quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

24 - UMA GRAÇA PARA O FIM DO DIA


Escola:
Qual é a diferença entre uma tia burra e uma tia inteligente?


É que a tia burra passa para o caderno o que a professora escreve no quadro, mas quando a professora apaga ela apaga também.

A tia inteligente não passa, porque já sabe que a professora vai apagar.

ADULTOS »»» SEXO ORAL AO VIVO

3 - CORPOS URBANOS


URBAN BODIES/CORPI URBANI 2006 from marzio mirabella on Vimeo.

2 - EXPRESSÕES POPULARES SEU SIGNIFICADO

'DO TEMPO DA MARIA CACHUCHA'

Significado: Muito antigo.
Origem: A cachucha era uma dança espanhola a três tempos, em que o dançarino, ao som das castanholas, começava a dança num movimento moderado, que ia acelerando, até terminar num vivo volteio. Esta dança teve uma certa voga em França, quando uma célebre dançarina, Fanny Elssler, a dançou na Ópera de Paris. Em Portugal, a popular cantiga Maria Cachucha (ao som da qual, no séc. XIX, era usual as pessoas do povo dançarem) era uma adaptação da cachucha espanhola, com uma letra bastante gracejadora, zombeteira.

ALMORRÓIDA TRAFICADEIRA


Pequenos aviões traficam 
     dinheiro, diamantes, droga, 
                              armas e pessoas

por Augusto Freitas de Sousa

O alarme é dado pela Europol. 
Antes era droga, agora é todo o tipo de contrabando: pessoas e valores

Diamantes, drogas, armas e até pessoas. Tudo tem sido traficado em pequenos aviões. Um dos locais referenciados pela Europol são os países do Sul que recebem, em pequenos aeródromos, aviões provenientes de África e dos Estados Unidos.

Esta polícia europeia refere que há muito que a criminalidade organizada utilizava este meio de transporte para traficar grandes quantidades de droga, mas, recentemente, os aviões ligeiros estão a ser utilizados para facilitar a imigração ilegal, contrabando de vítimas de tráfico humano, tráfico de armas, diamantes e de grandes quantias de dinheiro.

A Europol refere que grupos criminosos do Norte da África fazem viagens regulares - por exemplo, com cargas de 50 kg - com destino aos pequenos aeroportos em partes remotas do Sudeste da Europa. Estes grupos especializam-se em voos baixos e lentos, sempre em silêncio de rádio para evitar a detecção. São utilizadas duas formas de entrega de mercadorias: não chegam a pousar e deixam cair a carga em locais predefinidos, ou aterram em pistas escondidas, a maioria em campos agrícolas e áreas de propriedade privada.

Ao que tudo indica, todos os tipos de aviões são usados, desde aeronaves de pequeno porte até jactos executivos. Além das rotas extra-comunitárias, este tipo de transporte também está a ser usado entre países europeus e inclui ainda o uso de helicópteros. Segundo as investigações, a maioria das aeronaves estão registados na União Europeia, nos Estados Unidos e em países africanos.

Foi ainda detectado que inúmeros pilotos de nacionalidade europeia adquirem licenças de voo em países fora da comunidade. Um factor fundamental para este aumento de aviões ligeiros para o tráfico é, segundo a Europol, a falta de acompanhamento das centenas de pequenas pistas em toda a Europa. A Europol pede aos Estados Membros que revejam a legislação na área da aeronáutica.

IN"i"
26/01/11

NO AIR FORCE ONE COM O PRESIDENTE OBAMA

HENRIQUE RAPOSO






Um carro de 130 mil euros, 
      e sete mil euros só em vinho

Os nórdicos têm confiança no Estado. Em Portugal, isso é quase uma utopia. Os nossos políticos gastam o dinheiro público sem respeito pelo cidadão. E, aliás, a nossa dívida voltou aos 7% porque os mercados também não confiam no nosso Estado. Mas, vá, continuem lá a falar dos míseros 1500 euros da pub de Manuel Alegre.

I. Continuando na excelente reportagem de Alexandra Prado Coelho sobre os nórdicos (só faltou falar da flexi-segurança; ir à Dinamarca e não falar das leis laborais é como ir a Roma e não ver o Papa), podemos ver outra marca daqueles países: a confiança que existe entre cidadãos. Há uma relação de confiança entre sindicatos e empresários (e não esta nossa guerra civil permanente). Mais: aquela boa gente confia no Estado, isto é, confia nas pessoas que regem a coisa pública. E, tal como diz a autora, todo este conceito de confiança "é um pouco destabilizador para quem acaba de sair de Portugal".

