quarta-feira, 3 de novembro de 2010

NA AGONIA


clique para ampliar

5 - NATUREZA LIBIDINOSA

ALMORRÓIDA CANTADEIRA


Ana Moura em 2.º lugar no top de vendas Amazon

O mais recente álbum de Ana Moura, 'Leva-me aos fados', produzido por Jorge Fernando, está em segundo lugar na tabela de vendas amazon.co.uk, que é liderada pela colombiana Shakira.

"Leva-me aos fados" em que Ana Moura canta, entre outros, temas de Tozé Brito, Manuela de Freitas, Mário Raínho, Nuno Miguel Guedes e Amélia Muge, é o quarto álbum de estúdio da fadista que em 2008 recebeu o Prémio Amália Rodrigues para a Melhor Intérprete.

Ana Moura está actualmente em digressão por Inglaterra, onde hoje actua em Sherwsbury, no Theatre Severn, e quinta-feira na Union Chapel, em Londres, seguindo para a Alemanha onde canta sábado na sala da Filarmónica de Colónia.

Ana Moura começou a cantar o fado "por brincadeira", por influência de Amália Rodrigues e Dulce Pontes. 

IN "CORREIO DA MANHÃ"
03/11/10

A FORMAÇÃO DA TERRA EM 3 MINUTOS

THE NYMPH ORIENTAL DANCE

BOAVENTURA SOUSA SANTOS







A 'ditamole'

Portugal transformou-se numa pequena ilha de luxo para especuladores internacionais. Fazem outro sentido os atuais juros da dívida soberana num país do euro e membro da UE?

Se nada fizermos para corrigir o curso das coisas, dentro de alguns anos se dirá que a sociedade portuguesa viveu, entre o final do século XX e começo do século XXI, um luminoso mas breve interregno democrático. Durou menos de 40 anos, entre 1974 e 2010. Nos 48 anos que precederam a revolução de 25 de abril de 1974, viveu sob uma ditadura civil nacionalista, personalizada na figura de Oliveira Salazar. A partir de 2010, entrou num outro período de ditadura civil, desta vez internacionalista e despersonalizada, conduzida por uma entidade abstrata chamada "mercados".
As duas ditaduras começaram por razões financeiras e depois criaram as suas próprias razões para se manterem. Ambas conduziram ao empobrecimento do povo português, que deixaram na cauda dos povos europeus. Mas enquanto a primeira eliminou o jogo democrático, destruiu as liberdades e instaurou um regime de fascismo político, a segunda manteve o jogo democrático mas reduziu ao mínimo as opções ideológicas, manteve as liberdades mas destruiu as possibilidades de serem efetivamente exercidas e instaurou um regime de democracia política combinado com fascismo social. Por esta razão, a segunda ditadura pode ser designada como "ditamole".
Os sinais mais preocupantes da atual conjuntura são os seguintes. Primeiro, está a aumentar a desigualdade social numa sociedade que é já a mais desigual da Europa. Entre 2006 e 2009 aumentou em 38,5% o número de trabalhadores por conta de outrem abrangidos pelo salário mínimo (450 euros): são agora 804 mil, isto é, cerca de 15% da população ativa; em 2008, um pequeno grupo de cidadãos ricos (4051 agregados fiscais) tinham um rendimento semelhante ao de um vastíssimo número de cidadãos pobres (634 836 agregados fiscais). Se é verdade que as democracias europeias valem o que valem as suas classes médias, a democracia portuguesa pode estar a cometer o suicídio.
Segundo, o Estado social, que permite corrigir em parte os efeitos sociais da desigualdade, é em Portugal muito débil e mesmo assim está sob ataque cerrado. A opinião pública portuguesa está a ser intoxicada por comentaristas políticos e económicos conservadores - dominam os media como em nenhum outro país europeu - para quem o Estado social se reduz a impostos: os seus filhos são educados em colégios privados, têm bons seguros de saúde, sentir-se-iam em perigo de vida se tivessem que recorrer "à choldra dos hospitais públicos", não usam transportes públicos, auferem chorudos salários ou acumulam chorudas pensões. O Estado social deve ser abatido. Com um sadismo revoltante e um monolitismo ensurdecedor, vão insultando os portugueses empobrecidos com as ladainhas liberais de que vivem acima das suas posses e que a festa acabou. Como se aspirar a uma vida digna e decente e comer três refeições mediterrânicas por dia fosse um luxo repreensível.
Terceiro, Portugal transformou-se numa pequena ilha de luxo para especuladores internacionais. Fazem outro sentido os atuais juros da dívida soberana num país do euro e membro da UE? Onde está o princípio da coesão do projeto europeu? Para gáudio dos trauliteiros da desgraça nacional, o FMI já está cá dentro e em breve, aquando do PEC 4 ou 5, anunciará o que os governantes não querem anunciar: que este projeto europeu acabou.
Inverter este curso é difícil mas possível. Muito terá de ser feito a nível europeu e a médio prazo. A curto prazo, os cidadãos terão de dizer basta! Ao fascismo difuso instalado nas suas vidas, reaprendendo a defender a democracia e a solidariedade tanto nas ruas como nos parlamentos. A greve geral será tanto mais eficaz quanto mais gente vier para a rua manifestar o seu protesto. O crescimento ambientalmente sustentável, a promoção do emprego, o investimento público, a justiça fiscal, a defesa do Estado social terão de voltar ao vocabulário político através de entendimentos eficazes entre o Bloco de Esquerda, o PCP e os socialistas que apoiam convictamente o projeto alternativo de Manuel Alegre.

