quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA

ALFÂNDEGA

 Joaquim chega ao aeroporto todo carregado de malas.
Quando já ia a embarcar, viu o seu amigo brasileiro, que era fiscal da alfândega. Este, gritou-lhe de longe:
- E aí, Joaquim? Tudo jóia?
- Tudo não! Metade é cocaína.

4 - EPITÁFIO

30 - ANO DA BIODIVERSIDADE

clique para ampliar




EM CHEIO

video

CATHERINE MOHR

FRANCISCO MOITA FLORES

Velhacaria e segurança

O PSD, se quer ser Governo, não pode cair nas velhacarias que a mixórdia em torno da segurança produz


Os partidos têm revelado pouca imaginação para apresentar políticas de segurança estratégicas, bem explicadas à população, simples e eficazes, quase sempre embrulhadas num discurso jurídico excessivo. Daí a confusão que sempre reinou neste domínio. Medidas avulsas, voluntarismos à medida do caso que está na moda ou do crime que mais impressionou, sem daí resultarem ganhos acrescentados para diminuir a criminalidade, preveni-la e, finalmente, reprimi-la. Sempre dominou o improviso, a força mediática das notícias que interpelam os esforços dos sucessivos governos e, no final, chega mais uma receita improvisada e um devaneio.

Não admira a confusão legislativa, a ausência completa de articulação interpolícias, de visões distorcidas da realidade em função da afeição a esta ou aquela polícia ou quintinha de poder, a cedência de sectores estratégicos da segurança a privados, enfim, uma amálgama de gestos que não só custam milhões como não produzem resultados. As últimas duas décadas têm sido um verdadeiro emaranhado de contradições, ambiguidades e fragilidades. Não admira pois que neste meio surja o mais puro oportunismo, se multipliquem organizações que ora olham as cadeias ora as vítimas e em que a evolução criminal, a segurança e as polícias são verdadeiras saladas--russas onde o tacticismo, o voluntarismo, até a generosidade se misturam num verdadeiro labirinto de intenções.

Às vezes felizes, muitas vezes velhacas. É o caso desta crise no Observatório do Crime Organizado e Terrorismo. Instituição com generosos propósitos mas que não saiu ainda de uma posição difusa e comentarista, a que não é estranho o facto de estes domínios da actividade criminosa terem relevo esporádico. Tem potencialidades para ser um instrumento valioso, mas precisa de fazer o seu caminho com mais pragmatismo e menos vago. É o caldo para o surgimento de oportunismos, mais alguns, no meio securitário. Sabe-se que pululam artistas do golpe. Um deles teve o sonho de ser secretário de Estado dos governos PS. Lambeu os pés de vários socialistas para realizar o sonho (?) da sua vida. Fraco sonho, diga-se. Não conseguiu. Rapidamente se voltou para o PSD. Um ignorante qualquer ficou impressionado com o academismo e de imediato fez dele militante, estratega e arauto de uma cisão no Observatório do Terrorismo. E o PSD ganharia um futuro secretário de Estado. Felizmente, foi desmentido. E ainda bem. O PSD, se quer ser governo, não pode cair nas velhacarias que a mixórdia em torno da segurança produz. É o mínimo que se lhe exige.

Professor Universitário

IN "CORREIO DA MANHÃ"
20/02/11

5 - HISTÓRIA DO PETRÓLEO

ALMORRÓIDA INFORMADA


Clima económico piorou em Fevereiro

A confiança dos consumidores melhorou em Fevereiro depois de 15 meses a piorar. Já o clima económico continuou a piorar, uma tendência que se mantém desde Julho de 2010.

De acordo com os inquéritos de conjuntura às empresas e aos consumidores divulgados, esta quinta-feira, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o indicador de confiança dos consumidores melhorou de -50,6 pontos em Janeiro para -49,1 pontos em Fevereiro, beneficiando da melhoria de quase todas as componentes, com excepção da capacidade de poupar dinheiro nos próximos doze meses, que piorou de -45 para -45,1 pontos.

