restantes políticos (PSD/PS) fossem um bando de sanguessugas e parasitas inúteis (que são), ele é o pai do défice público em Portugal e o campeão de gastos públicos.

A sua "política de betão" foi bem concebida, mas como sempre, mal planeada, o resultado de uma inepta, descoordenada e, às vezes inexistente localização no modelo governativo do departamento do Ordenamento do Território, vergado, como habitualmente,  a interesses  investidos que sugam o país e seu povo.

Uma grande parte dos fundos da UE foram canalizadas para a construção de pontes e auto-estradas para abrir o país a Lisboa, facilitando o transporte interno e fomentando a construção de parques industriais nas cidades do interior para atrair a grande parte da população que assentava no litoral.
O resultado concreto, foi que as pessoas agora tinham os meios para fugirem do interior e chegar ao litoral ainda mais rápido. Os parques industriais nunca ficaram repletos e as indústrias que foram criadas, em muitos casos já fecharam.

Uma grande percentagem do dinheiro dos contribuintes da UE vaporizou em empresas e esquemas fantasmas. Foram comprados Ferraris. Foram encomendados Lamborghini. Maserati. Foram organizadas caçadas de javali em Espanha. Foram remodeladas casas particulares. O Governo e Aníbal Silva ficaram a observar, no seu primeiro mandato, enquanto o dinheiro foi desperdiçado. No seu segundo mandato, Aníbal Silva ficou a observar os membros do seu governo a perderem o controle e a participarem. Então, ele tentou desesperadamente distanciar-se do seu próprio partido político. E ele é um dos melhores.

Depois de Aníbal Cavaco da Silva veio o bem-intencionado e humanitário, António Guterres (PS), um excelente Alto Comissário para os Refugiados e um candidato perfeito para Secretário-Geral da ONU, mas um buraco negro em termos de (má) gestão financeira. Ele foi seguido pelo diplomata excelente, mas abominável primeiro-ministro José Barroso (PSD) (agora Presidente da Comissão da EU, "Eu vou ser primeiro-ministro, só que não sei quando") que criou mais problemas com seu discurso do que ele resolveu, passou a batata quente para Pedro Lopes (PSD), que não tinha qualquer hipótese ou capacidade para governar e não viu a armadilha.

Resultando em dois mandatos de José Sócrates; um Ministro do Ambiente competente, que até formou um bom governo de maioria e tentou corajosamente corrigir erros anteriores. Mas foi rapidamente asfixiado por interesses instalados.

Agora, as medidas de austeridade apresentadas por este primeiro-ministro, são o resultado da sua própria inépcia para enfrentar esses interesses, no período que antecedeu a última crise mundial do capitalismo (aquela em que os líderes financeiros do mundo foram buscar três triliões de dólares de um dia para o outro para salvar uma mão cheia de banqueiros irresponsáveis, enquanto nada foi produzido para pagar pensões dignas, programas de saúde ou projectos de educação).

E, assim como seus antecessores, José Sócrates, agora com minoria, demonstra falta de inteligência emocional, permitindo que os seus ministros pratiquem e implementem políticas de laboratório, que obviamente serão contra-producentes. Pravda.Ru entrevistou 100 funcionários, cujos salários vão ser reduzidos. Aqui estão os resultados:

Eles vão cortar o meu salário em 5%, por isso vou trabalhar menos (94%). Eles vão cortar o meu salário em 5%, por isso vou fazer o meu melhor para me aposentar cedo, mudar de emprego ou abandonar o país (5%) Concordo com o sacrifício (1%) Um por cento. 
Quanto ao aumento dos impostos, a reacção imediata será que a economia encolhe ainda mais enquanto as pessoas começam a fazer reduções simbólicas, que multiplicado pela população de Portugal, 10 milhões, afectará a criação de postos de trabalho, implicando a obrigatoriedade do Estado a intervir e evidentemente enviará a economia para uma segunda (e no caso de Portugal, contínua) recessão. 
Não é preciso ser cientista de física quântica para perceber isso. O idiota e avançado mental que sonhou com esses esquemas, tem resultados num pedaço de papel, onde eles vão ficar. 
É verdade, as medidas são um sinal claro para as agências de ratings que o Governo de Portugal está disposto a tomar medidas fortes, mas à custa, como sempre, do povo português. Quanto ao futuro, as pesquisas de opinião providenciam uma previsão de um retorno para o PSD, enquanto os partidos de esquerda (Bloco de Esquerda e Partido Comunista Português) não conseguem convencer o eleitorado de suas ideias e propostas.