IN "VISÃO"
21/10/10

MORTES NA ESTRADA

DE 01 DE JANEIRO A 31 DE OUTUBRO DE 2010

602 MORTOS

60 por MÊS

2 por DIA


FONTE: AUTORIDADE NACIONAL DE SEGURANÇA RODOVIÁRIA

HÁ PACIÊNCIA???

3 - INVERNO - DOENÇAS RESPIRATÓRIAS

DA RÚSSIA SOBRE PORTUGAL


Não deixem de ler, pois trata-se de uma simples peça jornalística (não ideológica) que traduz, infelizmente, 
o panorama da nossa triste existência...

Source: Pravda.ru

Foram tomadas medidas draconianas esta semana em Portugal, pelo Governo liberal de José Sócrates. Mais um caso de um outro governo de centro-direita pedindo ao povo Português a fazer sacrifícios, um apelo repetido vezes sem fim a esta nação trabalhadora, sofredora, historicamente deslizando cada vez mais no atoleiro da miséria.
E não é porque eles serem portugueses.
Vá o leitor ao Luxemburgo, que lidera todos os indicadores socioeconómicos, e vai descobrir que doze por cento da população é portuguesa, oriunda de um povo que construiu um império que se estendia por quatro continentes e que controlava o litoral desde Ceuta, na costa atlântica, tornando a costa africana até ao Cabo da Boa Esperança, a costa oriental da África, no Oceano Índico, o Mar Arábico, o Golfo da Pérsia, a costa ocidental da Índia e Sri Lanka. E foi o primeiro povo europeu a chegar ao Japão....e à Austrália.
Esta semana, o Primeiro Ministro José Sócrates lançou uma nova onda dos seus pacotes de austeridade, corte de salários e aumento do IVA, mais medidas cosméticas tomadas num clima de política de laboratório por académicos arrogantes e altivos desprovidos de qualquer contacto com o mundo real, um esteio na classe política elitista Português no Partido Social Democrata (PSD) e Partido Socialista (PS), gangorras de má gestão política que têm assolado o país desde anos 80.
O objectivo? Para reduzir o défice. Porquê?
Porque a União Europeia assim o diz. Mas é só a UE?
Não, não é. O maravilhoso sistema em que a União Europeia se deixou sugar, é aquele em que as agências de Ratings, Fitch, Moody's e Standard and Poor's, baseadas nos Estados Unidos da América (onde havia de ser?) virtual e fisicamente, controlam as políticas fiscais, económicas e sociais dos Estados-Membros da União Europeia através da atribuição das notações de crédito.
Com amigos como estes organismos e ainda Bruxelas, quem precisa de inimigos?
Sejamos honestos. A União Europeia é o resultado de um pacto forjado por uma França tremente e com medo, apavorada com a Alemanha depois das suas tropas invadiram o seu território três vezes em setenta anos, tomando Paris com facilidade, não só uma vez mas duas vezes, e por uma astuta Alemanha ansiosa para se reinventar após os anos de pesadelo de Hitler. A França tem a agricultura, a Alemanha ficou com os mercados para a sua indústria.
E Portugal? Olhem para as marcas de automóveis novos conduzidos pelos motoristas particulares para transportar exércitos de "assessores" (estes parecem ser imunes a cortes de gastos) e adivinhem de que país eles vêm? Não, eles não são Peugeot e Citroen ou Renault. Eles são os Mercedes e BMWs. Topo-de-gama, é claro.
Os sucessivos governos formados pelos dois principais partidos, PSD (Partido Social Democrata da direita) e PS (Socialista, do centro), têm sistematicamente jogado os interesses de Portugal e dos portugueses pelo esgoto abaixo, destruindo a sua agricultura (agricultores portugueses são pagos para não produzir!) e a sua indústria (desapareceu!) e sua pesca (arrastões espanhóis em águas lusas!!), a troco de quê?
O quê é que as contra-partidas renderam, a não ser a aniquilação total de qualquer possibilidade de criar emprego e riqueza numa base sustentável?
