quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA



Um banqueiro embaraçado com a matemática perguntou à sua secretária:

-" Se eu te der 3 milhões de dólares menos 17%, quanto é que tu tirarias? "

De imediato ela respondeu:

-" Tudo senhor, o vestido, os sapatos, o soutien e até o fio dental!!! "

3 - EPITÁFIO


28 - ANO DA BIODIVERSIDADE

clique para ampliar







O RELÓGIO DA TORRE

ALMORRÓIDA MUY SENSUAL


Las portuguesas son las que 
mejor nota ponen a sus relaciones íntimas

Un 75% de las mujeres españolas reconoce estar satisfecha con su vida sexual y para un 81% tener unas buenas relaciones íntimas es muy importante para su vida. Los datos, procedentes del informe europeo sobre hábitos sexuales 'Qué quieren las mujeres?', realizado por la consultora internacional Strategy One con la colaboración del laboratorio Pfizer, demuestran que "la mujer ha empezado a asumir su propio deseo y su propio placer", señala el sexólogo Vicente Bataller, director del Instituto Valenciano de Sexualidad.

Es más, cuanto más tienen, más quieren. Aunque la mayoría (68%) afirma practicar el sexo al menos una vez por semana a un 42% les gustaría aumentar esta frecuencia. Es decir, a ellas ya no les duele la cabeza, ya no ponen excusas para disfrutar bajo las sábanas. "Aquí no tuvimos la revolución sexual del año 68, porque en España estábamos a otras cosas, pero vemos que la sexualidad femenina ha evolucionado rápidamente y es equiparable a la de países como Suecia, que tienen educación sexual desde los años 50", explica Bataller.

De hecho, de las 2.500 mujeres mayores de 18 años encuestadas en cinco países -Alemania, Austria, Portugal, Suecia y España- sólo las portuguesas están más satisfechas con su vida sexual (88%) que las españolas.

Sin embargo, a pesar de estos datos favorables, la sexualidad en España tampoco es para lanzar las campanas al vuelo, porque algunos aspectos siguen fallando. Los sexólogos admiten que falta comunicación en la pareja y más consulta con los especialistas.

Así que, a ellas no les duele la cabeza pero les ha comido la lengua el gato. "Parece que hablamos con naturalidad y libertad de estos temas, pero no con la pareja. En ese caso nos bloqueamos", indica Miren Larrazábal, presidenta de la Federación Española de Sociedades de Sexología (FESS).
La disfunción eréctil, un tabú

La disfunción eréctil, que afecta a dos millones de hombres en el mundo, es uno de los problemas al que aluden las mujeres para no mantener relaciones sexuales. Cerca del 16% lo considera una importante barrera y tres de cada 10 chicas creen que su pareja ha experimentado alguna vez un problema de erección.

"Lo primero que hay que tener claro es distinguir lo que es un 'gatillazo', un episodio puntual que afecta a todos los varones alguna vez, de la disfunción eréctil, que perdura en el tiempo", comentan los sexólogos, que añaden que "es habitual partir de un planteamiento incorrecto por el cual ellos, cuando sufren disfunción eréctil, ven peligrar su masculinidad, mientras que sus parejas creen que las culpables son ellas que ya no resultan suficientemente atractivas".

Según Bataller, "los síntomas de este problema son muy claros y evidentes. Otra cosa es que el varón lo niegue o lo proyecte en el otro. Lo importante es reconocerlo cuanto antes y acudir a consulta". Para Miren Larrazábal, "el hombre con disfunción eréctil ve amenazada su autoestima y prefiere evitar las relaciones por temor a fallar. Las mujeres piensan que tiene una aventura y uno por otro no lo hablan. Deben saber que es un problema de pareja, no individual".

Además, el director del Instituto Valenciano de Sexología añade que "todo está muy centrado en el pene, en el 'on/off', cuando hay muchos más factores en la sexualidad y se pueden usar otras partes con el mismo placer".