Só em Portugal, a classe elitista dos políticos PSD/PS seria capaz de punir o povo por se atrever a ser independente. Essa classe, enviou os interesses de Portugal no ralo, pediu sacrifícios ao longo de décadas, não produziu nada e continuou a massacrar o povo com mais castigos.
Esses traidores estão levando cada vez mais portugueses a questionarem se deveriam ter sido assimilados há séculos, pela Espanha.
Que convidativo, o ditado português "Quem não está bem, que se mude".
Certo, bem longe de Portugal, como todos os que possam, estão fazendo, bons estudantes a jorrarem pelas fronteiras fora. Que comentário lamentável para um país maravilhoso, um povo fantástico, e uma classe política abominável.

IN Jornal russo "Pravda.ru"
17/03/11

enviado por CAMY

NR: Não sabemos se este texto  foi publicado no Pravda mas confiamos e muito na seriedade da pessoa que o enviou. 
A presumível tradução é em português do Brasil.
Mas, caros visitadores, o texto, É A CARA DO PAÍS

BANA


Isabel Behncke 

O dom da evolução da brincadeira, dos macacos bonobo para os humanos





Em vídeo nunca vísto antes, a primatologista Isabel Behncke Izquierdo mostra como a sociedade dos macacos bonobo aprende pelas brincadeiras constantes - sozinhos, com amigos e mesmo como um prelúdio do sexo. De fato, as brincadeiras parecem ser a chave para os bonobos resolverem problemas e evitarem conflítos. Se elas funcionam para os nossos prímos mais próximos, por que náo funcionariam para nós?

6 - VIVENDO NUM PRECIPÍCIO








10 - SALVAR O PLANETA

VAQUITAÇÃO


V A Q U I T A Ç Ã O


video

10 - GABRIEL GARCIA MARQUEZ & PABLO PICASSO

TENHA UM BOM DIA............



... cuidado, os charlatões avançam

COMPRE JORNAIS


e os instigadores desta violência????
Benfica-FC Porto: três detidos julgados
Três dos 12 detidos nos incidentes junto ao estádio da Luz momentos antes do Benfica-FC Porto, da 25.ª jornada da Liga são julgados esta terça-feira em processo sumário no Campus da Justiça de Lisboa.
Dois arguidos serão julgados a partir das 14H30, enquanto o início do julgamento de um outro detido está programado para as 15 horas.
O julgamento em processo sumário de mais sete arguidos está marcado para quarta-feira, também a partir das 15 horas.
Os restantes dois detidos serão levados a julgamento após suspensão provisória.
Os 12 detidos foram presentes a 4 de abril no Tribunal de Pequena Instância e o Ministério Público decidiu que os arguidos fossem julgados em processo sumário.
"RECORD"

nobre de nome e pobre no resto....
Fernando Nobre bloqueia páginas do Facebook
As críticas de seguidores e admiradores levaram Fernando Nobre a encerrar uma página e a limitar outras.
Até cerca das 17h00, qualquer pessoa era livre de colocar comentários, comentar e fazer "likes" na rede social pessoal do ex-candidato à Presidência da República. Mas o teor de algumas afirmações e sobretudo a quantidade de mensagens, levaram Fernando Nobre a optar por limitar a sua página do Facebook. Uma página foi mesmo encerrada.
Na base das críticas esteve o facto de Nobre ter aceitado o convite do PSD para integrar as listas do partido, o que motivou uma forte afluência ao Facebook do médico com a grande maioria dos comentários a serem duras críticas.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

previsão por baixo
Desemprego vai atingir os 12,4% 
no próximo ano
Projecções do FMI são negras: até final deste ano, o desemprego em Portugal atingirá os 11,9%. Para o ano chegará aos 12,4%.
Mas pior que o valor em si é a tendência de evolução, sobretudo face ao resto da zona euro. No próximo ano, na moeda única, todos os estados-membros terão já o mercado de trabalho a recuperar, com o desemprego a descer. As excepções à regra são Portugal e Grécia, onde o número de desempregados vai continuar a aumentar.
As previsões são do Fundo Monetário Internacional (FMI) e constam do World Economic Outlook. O documento aponta ainda uma taxa de inflação em Portugal nos 2,4% este ano, recuando depois para 1,4% em 2012.