Aníbal Cavaco Silva, agora Presidente, mas primeiro-ministro durante uma década, entre 1985 e 1995, anos em que despejaram bilhões de euros através das suas mãos a partir dos fundos estruturais e do desenvolvimento da UE, é um excelente exemplo de um dos melhores políticos de Portugal. Eleito fundamentalmente porque ele é considerado "sério" e "honesto" (em terra de cegos, quem vê é rei), como se isso fosse um motivo para eleger um líder (que só em Portugal, é!!) e como se a maioria dos restantes políticos (PSD/PS) fossem um bando de sanguessugas e parasitas inúteis (que são), ele é o pai do défice público em Portugal e o campeão de gastos públicos.
A sua "política de betão" foi bem concebida, mas como sempre, mal planeada, o resultado de uma inapta, descoordenada e, às vezes inexistente localização no modelo governativo do departamento do Ordenamento do Território, vergado, como habitualmente, a interesses investidos que sugam o país e seu povo.
Uma grande parte dos fundos da UE foram canalizadas para a construção de pontes e auto-estradas para abrir o país a Lisboa, facilitando o transporte interno e fomentando a construção de parques industriais nas cidades do interior para atrair a grande parte da população que assentava no litoral.
O resultado concreto, foi que as pessoas agora tinham os meios para fugirem do interior e chegar ao litoral ainda mais rápido. Os parques industriais nunca ficaram repletos e as indústrias que foram criadas, em muitos casos já fecharam.
Uma grande percentagem do dinheiro dos contribuintes da UE vaporizou-se em empresas e esquemas fantasmas. Foram comprados Ferraris. Foram encomendados Lamborghini, Maserati. Foram organizadas caçadas de javalí em Espanha. Foram remodeladas casas particulares. O Governo e Aníbal Silva ficaram a observar, no seu primeiro mandato, enquanto o dinheiro foi desperdiçado. No seu segundo mandato, Aníbal Silva ficou a observar os membros do seu governo a perderem o controle e a participarem.
Então, ele tentou desesperadamente distanciar-se do seu próprio partido político.
E ele é um dos melhores?
Depois de Aníbal Silva veio o bem-intencionado e humanitário, António Guterres (PS), um excelente Alto Comissário para os Refugiados e um candidato perfeito para Secretário-Geral da ONU, mas um buraco negro em termos de (má) gestão financeira. Ele foi seguido pelo excelente diplomata, mas abominável primeiro-ministro José Barroso (PSD) (agora Presidente da Comissão da EU, "Eu vou ser primeiro-ministro, só que não sei quando") que criou mais problemas com o seu discurso do que com os que resolveu, passou a batata quente para Pedro Lopes (PSD), que não tinha qualquer hipótese ou capacidade para governar e não viu a armadilha. Resultando em dois mandatos de José Sócrates; um Ministro do Ambiente competente, que até formou um bom governo de maioria e tentou corajosamente corrigir erros anteriores. Mas foi rapidamente asfixiado pelos interesses instalados.
Agora, as medidas de austeridade apresentadas por este primeiro-ministro, são o resultado da sua própria inépcia para enfrentar esses interesses, no período que antecedeu a última crise mundial do capitalismo (aquela em que os líderes financeiros do mundo foram buscar três triliões de dólares (???) de um dia para o outro para salvar uma mão cheia de banqueiros irresponsáveis, enquanto nada
foi produzido para pagar pensões dignas, programas de saúde ou projectos de educação).
E, assim como seus antecessores, José Sócrates, agora com minoria, demonstra falta de inteligência emocional, permitindo que os seus ministros pratiquem e implementem políticas de laboratório, que obviamente serão contra-producentes.