II. De facto, a confiança entre cidadãos e políticos é quase uma utopia em Portugal. E, neste ponto, o ónus da culpa está todo do lado dos políticos. Porque a gestão da coisa pública não tem revelado um mínimo de respeito pelo cidadão, pelo contribuinte. E isto não se vê apenas nas grandes questões macro-económicas (todas erradas). Isto é visível, sobretudo, nos detalhes. Nestes detalhes quase invisíveis, podemos ver o profundo desprezo que o Poder tem pelo resto da sociedade. Um exemplo: em época de crise, o gabinete do primeiro-ministro precisava de um carro de 130 mil euros? As pessoas que assinam esta ordem têm noção do impacto que isto tem no comum dos mortais?

III. Nunca mais me esqueço do dia em que vi esta notícia: já no meio do caos, o gabinete do primeiro-ministro achou que precisava de sete mil euros em vinho . Quem assinou esta ordem de compra vive na sociedade portuguesa ou está a flutuar acima dos portugueses? Esta gente não entende que estes actos passam uma mensagem de prepotência? A sociedade portuguesa está a atravessar a maior crise dos últimos vinte anos, mas ali temos uma pequena aristocracia flutuante a gastar de forma principesca. Como é óbvio, isto destrói qualquer confiança entre o cidadão e os políticos.

IV. Na Suécia, os motoristas são uma espécie rara. E os deputados não têm mordomias. Vejam este vídeo. É isto que cria a confiança entre cidadãos/contribuintes e os políticos. Sim, as mordomias têm um valor estatístico reduzido na despesa, mas têm um impacto simbólico demolidor. E os símbolos contam em política. E os exemplos que vêm de cima também.


PS: os juros da nossa dívida voltaram para a casa dos 7%. Posso estar enganado, mas eu acho que isso não se deve aos 1500 euros que Alegre recebeu por fazer uma pub. Resulta, isso sim, de uma despesa estatal descontrolada simbolizada por estes gastos aristocratas.

PS 2: por que razão as nossas campanhas eleitorais são sempre fugas da realidade?

IN "EXPRESSO"
07/01/11

3 - VETERANOS






ANDRÉ SARDET

ALMORRÓIDA ESCLARECIDA FICA MAIS PREVENIDA


Em tempos mandaram-me isto. . 
Pelo nº do diploma Lei 3359, de Janeiro, nunca poderia ser uma lei portuguesa. Na dúvida fui consultar o DR, anterior e posterior a 2002 e não havia qualquer lei em Portugal sobre esta matéria
Dei conhecimento a todos os meus contactosdo resultado da minha pesquisa. Agora voltei a pesquizar e voltei a não encontrar qualquer diploma em Portugal, sobre a matéria, mas encontrei este esclarecimento do Mário Frota.

Terça-feira, 14 de Abril de 2009
Desinformação = Intoxicação

Circula na internet uma mensagem, cujo teor a seguir se transcreve, que peca por não corresponder - com rigor - a qualquer situação que se aplique a Portugal e ao seu ordenamento jurídico.
Com efeito, a lei que se invoca para afirmar a necessidade do seu cumprimento ou observância não foi editada em Portugal.
Tê-la-á alguém "descoberto" em um qualquer sítio na internet, sem qualquer apreciação crítica, escapando-lhe que é de uma lei brasileira que se trata.
E, como tal, inaplicável em Portugal...
É perniciosa a circulação de notícias do jaez destas. Tanto mais que "há só um bem - o conhecimento!", como diria o filósofo grego. "Há só um mal - a ignorância!"
E em Portugal grassa a ignorância em relação à maior parte do ordenamento jurídico de consumidores. O défice de informação para a cidadania é algo de incomensurável! E não há forma de superar insuficiências tais a não ser de forma meticulosa, persistente, englobante, obsessiva, dir-se-ia. Não é com meros arremedos que se ultrapassa o fosso que nos separa de uma informação séria, rigorosa, objectiva, adequada e massificante, que habilite os consumidores a discernir relativamente a cada uma das situações que se lhes deparem e a prevenir o litígio.
Informações do estilo das que comentamos, carreadas naturalmente sem qualquer intuito de malícia ou de incitamento à indignação perante o seu contrário, só servem para avolumar a ignorância, instalar a dúvida e gerar desconforto.
A informação ao consumidor tem de ter a prioridade que ora se lhe não confere e que quaisquer arremedos com intuitos de mera propaganda não suprem de modo frontal e consequente.
O povo é néscio! Não se agrave o fosso! Nem se confundam os termos para que o conflito não assuma proporções ainda mais insustentáveis!
Vamos ao texto que não deve ser tomado asérfio no que nos toca:

