terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

- UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


Eles acabaram de casar e vão passar a primeira noite juntos.
A excitação está ao máximo.
A noiva sai primeiro do banheiro, toda cheirosa com seu robe.
O marido, deitado na cama, diz:
- Querida, agora que nós somos casados, você pode me deixar ver seu corpo!
A noiva abre então o robe revelando um corpo de deusa...
- Oh, querida, você é tão linda...Ah, deixe-me tirar uma foto!
- Você quer tirar uma foto minha pelada?
espanta-se a moça.
- Sim, querida - responde ele - assim eu poderei carregar-te em permanência junto ao meu coração e bastará eu olhar para a foto para me lembrar desta noite em que você foi minha pela primeira vez.
Encantada pelas palavras do marido, a moça deixa-o tirar umas fotos.
Então ele vai tomar banho.
Quando ele sai todo cheiroso e vestindo também um robe, a mulher lhe diz:
- Querido, já que estamos casados, quero que você tire este robe e fique nu para mim.
O marido deixa cair o robe e revela sua nudez.
A mulher exclama, sempre com os olhos em determinado lugar:
- Também quero tirar uma foto! - diz a moça!
O marido todo orgulhoso sorri e pergunta:
- Por quê?

- PARA MANDAR AMPLIAR!!!!

ESTE GOLFINHO É UM MALANDRECO


IURD »» DESDE 2009 »»» NÃO SOMOS DE INTRIGAS

A LEI DO SOCIAL!!!


NR: Não tem legendagem em português, opte pelo inglês 
e faça pausa para ler bem as legendas

ALMORRÓIDA TRAMBIQUEIRA


Comissão "veta" partilha de dados com EUA

A CNPD alerta que os EUA não dão garantias 
de protecção dos dados pessoais transmitidos.

Abusivo, excessivo, demasiado genérico, difícil controlo de pesquisas indevidas, sem garantia da protecção dos dados transmitidos para os EUA e falta de salvaguarda da pena de morte na partilha de informação. Estas são algumas das conclusões a que a Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD) chegou na sua análise ao acordo que o Governo português assinou com os Estados Unidos. Este tratado prevê a troca automatizada de dados pessoais, impressões digitais e perfis de ADN.

O parecer da Comissão, que foi ontem enviado ao Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE), contraria fortemente as palavras do Governo sobre esta polémica. Em reacção às notícias do DN, que davam conta de várias dúvidas legais sobre o acordo, os ministros dos Negócios Estrangeiros, Justiça e Administração Interna asseguraram, em comunicado conjunto a 17 de Janeiro, que a troca de informações para "reforçar a cooperação no domínio da prevenção e do combate ao crime" ressalvavam, "em diversas normas, a salvaguarda dos direitos, liberdades e garantias que decorrem do direito português".

Mas essa não é a avaliação da CNPD. Logo à partida, o tratado, assinado pelo ex-ministro da Justiça Alberto Costa, e da Administração Interna, Rui Pereira, em Julho de 2009, apesar de incidir em matéria de direitos fundamentais, liberdades e garantias dos cidadãos portugueses, não foi dado a conhecer previamente à CNPD, conforme é exigido pela lei. Só quase ano e meio depois, em Agosto de 2010, a Comissão o recebeu para emitir o parecer.

A Comissão de Protecção de Dados, que encontrou 15 'falhas' neste texto (ver caixa ao lado), sugere mesmo que se "pondere se tem sentido pôr em aplicação o presente acordo bilateral, quando está em preparação um acordo- -quadro entre a União Europeia e os EUA" sobre esta matéria, com as garantias de protecção de dados exigíveis. Esta recomendação pode ser determinante para o sentido de voto dos deputados da Assembleia da República, quando tiver lugar a ratificação do documento. O mesmo apelo já tinha sido feito pelos eurodeputados Ana Gomes, do PS, Carlos Coelho, do PSD, e Rui Tavares, do Bloco de Esquerda, quando tomaram conhecimento da iniciativa bilateral do Governo português, à margem das negociações europeias.