O Pravda.Ru entrevistou 100 funcionários, e perguntou: - Se o seu salário for reduzido em 10%, Que farias?.

Aqui estão os resultados:
(40%).
Eles vão cortar o meu salário em 10%, por isso vou trabalhar bem menos
(35%)
Eles vão cortar o meu salário em 7,5%, por isso vou fazer o meu melhor para me aposentar cedo, mudar de emprego ou se tiver hipótese abandonar o país.
(1%)
Se tiver mesmo que ser. Concordo com o sacrifício
(24%)
Não se pronunciaram.

Quanto ao aumento dos impostos, a reação imediata será que a economia encolhe ainda mais enquanto as pessoas começam a fazer reduções simbólicas, que multiplicado pela população de Portugal, 10 milhões, afetará a criação de postos de trabalho, implicando a obrigatoriedade do Estado a intervir e evidentemente enviará a economia para uma segunda (e no caso de Portugal, contínua) recessão.
Não é preciso ser cientista de física quântica para perceber isso. O idiota e avançado mental que sonhou com esses esquemas, tem os resultados num pedaço de papel, onde eles vão ficar!!
É verdade, as medidas são um sinal claro para as agências de rating, que o Governo de Portugal está disposto a tomar medidas fortes, mas à custa, como sempre, do povo português.
Quanto ao futuro, as pesquisas de opinião providenciam uma previsão de um retorno do Governo de Portugal para o PSD, enquanto os partidos de esquerda (Bloco de Esquerda e Partido Comunista Português) não conseguem convencer o eleitorado com as suas ideias e propostas.
Só em Portugal, a classe elitista dos políticos PSD/PS seria capaz de punir o povo por se atrever a ser independente. Essa classe, enviou os interesses de Portugal para o ralo, pediu sacrifícios ao longo de décadas, não produziu nada e continuou a massacrar o povo com mais castigos.
Esses traidores estão a levar cada vez mais portugueses a questionarem se não deveriam ter sido assimilados há séculos pela Espanha.
Que convidativo, o ditado português "Quem não está bem, que se mude". Certos, bem longe de Portugal, como todos os que podem estão a fazer. Bons estudantes a jorrarem pelas fronteiras fora. Que comentário lamentável para um país maravilhoso, um povo fantástico e uma classe política abominável

Timothy Bancroft-Hinchey
Pravda.R

ELTON JONH - YELLOW BRICK ROAD

ACIDENTE NAS MINAS DE ALJUSTREL


Acidente nas minas de Aljustrel

Qualquer semelhança.....é pura coincidência!!!!!!!

UM GRUPO DE 33 MINEIROS PORTUGUESES FICOU ENTERRADO, A 700 METROS DE PROFUNDIDADE, EM PLENA MINA DE ALJUSTREL.

1) Cria-se uma comissão para iniciar as tarefas de resgate, integrada por 20 membros do PS e 19 da oposição. Cada membro contará por sua vez com 5 assessores, dois secretários e um motorista. As tarefas demoram porque não se consegue quórum para reunir e logo não há acordo para designar o Presidente e os vogais da Comissão.