O TEXTO QUE SEGUE É FALSO


Lei Sobre o Depósito de Valores 
nas Clínicas Privadas Antes do Internamento

Foi publicado no DIÁRIO DA REPÚBLICA em 09/01/02, a Lei nº 3359 de 07/01/02, que dispõe:

Art.1° - Fica proibida a exigência de depósito de qualquer natureza, para possibilitar internamento de doentes em situação de urgência e emergência, em hospitais da rede privada.
Art 2° - Comprovada a exigência do depósito, o hospital será obrigado a devolver em dobro o valor depositado, ao responsável pelo internamento.
Art 3° - Ficam os hospitais da rede privada obrigados a dar possibilidade de acesso aos utentes e a afixarem em local visível a presente lei.
Art 4° - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
*Não deixe de reenviar aos seus amigos, parentes e conhecidos. Uma lei como esta, que deveria ser divulgada, está praticamente escondida da população! E isso vem desde 2002. Estamos em 2009!"

Importa, pois, corrigir o alvo!
O Brasil não fica - neste particular - à distância de um equívoco!
E não se olvide: Portugal em matéria de defesa do consumidor fica - quantas vezes! - a anos luz do Brasil! Aceite-se ou não a proposição, liberta de quaisquer exageros.
Fica, pois, a advertência! A lei é brasileira, que não portuguesa!

Publicado por: Jorge Frota

enviado por M. COUTINHO

ODEN


Last Minutes with ODEN from phos pictures on Vimeo.

2 - ANTIGOS ANÚNCIOS FRANCESES







Estão Abertas inscrições para Marketing Feminino e Masculino


Curso de Marketing Feminino

1) Estás numa festa e vês um homem muito fascinante.
Chegas perto dele e dizes-lhe:
-Sou um fenómeno na cama.
Isto é Marketing Directo.

2) Estás numa festa e vês um homem muito fascinante.
Um dos teus amigos chega perto dele e diz-lhe:
-Aquela mulher é um fenómeno na cama.
Isto é Publicidade.

3) Estás numa festa e vês um homem muito fascinante.
Pedes-lhe o número de telemóvel.
No dia seguinte ligas-lhe e dizes:
-Sou um fenómeno na cama.
Isto é Telemarketing.

4) Estás numa festa e vês um homem muito fascinante.
Tu reconheces este homem.
Chegas mais perto dele, refrescas a sua memória e dizes-lhe:
- Lembras-te como sou fantástica na cama?
Isto é Customer Relationship Management.

5) Estás numa festa e vês um homem muito fascinante.
Levantas-te,arranjas o vestido, aproximas-te dele e ofereces um copo.
Dizes-lhe como é bom o seu perfume, das-lhe os parabéns pela sua boa aparência.
Ofereces-lhe um cigarro e dizes-lhe:
-Sou um fenómeno na cama.
Isto é Public Relations.

6) Estás numa festa e vês um homem muito fascinante.
Ele chega perto de ti e diz-te:
-Ouvi por aí que és um fenómeno na cama.
Isto é Branding, o Poder da Marca.

7) Estás numa festa e vês um homem muito fascinante.
Chegas perto dele e dizes-lhe:
-Sou um fenómeno na cama, mostrando-lhe uma mama.
Isto é Merchandising.