O indicador de clima económico piorou novamente em Fevereiro, para os -1,3 pontos, um movimento que mantém desde Julho de 2010.

Em termos sectoriais, os indicadores de confiança da indústria transformadora e dos serviços apresentaram melhorias em Fevereiro, nos -9,9 e -10,4 pontos respectivamente, o do comércio apresenta uma estabilização nos -7,9 pontos, com apenas o indicador de confiança da construção e obras públicas a piorar este mês, passando de -46,4 (Janeiro) para -48,3 pontos (Fevereiro).

IN "JORNAL DE NOTÍCIAS"
24/02/11

MÚSICA MEXICANA RANCHEIRA - DUELO I

3 - ESTRANHOS ENLATADOS

 Conservas de boca/dentes de piranha.


Enlatados de pupas de bicho-da-seda, um aperitivo típico coreano

enviado por J. MILHAZES

JARDIM RAFAEL BORDALO PINHEIRO

3 - FRASE PROFUNDA


8 - NO FEMININO










1 - ARTE NO BICO DO LÁPIS




TENHA UM BOM DIA............


... e fique atento, 
     Portugal está mesmo mal

COMPRE JORNAIS

e o dr Portas que não sabia...
Ex-cônsul sugeriu testemunhas 
para 'actos menos lícitos'
Memorando de antigo cônsul português em Munique confirma ligação de Adolff ao consórcio alemão que vendeu submarinos a Portugal.
O consórcio alemão que ganhou o concurso dos submarinos, a Man Ferrostaal, e o ex-cônsul de Portugal em Munique, Jürgen Adolff, assinaram um contrato em que o segundo daria consultadoria ao primeiro.
Num memorando de Adolff, revela-se: "Caso seja necessário, no âmbito de um processo judicial indicar testemunhas para justificar o comportamento menos lícito da Man Ferrostaal." O Ministério Público alemão suspeita de um pagamento de 1,6 milhões de euros relativamente aos honorários do representante português naquela cidade alemã.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

uma ideia mal parida
Fraca adesão ao Cartão de Cidadão 
faz acelerar campanha
Com as perturbações nas eleições e a extinção do número de eleitor, Governo avança com uma campanha.
O Governo quer acelerar o processo de adesão dos portugueses ao Cartão de Cidadão porque, em três anos, o número de portugueses que aderiu ao novo documento não chega a metade da população. Uma iniciativa que ganha agora novo impulso com a decisão do Governo de acabar com o número de eleitor.
No final da primeira semana de Fevereiro havia 4,6 milhões de portugueses com Cartão de Cidadão, sendo que 162 mil aguardavam o levantamento pelos titulares, segundo revelou ao Diário Económico a Presidência do Conselho de Ministros: "Desde o início do projecto, em 2007, até dia 7 de Fevereiro, já foram emitidos 4.643.155 cartões de cidadão (levantados e por levantar)". Um número que não chega a metade da população portuguesa, que, tendo em conta os dados do INE, era, em 2009, de 10,6 milhões.
"DIÁRIO ECONÓMICO"

 é impossível ao cidadão,
ser mais irresponsável que os políticos
Ana Jorge admite imposto para a saúde
A ministra da Saúde não descarta a hipótese de existir um imposto para a saúde, embora considere ainda prematuro aplicá-lo.
Para Ana Jorge, os utentes fazem uma utilização 'irresponsável', dos serviços e a crise 'é uma boa altura', para alterar atitudes, defende a governante. Numa entrevista à «Rádio Renascença», a ministra defendeu ainda que só aqueles que realmente necessitam devem usufruir das taxas moderadoras.
Para Ana Jorge, a crise obrigou o Governo a tomar medidas restritivas no setor da saúde e foi necessário fazer ajustes e recuar depois de as medidas já estarem a ser aplicadas. Na mesma entrevista, Ana Jorge não rejeita, então, a hipótese de um imposto para a saúde, embora admita que isso obrigaria a uma revisão da Constituição. De acordo com Ana Jorge, há utentes que fazem uma utilização 'irresponsável', dos serviços de saúde e a crise 'é uma boa altura', para mudar essa atitude.
Na entrevista ao programa «Terça à Noite», Ana Jorge considera que uma boa proposta para racionalizar o recurso ao Serviço Nacional de Saúde poderia passar pela criação dessa taxa.
No entanto, sublinha a ministra, 'este ainda não é o tempo de pôr essa medida em prática, porque as medidas que estão no terreno ainda dão margem ao SNS'.
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

