quarta-feira, 24 de novembro de 2010

UPS

8 - NATUREZA LIBIDINOSA

LISBOA - CIDADE MÁGICA

1 - AULA DE ETIQUETA »»» QUER APRENDER .....


...OU JÁ SABE TUDO???

RICARDO ARAÚJO PEREIRA







Foram não sei quantos mil cineastas que tombaram pelo Chile

O realizador do filme, Leonardo Barrera, declarou que "a intenção não é mostrar uma tremenda orgia no ecrã", mas sim "fazer algo simpático". Ao que este mundo chegou. Creio que o leitor concorda comigo: é perturbador constatar que, para um realizador de filmes pornográficos, uma tremenda orgia não seja algo simpático. O que pode haver de mais simpático do que o convívio? O que falta, em simpatia, à galhofa? Quem encontra seja o que for de antipático, meu Deus, na ribaldaria?

A notícia do lançamento de um filme pornográfico baseado na história dos 33 mineiros chilenos que ficaram soterrados deveria encher-nos a todos de alegria. Mais uma vez, a indústria pornográfica demonstra que é das mais competentes, das mais rápidas a reagir aos desafios que a modernidade lhe coloca, além de continuar a ser das menos poluentes. É uma indústria que produz películas que fazem sonhar com um mundo melhor, um mundo em que talvez haja mais problemas de canalização do que no nosso, mas em que os canalizadores recebem uma justa recompensa. São filmes que, muito mais do que os de Walt Disney, nos introduzem num mundo de fantasia e nos reconciliam com a vida - por muito que Walt Disney tenha tentado incluir, nas suas histórias, elementos claramente roubados ao imaginário pornográfico, como anões, donzelas cândidas que, no entanto, beijam o primeiro príncipe que lhes aparece na floresta, ou animais de quinta.

Apesar de tudo isto, não posso deixar de manifestar o mais profundo desagrado relativamente a este projeto acerca dos mineiros chilenos. De acordo com o Expresso, o filme será protagonizado pela atriz chilena Ana Karenina. Até aqui, tudo bem. A fusão da grande literatura russa com o mundo da pornografia já tem produzido resultados muito felizes, e quem viu o êxito Guerra e Pás, Pás, Pás! sabe do que estou a falar. No entanto, segundo adianta ainda o Expresso, o realizador do filme, Leonardo Barrera, declarou que, e cito, "a intenção não é mostrar uma tremenda orgia no ecrã", mas sim "fazer algo simpático". Ao que este mundo chegou. Creio que o leitor concorda comigo: é perturbador constatar que, para um realizador de filmes pornográficos, uma tremenda orgia não seja algo simpático. O que pode haver de mais simpático do que o convívio? O que falta, em simpatia, à galhofa? Quem encontra seja o que for de antipático, meu Deus, na ribaldaria? O ignóbil Leonardo Barrera prossegue manifestando a intenção de "ocupar toda a história dos mineiros com uma crítica social". E, não satisfeito, conclui: "Gostamos de fazer filmes com argumento." Talvez eu seja bota-de-elástico, antiquado, puritano, enfim, tudo o que quiserem, mas gosto da minha pornografia sem crítica social, e da minha crítica social sem pornografia. Embora não seja tão inflexível em relação à segunda. Que ninguém denuncie a vileza deste homem é mais um sinal de que a sociedade contemporânea perdeu a capacidade de se indignar. 

IN "VISÃO"
18/11/10

QUÃO PARECIDOS


JOSÉ PEDRO SOCRATES COELHO

MORANGOS ESPANHOIS


A nossa saúde, os outros e o ambiente...

O que já se sabe há demasiado tempo sem que ninguém faça nada

Será que os morangos espanhóis cultivados em estufas são comestíveis?
A resposta é "NÃO"!

... se o único problema destes morangos produzidos em estufas fosse a falta de sabor, ainda nos poderíamos dar por felizes... Infelizmente, estes morangos apresentam outros problemas bem mais graves, a começar pelo facto de o seu cultivo cobrir cerca de seis mil hectares, dos quais uma grande parte alastra já ilegalmente pelo parque nacional de Doñana, uma extraordinária reserva de aves migradoras e nidificadoras da Europa - embora o poder regional a isso feche os olhos.