Curso de Marketing Masculino

1) Estás numa festa e vês uma ganda gaja toda boa.
Chegas perto dela e dizes-lhe:
-Sou um fenómeno na cama e resisto toda a noite sem parar.
Isto é Publicidade Enganosa e é punida por lei.


enviado por JU

INFORMAÇÃO MUITO ÚTIL


CAROS VISITADORES

"Poesia incompleta" 
Livraria ao Principe Real

Actualmente existe, em Lisboa, uma livraria absolutamente única no país: uma livraria integralmente dedicada à poesia. Sucede, contudo, que, apesar de fantástica, ela encontra-se com alguma dificuldade em sobreviver. 
O que não se compreende: tem à sua frente um jovem livreiro que, além de extremamente eficiente, como verão, possui um
total conhecimento do que está a vender: conhece os autores, as edições, tudo.
A livraria de que vos falo chama-se Poesia Incompleta, fica na Rua Cecilio de Sousa nº 11 (Príncipe Real) e vai com certeza ser uma revelação para quem a visitar. Abrange todas as épocas e o que não tem, o Mário, o dito livreiro, arranja, normalmente - e com uma brevidade que, no mínimo, surpreende.
Peço-vos - a vos que sois leitores, presumo - que façam uma visitinha a este sitio, que não pode de maneira nenhuma fechar e que, pela sua qualidade, vai-se tornar, mais tarde ou mais cedo, como aliás disse Vasco Graça Moura, num local de culto. 
Isto, claro, se não fechar, coisa que, passando a palavra e recomendando a amigos este tão singular espaço, podemos evitar.

enviado por J.V.A.

5 - EXPOSIÇÂO UNIVERSAL »»» PARIS 1900


CLIQUE PARA AMPLIAR







TENHA UM BOM DIA....



...e espere por um 2011 "burlurento"

COMPRE JORNAIS

CUM CARAÇAS!!
PORTUGAL TEM MAIS DE 
800 MIL ELEITORES MISTÉRIO
Em Portugal estão registados nos cadernos eleitorais 9,6 milhões de portugueses, mas de acordo com as contas feitas pelo i com base em números oficiais só existem pouco mais de 8,54 milhões de portugueses com idade superior a 18 anos. Descontando emigrantes registados, há ainda cerca de 879 mil eleitores que estavam inscritos na base de dados do recenseamento eleitoral (e que contaram para os números finais da abstenção das eleições presidenciais de domingo) de que não se conhece o paradeiro.
Os números ganham outros contornos se se fizer contas aos resultados das presidenciais. São mais os eleitores-mistério do que o número de votos alcançados pelo candidato apoiado pelo PS e pelo Bloco de Esquerda, Manuel Alegre.
A diferença entre o número de eleitores registados na base de dados da Direcção Geral da Administração Interna (DGAI) e os números do Instituto Nacional de Estatística (INE) - que apenas estima a população residente com idade superior a 15 anos - demonstram uma diferença de cerca de 600 mil pessoas. A estes dados, o i foi buscar o número de alunos inscritos no ensino secundário em 2009 com idades entre os 15 e os 18 anos (ver números ao lado) que não estão ainda nos cadernos por não terem idade de votar e acrescentou mais 23%.
"i"

SEM MEDO
Juiz manda negócio dos submarinos 
alemães para julgamento
Decisão de Carlos Alexandre é irrecorrível. Despacho realça idoneidade e imparcialidade da peritagem, fortemente atacada pela defesa. Cândida Almeida 
congratula-se com a pronúncia
Foi um momento curto, mas intenso. O juiz de instrução criminal, Carlos Alexandre, gastou ontem poucos minutos para anunciar que os dez arguidos do processo das contrapartidas dos submarinos vão ser julgados por burla qualificada e falsificação de documentos. Disse estar consciente "do risco" da sua decisão que leva pela primeira vez responsáveis da Ferrostaal, a poderosa multinacional que integra o consórcio alemão que vendeu dois submarinos a Portugal, a sentarem-se no banco dos réus por crimes relacionados com a venda de equipamento militar.
No despacho, o juiz reagiu a uma ameaça velada do advogado de defesa da Ferrostaal, Godinho de Matos, de que caso avançasse para a pronúncia estaria a beber um veneno. "Estou pronto então, para beber a cicuta que me foi assinalada, se for essa a decisão de quem pode", respondeu o juiz, acrescentando que confia "estar na vigência do ordenamento jurídico da República Portuguesa, que erigiu como norma estarmos num Estado de Direito, subordinado à Constituição e à Lei".
"PÚBLICO"