é de macho...
Homens poluem mais que as mulheres
Numa altura em que há uma preocupação cada vez maior com as questões ligadas ao meio ambiente, um estudo recente sobre este tema deve dar início a um novo round na guerra dos sexos. Afinal, ficou "provado que os homens poluem mais do que as mulheres".
Segundo o Instituto Francês de Economia e Estatística, uma típica mulher francesa emite 32.3 kg de dióxido de carbono por dia, enquanto que os homens são responsáveis pela emissão 39.3kg, sete quilogramas mais.
"Este resultado é um bom indicador das diferenças de contaminação ambiental, resultantes do comportamento diferente entre homens e mulheres", disse Frédéric Chomé ao "Terramérica".
Chomé concluiu que em França, apenas no que concerne aos hábitos alimentares, o homem é responsável por emitir 7,98 kg de CO2 e a mulher 6,79kg. ""Os homens consomem mais carne e bebidas processadas do que as mulheres, por isso emitem mais CO2", acrescentou.
As diferenças entre os sexos mantiveram-se em quase todas as outras actividades analisadas.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

precisamos de vós campeões
Nélson Évora em risco, 
Naide salta em Pombal
Nélson Évora regressou dorido de Estocolmo, ontem à noite, sendo avaliado durante o dia de hoje, já em Lisboa. A presença do campeão olímpico do triplo nos Campeonatos de Portugal deste fim-de-semana, em Pombal, e nos Europeus de pista coberta de Paris (4 a 6 de Março) está em risco devido a uma lesão no calcanhar esquerdo, contraída no meeting sueco.
O atleta do Benfica queixou-se da pista, com muitos ressaltos, que causaram o desequilíbrio durante o primeiro salto da competição, fazendo-o magoar-se no calcanhar e deixando-o também com o tronco dorido.
«Serei avaliado pelo médico da Federação amanhã à tarde [hoje] e só depois decidirei se posso competir. Tudo está dependente disso» afirmou a A BOLA, à chegada, o atleta do Benfica, que voltou à competição em Janeiro, após um ano fora das pistas, devido a cirurgia à fractura de stress na tíbia direita. Nélson, que tem 17,33 m como máximo na pista coberta, fez 16,69 m este Inverno - e 16,37 m no único salto válido em Estocolmo -, mínimo para os Europeus.
Quem já poderá voltar a competir este fim-de-semana, nos Campeonatos de Portugal, é Naide Gomes. A vice-campeã mundial do comprimento em pista coberta e vice europeia ao ar livre fez ontem um teste decisivo, após mais de duas semanas sem saltar devido a lesão no pé de chamada.
"A BOLA"

crise, qual crise????
AICEP: Estado gasta 450 mil euros 
com salários da direcção
Basílio ganha 6278 euros
Basílio Horta, presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), tem um vencimento mensal bruto de 6278,82 euros, o que corresponde um salário líquido de 4235,23 euros, ao qual acrescem subsídio de refeição, seguro de saúde e viatura de serviço. No conjunto, oito membros da direcção da instituição custa aos cofres do Estado 450 mil euros por ano.
"CORREIO DA MANHÃ"

 paga "tuga"
Prestação da casa pode ficar 
10% mais cara este ano
As famílias portuguesas vão deparar-se com várias adversidades este ano. Além da subida de impostos e do aumento dos preços dos combustíveis, os consumidores terão de se preparar para aumentos nas prestações com o crédito à habitação. A subida dos juros poderá ditar um aumento de mais de 10% nas prestações até ao final deste ano.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