Para que estes morangos cheguem aos mercados europeus, devem ser transportados por camião e percorrer milhares de quilómetros. Cerca de 16.000 camiões fazem os percursos por ano. A uma média de dez toneladas por veículo, esses morangos valem o seu peso em CO2 e gases nocivos ao ambiente e ao homem.

Mas os perigos desta agricultura não são só estes. Sabe o leitor como é que estes morangos espanhóis são cultivados? O morangueiro é uma planta vivaz que produz durante vários anos. Contudo, os morangueiros destinados a esta produção em estufa fora da época são destruídos todos os anos. Para dar morangos fora de época, as plantas produzidas in vitro são colocadas em frigoríficos no pino do Verão, a fim de simular o Inverno, o que activa a produção. No Outono, a terra arenosa é limpa e esterilizada, e a microfauna destruída por meio de bromometano (brometo de metilo) e de cloropicrina. O bromometano é um poderoso veneno proibido pelo protocolo de Montreal sobre os gases nocivos à camada de ozono. A cloropicrina, composta de cloro e de amoníaco, não é menos perigosa, pois bloqueia os alvéolos pulmonares. Os morangueiros são cultivados em terreno coberto por plástico preto e a irrigação inclui fertilizantes, pesticidas e fungicidas. Quanto à água de irrigação, provém de furos artesianos - dos quais mais de metade já foram instalados de modo ilegal.

Tudo isto está a transformar esta parte da Andaluzia numa savana seca, provocando assim o êxodo das aves migradoras e a extinção dos últimos linces pardel, pois estes pequenos carnívoros (dos quais somente uma trintena deve subsistir ainda na região) alimentam-se de coelhos, animais também em vias de desaparecer. Por outro lado, para arranjar lugar para os morangueiros, já foram arrasados pelo menos 2.000 hectares de floresta.

A produção e a exportação destes morangos produzidos em Espanha começa um pouco antes do fim do Inverno e termina nos princípios do mês de Junho.

Os trabalhadores devem nessa altura voltar às suas casas ou exilar-se algures em Espanha. Se contraíram doenças por causa dos produtos nocivos que respiraram, têm o direito de se tratar... à sua própria custa. A maior parte dos produtores destes morangos espanhóis utiliza mão-de-obra marroquina, trabalhadores sazonais ou clandestinos, mal pagos e alojados em condições precárias. Para se aquecerem à noite durante o Inverno, este trabalhadores queimam os resíduos dos plásticos que cobrem os morangueiros. De qualquer modo, todos os anos no fim da época desta cultura, as cinco mil toneladas de plásticos utilizados serão levadas pelo vento, enterradas de qualquer maneira e em qualquer sítio, ou queimadas no local... Não será necessário dizer que nesta região da Andaluzia, onde prospera esta aberrante agricultura, as doenças pulmonares e de pele estão em franca progressão. Quem se preocupa com isso? Ninguém!

Por que razão os meios de comunicação não falam sobre o assunto? Mistérios do que não é política e economicamente correcto... Quando a região tiver sido completamente vandalizada e a produção se tiver tornado demasiado onerosa, os produtores transferirão tudo para Marrocos, país onde aliás já começaram a instalar-se... Mais tarde, irão provavelmente para a China... A população europeia ainda em vida encontrar-se-á doente ou no desemprego... mas feliz por comprar produtos baratos...

Que podemos fazer para combater esta tendência? Cada um de nós é livre de agir em consciência e com conhecimento de causa: comprar ou boicotar a compra de qualquer artigo que não seja produzido em conformidade com as leis da natureza e/ou dos direitos humanos.

Todos podemos escolher fazer um boicote pessoal. E se a maioria dos cidadãos assim procedesse, os grandes "tubarões" da economia seriam obrigados a mudar os seus métodos, sob pena de também eles porem em perigo a sua própria existência.

A escolha está nas mãos de cada cidadão!