A "ausência de nível de protecção adequado" por parte dos Estados Unidos em relação aos dados pessoais que lhe são transmitidos por países terceiros, é uma das preocupações da Comissão. Lembra que "o regime nos EUA coloca em posição particularmente precária os titulares de dados pessoais transmitidos por outros países" uma vez que os "indivíduos não nacionais dos EUA" não poderão "recorrer à via judicial para fazer valer os seus direitos em caso de eventual violação".

Em relação à garantia de que os dados transmitidos por Portugal não contribuam para uma condenação à morte - o que seria uma violação da Constituição e do Tratado de Lisboa -, a CNPD sublinha que tal não está salvaguardado. "O acordo devia ter uma norma que assegurasse claramente" que isso não podia acontecer, afiança a Comissão. O DN tinha levantado esta questão, com base na opinião de um penalista da Universidade Lusíada, Pedro Salreu, mas o Governo apressou-se a desmentir.

A Comissão de Protecção de Dados chama ainda a atenção para a "desproporcionalidade" do acordo no que diz respeito ao leque de crimes que engloba, que se lhe afigura "demasiado genérico". A CNPD concorda que a cooperação internacional é "relevante" para os "crimes de dimensão transnacional", mas que, neste caso, "não é feita qualquer distinção da natureza da criminalidade".

Estão abrangidos todos os crimes com penas superiores a um ano. "É grande a quantidade de crimes nessas condições - muitos deles correspondentes a condutas de gravidade social relativa. Não se vislumbra o alcance da transmissão de forma sistemática de dados de uma pessoa suspeita de burla simples ou de passagem de cheque sem cobertura", diz no seu parecer a CNPD.

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
08/02/11

Por que tenho a Impressão de já ter "Visto um Lugar Onde Nunca Estive?"


A sensação de "déjá vu" pode acontecer com quase todos e tem origem biológica.

O hipocampo - região do cérebro responsável pelo processamento da memória - é activado fora de hora, exactamente quando está ocorrendo um facto novo, dando a impressão de que aquilo já estava registado, de que é um facto do passado.

O evento é mais frequente em pessoas com epilepsia no lobo temporal e isso, provavelmente, está relacionado com" disparo "anormal do hipocampo, um dos centros cerebrais da memória", explica o psiquiatra Roberto Sassi.

Mas isso não implica que pessoas que tenham "déjá vu" sofram de epilepsia.

DANIEL BESSA






Custos políticos?

No que se refere ao nosso destino, o tempo é de espera. Diz-se que, internamente, o Governo não poderá fazer mais do que executar o orçamento e aprovar as reformas que lhe vão sendo ditadas do exterior (agora, no mercado de trabalho). Os credores, por um lado, e a liderança política europeia, por outro lado, a seu tempo, decidirão.

Não concordo com este ponto de vista. Acho sempre que podemos fazer mais. Liderar. Tomar a iniciativa. Surpreender. Porque não, por exemplo, tomarmos nós próprios a iniciativa de intervir em áreas como o sistema de justiça, ou o sistema político?

O Governo mostra-se orgulhoso das medidas que tem vindo a tomar. Invoca a coragem necessária para suportar os custos políticos destas medidas. E, sendo assim, não parece disposto a fazer mais do que o que lhe vai sendo exigido. Respeito o motivo de orgulho mas não concordo com os cálculos subsequentes.

No dia em que não terá sido seguido por mais de 12% do eleitorado na indicação de voto que deu nas Presidenciais, o partido de Governo chegou aos 30% numa sondagem à boca das urnas sobre o que, no mesmo dia, seriam os resultados de umas eleições legislativas. Foi a maior surpresa da noite das eleições Presidenciais e não validam muito a tese dos alegados custos políticos das medidas que têm vindo a ser adotadas.

IN "EXPRESSO"
29/01/11

5 - 911 LOOSE CHANGE

APROVEITE ESTA IDEIA

Os seus sapatos ainda têm muito para andar!