FMI: Portugal viverá em recessão até 2012

Portugal será o único país da Europa a destruir riqueza no próximo ano, segundo as novas previsões do FMI.
De acordo com o World Economic Outlook, a economia nacional vai recuar 1,5% este ano. É a previsão mais pessimista para o país até ao momento e não incorpora ainda o impacto das medidas de austeridade que vão ser exigidas a Portugal por Bruxelas e pelo próprio FMI, na sequência do pedido de ajuda externa.
Mais: Para o ano, Portugal vai continuar a destruir riqueza. O PIB deverá contrair 0,5%. E, de acordo com o Fundo, a economia portuguesa será a única da União Europeia em recessão no próximo ano.
"DIÁRIO ECONÓMICO"

e pressionar quem não é interno 
já o é????
Pressionar internos 'não é legítimo'
Muitos médicos já ultrapassaram 200 horas extraordinárias que podem realizar num ano. Hospitais podem estar a pressionar internos.
Médicos que ultrapassam as horas extraordinárias legais é prática habitual, mas os sindicatos denunciaram agora que há internos pressionados a trabalhar mais sob pena de não terem contrato de trabalho. 'Tendo em atenção a carência de profissionais e dificuldades de programação, tem sido uma prática as horas extraordinárias ultrapassarem os limites legais. Mas isto não é nada de novo, isto sempre aconteceu', sublinhou o presidente da Associação dos Administradores Hospitalares, admitindo que a situação se tenha 'agravado um pouco nos últimos tempos',
Para Pedro Lopes o que realmente 'é preocupante', é este facto poder estar associado a 'imposições aos internos', como noticiado pela TSF. 'Os internos são profissionais em formação e tem que ter as melhores condições para terem a melhor formação. Não é aceitável, nem legítimo', criticou o presidente.
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

diplomacia canhestra
Arquidiocese brasileira aguarda dinheiro 
alegadamente desviado por vice-cônsul
O advogado da arquidiocese de Porto Alegre, no Brasil, que acusa o vice-cônsul de Portugal de ter desviado cerca de um milhão de euros dos cofres da Igreja, disse, esta segunda-feira, acreditar ainda que o dinheiro será devolvido.
O vice-cônsul de Portugal em Porto Alegre, Adelino Pinto, está a ser investigado por suspeita de desvio de cerca de 2,5 milhões de reais (1,07 milhões de euros) da arquidiocese local, acusação negada pelo próprio, que prometeu devolver o dinheiro até esta segunda-feira.
"Ainda acreditamos que seja honrada a devolução desses valores", disse Luciano Feldens à Agência Lusa por telefone, adiantando que, se até ao final do dia o dinheiro não for devolvido, tomarão as medidas necessárias para o reaver.
"Estamos a tomar medidas, que terão carácter mais contundente se os valores não forem devolvidos até hoje", acrescentou.
O advogado da arquidiocese considerou que se trata de "um crime praticado usando o selo do Governo de Portugal" e disse "confiar" que este "não se omitirá na revelação dos factos".
Luciano Feldens adiantou que as medidas serão tomadas "dia-a-dia", mas considerou "lógica" a entrada do Ministério Público português e brasileiro "nesta discussão".
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

e mais responsável que 
     os políticos portugueses
Cristiano Ronaldo nu e famoso
Primeiro episódio do programa 'Eurosport Confidential' dedicou 10 minutos ao português. De tudo um pouco se falou, desde os rendimentos milionários que aufere até às namoradas...
O canal temático de desporto Eurosport começou ontem a exibir o programa Confidential, magazine dedicado às celebridades do desporto. E, como não podia deixar de ser, no episódio-piloto uma das estrelas foi Cristiano Ronaldo.
Assim, a rubrica Naked & Famous - nu e famoso, em português - foi totalmente dedicada ao número 7 do Real Madrid, que nasceu para o futebol no modesto Andorinha, clube de Santo António, pequena freguesia do Funchal.
E foi por lá que o Eurosport andou e falou com amigos e o presidente do clube, Dulio Andrade, que naturalmente elogiou as qualidades humanas (e futebolísticas) do craque. Jogador mais bem pago do Mundo - recebe, por exemplo, qualquer coisa como 3.838 euros por segundo durante um jogo e oito milhões de euros da Nike - Ronaldo simboliza dinheiro em caixa também para o clube.
Adquirido ao Man. United no Verão de 2009 por 80 milhões de libras - 90 milhões de euros ao câmbio de ontem -, desde logo o Real Madrid começou a facturar, já que a camisola com o número sete e o nome de Ronaldo estampado nas costas vendia-se à média de 15... por segundo!
Mas não é só pelo que faz nas quatro linhas que Ronaldo enche páginas de jornais. Também em fora de jogo o nome do português de 26 anos é o centro das atenções. Como contou o amigo Nélson Rebolo, a casa da família em Santo António foi deitada abaixo depois de ter sido vandalizada, e no Funchal há uma das várias lojas de CR7, marca de roupa que alimenta a família.
Em Madrid a estrela que mais brilha da constelação merengue mora no galáctico bairro de La Finca - só foi possível filmar o exterior devido à apertada segurança - e raramente sai à noite. Sim, porque CR7 pode ter todos e mais alguns defeitos, mas ninguém pode duvidar do seu profissionalismo. Caso não tenha visto o programa, pode vê-lo hoje às 16.30 e 23.00 horas e no sábado (8.30).
"A BOLA"