não se facilite o condutor com álcool
Colheita de sangue a condutores 
ainda pode ser inconstitucional
Um condutor que incorra num crime de desobediência por recusar uma colheita de sangue para determinação do grau de alcoolemia pode tentar invocar a inconstitucionalidade material das normas do Código da Estrada. Ou seja, pode argumentar que a lei, ao puni-lo por recusar uma colheita de sangue, ofende direitos fundamentais consagrados na Constituição, como, por exemplo, o direito à liberdade religiosa. "Um condutor pode alegar que desobedeceu à ordem não por não querer cumprir a lei, mas porque o seu culto religioso não o permite. Perante isso, o tribunal terá de averiguar se há ou não inconstitucionalidade", explica o professor de Direito Constitucional Tiago Rodrigues Bastos. Pelo menos três acórdãos do Tribunal Constitucional decidiram que não existe inconstitucionalidade orgânica nas normas do Código da Estrada que, a partir das alterações feitas no Decreto-Lei 22/2005, de 23 de Janeiro, retiraram ao condutor a possibilidade de recusar a colheita de sangue. Ao invocar inconstitucionalidade orgânica das normas, o que se põe em causa é que o governo tem competências para legislar sobre a matéria sem discussão prévia no parlamento.
Assim, o tribunal, ao decidir que não há inconstitucionalidade orgânica, "está a dizer apenas que o governo tinha competências para legislar", explica o advogado Tiago Rodrigues Bastos. Apesar de pelo menos três acórdãos terem decidido que as normas são organicamente constitucionais, neste caso a constitucionalidade não passa a ter força obrigatória geral nos processos seguintes. Ou seja, pode continuar-se a discordar e a invocar inconstitucionalidade orgânica: "Só quando três acórdãos decidem que uma norma é inconstitucional a norma deixa de ser aplicada", esclarece o juiz-desembargador Eurico Reis.
"i"

a investigação vai no adro
Uso de telemóveis tem impacto 
na actividade cerebral
O estudo - levado a cabo entre o dia 1 de Janeiro e 31 de Dezembro de 2009 por investigadores americanos do National Institutes of Health (NIH) - conclui que usar um telemóvel durante 50 minutos causa um pico no metabolismo da glicose cerebral, um marcador da actividade do cérebro.
Este pico acontece precisamente na área do cérebro mais próxima da antena, concluíram os investigadores ao analisarem os exames dos 47 participantes neste estudo com recurso a Tomografias por Emissão de Positrões (PET scan).
Ainda não se sabe, porém, o que estes resultados representam realmente para a saúde humana. Ainda é cedo para se poderem retirar conclusões acerca dos efeitos de longo prazo do uso de telemóveis na saúde. Estes são apenas os mais recentes dados sobre o tema da eventual ligação entre telemóveis e risco de desenvolvimento de cancro que tem preocupado os médicos e os cientistas desde que os telemóveis se massificaram em todo o mundo, a partir da segunda década de 1990.
Há muito que se discute a possibilidade de as radiações emitidas pelos telemóveis poderem ter efeitos cancerígenos. Essas radiações são, em rigor, chamadas de campos electromagnéticos de radiofrequência modulada.
Michael DeGeorgia, neurologista em Ohio, no University Hospitals Case Medical Center, citado pelo AOL Health, adiantou que “esta não é a ligação final [entre uso de telemóveis e] aos tumores cerebrais. Mas levanta questões provocatórias”, acrescentou.
"PÚBLICO"

o chocolate vai ser portugês
Cacau vai ficar de fora e há mudança na baliza
Menos uma preocupação para o Benfica. O perigoso avançado Cacau, de 29 anos, não vai poder participar hoje na segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa por se debater com um problema no adutor. Além do atacante brasileiro, Bruno Labbadia, treinador do Estugarda, não sabe ainda se pode contar com o central Tasci, de 23 anos, que se encontra em dúvida devido a um estiramento na virilha.
"RECORD"

6 - O GRANDE PRESÉPIO AMERICANO





















enviado por A.M.D.

5/12 MEGA CIDADES

10 - PALHAÇOS

JORNAIS DE HOJE


CLIQUE PARA AMPLIAR










BOM DIA