Vamos participar? E ainda ganhamos espaço lá em casa... 
Sapatos, botas, ténis, chinelos, sandálias... Todos eles fazem parte das nossas vidas, até que um dia nos deixam de servir, gastam-se ou deixamos de usá-los.
Neste sentido, e para evitar que deixe de "dar corda" aos seus sapatos, a empresa de reparação de calçado Botaminuto lançou a campanha solidária "Sapatos com Histórias", que convida as pessoas a desfazerem-se dos sapatos que já não usam e deixá-los em qualquer loja desta cadeia. Depois de arranjado, todo o calçado é encaminhado para instituições de solidariedade social e ajuda a aquecer os pés frios de Norte a Sul do país.
Até 15 de Fevereiro, participe nesta iniciativa e entregue os seus sapatos usados, de adulto ou criança, no ponto de recolha mais perto de si. Poderá ainda partilhar a história do seu par de sapatos nas redes sociais!
É tempo de ajudar...dê os seus sapatos a quem não os tem!


CLIQUE EM "SAPATOS COM HISTÓRIAS" PARA VER PONTO DE ENTREGA

Sabia que este é o 4ºano consecutivo que a Botaminuto promove esta campanha e que, em 2010, conseguiu angariar 9000 pares de sapatos?

2 - MÚSICA NA RUA

VILLANDRY


VEJA EM ECRÃ TOTAL
FAÇA PAUSA PARA LER AS LEGENDAS

HOMENS


enviado por zita

ENCANTOS DE COIMBRA

2 - SERÁ QUE É NECESSÁRIO A HISTÓRIA REPETIR-SE???










1 - GABRIEL GARCIA MARQUEZ

Gabriel José Garcia Márquez

TENHA UM BOM DIA............


...e tenha paciência 
       com tanta falta de decência


COMPRE JORNAIS

que grande novidade!!!
«Couceiro vai resolver aquilo 
que eu resolvi: nada» - Costinha
Frase surpreendente do director desportivo do Sporting no que diz respeito a José Couceiro, contratado há pouco mais de um mês também para funções directivas no clube de Alvalade.
«Conheço o José Couceiro há muito tempo e trata-se de uma excelente pessoa. Mas José Couceiro vai resolver aquilo que eu resolvi, ou seja nada», disse Costinha, em entrevista à Sport TV.
Questionado sobre o alcance da sua afirmação, Costinha explicou-se sobretudo com questões financeiras. «O Benfica ou o FC Porto querem comprar alguém e compram. O Sporting não consegue fazer isso», disse, apontando o exemplo de Trezeguet, com quem, disse, ter tudo acordado para vir para o Sporting no início da época.
Costinha assumiu ainda que, com a entrada de Couceiro, os seus poderes foram reduzidos, mas deixou a garantia: «Isso não é razão para eu amuar e deixar de trabalhar. Couceiro foi contratado pela administração e é mais um que veio para ajudar, pois no futebol só colectivamente é que podemos ira para a frente.»
"A BOLA"

bengalas uns dos outros
PSD não fecha porta a uma moção de censura
Na semana em que o 1º ministro vai ao Parlamento para um debate quinzenal, o tema da apresentação de uma moção de censura voltou à discussão pelas mãos do PCP.
"Se houver um impasse político, o PSD será solução e não problema", disse ao CM Miguel Relvas, secretário-geral dos sociais-democratas. Para já, o dirigente não se compromete, deixa tudo em aberto depois de o PCP ter dito que está a ponderar tomar a iniciativa. Para a moção ser viabilizada são necessários os votos a favor de PSD e CDS.
O PSD diz que "de momento" não está em causa esse tipo de iniciativa, mas a execução orçamental, "o escrutínio diário" do Executivo, ditará o seu futuro, como afirmou ontem a vice-presidente do partido, Paula Teixeira da Cruz.
Já o PS acusa o PCP de ser muleta da Direita.
"CORREIO DA MANHÃ"