BOA SORTE
Armada portuguesa com cinco conjuntos
taça dos campeões europeus de crosse
em Itália
Portugal terá cinco equipas na Taça dos Campeões Europeus de Corta-Mato, no próximo dia 6 de fevereiro em San Vittore Olona, perto de Milão. Esta 48.ª edição da prova será realizada em simultâneo com o 79.º Cross dos Cinco Moinhos, o mais conhecido corta-mato italiano. Para além da formação masculina da Conforlimpa e feminina do Maratona, estarão presentes mais três equipas portuguesas nas provas de juniores: Benfica (campeão nacional) e UD Várzea (3.º classificado na Taça dos Campeões da época passada) na prova feminina e Conforlimpa na masculina. Pego Longo e Juventude Vidigalense, primeira e segunda equipas no Nacional do ano passado, prescindiram da deslocação e a Conforlimpa, terceira classificada, aproveitou.
"RECORD"

HÁ BOLSOS FELIZES...
Lusitânia: 25 milhões sem rasto
Associação para promover região vai ser extinta 
e não se sabe onde estão 25 milhões de euros.
O Governo concedeu, em 2009, utilidade pública à Lusitânia, uma associação de municípios e desenvolvimento regional, que gastou mais de 25 milhões em fundos comunitários, públicos e municipais mas que não apresenta contas há cinco anos. A associação existe desde 2002 e vai agora ser extinta. Na prática criou sites na Internet que não funcionam.
São 16 os municípios e organismos públicos dos distritos de Viseu, Guarda e Coimbra que constituíram a Associação de Desenvolvimento Regional Lusitânia, que gastou, de fundos comunitários e públicos, 25 milhões de euros em projectos para a sociedade da informação. A maior parte deles são sites, sem qualquer funcionalidade. Passados oito anos da sua criação, a Lusitânia continua sem apresentar contas e "irá ser extinta", garante o presidente da Câmara de Vila Nova de Paiva, que faz parte da direcção. José Morgado adianta que "todas as funções da associação irão ser assumidas pela Comunidade Intermunicipal Dão-Lafões porque a Lusitânia está moribunda".
A última actividade conhecida da Lusitânia foi a Assembleia Geral de Abril de 2006 que aprovou o relatório de contas de 2005 - documento que o DN não conseguiu encontrar - sob a direcção das câmaras de Viseu, Tondela e Penalva do Castelo. O relatório é mencionado em Junho de 2006, numa acta da Câmara de Viseu, mas os órgãos sociais, eleitos por quatro anos, não foram renovados em 2009, aquando das últimas autárquicas, como ditam os estatutos.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

CAVALOS E GOLFE???
Escolas privadas custam três vezes mais ao Estado
Governo diz que “não vai continuar a financiar 
privilégios e lucros”. Escolas prometem retaliação.
Perante a manifestação de quase duas centenas de pais e alunos à porta do Ministério da Educação, munidos de caixões, a ministra disse ontem que não vai ceder "a formas de pressão e tentativas de impressionar a opinião pública". Isabel Alçada garantiu que o Governo "não vai continuar a financiar privilégios e lucros" de algumas escolas privadas, dando o exemplo de estabelecimentos com piscinas ou estruturas para a prática de equitação ou golfe.
Segundo o Ministério, a despesa do Estado com o funcionamento de cada turma com contrato de associação é três vezes superior àquela que é suportada com os estabelecimentos da rede pública. Sem contar com todos os encargos relativos aos vencimentos dos professores e das direcções das escolas, o Estado paga aos colégios - segundo contas enviadas pela tutela ao Diário Económico - 36.476 euros para despesas com o seu funcionamento, enquanto nas escolas públicas esse valor é de 11.806 euros. A nova legislação - alvo da ofensiva das escolas particulares - impõe um corte de 30% neste financiamento, o que significa que os estabelecimentos com este tipo de contrato passam a receber um total de 80 mil euros anuais por turma, em vez dos 114 mil que recebiam em média.
"DIÁRIO ECONÓMICO"

INVESTIGAR É EVOLUIR
Da Fundação do Jurássico
Bolsa para paleontólogos lusos
A Fundação do Jurássico, criada com os lucros dos filmes da saga «Parque Jurássico» de Steven Spielberg e sedeada nos EUA, atribuiu um prémio a dois investigadores da Universidade Nova de Lisboa e do Museu da Lourinhã: Octávio Mateus e Emanuel Tschopp. O prémio monetário vai permitir aos dois paleontólogos estudarem uma coleção de achados de dinossauros saurópodes ainda 'este ano', O trabalho consiste em 'digitalizar e modelar em três dimensões os pescoços de dinossauros saurópodes', uma forma inovadora de estudar um tipo de dinossauros caracterizados pelos enormes pescoços, explicou Octávio Mateus.
"O PRIMEIRO DE JANEIRO" 

