quinta-feira, 10 de março de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

Como trabalho de casa a professora pede para os alunos fazerem uma rima.
No dia seguinte...
Diga a sua rima Joãozinho:
Lá vem o canguru com uma flor no cu.
A professora indignada pede para ele refazer.
No final da aula...
Diga novamente a sua rima Joãozinho.
Lá vem o canguru com uma flor na bochecha porque no cu a professora não deixa.

6 - EPITÁFIO

32 - ANO DA BIODIVERSIDADE

clique para ampliar





Carolyn Steel: Como a comida molda as nossas cidades





Todos os dias, numa cidade do tamanho de Londres, são servidos 30 milhões de refeições. Mas de onde vem toda esta comida? A Arquitecta Carolyn Steel fala sobre o milagre diário que é alimentar uma cidade e mostra como as antigas rotas da comida moldaram o mundo moderno.

ALMORRÓIDA EMANCIPADA




Empresárias contra existência de legislação 
que vise levar mais mulheres ao poder

Por Luísa Pinto

Comissão Europeia pondera avançar com legislação que inverta actual tendência: só três por cento das empresas são dirigidas por mulheres. Discussão está aberta

A Comissão Europeia pondera avançar com regulação específica que facilite o acesso das mulheres aos lugares de responsabilidade nas decisões das empresas, e não põe de lado a possibilidade de impor quotas para repor a paridade. Em Portugal, a secretária de Estado da Igualdade, Elza Pais, anunciou estar a preparar uma plano para apresentar aos parceiros sociais com vista a promover a igualdade.

Passado o Dia Internacional da Mulher - celebrado, pelo centésimo ano consecutivo, a 8 de Março - e produzidos os anúncios (da Secretaria de Estado Elza Pais) e as ameaças (da comissária europeia para a Justiça e Igualdade, Viviane Reading), o que pensam as mulheres empresárias portuguesas? "Liminarmente contra as quotas", mostrou-se a presidente da construtora Edifer, Vera Pires Coelho. "Só em última instância", admite Maria Cândida Carregosa, a primeira mulher corretora em Portugal e também a primeira a fundar um banco. Francisca Vermelha, que preside à Triumph (empresa de lingerie) em Portugal, diz que "criar condições que facilitem a chegada de mulheres ao topo das empresas é um imperativo", mas mostra-se contra as quotas e a favor da meritocracia.

A discussão está aberta. Há consenso no diagnóstico - o mundo empresarial europeu é desequilibrado em termos de género, com três por cento dos lugares de topo nas empresas a serem ocupados por mulheres. As divisões surgem quando se fala de terapêuticas. A comissária europeia pa- ra a Igualdade, Viviane Reding, continua a preferir a auto-regulação de cada estado-membro, mas deixou claro no seu discurso pretender monitorizar os progressos de cada país e passar à prática no prazo de um ano. Em Itália, um dos países onde a desigualdade de género é mais acentuada, está a ser preparada uma proposta legislativa que visa impor uma quota de 30 por cento nos lugares de chefia nas empresas. Em Portugal, a secretária de Estado explicou que está a ser preparado um plano para tentar atenuar a disparidade que "existe mais nas empresas do que na administração pública" e que é visível também a nível salarial. O plano, que Elza Pais diz estar a ultimar em conjunto com a ministra do Trabalho, pretende também combater o desemprego feminino e promover políticas de conciliação da vida pessoal, profissional e familiar. Poderá ser apresentado em Abril.

As três mulheres que o PÚBLICO conseguiu contactar mostraram-se contra o sistema de quotas, evidenciando preferência nas "interferências" legislativas e educacionais noutras áreas. Maria Cândida Carregosa foi a única que admitiu quotas, mas defende-as "apenas de uma forma transitória" e "em última instância". Ou seja, se se provar que é a única maneira de fazer a transição que está a demorar muito tempo.

A líder da Triumph, Francisca Vermelho, lembra a "desproporção clara entre o sucesso académico e o sucesso empresarial das mulheres" e nota que "isso tem que ter uma explicação para lá das capacidades femininas"; mas defende que não é através de quotas que se consegue uma sociedade justa e igualitária. A gestora defende outras medidas, como as que permitem que as mães de família ajustem o horário de trabalho ao horário familiar. É também este tipo de medidas (como a legislação que dá benesses aos pais no período pós-parto, por exemplo) que vão tornar indiferente o género do candidato na altura de escolher um gestor de topo, segundo Vera Pires Coelho. A presidente da Edifer acredita que as próximas gerações "já viverão uma situação equilibrada entre géneros, na generalidade das situações".