que rico negócio, quem está à frente????
Reguladora investiga clínica
A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) está a investigar a clínica de fisioterapia Nuclitarget, em Lisboa, por angariar clientes de forma ilegítima. Segundo Jorge Simões, presidente da ERS, "as pessoas são contactadas telefonicamente pela clínica para fazer um rastreio, mas no final acabam por pagar centenas de euros em sessões de fisioterapia ou massagens". A entidade reguladora está a investigar três queixas
A maioria dos clientes é idosa. O CM foi ontem à Nuclitarget e encontrou Maria Raquel Reis, 81 anos, a sair da clínica após uma sessão. A octogenária confirma que recebeu uma convocatória para um rastreio, mas que não foi isso que encontrou na clínica. "Ligaram-me na semana passada e vim logo. Vou pagar 400 euros por quinze sessões de fisioterapia e massagens a quente. Tenho problemas na coluna e espero que as sessões me ajudem", explicou. Maria Raquel Reis desconhecia a existência de queixas de utentes da clínica junto da ERS.
"CORREIO DA MANHÃ"

tirar aos pobres e dar aos ricos
Liberalização na energia pode acelerar 
mas pesará na factura do cliente final
Criação de condições de maior concorrência está nos planos do PS e PSD, mas pode acabar por agravar a factura dos portugueses.
Um dos pilares de sustentação do apoio financeiro a Portugal assentará no "crescimento e aumento da competitividade", pretendendo o Ecofin que o País retire a rigidez de alguns mercados. O energético poderá ser um deles. A aceleração do processo de liberalização na electricidade e no gás poderá ser uma das exigências, segundo as fontes ouvidas pelo Negócios.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

crime a crescer
Número de reclusos nas prisões 
continua a aumentar
Relatório Anual de Segurança Interna mostra que só no ano passado entraram para as cadeias portuguesas 514 novos presos
Em 2010, entraram para as prisões portuguesas 514 novos reclusos, o que representa um aumento de 4,6% em relação ao ano anterior. Os números estão no Relatório Anual de Segurança Interna (RASI), que mostra que o número de presos preventivos também aumentou (0,6%) face a 2009.
Segundo o documento, em Dezembro de 2010 a população das cadeias nacionais totalizava 11 613 reclusos. Destes, 237 eram inimputáveis, sendo que 145 estavam internados em hospitais psiquiátricos não prisionais. E o peso dos presos preventivos continua a ser significativo, já que 19,9% dos reclusos estão em prisão preventiva. Em 2010, o número de condenados efectivos diminuiu 0,6%.
O que também desceu foi o número de mulheres detidas: do total de reclusos, só 5,4% são mulheres. No que diz respeito ao perfil dos presos, a faixa etária mais frequente está entre os 25 e os 39 anos, quer no caso dos homens, quer no das mulheres. Ainda segundo o RASI, o número de prisioneiros estrangeiros manteve-se "estável" em relação ao ano anterior. Mesmo assim, registou-se um aumento de 0,2%. Assim sendo, no ano passado, 20,6% da população das cadeias nacionais era estrangeira, o que equivale a 2220 presos: destes, 667 são cabo-verdianos, 287 brasileiros e 223 originários da Guiné-Bissau.
"i"

vamos pagar pelo que se não faz
Terceira travessia fica na gaveta, 
portagens nas Scut por definir
Os dois concorrentes que estavam na fase final de negociações no concurso para a construção da terceira travessia do Tejo, inserida no projecto de alta velocidade, ainda não foram informados pelo Governo da intenção de não avançar com um novo concurso.
E o Governo também continua sem libertar as garantias bancárias que os concorrentes foram obrigados a fazer para participarem no primeiro concurso, que acabou por ser anulado. Um custo que não deixará de aparecer na factura que os concorrentes irão apresentar.
A decisão de remeter o projecto para a gaveta surge como inevitável por dificilmente ser inserida numa matéria estrita de gestão. Esta opção ganha ainda mais força quando o Governo entendeu, munido de pareceres do Centro Jurídico da Presidência do Conselho de Ministros, adiar decisões que estavam aprovadas em Orçamento do Estado, como a generalização de portagens nas Scut. Já relativamente ao projecto de alta velocidade, a viabilização do Orçamento do Estado por parte do PSD impôs uma comissão de reavaliação de todas as PPP e uma travagem para apreciação dos investimentos públicos.
"PÚBLICO"

5 -VISLUMBRE NO CAMPO





11 - RESPOSTAS DE MADRE TERESA DE CALCUTÁ

7 - CÓDIGOS DOS INDIOS

JORNAIS DE HOJE



COMPRE JORNAIS












BOM DIA