NR: Enviámos este email a uma reputada técnica em alimentação que confirmou a veracidade desta informação

GRUPOS DE APOIO


No dia 5 de Março de 2010, o movimento de intervenção social Grupos de Apoio a Famílias ― que visa apoiar, durante um ano, com a quantia mensal de 250 euros, famílias que, residindo em qualquer ponto do país, passaram a encontrar-se em situação económica muitíssimo difícil, em virtude de despedimento, por fecho de fábricas ou outras empresas decorrente da presente crise ― iniciou a sua acção, com o apoio a 18 famílias.

Este movimento de solidariedade mereceu já o acolhimento de mais de duas centenas de pessoas.

A verificação do preenchimento das acima referidas circunstâncias relativas a cada família, que fundamentam a atribuição do apoio, é da responsabilidade do Padre Jardim Moreira, Presidente da Rede Europeia Anti Pobreza/Portugal.
A equipa coordenada pelo Padre Jardim Moreira verificará, ao 4.º e 8.º mês do decurso da acção, se a família continua a necessitar do referido apoio económico.

Para efectivar o apoio, são constituídos grupos.
Cada grupo, composto por dez pessoas, responsabiliza-se pelo apoio económico, durante um ano, a uma família concreta. Cada membro de um grupo contribui com 25 euros por mês.

Para a recepção dos donativos, o Prior da Paróquia de Santa Maria de Belém (Jerónimos), em Lisboa ― Cón. José Manuel dos Santos Ferreira ―, abriu uma conta específica para este movimento, sendo da sua responsabilidade a passagem dos correspondentes recibos e subsequente transferência para a família.

O nome da família a apoiar é confidencial, para respeitar o seu direito à intimidade e à privacidade.

A situação do "próximo" assume, presentemente, tal gravidade que, para quem tem emprego assegurado, este apoio ― cerca de 83 cêntimos por dia, durante um ano ― não constitui apenas uma questão de solidariedade. É uma exigência de justiça!

Em ordem à criação de uma rede social de apoio aos mais frágeis, quem aderir a esta acção trará consigo mais uma pessoa amiga. E todos seremos poucos...


Pode encontrar-se notícia desta acção de intervenção social em:
O Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE), a Associação Sindical dos Professores Licenciados (ASPL) e o Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) estão, igualmente, a divulgar estão acção de intervenção social nos respectivos sites. Também a Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP) procedeu à divulgação deste movimento pelos seus Associados.

O número das pessoas já inscritas para integrarem os “grupos de apoio a famílias” constitui expressivo sinal da força do sentimento de solidariedade existente na sociedade civil.
A tal, certamente, também não será alheia a resposta positiva ao pedido que temos feito no sentido de cada pessoa "cativar" um amigo, em ordem a tornar possível a criação, em tempo útil, de uma verdadeira rede de solidariedade.

Na mesma linha, nos vários contactos encetados junto de diversas entidades ― nomeadamente, Sindicatos (ASJP, ASPL, SMMP, FNE, STE, etc.), Gulbenkian, CTT, Siemens, Lions Clubes‑Portugal, Delta Cafés, Impresa, Movimento Rotary/Portugal ― não temos pedido qualquer apoio monetário para esta acção, mas antes solicitado a divulgação do movimento, pelos associados/funcionários, bem como a sua motivação para integração nos "grupos de apoio a famílias". Temos, somente, sugerido às empresas que perspectivem a possibilidade de, no âmbito do seu mecenato, suportarem uma parcela do apoio individual (83 cêntimos/dia) de cada seu trabalhador que venha a aderir a esta acção de intervenção social.

Efectivamente, o desenvolvimento, na sociedade civil, de um forte sentimento de solidariedade para com os mais frágeis ― este ano, apoiando famílias, para o ano, idosos cuja pequena reforma não permite sequer satisfazer necessidades de saúde ― é tão importante quanto o apoio económico que pudéssemos receber de uma empresa.

Daí também o pedido e a insistência que fazemos no sentido de que cada pessoa traga mais um amigo.

Para inscrição, enviar um e-mail para jeronimos.familias@gmail.com, endereço criado especificamente para esta acção, indicando:
- nome; - morada; - telefone(s); - n.º fiscal;  - nome de pessoa amiga que, igualmente, queira integrar os "grupos de apoio a famílias", a qual deverá também inscrever-se nos mesmos moldes.