IN "EL MUNDO.es"
09/02/11

DE PORTUGAL À CHINA

JUDITE FRANÇA



Lamento professor Cavaco, 
       mas há um homem 
             novo que nasceu 
                   depois da crise



Este «novo» português estabelece uma relação directa entre os seus impostos e o que o Estado faz com o dinheiro. E o «buraco BPN» passou a ter acesso directo ao bolso dos contribuintes

Há poucos anos, a maioria dos portugueses dificilmente estabeleceria uma relação directa entre aquilo que paga de impostos e o que o Estado faz com o dinheiro. O dinheiro, que é o dinheiro dos contribuintes.

Hoje, depois da crise, surgiu um novo português. Não é aquele homem novo, que tanto se falava no tempo de Cavaco Silva primeiro-ministro. Esse homem despertou para as engenharias financeiras e acreditou que o país chegaria à opulência, em direcção ao El Dorado.

Esse homem novo morreu e há pouco tempo nasceu outro: um homem novo 2, que olha para as contas públicas, para o défice, para os impostos, para as notícias da dívida, para os mercados. Um homem que passou a pesquisar a palavra crise e spread no Google. Um homem que ouve a palavra «buraco» e sabe que é ao seu bolso que o Estado vai. Um homem que passou a associar o «buraco do BPN» a todos os cortes, sacrifícios e injustiças, nas quais o país vive soterrado, preso pelos pés a uma carga fiscal sempre a aumentar *.

É por isso que a teoria de que o tema é demasiado técnico e cansativo cai por terra. Porque o homem novo 2 pode até não entender os meandros da SLN, Banco Insular ou BPN. Mas entende que o buraco lhe sai do bolso. Ora aí está: quando se trata do nosso bolso, não há temas demasiado técnicos.

E digo os temas, porque há dois. A gestão ruinosa, a nacionalização e «o contribuinte-é-que-paga» e o caso que afecta Cavaco Silva e anima a campanha. São dois temas diferentes. Mas ambos têm a mesma sigla e coincidem no tempo.

Há muito que o BPN já podia estar resolvido. Ficou a fritar em lume brando durante os últimos dois anos para não pesar no défice. E o timing foi perfeito para afectar o principal rival de Manuel Alegre nas eleições. E a culpa é de Cavaco, claro está. À primeira menção da sigla, a resposta deveria ter sido imediata, clara, concisa. Não explicar abriu o flanco a dúvidas, inquirições, boatos e, sobretudo, passou a tema de arremesso para a campanha.

Alegre não tinha nada de realmente importante para atirar contra Cavaco. Agora já tem. E Cavaco só pode lidar com este tema com preocupação. Porque agora há o tal homem novo 2 que já liga a estes assuntos, por mais complicadinhos que sejam.

O problema é que o Presidente da República acha que é preciso «nascer duas vezes» para se ser tão sério quanto ele. Se calhar até é, mas ninguém está acima de toda a suspeita. Nem o impoluto Cavaco. Não numa corrida eleitoral. Não quando se exerce um cargo público. Não quando se consegue um negócio tão proveitoso na compra e venda de acções de uma empresa dona de um banco que está agora seguro pelo dinheiro dos contribuintes.

Imagino os seus adversários, esfregando as mãos de contentamento: insinuar que Aníbal Cavaco Silva tem explicações a dar sobre um negócio que terá rendido, em menos de dois anos, 140%?

Porque há um português antes da crise e um português depois da crise. E com o buraco do BPN, e a incerteza em relação à resolução do tema, cresce a ansiedade: será que vão outra vez ao meu bolso?

[*Não é verdade que o défice levasse o corte que precisa sem o dinheiro gasto no BPN. Não é verdade porque o Governo chutou para a frente o encaixe dessa despesa. Mas o problema é que a associação de ideias faz sentido: a soma total dos sacrifícios que os portugueses enfrentam este ano bate nas contas do que o Estado gasta com o banco.

Logo... pensar no buraco do BPN, em Cavaco e no negócio proveitoso, nos sacrifícios, no défice e na dívida, faz parte do raciocínio do homem novo que vai nascendo no país, acordado para a dura realidade, preparado para viver dentro das suas possibilidades, passado o choque da verdade].

IN "AGÊNCIA FINANCEIRA"
05/01/11

3 - A HISTÓRIA DO PETRÓLEO

APROVEITE ESTA IDEIA


Os seus sapatos 
ainda têm muito para andar!