como somos frágeis...
Crise no Egipto ameaça têxteis portugueses
Os empresários portugueses do sector têxtil temem que a crise política e social no Egipto venha a provocar dificuldades no abastecimento de algodão.
Depois de uma subida histórica de 120% no preço daquela matéria-prima em apenas um ano, os industriais revelam-se preocupado com a possibilidade de as cotações virem a bater novos recordes. E alertam que a "era da roupa barata" pode estar a terminar.
Quando a praça Tahrir, no centro do Cairo, entra em erupção, há um mercado que estremece: o do algodão. Já é histórica a subida de 120% do preço em apenas um ano, mas os industriais têxteis temem que a crise no Egipto, um dos maiores produtores daquela matéria-prima, coloque em risco o abastecimento do mercado internacional. Os empresários receiam ainda que os preços batam agora novos recordes e que a "era da roupa barata esteja a terminar".
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

com pais destes que futuro do país???
31% dos pais não controla nem limita uso da internet em casa pelos filhos, revela estudo
Trinta e um por cento dos pais em Portugal não tomam quaisquer medidas para limitar ou controlar a utilização da Internet em casa pelos filhos, em comparação com a média de 26 por cento na Europa, África e Médio Oriente, revela um estudo da Microsoft Portugal.

Segundo o estudo, 34 por cento dos pais em Portugal têm o computador na sala de estar para limitar a utilização da Internet pelos filhos, mas 31 por cento das famílias não tomam quaisquer medidas para controlar a utilização da Internet em casa pelos filhos.
Os dados, recolhidos num inquérito online junto de 1.700 cibernautas, surgem a propósito do Dia da Internet Segura, que este ano se celebra na terça-feira, numa iniciativa da Comissão Europeia para sensibilizar para a problemática da segurança na Internet em toda a Europa.
O Dia da Internet Segura promove uma utilização "mais segura e responsável" da tecnologia online e dos telemóveis, especialmente entre as crianças e os jovens de todo o mundo.
Este ano, o Dia da Internet Segura centra-se no tema "não é um jogo, é a tua vida" e o objetivo é alertar que, se as crianças passam grande parte do tempo em redes sociais, partilhando vídeos ou fotografias, as coisas que partilham e dizem podem ter consequências profundas.
O inquérito abordou os comportamentos de pais e filhos (entre os 14 e os 18 anos) relativamente à segurança online e evidenciou que os pais estão conscientes dos potenciais perigos online, sendo que 93 por cento afirmaram já ter falado com os filhos sobre estes problemas e 66 por cento comparam a importância do tema à necessidade de conversar com os filhos sobre sexo.
Contudo, enquanto 59 por cento dos pais utilizam restrições de acesso online ou software de filtragem, 38 por cento não sabem se os filhos estão a limitar o seu acesso aos respectivos sítios nas redes sociais e mais de um terço dos pais (41 por cento) não monitoriza, de todo, as atividades online dos filhos e o que eles publicam na Internet.
"i"

vende-se por incompetência 
na gestão portuguesa !!!!!!!!!
TAP já começou a receber propostas 
para vender a Groundforce
A venda da Groundforce está para breve. Nas últimas semanas, a TAP começou a receber propostas concretas de potenciais interessados na operadora de handling, cujos prejuízos chegaram a 35,7 milhões de euros em 2010.
Depois do anúncio do encerramento da base de Faro, o administrador da empresa, detida em 49,9 por cento pela transportadora aérea estatal, afirma, em entrevista ao PÚBLICO, que se pondera um cenário de alienação total. A concorrente Swissport confirmou que também está na corrida.
O actual líder da Groundforce, Fernando Melo, tinha agendado uma reunião com os sindicatos para hoje e na qual seria discutida a revisão do Acordo de Empresa (AE), que é encarada, pela actual equipa de administração, como indispensável para viabilizar a empresa.
Ontem, o gestor cancelou o encontro, justificando a decisão com o facto de "nas últimas semanas o processo de venda da empresa" ter tido "desenvolvimentos significativos", lê-se num e-mail enviado aos representantes dos trabalhadores, a que o PÚBLICO teve acesso.
Esses desenvolvimentos, que impuseram o "adiamento" das negociações sobre o AE, dizem respeito à concretização de propostas de compra da operadora de handling, que encerra, no final do mês, a operação em Faro.
Confrontado pelo PÚBLICO, Fernando Melo avançou que "nas últimas semanas os potenciais interessados começaram a entregar propostas, que estão a ser analisadas", sem revelar os nomes das empresas na corrida.
Adiantou, porém, que já há "condições que fazem prever um desfecho para breve" do processo de venda, "cumprindo-se a obrigatoriedade de a Groundforce ser vendida".
"PÚBLICO"