Contactos:
Tel. 91 737 77 51 / 21 301 81 33

DIM OMA

DÁ QUE PENSAR....

 Será carta imaginária????

Meus amigos:
Trabalho no privado e ganho 475€ na folha de ordenado e por "baixo da mesa" recebo da Empresa onde trabalho mais 1200€ em papel moeda. Tenho direito a automóvel da Empresa de alta cilindrada e envelopes mensais recheados com 300 € para gasóleo. Tenho ainda direito a almoço completo no bar da Empresa com grande variedade e qualidade pagando apenas uma senha no montante de 1 € por dia.

Quando vou à Caixa de Previdência, marcar uma consulta estou isento de taxa moderadora, porque na minha folha de ordenado apenas aparecem os 400€.
Esta é a realidade de milhares de trabalhadores portugueses!

A minha esposa que tirou um curso superior, trabalha na função pública com horário oficial das 09 às 17h. Nunca consegue sair antes as 19:30 horas, sem ganhar um cêntimo que seja, dado que do quadro de 6 funcionários 3 foram aposentados e não foi colocado mais nenhum!
Ganha 800 €uros, já com subsídio de refeição incluído, desconta mensalmente 150€ de I.R.S; 50€ para a Caixa Geral de Aposentações, 25€ para a ADSE, 10€ para uma verba que se destina ao pagamento futuro do funeral (comum a todos os funcionários públicos), e outros mais descontos que não me lembro.

Feitos os descontos fica com 565€ "limpos", dos quais ainda retira 58€ mensais para o passe e gasta cerca de 5€ diários para almoçar de pé ao balcão de um café.

Trabalha num Edifício público degradado, a manusear pastas de documentos cheias de pó onde circulam baratas ratos e outras pragas, e com computadores e sistemas informáticos do século passado, sempre a encravar. Atende dezenas de cidadãos por dia portadores das mais diversas doenças infecto- contagiosas e tem a seu cargo assuntos de muita responsabilidade.
Há dois anos que o Sócrates lhe congelou o ordenado e não preenche o quadro de pessoal, no entanto, os inspectores do serviço, aparecem a
cada passo em cena, de forma prepotente a dizer que o trabalho devia estar mais em dia!
Quando a minha esposa vai à Caixa de Previdência marcar uma consulta paga taxa moderadora. Se for a um médico da ADSE de descontos obrigatórios, paga a totalidade da consulta, e largos meses depois, recebe uma pequena percentagem do que pagou.
Todos os dias no serviço "ouve bocas" dos utentes contra a função pública, que imaginam ser um "mar de rosas".

E vocês neste cenário socratista, gostariam de ser funcionários públicos? Eles é que são os parvos que pagam os impostos na totalidade e sustentam o país!
É claro que eu com o que ganho por fora, comprei um seguro de saúde a uma Companhia de Seguros, e vou aos médicos que quero! Sou um "coitadinho" do privado que só ganho oficialmente 400€, tinha direito a isenção de taxa moderadora, mas mesmo assim não estava para esperar 6 anos por uma consulta, que com a saúde não se brinca!

Quando a minha esposa chega a casa vem exausta de um trabalho, que se fosse num privado, aparecia o ACT/IDICT e a ASAE e encerravam de imediato a porta por falta de condições!
Quando o Sócrates ataca a função pública, é apenas música para analfabetos que apenas possuem orelhas!

ALMORRÓIDA FUTURISTA


Marcelo abre a porta 
a candidatura a Belém

No caso da Presidência da República, não é preciso que Jesus Cristo desça à terra para que o comentador Marcelo Rebelo de Sousa pondere uma candidatura a Belém daqui a cinco anos. "Se houver condições para uma candidatura minha à Presidência da República não digo que não", afirmou o antigo presidente do PSD, num encontro com jornalistas de língua portuguesa, realizado no Luxemburgo, na passada semana. A frase, citada pelo "Bomdia" - um órgão de comunicação local -, foi proferida no âmbito de uma conferência no Instituto Camões a convite da Associação Amigos do 25 de Abril.