2) O Primeiro-Ministro inteira-se desde logo da situação, e fala ao País, na RTP, afirmando que o acidente foi provocado pela crise internacional e pelo nervosismo dos mercados. Ao mesmo tempo, pergunta se não teriam encontrado no fundo da mina o seu certificado de habilitações como Engº Civil, já que ninguém o conseguiu ver até hoje...

3) Uma Informação prestada pelo Ministro Jorge Lacão assegura que a profundidade não é tanta, trata-se da imaginação da oposição para criticar o governo, uma vez que pelos cálculos governamentais são no máximo 200m.

4) Não há fundos para as tarefas de resgate pelo que será criada uma taxa específica para esta operação. Suspeita-se que a taxa seja cobrada nos próximos quinze anos.

5) Para além desta taxa, solicita-se um fundo patriótico para o restante, proveniente do Fundo de Pensões das Companhias de Seguros. Para a boa gestão dos fundos e como o túnel é uma Obra Pública é nomeado Mário Lino.

6) OS EUA emprestam a grua de resgate, que desembarca em Vigo, devido às suas dimensões, mas esta não chega a entrar em Portugal porque, na fronteira, a SCUT está com barreiras de utentes em protesto pelo pagamento de portagens.

7) Uma vez libertada a grua pelo Corpo de Intervenção da PSP, a alfândega dá logo ao fim de 120 dias a autorização para a importação da grua mediante o pagamento prévio de umas caixas de robalo ao Dr. Armando Vara, nomeado pelo Governo como Presidente da Fundação para o Auxílio aos Mineiros.

8) A grua não pode chegar à mina porque o condutor pertence ao sindicato dos operadores portuários e a grua tendo 4 rodas deve ser conduzida por um motorista de pesados e sob a supervisão dos inspectores do Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT). No entanto, como este Instituto está em reestruturação, não pode nomear os inspectores pois ainda não fazem parte do seu quadro.

9) Entretanto, o Prós e Contras da RTP dá instruções para trazerem um mineiro para o programa, mas a TVI oferece mais para o ter na Casa dos Segredos. Em consequência, gera-se um grande problema entre a Prisa, o Governo e a PT.

10) Finalmente consegue-se fazer chegar uma mini câmara de TV ao fundo da mina mas não se conseguem ver os mineiros. A Câmara só transmite Manuel Luís Goucha e Futebol.

11) A grua consegue chegar ao fim de mais dois meses à mina porque a IMTT teve de solicitar vários pareceres externos para definir o procedimento de atribuição da matrícula para a grua poder circular. A GNR-BT tinha-a apreendido por circular sem a documentação necessária, mas entretanto o Governo interpôs uma providência cautelar para libertar a grua em tempo útil.

12) Jerónimo de Sousa anuncia que os mineiros pertencem ao PCP e por isso o governo está a protelar o seu salvamento para não participarem nas eleições para a Presidência da República.

13) O Bloco de Esquerda repudia a grua por ser de fabrico americano, não se podendo tolerar a sua utilização enquanto continuar o massacre americano em Bagdad e Kabul.

14) Finalmente chega a Grua e começa a fazer descer a cápsula mas o cabo parte-se. O DIAP investiga irregularidades na compra do material mas não consegue ouvir os responsáveis. O Tribunal de Contas descobre que se comprou o cabo de pior qualidade mas que se pagou o preço dum modelo revestido a ouro. O dossier chega ao PGR que ordena o urgente arquivamento de todo o processo. O Conselho de Magistratura pede a revisão do arquivamento para o Supremo Tribunal solicitando a destituição do Ministro da Justiça.

15) Chega uma ordem para que se detenha o resgate até que cheguem ao local os gorros e casacos que os mineiros terão de vestir antes de chegar à superfície. Tem escrito a legenda: "Viva José Sócrates!".

16) Finalmente ao fim de dois anos e meio resgata-se o primeiro mineiro.
Surpresa mundial: era o único que ia trabalhar, os restantes 32 eram beneficiários do RSI e tinham ido à mina para justificar o seu recebimento.