MANOBRAS DE DIVERSÃO
Mudança na lei do despedimento 
"sem impacto real"
Não é pelo custo dos despedimentos que as empresas reduzem trabalhadores e não criam empregos novos, mas sim por causa da crise económica e da falta de mercado para os seus bens e serviços, acreditam os especialistas na matéria ouvidos pelo JN.
Despedir será mais barato, se a proposta do Governo for transformada em lei, mas o impacto da medida na criação de emprego - objectivo expresso pela ministra Helena André - é questionável, sobretudo porque é a crise que leva as empresas a despedir e a não contratar, disseram os professores universitários ouvidos.
"A taxa de desemprego não dá sinais de baixar, vimos de dez anos de baixo crescimento económico e é essa a perspectiva para os próximos anos", disse Francisco Lima, docente no Instituto Superior Técnico. Por isso, "em teoria, as medidas são boas, mas atendendo à situação do mercado de trabalho poderá levar a uma maior dualidade no emprego".
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

DE OLHO NO TACHO
Gilberto Madail aguarda aprovação 
dos estatutos para decidir recandidatura
O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Gilberto Madail, aguarda a realização da Assembleia Geral de sábado para decidir se avança para as eleições da federação. Tudo depende da aprovação dos novos estatutos na reunião de dia 29.
«Vou reflectir sobre isso [a recandidatura]. O que eu disse é que não era candidato com estes estatutos. Com os novos estatutos, é uma questão a pensar. E é isso que estou a fazer: a pensar», afirmou Gilberto Madail, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, à margem da gala de comemoração dos 69 anos de Eusébio.
Sem admitir que é candidato, mas com um discurso que aponta para esse sentido, o presidente da FPF desvalorizou a questão dos apoios, depois de Horácio Antunes e Fernando Seara - o primeiro candidato assumido às eleições e o segundo ainda a ponderar - terem assegurado que já possuem bastantes apoios:
"A BOLA"

VAI UM SUBEMPREGOZINHO???
Fórum Setúbal gera dois mil empregos
São 44 mil metros quadrados, 2160 lugares de estacionamento e 110 milhões de euros de investimento. O Fórum Setúbal, que deverá abrir portas no segundo trimestre de 2013, foi ontem oficialmente apresentado e promete empregar duas mil pessoas.
"É um projecto muito importante para Setúbal. Todo o dinheiro das taxas, que não deverá atingir os oito milhões de euros, vai ser investido em infra-estruturas da rede viária, em que se inclui uma alteração radical da EN10, entre as rotundas do Montebelo e das Pontes", explicou Maria das Dores Meira, presidente da autarquia. O centro comercial ficará localizado perto do novo Intermarché, no Vale da Rosa, e já tem garantida a presença de várias marcas – Continente, Worten, Modalfa, FNAC e Prismarck.
"CORREIO DA MANHÃ"

140%???
Investigador garante que BPN 
já estava falido em 2002
Primeira testemunha do julgamento começou a explicar como Oliveira Costa e outros arguidos usaram "offshores" para esconder prejuízos e controlar o banco.

Entre 2001 e 2002, o universo Sociedade Lusa de Negócios (SLN), que controlava o Banco Português de Negócios (BPN), já estava tecnicamente falido. Na altura, o buraco escondido numa só sociedade "offshore" já superava 190 milhões de euros. Este montante de perdas não cobertas "ultrapassava mais de 50% do capital do banco e do grupo. Se tivesse sido descoberto [levaria] ao desmoronar do próprio grupo".
A ilação foi feita por Paulo Silva, inspector de Finanças de Braga, a primeira testemunha a prestar declarações no julgamento de José de Oliveira Costa e outros 15 arguidos. Aquele que foi um dos principais investigadores do caso BPN, no qual foi chamado a colaborar pela experiência adquirida no processo "Operação Furacão", esteve quase duas horas a relatar como é que o antigo presidente do grupo e seus colaboradores terão usado "centenas de 'offshores'", para que "algumas realidades não ficassem.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

MEGA CIDADES - QUE VIDA !!!!!!!!!!!!!!


CLIQUE PARA AMPLIAR






6 - REFLEXÃO


CLIQUE PARA AMPLIAR

2 - EVASÕES

JORNAIS DE HOJE


COMPRE JORNAIS










BOM DIA