Questionado sobre quem se perfilaria como candidato dentro de cinco anos, Marcelo Rebelo de Sousa terá apontado o seu próprio nome como possível, mas também o de Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia, o da ministra da Saúde de Cavaco Silva, Leonor Beleza, e o do ex-primeiro-ministro Pedro Santana Lopes.

Já em território nacional, e em declarações ao i, o professor volta a não fechar a porta a uma candidatura a Belém, mas é mais moderado: "Não digo não... mas também não digo sim". "Não vale a pena especular, faltam cinco anos", respondeu Marcelo Rebelo de Sousa, confirmando ainda a enumeração dos outros nomes como putativos candidatos à Presidência da República. "Expliquei, quando me questionaram, que a crise actual veio provar que as coisas mudam muito depressa, logo é prematuro falar das próximas presidenciais", referiu.

Marcelo Rebelo de Sousa esclareceu ainda, em declarações ao "Bomdia", que não se candidatou "a líder do PSD porque Passos Coelho tinha apoios de todos os lados, incluindo o de Sócrates, que não via mal - nessa altura - em fazer um bloco central com ele. Entretanto as coisas mudaram". Ao i, o comentador reforçou a ideia de que "Sócrates sonhava fazer um bloco central com o actual líder do PSD e, por isso, ambicionava que Passos Coelho vencesse as directas. Achava que era uma pessoa mais ajustável do que Paulo Rangel, por exemplo". "A realidade mostrou que não tinha razão", concluiu.

IN "i"
24/11/0

A MÚSICA E A COR

ALENTEJANOS

Ti Maneli, alentejano de Castro Verde, pensou bem e decidiu que os ferimentos que sofreu num acidente de trânsito eram sérios o suficiente para levar o dono do outro carro ao tribunal.
 
No tribunal, o advogado do réu começou por perguntar ao Ti Maneli:
- O Senhor, na altura do acidente, não disse: 'Estou óptimo'?
 Ti Maneli responde:
- Bem, eu vou contar o que aconteceu. Eu tinha acabado de colocar minha mula favorita na camionete ...
- Eu não pedi detalhes! - interrompeu o advogado.
- Responda somente à questão: O Senhor não disse, na cena do acidente: 'Estou óptimo'?
- Bem, eu coloquei a mula na camionete e estava descendo a rua...
 O advogado interrompe novamente e diz:
- Meritíssimo, estou tentando estabelecer os factos. Na cena do acidente, este homem disse ao soldado da GNR que estava bem. Agora, várias semanas após o acidente, ele está tentando processar o meu cliente, e isto não pode ser. Por favor, poderia dizer-lhe que deve responder somente à minha pergunta!
Mas, nesta altura, o Juiz mostra-se muito interessado na resposta do Ti Maneli e diz ao advogado:
- Eu quero ouvir a versão dele.

Ti Maneli agradece ao Juiz e prossegue:
- Como eu estava dizendo, coloquei a mula na camionete e estava descendo a rua, quando uma pick up passou o sinal vermelho e bateu num lado da minha camionete. Eu fui lançado fora do carro, para um lado da rua e a mula foi lançada pró outro lado. Eu fiquei muito ferido e mal me podia mexer. Mas eu conseguia ouvir a mula zurrando e grunhindo e, pelo barulho, percebi que ela estava muito ferida. Em seguida, chegou o soldado da GNR, ele ouviu a mula gritando e zurrando e foi ver como ela estava. Depois de ter olhado bem para a mula, abanou a cabeça, pegou na pistola e deu-lhe três tiros. Depois ele atravessou a estrada com a arma na mão, olhou para mim e disse:

- A sua mula estava muito mal e eu tive que a abater. E o senhor, como é que se está a sentir?
- Aí eu pensei bem e disse: Eu?... eu estou óptimo ! (Atão... ia dizer que estava mal, não?)

O URSO POLAR

OS SENHORES DOUTORES

Num instituto superior da capital, 1º ano de Relações Internacionais.