17) O mineiro resgatado lê o jornal com as notícias sobre o OE e no final pede que o devolvam aos 700 metros de profundidade.
Afirma que a vida lá em baixo é bastante mais tranquila.

enviado por BOSSA NOVA

4 - TANGO

6 - ENGENHÊROS


enviado por D.A.M.

ALMORRÓIDA PREVENIDA BEBE COM CONTA E MEDIDA


Calculadora online para saber taxa de alcoolemia

Os condutores portugueses dispôem a partir de hoje, quarta-feira, de uma calculadora online para verificar a sua taxa de alcoolemia e saber se estão em condições de conduzir.

A calculadora online, criada pela Associação Nacional de Empresas de Bebidas Espirituosas(ANEBE), está disponível no site www.bebacomcabeca.pt e vai permitir a qualquer pessoa saber automaticamente o valor aproximado da sua taxa de alcoolemia, precisando apenas de preencher os campos sexo, peso, tipo de consumo antes, durante e após o jantar e o horário que prevê regressar a casa.

O secretário-geral da ANEBE, Mário Barreto, explicou à Agência Lusa que a calculadora destina-se a todos aqueles que são "incapazes de separar a condução do consumo de álcool", podendo ajudá-los a tomar a decisão "se pegam ou não no carro", depois de beberem.

"Sentimos que não bastava apelar a um consumo moderado. Aquilo que achamos é que a forma mais segura de ir para a estrada é sem álcool, mas infelizmente há muita gente que não consegue separar as duas coisas", apontou.

O responsável destacou que, com a criação desta calculadora online, Portugal torna-se o segundo país da Europa a dispor de uma ferramenta para este fim, juntando-se à França.

"O nosso objectivo será sempre alertar os jovens para os riscos de um comportamento irresponsável e contribuir para o esclarecimento de que não existe bom ou mau álcool, mas sim comportamentos responsáveis ou menos responsáveis", apontou.

A calculadora online vem juntar-se a um simulador que já existia no site, desde o ano passado, que permite calcular se um determinado consumo é responsável ou moderado, que recebeu num ano 430 mil visitantes.

A ANABE, criada em 2000, reúne as principais empresas de bebidas espirituosas em Portugal, tendo como objectivo o combate aos problemas de caráter social relacionados com o consumo de álcool. É promotora desde 2003 da campanha de prevenção rodoviária "100 por cento cool".

IN"JORNAL DE NOTÍCIAS"
03/11/10

NEM A JORNALISTA AGUENTOU

video

ÁGUA

TENHA UM BOM DIA....


... e não se arrependa de ser português

compre jornais

 OS BOYS TANGERINA
PSD é o partido que gere mais empresas municipais
O PSD é o partido que maior número de empresas municipais gere. No final de 2009, segundo números oficiais, cada câmara social-democrata tinha 1,2 empresas ou serviços municipais na sua esfera de influência, contra 1,1 empresas a cargo do PS.
Pedro Passos Coelho, que nas últimas semanas tem feito uma cruzada a favor da necessidade de se impor uma dieta rigorosa nas estruturas de gestão pública, regional e local, é o líder partidário com o maior trabalho de casa pela frente.
Segundo os últimos números divulgados pela Direcção-geral das Autarquias Locais (DGAAL), no final do ano passado havia 312 empresas municipais e serviços municipalizados para 308 autarquias. Deste universo, 162 eram geridas por autarquias do PSD (coligado ou sozinho) e 142 estavam ligadas ao Partido Socialista. O valor em termos absolutos é pouco informativo, precisamente porque nas últimas autárquicas o PSD conquistou um número maior de câmaras que o PS. Contudo, dividindo o número de empresas municipais pelas autarquias detidas pelos "laranjas", o PSD continua a aparecer na liderança: cada câmara do partido de Passos Coelho gere, em média, 1,2 empresas e serviços municipais, contra 1,1 do PS.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