futebol candongueiro
Bilhetes a 370 euros para ver CR7-Messi
O Portugal-Argentina de amanhã, que oporá os dois melhores jogadores do Mundo no Estádio de Genebra, foi montado para ser um sucesso de bilheteira e as expectativas da organização não saíram defraudadas: para ver Cristiano Ronaldo e Lionel Messi estão já esgotados os 32 mil lugares disponíveis, apesar dos preços praticados no mercado negro ter disparado para números extraordinários.
O bilhete mais caro para o jogo era de 185 francos suíços (cerca de 152 euros) e ontem já era transacionado por 450 (cerca de 370 euros), não faltando candidatos à sua compra. Para assistir ao espetáculo nos topos dos estádios os bilhetes (os mais baratos de todos) custavam 59 francos suíços (48 euros).
"RECORD"

não dignifica
Estrangeiros são condenados 
a penas mais duras
Investigadora verificou que autores de crimes idênticos, em circunstâncias iguais, são condenados a penas diferentes

"Os estrangeiros estão mais sujeitos à medida de prisão preventiva, são mais condenados a penas de cadeia efectiva e a penas privativas da liberdade de duração mais elevada." Graça Fonseca, que analisou as estatísticas da Justiça ao longo de dez anos, não tem dúvidas: "O sistema judicial discrimina o estrangeiro."
A investigadora, com formação em direito, analisou os dados relativos à população masculina, nos dez crimes mais frequentes, de 1997 a 2006. E estabeleceu correlações entre a nacionalidade dos arguidos e as condenações. Actualmente, os estrangeiros representam 20,5% dos 11 688 detidos nas cadeias.
"Apliquei a análise de regressão logística, que isola o peso explicativo de cada uma das variáveis de uma decisão judicial. E o que concluí é que há discriminação, mesmo que seja de forma subtil. É menos óbvia e, por isso, mais difícil de detectar", sublinha Graça Fonseca.
Percursos Estrangeiros no Sistema de Justiça Penal é o título do estudo que foi publicado em Novembro pelo Observatório da Imigração, coordenado por Roberto Carneiro no âmbito do Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural.
O peso da nacionalidade sente--se mais na prisão preventiva, medida que o Ministério Público aplica mais aos estrangeiros que esperam julgamento. Estamos a falar de crimes em que é aplicado ao cidadão nacional o termo de identidade e residência.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

vampira dos santos
Angolanos em vantagem para 
reforçar no capital da Galp
Com a saída de cena da brasileira Petrobras, 
a petrolífera Sonangol prepara-se para reforçar 
no capital da petrolífera nacional.
Eni, Sonangol e Américo Amorim ganharam espaço de manobra para redefinirem uma nova estrutura accionista para a Galp. Em contrapartida, o Estado português, apesar de ter a última palavra em qualquer dos cenários que vier a ser traçado, está agora mais condicionado. Em causa está o fracasso das movimentações políticas protagonizadas, nos últimos dias, pelo Governo de José Sócrates, para travar a decisão da Petrobras de abandonar a compra de parte dos 33,34% que a Eni detém no capital da Galp.
A Petrobras, após um silêncio férreo mantido ao longo da última semana e das notícias sobre a iminência de ruptura das negociações, confirmou ontem que pôs um ponto final neste processo, sem mais explicações.
"DIÁRIO ECONÓMICO"