IN "PÚBLICO"
10/03/11

VINGANÇA





enviado por M. COUTINHO

CONSTANÇA CUNHA E SÁ




O 'novo' Bloco


Já se sabia que o mundo do engº Sócrates muda radicalmente numa semana. Agora, ficámos a saber que o mundo do dr. Louçã muda inesperadamente em cinco dias
Há pouco tempo, quando o partido comunista anunciou vagamente uma moção de censura, o Bloco de Esquerda não perdeu muito tempo em análises: com uma sapiência digna de nota, declarou, desde logo, que uma iniciativa destas estava fatalmente condenada ao fracasso, não tendo, por isso, qualquer "eficácia". Cinco dias depois, e sem que nada de particular o justificasse, o dr. Louçã deu o dito por não dito, e, no meio de um debate mais acalorado com o primeiro-ministro, tirou da sacola uma moção de censura que, nas palavras do próprio, não teria também qualquer "eficácia". Aliás, temendo que a iniciativa pudesse, por artes mágicas, levar, de facto, à queda do Governo, o Bloco decidiu avisar os outros partidos com assento parlamentar de que a sua moção tinha a feliz particularidade de abranger não só o Governo como o resto da Oposição. Ou seja, temendo que o PSD considerasse que tinha chegado ‘o momento certo’ para correr com o engº Sócrates do poder, o Bloco sentiu-se obrigado a explicar o óbvio: que a sua iniciativa não era mais do que uma pequena manobra táctica que tinha como grande objectivo mostrar ao país que conseguia antecipar-se ao PCP e que tinha uma existência própria, apesar de ter andado de braço dado com o PS na candidatura de Manuel Alegre. Perante isto, que para o dr. Louçã, é o essencial, pouco importa que o engº Sócrates acabe por ser o único beneficiado de uma moção de censura que está, já, condenada à partida.
O episódio não seria mais do que uma palhaçada parlamentar se não tivesse tido o mérito de revelar aos mais distraídos o que é de facto o Bloco de Esquerda, desmascarando, de uma vez por todas, a velha ‘juventude’ que o lidera. Por mais que se queira disfarçar o óbvio, a ideia de um partido novo e livre dos vícios que contaminam todos os outros deixou de fazer qualquer sentido – embora se possa dizer que há muito que tinha deixado de o fazer. O problema é que, ao contrário do que acontece, por exemplo, com o PCP, onde cada dissidência é analisada ao pormenor, o Bloco tem gozado, até aqui, de uma complacência por parte da Comunicação Social, que ignora as suas divisões internas, ao mesmo tempo que o promove como um partido que se insurge contra um sistema do qual ele faz intrinsecamente parte. A partir de agora, é difícil que as coisas se mantenham assim.

IN "CORREIO DA MANHÃ"
18/02/11

12 - RECEITAS


CLIQUE 2XS PARA PODER LER

Se quiser saber o início da 1ª receita consulte o 
nº 11 - RECEITAS editado em 03/03/11
 
 
 

2 - AS GRANDES MARAVILHAS NATURAIS DA TERRA

MICHAEL JACKSON

5 - ESTRANHOS ENLATADOS


Miolo de porco, um prato conhecido também no Brasil, 
mas com alto teor de colesterol



Mais uma da Tailândia: 
crocodilo ao molho curry.



BÉBÉ RASGA CONTAS E RI-SE MUITO



1 - CARTAZES DE ÓPERA

CLIQUE PARA AMPLIAR





10 - NO FEMININO










3 - ARTE NO BICO DO LÁPIS




TENHA UM BOM DIA............



...que ontem foi mais do mesmo!!!


COMPRE JORNAIS

mais pobreza
Mais de 15 mil trabalhadores da construção estarão desempregados a curto prazo, dizem sindicatos
O Sindicato da Construção de Portugal vai hoje chamar a atenção do Ministério do Trabalho para os problemas do setor, alertando que a curto prazo mais de 15 mil trabalhadores estarão desempregados.
Segundo uma nota enviada às redações, o presidente do sindicato vai ser recebido hoje, às 16:00, no gabinete da ministra do Trabalho, Helena André, em Lisboa, e entregar "um documento alusivo à situação social e laboral do setor da construção".
Entre as questões que o sindicato deverá abordar no encontro estão o desemprego e as relações laborais no setor.
"A curto prazo mais de 15 mil trabalhadores deixarão de ter trabalho e muitos não irão ter direito ao fundo de desemprego, juntando-se aos cerca de 90 mil desempregados do setor", segundo a nota do sindicato.
A estrutura sindical afirma também que já ocorreram confrontos devido à falta de pagamento dos salários.
"i"