A cadeira é Ciência Política. O professor é um distinto deputado à Assembleia da República. A aluna, com rara convicção, explica ao examinador tudo o que se passou no 25 de Abril de 1974: 
"A revolução de 74 significou a queda de um regime militar dominado pelo almirante Américo Tomás e pelo marechal Marcelo Caetano, que governava o país depois de deposto o último rei de Portugal, Oliveira Salazar. O 25 de Abril foi uma guerra entre dois marechais: o marechal Spínola e o marechal Caetano". 
Obviamente, chumbou.

TENHA UM BOM DIA............


... de greve geral

compre jornais

APOSTAR NA PILECA LUSITANA...
Resgate. Vai uma aposta? 
Portugal e Espanha sob pressão
Os profetas da desgraça estão em alta: como os economistas previram, os mercados viraram as atenções para Portugal e Espanha, uma vez anunciado o resgate da Irlanda. Os juros das obrigações portuguesas estiveram ontem a subir 29 pontos base e voltaram a ultrapassar os 7%. A resposta dos mercados surgiu menos de 24 horas depois de o primeiro-ministro José Sócrates ter garantido que Portugal não precisa de ajuda externa para resolver os seus problemas, ou seja, de recorrer ao Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF) e ao FMI.
Afinal, pelo menos no caso da zona euro, a história repete-se. Nos últimos dias têm surgido os mesmos sinais que antecederam o anúncio da ajuda à Grécia e à Irlanda. Além da escalada dos juros da dívida, algumas instituições começam a preparar o terreno para um futuro resgate. Ontem foi a vez da agência de rating Moody''s se mostrar "preocupada" com Portugal, devido à dependência excessiva da banca nacional em relação ao Banco Central Europeu (BCE) - a revista "The Economist" já tinha alertado para o facto. Mais tarde, foi a vez do número dois do Fundo Monetário Internacional (FMI), John Lipsky, assegurar que a instituição tem os meios necessários para ajudar Portugal, dizendo que está em contacto com o governo português. Herman Van Rompuy, presidente do Conselho Europeu, bem tentou acalmar os ânimos dos mercados, ao garantir que "Portugal não precisa de ajuda, porque está numa situação muito diferente da Irlanda". Não demorou muito até que Angela Merkel o desmentisse; a perspectiva de haver mais resgates a países da zona euro é "excepcionalmente séria", disse a chanceler alemã. Resultado: o euro caiu 2%.
"i"

O 8 E O 80
Sindicatos situam adesão entre 85 e 90%, 
Governo reduz para 19,4%
De acordo com a FNSFP, os sectores da saúde, da educação e da segurança social estão a registar uma adesão à greve elevada, que ronda os 90 por cento.
Mas os números avançados pelo secretário de Estado da Administração Pública, Gonçalo Castilho dos Santos, são outros. “Neste momento, temos um nível de adesão na casa dos 19,4 por cento no número de trabalhadores na adesão à greve, o que nos aponta para a casa dos 73.546” funcionários, dado o universo de 378 mil funcionários, afirmou o governante, ressalvando que estes são os números apurados cerca das 12h30, uma vez que as actualizações são em tempo real.
Em relação aos 7537 serviços descentralizados do Estado, que asseguram o atendimento e estão próximos das populações - incluem as quase 5200 escolas, 920 conservatórias, tribunais, entre outros -, “neste momento 1367 estão encerrados”, adiantou o secretário de Estado, ou seja, 18,1 por cento.
“Estes dados, no fundo, documentam que a maioria dos serviços, a maioria dos trabalhadores ou estão abertos ou não aderiram à greve até ao momento, pelo menos. Estes dados apresentam já um dado de consolidação bastante avançado”, acrescentou.
A Federação estima que, no Serviço Nacional de Saúde (SNS), grande parte dos principais hospitais do país estejam a funcionar apenas com os serviços mínimos. O Governo indica que neste sector a taxa de adesão terá sido de 38 por cento esta manhã.
"PÚBLICO" 