 uma ferramenta para o bem e para o mal
Dia da Internet Segura assinalado hoje
Mais de um terço vítima de ataque de vírus
Mais de um terço dos internautas portugueses (37 por cento) já foram vítimas de um ataque de um vírus informático, um valor ligeiramente acima da média comunitária (31 por cento).
Os números foram divulgados ontem pelo Eurostat, gabinete oficial de estatísticas da União Europeia (UE), na véspera do «Dia Europeu da Internet Segura», e são o resultado de um inquérito feito a cibernautas entre os 16 e os 74 anos nos vários países europeus.
O relatório sobre a utilização da Internet na Europa revela também que dois por cento dos portugueses (e três por cento dos europeus, em média) já sofreram perdas financeiras na sequência de esquemas fraudulentos online.
As fraudes referidas no relatório dizem respeito aos chamados esquemas de «phishing» e «pharming» (em que um e-mail ou site falso tenta que o utilizador introduza os respectivos dados pessoais), bem como a utilizações abusivas dos dados de cartões bancários.
O inquérito revela que uma grande maioria dos utilizadores de Internet na UE, 84 por cento, utiliza algum tipo de «software» de proteção, como anti-vírus ou «firewall», sendo esse valor ainda mais elevado em Portugal (86 por cento).
A nível global, o estudo revela que 31 por cento dos cibernautas europeus já viram o seu computador ser infectado com malware.
O relatório revela ainda dados sobre a utilização de software de controlo parental na EU.
Segundo os números do Eurostat, apenas 14 por cento dos pais instalaram ferramentas nos computadores dos filhos para saberem o que estes fazem on-line. Em Portugal a percentagem de pais que utiliza este tipo de aplicações é de 8 por cento
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

uma raridade
Um oásis para alunos com deficiência
A integração de jovens com necessidades educativas específicas no ambiente escolar do 2.º e 3.º ciclo é inédita em Gaia. Após terem ganho o selo de "Boas Práticas", da Delloite, os mentores do programa querem alargar o espaço e receber mais alunos.
O projecto é pioneiro em Gaia e um dos poucos a nível nacional. A Unidade Multideficiência nasceu em Outubro de 2009, fruto da perseverança da direcção do Agrupamento de Escolas Dr. Costa Matos, que levou o plano à Direcção Regional de Educação do Norte (DREN). O organismo gostou da ideia e financiou a criação de uma sala de aula única na EB 2,3 Teixeira Lopes, em Gaia.
"Não fazia sentido ter alunos com 15 anos no 1º ciclo. O projecto surgiu para dar continuidade ao trabalho que o agrupamento tem feito ao nível do ensino básico e para promover a inclusão destes jovens entre os seus pares", justifica Filinto Lima, director da escola. A unidade acolhe sete crianças, com idades entre os 10 e 15 anos, e já tem lista de espera, apesar de não ter mais espaço.
Lucinda Rodrigues, directora da área de educação especial, refere que a forte procura se deve ao currículo misto, que permite que crianças com quadros de múltiplas deficiências possam ter actividades adaptadas, que são coordenadas com disciplinas do ensino regular, fomentando a interacção com alunos da mesma idade.
A unidade resulta do esforço de vários organismos que apoiaram o projecto desde o início. O espaço organiza, com a ajuda da Cercigaia e da APPACDM, formação especializada para os pais. A Câmara de Gaia disponibiliza técnicos de musicoterapia e psicomotricidade e o Clube Hípico de Arcozelo, à semelhança do que aconteceu no ano passado, deverá oferecer aulas de hipoterapia, agendadas para a Primavera.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

7 - FOTOGRAFIAS QUE FIZERAM HISTÓRIA


CLIQUE PARA AMPLIAR


2 - RESPOSTAS DE MADRE TERESA DE CALCUTÁ


6 - ALEGRIA


JORNAIS DE HOJE


COMPRE JORNAIS










BOM DIA