Vamos participar? E ainda ganhamos espaço lá em casa... 
Sapatos, botas, ténis, chinelos, sandálias... Todos eles fazem parte das nossas vidas, até que um dia nos deixam de servir, gastam-se ou deixamos de usá-los.
Neste sentido, e para evitar que deixe de "dar corda" aos seus sapatos, a empresa de reparação de calçado Botaminuto lançou a campanha solidária "Sapatos com Histórias", que convida as pessoas a desfazerem-se dos sapatos que já não usam e deixá-los em qualquer loja desta cadeia. Depois de arranjado, todo o calçado é encaminhado para instituições de solidariedade social e ajuda a aquecer os pés frios de Norte a Sul do país.
Até 15 de Fevereiro, participe nesta iniciativa e entregue os seus sapatos usados, de adulto ou criança, no ponto de recolha mais perto de si. Poderá ainda partilhar a história do seu par de sapatos nas redes sociais!
É tempo de ajudar...dê os seus sapatos a quem não os tem!


CLIQUE EM "SAPATOS COM HISTÓRIAS" PARA VER PONTO DE ENTREGA

Sabia que este é o 4ºano consecutivo que a Botaminuto promove esta campanha e que, em 2010, conseguiu angariar 9000 pares de sapatos?

4- MÚSICA NA RUA


COMPANHIA DE ÓPERA DE FILADELFIA

1 - ESTRANHOS ENLATADOS


O cheeseburger enlatado é originário da Suécia 
e custa em média 6 dólares.



Galinha enlatada



SEXO GRÁTIS


1 - FRASE PROFUNDA


CLIQUE PARA AMPLIAR


6 - NO FEMININO







A INTELIGÊNCIA DOS ANIMAIS


enviado por A.P.B.

TENHA UM BOM DIA............


...e desconfie, até da sombra

COMPRE JORNAIS

infâmia
Jovens vendidas para a prostituição 
por cinco mil euros
SEF descobre tráfico de seres humanos envolvendo Espanha, Itália, Alemanha e Inglaterra

Pelo menos 30 romenas, entre as quais uma menor, foram, durante um ano, obrigadas a prostituir-se na rua e objecto de negócio entre redes de tráfico de pessoas. No Algarve e em Aveiro, 12 indivíduos batiam-lhes, injectavam-lhes droga e viviam à custa delas.
Uma investigação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) de Faro - culminada, ontem, com a detenção dos principais suspeitos - permitiu descobrir vários casos de vendas de mulheres por cinco mil euros. Mas há suspeitas de terem ocorrido transacções por valores inferiores, conta ao JN fonte ligada às investigações.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

"statuos quo" significa barões instalados
Braz da Silva a sair de cena
Braz da Silva já desistiu de ser candidato à presidência do Sporting

Apesar de ter sido o primeiro nome a surgir como potencial sucessor de José Eduardo Bettencourt na liderança do Sporting, caso vencesse as eleições agendadas para 26 de Março, a verdade que a candidatura nunca foi formalmente apresentada e pode até nem vir a ser.
A BOLA sabe que o empresário coloca fortemente a possibilidade de deixar cair a intenção de ir a votos, não em favor de outro candidato, mas pelo simples facto de haver vários interesses que se apresentam como sérios obstáculos à implementação do projecto que Braz da Silva preconiza.
Fonte ligada à candidatura de Braz da Silva referiu mesmo um forte poder ligado ao actual status quo do clube que impede o compromisso de novas ideias que possam aparecer como solução para o mar de problemas que o clube de Alvalade tem vivido nos últimos anos.
"A BOLA"