promover a ignorância
Escolas de música 
deixam de ter apoio do Governo
Os cursos básicos de Música que são ministrados pelas escolas artísticas aos alunos do ensino público vão passar a ser financiados por verbas comunitárias. Para já, poderão ficar sem apoios, uma vez que o financiamento do Ministério da Educação chegou ao fim em Janeiro. É o que diz uma nota da Direcção Regional de Educação do Norte (DREN) e foi transmitido, por telefone, a vários responsáveis de escolas de Música. O Ministério da Educação (ME) assegura que não será assim.
"Como forma de apoiar as escolas durante o período transitório, o ministério está a assegurar o financiamento desses cursos enquanto decorre o período de candidaturas e continuará a fazê-lo nos moldes habituais, até começarem a ser transferidas, para as escolas, as verbas do Programa Operacional do Potencial Humano [POPH]", assegura a assessora de imprensa do ME, numa resposta via email. Este programa é garantido por verbas do Fundo Social Europeu.
O responsável pelo Conservatório de Música da Maia, Mário Neves, conta que o aviso, feito via telefónica, chegou de surpresa no final do mês passado. Os apoios a conceder a estas escolas estão fixados nos contratos de patrocínio celebrados com o Ministério da Educação em Novembro e que são válidos até ao final do ano lectivo, acrescentou.
No âmbito destes contratos, aqueles estabelecimentos ministram o ensino de Música a milhares de alunos das escolas públicas. O ensino é gratuito.
O estabelecimento destes contratos tem sido justificado pelo Ministério da Educação pela ausência de meios e condições da escola pública em garantir esta formação.
Está-se perante "um incumprimento dos contratos de patrocínio em vigor, indigno e impróprio de uma pessoa de bem e de um Estado de Direito", acusam, em comunicado, os responsáveis de 13 escolas de música do Norte. Que alertam: esta decisão terá "como consequência mais que provável a destruição de dezenas de escolas do ensino especializado de Música a curto e médio prazo". Em causa estão cerca de 100 escolas e mais de uma dezena de milhar de alunos.
"PÚBLICO"

empresário sabichão
Carlos Barroca: «Grande profissional»
TÉCNICO sai em defesa de ticha penicheiro
Depois de o presidente da M-Cell, empresa que patrocina o Algés, ter colocado em causa o profissionalismo de Ticha Penicheiro, acusando-a de “provocar um motim” e de se encontrar fisicamente limitada desde que assinou contrato, o treinador da equipa, Carlos Barroca, contraria as declarações de Javier Murugarren e garante que a base é “uma grande profissional.”
“Não posso ver a maior figura de sempre do desporto feminino português ser desvalorizada sem dizer nada. A Ticha está em boa forma, é a primeira a chegar ao treino e a última a sair”, afiança o técnico. “Trata-se de uma grande profissional! Com apenas 3 dias de treino, e depois de ter estado internada no hospital, ela integrou o 5 inicial, quando estava previsto começar no banco, porque a Joana Fogaça estava com febre, e jogou os 40 minutos. Sempre que lhe foi solicitado para se sacrificar em prol da equipa ela acedeu.”
"RECORD"

mas filme e realizador muito maus...
Passos já tem guião para 
o Programa do Governo
Vários gestores uniram-se para dar ideias ao líder do PSD, Pedro Passos Coelho, que prometeu ponderar as 365 propostas que agora vão ser apresentadas em livro.
Do novo CEO do Lloyds Bank, António Horta Osório, ao presidente da Caixa Geral de Depósitos, Faria de Oliveira, 55 empresários aceitaram dar 365 propostas a Pedro Passos Coelho para construir o programa de Governo do PSD.
O DN teve acesso ao prefácio do livro que vai ser editado com as propostas, escrito por Passos Coelho, que diz que as mesmas "não vinculam" o partido, mas que diz que vai tê-las em conta.
Entre as ideias apresentadas estão a revisão das remunerações dos governantes, propostas de avaliação dos juízes ou algumas medidas para facilitar despedimentos.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

andantimus, pagantimus 
               e não bufantimus
Governo avança com portagens 
em todas as SCUT a 15 de Abril
As auto-estradas do Algarve, Interior Norte 
e Beira Interior, Beira Litoral e Beira Alta vão 
ser pagas a partir de dia 15 de Abril