 OS POBRES APERTAM O CINTO, OS BANQUEIROS ALARGAM-NO
Banca prevê pagar menos 86 milhões 
em impostos até Setembro
Numa altura em que os presidentes dos principais bancos revelam as contas do impacto do novo imposto sobre o sector, os dados do terceiro trimestre dos quatro maiores grupos privados mostram um recuo de 57,5% no imposto sobre os lucros que a banca prevê pagar este ano. As contas, que totalizam 150 milhões de euros, não incluem o principal banco do sistema, a CGD. Sabe-se entretanto que BES, BCP e BPI prevêem pagar pouco mais de 60 milhões de euros com a taxa que a partir de 2011 vai incidir sobre os passivos dos bancos. O valor é inferior à quebra nos impostos que estimam pagar este ano.
Com excepção do Totta, cujos lucros caíram 10,5%, BES, BCP e BPI anunciaram aumentos nos resultados líquidos até Setembro. Porém, todos os bancos reduziram a provisão para imposto sobre os lucros registada no final do terceiro trimestre, em comparação com o mesmo período de 2009. Estamos a falar de uma queda de 86 milhões de euros no IRC a pagar por estes quatro bancos. No mesmo período, o lucro global atingiu 1122 milhões de euros, um acréscimo de quase 5% face a Setembro de 2009.
A subida nos resultados é acima de tudo explicada pela boa performance dos países onde operam estes bancos. O crescimento doméstico, de 6,1%, foi modesto contra o salto de 25% nos negócios fora de Portugal, que em Setembro representavam já 24% do resultado global destes bancos no final do terceiro trimestre. O peso é ainda mais relevante se excluirmos o Totta, que reduziu a presença em Angola. Mais de fora deo lucro de BES, BCP e BPI até Setembro foi gerado fora de Portugal, com todas as operações a melhorarem resultados. O BPI é para já o único onde o lucro internacional - em Angola - ultrapassa o nacional. Os resultados fora de Portugal têm um peso significativo no BES e cresceram muito no BCP.
"i"

MAS BALDARAM-SE
Carlos Martins: «Vitória justa»
Carlos Martins esteve em destaque no triunfo do Benfica frente ao Lyon, em mais uma jornada da Liga dos Campeões. No final da contenda, o médio internacional português mostrou-se satisfeito com a sua prestação e garantiu que o grupo liderado por Jesus continua confiante no apuramento.
“É uma vitória muito justa. Mostrámos que estamos preparados para seguir em frente. O nosso objetivo é entrar em todos os jogos para tentar ganhar”, revelou sobre o triunfo e o futuro das águias na competição milionária.
A terminar, tempo para uma abordagem ao próximo encontro da Liga dos Campeões frente ao Hapoel Telavive. Martins prefere esperar para abordar o jogo.
"RECORD"