é só saúde...
Lisboa sem rastreios contra o cancro
Lisboa e Vale do Tejo é a região do País com menos rastreios ao cancro. Os primeiros programas contra os tumores do colo do útero e colo-rectal estão previstos arrancar apenas este ano.
Estes dois cancros estão, segundo os dados do Rastreio Oncológico Regional Sul, entre as principais causas de morte nas mulheres, apenas superados pelo da mama. Nos homens, os cancros mais mortíferos são o do pulmão e o da próstata.
"Em termos de rastreios, Lisboa e Vale do Tejo não tem nada. É uma região muito complicada. Fazer um rastreio implica que os serviços de saúde vão ter com as pessoas, fazer convites personalizados e estimulá-las a participar", afirmou ao CM Ana Miranda, directora do ROR Sul, explicando que um dos problemas é a identificação das pessoas: "Estamos a falar de um número muito elevado. Imagine o problema que é se enviamos uma carta a alguém que entretanto já faleceu? Fazer um rastreio ao cancro do colo do útero implica contactar todas as mulheres residentes com idades entre os 20 e os 64 anos".
Para concretizar rastreios desta dimensão "são necessários recursos financeiros muito avultados". Uma dificuldade que, acrescenta Ana Miranda, acaba por ser compensada a prazo: "A relação custo--benefício tem ganhos muito importantes. Poupamos nos tratamentos e ganhamos nos anos de vida. Com um programa de rastreio eficaz, podemos diagnosticar e tratar lesões pré-malignas e assim travar o processo".
"CORREIO DA MANHÃ"

ajudar a miséria governativa
BCE intervém no mercado 
com compra de obrigações portuguesas
Jean-Claude Trichet entrou em cena. Perante os máximos históricos da dívida portuguesa, que superaram hoje a fasquia dos 7,6% no prazo a 10 anos, o banco central estará no mercado a adquirir títulos de dívida de Portugal.
O BCE está no mercado a adquirir títulos de dívida portuguesa, uma tentativa de conter os máximos consecutivos atingidos pelas taxas de juro das Obrigações do Tesouro. A notícia fez os juros voltarem ao nível de fecho de ontem, depois de terem estado a subir quase 30 pontos base no prazo a 10 anos.
A informação está a ser avançada por agências internacionais como a Bloomberg e a Dow Jones, que citam operadores de mercado com conhecimento das operações.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

os abortos da política são muito mais caros!!!
Custos com abortos podem ascender 
aos 100 milhões de euros
Desde que entrou em vigor a nova lei da interrupção voluntária do aborto, em 2007, já foram realizados em Portugal 63 mil abortos, revela um estudo da Federação Pela Vida. Entre custos directos e indirectos, os abortos podem chegar aos 100 milhões de euros.
De acordo com os números oficiais de 2009 publicados pelo Correio da Manhã, este valor deve-se ao pagamento de subsídios sociais e despesas com a deslocação às unidades do continente das mulheres dos Açores e da Madeira.
Por ano, realizam-se cerca de 20 mil abortos em Portugal, mais de metade acontecem na região de Lisboa e Vale do Tejo.
Face a esta realidade, Isilda Pegado, Presidente da Federação Pela Vida, em declarações ao jornal, questiona a "justiça social de um subsídio pago a 100% a uma mulher que faz um aborto, enquanto outra que fica em casa por assistência a um filho doente recebe 65% do salário".
Eduardo Martinho, presidente do Instituto da Segurança Social refere que em caso de aborto o subsídio social "não avalia se foi feito de forma voluntária ou não", acrescentando que a mulher trabalhadora tem direito dado que "está fisicamente penalizada, pode ter riscos associados e precisa de ficar em casa a recuperar".
"i"