QUE NOVIDADE...
Protestos terão consequências para 
o Governo em 2011
Politólogos e deputados convergem sobre os efeitos desta greve na imagem do Governo e em mais protestos.
O protesto geral convocado para hoje pela CGTP e pela UGT deverá ter consequências políticas para o Governo de Sócrates essencialmente em 2011. Segundo analistas e deputados ouvidos pelo Diário Económico, esta greve geral é uma alavanca para outros protestos mais profundos, mas a prazo. Isto porque os efeitos draconianos do Orçamento do Estado só se farão sentir no próximo ano.
"DIÁRIO ECONÓMICO"

TÊM DE GANHAR
Benfica joga cartada decisiva em Telavive
O Benfica está com o caminho aberto para o apuramento na Liga dos Campeões. No entanto, para isso acontecer tem de vencer todos os jogos. Em Israel, Jesus acredita nos três pontos.
Hapoel Telavive-Benfica (5,25 | 3,60 | 1,65)
Os encarnados jogam uma cartada decisiva em Israel. Os "oitavos" da Champions são uma das metas mínimas do Benfica de Jorge Jesus e só será alcançada se a águia triunfar frente ao Hapoel e adiar a decisão para Lisboa onde vai receber os alemães do Schalke 04.
"RECORD"

DEMOCRATA
Detido gerente do Intermarché 
que atropelou sindicalistas
A PSP de Famalicão deteve, hoje, o gerente do hipermercado Intermarché da zona por alegado atropelamento a duas dirigentes sindicais que tiveram de receber assistência hospitalar, disse fonte sindical.
A detenção, entretanto confirmada à Lusa pela PSP de Braga, terá ocorrido após perseguição policial, na sequência da queixa apresentada pelos sindicalistas. A comissária Ana Margarida do Comando Distrital da PSP de Braga confirmou a detenção, por condução perigosa e posse de arma ilegal.
O alegado crime aconteceu, segundo a União de Sindicatos de Braga - que integra a CGTP -, às 09:15, quando o responsável pelo Intermarché situado em Calendário, Vila Nova de Famalicão, "lançou a sua viatura contra as dirigentes sindicais, Fátima Coelho e Lídia, e puxou de arma para os restantes dirigentes sindicais do piquete de greve".
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

CHEIRA A ESTURRO
Empresas podem adaptar norma dos cortes
O PS conseguiu aprovar uma alteração à norma dos cortes salariais nas empresas públicas com maioria de capital do Estado e entidades públicas empresariais, abrindo a porta a 'adaptações', desde que autorizadas e justificadas 'pela sua natureza empresarial',
Os 'trabalhadores das empresas públicas de capital exclusiva ou maioritariamente público, das entidades públicas empresariais e das entidades que integram o setor empresarial regional ou municipal', era o texto original da proposta de lei do Orçamento, ao qual o PS acrescentou ontem a expressão 'com as adaptações autorizadas e justificadas pela sua natureza empresarial', O texto não especifica que adaptações serão autorizadas, quem as autorizará nem o que constitui uma justificação de 'natureza empresarial', válida. A proposta de alteração que contempla esta nova possibilidade foi entregue da parte da tarde, já depois do debate na especialidade realizada pela manhã, pelo que foi votado sem intervenções quer do PS a explicar quer da oposição a questionar a alteração. No entanto, foi dado um período de 10 minutos para apreciação do novo texto, após o qual o Parlamento aprovou com voto favorável do PS, abstenção do PSD e voto contra dos restantes partidos.
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

A PEDRADA É PROVOCAÇÃO GOVERNAMENTAL
Comboio da CP atingido por pedras, 
maquinista ficou ferido
Um maquinista da CP ficou hoje, quarta-feira, ferido depois do comboio, em serviço mínimo de greve, ter sido atingido por várias pedras alegadamente lançadas à saída de um túnel no Marco de Canaveses.
Segundo Ilídio Pinto, do Sindicato dos Maquinistas, o comboio circulava na Linha do Douro, entre a Livração e Marco de Canaveses, no âmbito dos serviços mínimos determinados para a greve geral.
Questionado pela Agência Lusa sobre se o alegado apedrejamento poderá ter a ver com a greve, o dirigente do sindicato disse não ter elementos que apontem nesse sentido.
Lamentou, no entanto, que os comboios dos serviços mínimos, como o que foi atingido por pedras, estejam a circular sem qualquer protecção. O alegado apedrejamento ocorreu cerca das 9 horas.
Uma das pedras que atingiu a composição partiu o vidro frontal e os estilhaços provocaram ferimentos ligeiros no rosto do maquinista.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