O Governo já decidiu e marcou para 15 de Abril a cobrança de portagens nas quatro SCUT em que ainda se circula de forma gratuita - Beira Interior, Interior Norte, Beiras Litoral e Alta e Algarve.
Apesar de crescente contestação popular a esta medida, fonte oficial do Ministério das Obras Públicas garantiu, em declarações ao Diário Económico, que não haverá adiamentos e assegurou que o início da cobrança de portagens nestas quatro SCUT (concessionárias de auto-estradas sem cobrança ao utilizador) ocorrerá no dia 15. Este é o último dia do limite imposto pelo Governo, quando, a 15 de Outubro, se iniciou a cobrança de portagens nas outras três SCUT - Costa de Prata, Grande Porto e Norte Litoral.
"DIÁRIO ECONÓMICO"

adesivando-se aos "à rasca"
Cavaco arrasa com Governo de Sócrates
A direita aplaudiu, a esquerda ficou com as «orelhas quentes». Cavaco Silva, no seu segundo mandato,
pediu um 'sobressalto cívico'

O Presidente da República, num diagnóstico duro da situação nacional, salientou a importância da estabilidade política e assumiu o compromisso de cooperação com Sócrates, mas alertou para a 'emergência social', no país e pediu um 'sobressalto cívico',
No seu discurso de tomada posse para o segundo mandato, no Parlamento, Cavaco Silva assumiu um compromisso de cooperação com o primeiro-ministro mas logo de seguida recordou um largo conjunto de indicadores económicos e sociais muito negativos, alertando para uma 'situação de emergência económica, financeira e social', do país.
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

teixeirada na miséria
Doação de alimentos em risco por estar sujeita a IVA
Associação de restaurantes está a negociar com 
as Finanças excepção como a aplicada a livros

A lei obriga os restaurantes que queiram doar refeições a quem precise a pagar IVA. O constrangimento pode hipotecar a campanha "Direito à alimentação", lançada faz hoje três meses com apadrinhamento de Cavaco Silva, mas ainda por cumprir no terreno.
A ideia surgiu no seio da Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), depois de uma petição contra o desperdício alimentar em restaurantes e cantinas questionar a ida para o lixo de toneladas de alimentos (35 a 50 mil refeições diárias), quando há gente com fome. A AHRESP quis ir mais longe: reunir os interessados e oferecer pratos do dia, num acção que envolve instituições de solidariedade, organizações não governamentais e autarquias.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

um bom começo
Qualificação Euro2012: Portugal derrota Ucrânia
A selecção portuguesa de andebol derrotou, esta quarta-feira, a congénere ucraniana por 28-16, em jogo do Grupo 3 de qualificação para o Europeu da modalidade, que irá decorrer na Sérvia em 2012.
A vitória da selecção portuguesa é incontestável e ao intervalo já vencia por claros 17-6. Depois, manteve o controlo do jogo e acabou por derrotar o adversário ucraniano por expressivos 28-16.
"A BOLA"

esclareçam definitivamente o povo
Médicos alertam para genéricos
A Associação Portuguesa dos Médicos de Clínica Geral alertou os deputados para as diferenças que existem entre genéricos, consoante a marca, justificando assim o seu desacordo à substituição de medicamentos.
"Não concordamos com a substituição de medicamentos na farmácia, dado que há uma proliferação de genéricos", referiu o vice-presidente da associação, numa audição na comissão parlamentar da saúde.
Rui Nogueira explicou que "os genéricos têm uma dose de medicamento que é mais vulnerável do que o de marca". Estas explicações surgem após o Presidente da República ter vetado o decreto-lei que reforça a prescrição mediante indicação do princípio activo do medicamento.
"CORREIO DA MANHÃ"

teatralidade ministerial
Campanha para esclarecer dúvidas 
dos portugueses na TDT é hoje apresentada
A TDT, que vai substituir o sinal analógico, permite um serviço de televisão com melhor qualidade de imagem e de som, assim como a transmissão em alta definição e novas funcionalidades, como o guia electrónico de programação.
A primeira campanha de divulgação da Televisão Digital Terrestre (TDT) arranca hoje com uma cerimónia a decorrer no Palácio Foz, em Lisboa, com a presença dos ministros das Comunicações e dos Assuntos Parlamentares.
António Mendonça e Jorge Lacão apresentarão a campanha numa cerimónia que contará ainda com intervenções do presidente da Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM), José Amado Silva, e do director criativo da MSTF Partners, agência de publicidade responsável pela campanha.
O secretário de Estado Adjunto das Obras Públicas e Comunicações, Paulo Campos, disse na quarta-feira à agência Lusa que "a infra-estrutura para a TDT está pronta e, para ajudar a migração para o digital", o Governo vai disponibilizar "subsídios para grupos carenciados previamente seleccionados.
Suportes como a televisão, rádio, imprensa e também o espaço público receberão a campanha, que se deverá prolongar até à substituição definitiva das transmissões analógicas pelas digitais a 26 de Abril de 2012.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

8 - O GRANDE PRESÉPIO AMERICANO




8/12 MEGA CIDADES

12 - PALHAÇOS


JORNAIS DE HOJE


COMPRE JORNAIS


BOM DIA