temos muito namorico
Ministério da Justiça responsabiliza TMN por destruição de registos do Face Oculta
O Ministério da Justiça (MJ) responsabilizou ontem a TMN pela destruição de parte dos registos telefónicos pedidos no âmbito do processo Face Oculta, que a operadora estava obrigada por lei a guardar. Apesar de ter sido multada pelo juiz de instrução da Comarca do Baixo Vouga por não ter cumprido a legislação, a TMN continua a insistir que "cumpriu integralmente a lei" e nega que questões de ordem técnica tenham estado na origem da destruição daqueles registos, ao contrário do que o PÚBLICO avançou ontem. A operadora não conseguiu reagir a tempo à nota do Ministério da Justiça.
Entretanto, Armando Vara, arguido no processo, foi ontem ouvido pelo juiz de instrução, em Lisboa, e à saída disse que o magistrado precisa de ser corajoso para não o levar a julgamento, classificando de "absurda" a acusação de que cometeu três crimes de tráfico de influências.
Sabe-se pouco do que disse durante o interrogatório, já que uma alteração legal recente deixou de permitir aos jornalistas a presença nas audiências de instrução. Há, contudo, uma certeza: Vara não foi confrontado com os registos que a TMN destruiu.
A 11 de Janeiro de 2010, o juiz de instrução autorizou o Ministério Público a obter os registo telefónicos protegidos pelo sigilo - informação sobre a hora, a data e o local das chamadas efectuadas e recebidas. Nessa altura já estava em vigor a Lei 32/2008, que obrigou todas as operadoras a guardar os registos durante um ano. Por isso, a TMN deveria ter sido capaz de dar dados entre Janeiro e Novembro de 2009, conforme tinha sido pedido pelas autoridades. Contudo, a operadora alega que, como se estava num período de transição, só tinha os dados relativos aos últimos seis meses, a informação que guardava desde 2001.
Tenta atirar parte da responsabilidade para o MJ, que controla o Instituto das Tecnologias de Informação da Justiça (ITIJ), que segunda a TMN é responsável pela "implementação" da nova lei e por uma nova base de dados. O organismos tem outra versão: "O ITIJ não tem qualquer base de dados referente à Lei n.º 32/2008. Assim sendo, o ITIJ não poderia, nem legal, nem fisicamente, implementar um sistema informático referente a bases de dados de que não é titular" E acrescenta: "A lei é clara nesse ponto. A obrigação de manter os dados e de manter a base de dados é exclusivamente das operadoras e não dos serviços do Ministério da Justiça".
"PÚBLICO"

quem diz a verdade merece castigo...
Paulo Sérgio agora mais só
COSTINHA ERA "ADEPTO" MAIS INCONDICIONAL

Com o despedimento de Costinha, a posição do treinador Paulo Sérgio fica mais fragilizada que nunca, uma vez que perdeu o seu apoiante mais incondicional.
Para além de ter sido quem o escolheu para técnico dos leões, o ex-diretor de futebol acompanhava o dia a dia da equipa com uma intensidade tal que deixava Paulo Sérgio totalmente resguardado. Até na questão das críticas feitas ao desempenho do grupo, Costinha servia como uma espécie de pára-choques do treinador, como se viu, recentemente, após o jogo no Funchal, frente ao Marítimo.
"RECORD"

está tudo figuido
Corrupção passiva no apoio de Figo a Sócrates
Os três ex-administradores da Taguspark vão sentar-se no banco dos réus porque a juíza considerou que usaram um "expediente" para alcançar "um apoio político-partidário".
Rui Pedro Soares, Américo Thomati e João Carlos Silva, ex-administradores do Taguspark, vão ser julgados pelo crime de corrupção passiva para acto ilícito. A decisão foi tomada ontem pela juíza de instrução deste processo, um dos que se tornaram autónomos do caso "Face Oculta".
Em causa, o contrato de 750 mil euros pagos pela empresa de capitais públicos para que o ex-futebolista associasse a sua imagem ao parque tecnológico de Oeiras. A juíza considerou tratar-se de um "expediente" para conseguir o apoio de Luís Figo para as legislativas de 2009 e salientou o facto de, no mesmo dia em que assinou o contrato, Figo ter tomado o pequeno-almoço com o primeiro-ministro.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

mais que prevísivel
Preços em Portugal aceleram 3,6%, 
máximo de 2006
A taxa de inflação em Portugal subiu para 3,6% em Janeiro, revelou o INE, o mês em que a taxa normal de IVA aumentou para 23%.
Um relatório divulgado hoje pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE) revelou que o Índice de Preços no Consumidor (IPC) fixou-se em 3,6% em Janeiro, 1,1 pontos percentuais acima do valor registado em Dezembro e o nível mais elevado desde Maio de 2006.
Também o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor - utilizado para as comparações europeias - registou uma taxa de 3,6% face a Janeiro de 2010, acima dos 2,4% registados na zona euro, segundo as estimativas preliminares reveladas pelo Eurostat no mês passado.
"DIÁRIO ECONÓMICO"

7 - NEM TUDO O QUE PARECE É!!!

3/12 MEGA CIDADES

8 - PALHAÇOS


JORNAIS DE HOJE


COMPRE JORNAIS










BOM DIA