O DESPORTO DO NOSSO CONTENTAMENTO
Danny eleito melhor jogador da Liga russa
O internacional português Danny, recém-sagrado campeão com o Zenit, foi eleito o melhor jogador da Liga russa por treinadores e imprensa desportiva do país.
O médio reuniu a preferência na votação dos 16 técnicos e profissionais da comunicação social, repetindo a distinção que arrecadara em 2006, então ao serviço do Dínamo Moscovo.
Danny, autor de dez golos e várias assistências na época que culminou com a conquista do título pelo Zenit, já havia sido eleito o melhor jogador estrangeiro a actuar no campeonato russo.
"A BOLA"

NA TROPA É QUE'STÁ A DAR
Cinco arguidos por fraude 
de um milhão ao Estado
A Polícia Judiciária, através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC), remeteu ao Ministério Público, com proposta de acusação, um processo com cinco arguidos, pelos crimes de corrupção e de participação económica em negócio.
No decurso da investigação foi efectuada uma análise financeira de milhares de documentos que apontam para a existência de práticas fraudulentas no sector militar, entre os anos 1998 e 2001, nas quais o Estado em mais de um milhão de euros.
"CORREIO DA MANHÃ"

CONTRARIANDO A SUBIDA...
Porto de Leixões baixa taxas para 
a exportação de mercadorias
No dia seguinte à tomada de posição da Associação Comercial do Porto e da sua Comunidade Portuária contra a intenção governamental de criar uma entidade única para gerir os portos portugueses, a Administração dos Portos do Douro e Leixões (APDL) anuncia que, no próximo ano, as exportações nacionais feitas a partir daqui serão mais económicas.
A APDL decidiu reduzir todas as taxas para embarque de mercadorias em Leixões num valor médio de 4% e manter os actuais valores das taxas de desembarque de mercadorias.
“Numa medida que pretende contrariar os efeitos da crise económica e reforçar a competitividade do Porto de Leixões e das empresas exportadoras a operar em Portugal, as taxas de carga e descarga de todas as categorias de mercadorias não vão sofrer o aumento da inflação, sofrendo antes uma descida significativa de preço em muitas delas”, enfatiza a APDL; em comunicado.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

FOTOS INCRIVEIS III






A VIDA........



A VIDA RESUME-SE A QUATRO GARRAFAS, VAMOS APROVEITÁ-LA
ENQUANTO CONSUMIMOS A TERCEIRA

PADRE


Uma Senhora muito distinta estava em um avião vindo da Suíça. Vendo que estava sentada ao lado de um padre simpático, perguntou:
-  Desculpe-me, padre, posso pedir-lhe um favor?
- Claro, minha filha.
-É que eu comprei um novo secador de cabelo sofisticado, muito caro. Eu ultrapassei os limites da declaração e estou preocupada com a Alfândega. Será que o Senhor poderia levá-lo debaixo de sua batina?
- Claro que posso, minha filha, mas você deve saber que eu não posso mentir.
- O Senhor tem um rosto tão honesto, Padre, que estou certa que eles não lhe farão nenhuma pergunta.
E lhe deu o secador.

O avião chegou a seu destino.Quando o padre se apresentou à Alfândega, lhe perguntaram:
- Padre, o senhor tem algo a declarar?
O padre prontamente respondeu:
- Do alto da minha cabeça até à faixa da minha cintura não tenho nada a declarar.
Achando a resposta estranha, o fiscal da Alfândega perguntou:
- E da cintura para baixo, o que o Senhor tem?
- Eu tenho um equipamento maravilhoso, destinado ao uso doméstico, em especial para as mulheres, mas que nunca foi usado.

Caindo na risada, o fiscal exclamou:
- Pode passar, Padre!  O próximo...

JORNAIS DE HOJE


compre jornais