VAMPIRAGEM
Corrupção e crise financeira ligadas
O índice que a Transparência Internacional (TI) divulgou há cerca de uma semana sobre a percepção da corrupção confirma, para a organização, a "necessidade de medidas mais enérgicas para fortalecer a governação em todo o mundo" e de "uma atitude de tolerância zero" face a um fenómeno global, mas que afecta especialmente os mais pobres e vulneráveis.
O índice de 2010 mostra que quase 75 por cento dos 178 países da lista tiveram uma pontuação inferior a cinco, numa escala de zero (percepção de altos níveis de corrupção) a 10 (percepção de baixos níveis de corrupção). Entre os 30 países da Europa Ocidental, Portugal continua com uma das piores posições (19.º lugar em 30). Detém uma posição de moderadamente corrupto, depois de uma década em perda.
A organização da sociedade civil que lidera a luta mundial contra a corrupção associa os resultados deste ano à crise financeira internacional. Por um lado, critica os governos por canalizarem "grandes quantidades de fundos para combater os problemas mundiais mais acutilantes, como a instabilidade dos mercados financeiros, as alterações climáticas e a pobreza", mas deixarem que a corrupção "continue a ser um obstáculo aos avanços" nestas mesmas áreas. Por outro lado, constata a TI, os países que pioraram a sua posição face ao ano passado estão entre os mais afectados "por uma crise financeira precipitada por défices de transparência e de integridade". E deixa uma nota: os países-membros da OCDE estão ausentes da lista dos que melhoraram as suas práticas.
PÚBLICO
SÃO MAIS QUE OS ÍNDIOS E À NOSSA CUSTA
Estado-Maior-General tem "75% de coronéis" a mais
Estudo sobre novos quadros orgânicos para implementar estruturas conjuntas aumenta quadro de oficiais e sargentos
A reforma do Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA) exige mais 83 oficiais superiores e menos 10 oficiais capitães e subalternos do que o quadro de pessoal legalmente aprovado.
A informação, segundo fontes ouvidas pelo DN, consta de um estudo em que se diz que, face ao quadro legal, o EMGFA tem mais "75%" de coronéis do que o aprovado (20) - pelo que há 15 oficiais a mais nesse posto.
Também há menos "62%" de oficiais capitães e subalternos, "cinco vezes" mais sargentos-mores - e um "desajustamento entre as qualificações necessárias ao desempenho da função e as que efectivamente são possuídas pelos militares [ali] colocados".
O estudo feito pelo EMGFA, em Setembro passado, propõe novos quadros orgânicos de pessoal para implementar as estruturas conjuntas criadas pela reforma de 2009, apesar de os ramos terem de manter estruturas próprias para continuar a executar as suas "missões particulares" - como as operações quotidianas de fiscalização ou busca e salvamento.O documento, assegurou uma das fontes, reconhece que "os efectivos preconizados só poderão ser satisfeitos se os ramos fornecerem ao EMGFA o pessoal militar de acordo com o posto, a capacidade e a competência para as funções a desempenhar".
Os ramos estiveram frontalmente contra um modelo de reforma - chumbado em Conselho de Chefes e só defendido pelo chefe do EMGFA (CEMGFA), general Valença Pinto - que consideram desajustado à dimensão das Forças Armadas e ao tipo de missões desempenhadas, além de manter a duplicação com as direcções-gerais do Ministério da Defesa. Como tal, dificilmente libertarão os seus melhores quadros.
Essa reforma criou, no EMGFA, um Estado-Maior Conjunto, um Comando Operacional Conjunto, um Quartel-General de Operações Especiais, um Centro de Informações e Segurança Milita- res, uma Unidade de Apoio do EMGFA, um Órgão de Administração e Finanças e uma Unidade de Apoio aos militares colocados na NATO em território português.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

APENAS????
Buraco nas contas pode ser apenas de 140 milhões
Concessões, venda de património e mais cortes na despesa. É desta forma que o Governo vai tapar o buraco de 500 milhões aberto com o acordo com o PSD. Mas o acerto de contas pode ser de apenas 140 milhões se Governo regressar ao acordo anterior com o PSD.
A solução do Governo para fazer face à "factura" de 500 milhões de euros para ver o Orçamento para 2011 viabilizado apenas ficou ontem parcialmente explicada, no primeiro dia de debate na generalidade do Orçamento de Estado. Entre a promessa de cortes adicionais na despesa e de mais receita não fiscal (rubrica que deverá registar quebra de 400 milhões em 2010), o primeiro-ministro apontou o concurso das mini-hídricas e uma melhor gestão e alienação de património. O detalhe das medidas foi remetido - primeiro por Sócrates e mais tarde por Teixeira dos Santos - para as propostas que o PS há-de apresentar durante a discussão na especialidade.
Do lado das mini-hídricas, o encaixe adicional poderá rondar os 30 milhões de euros. Mas há mais. Em 2011, o Governo contará com a concessão das licenças da 4.ª geração móvel (LTE), desconhecendo-se todavia qual a receita que esta poderá render. E não está afastada a hipótese de as taxas, multas e penalidades sofrerem novo agravamento que, a acontecer, virá somar-se à subida já prevista na proposta de OE e que já vai traduzir-se em mais 36 milhões de euros.
Mas parte do trabalho para tapar o buraco de 500 milhões de euros está feito, se o Governo mantiver as medidas que já tinha previsto no acordo preliminar de entendimento que apresentou ao PSD no dia da "ruptura" das negociações. Nesse documento, Teixeira dos Santos já contabilizava a subtracção de cerca de 360 milhões de euros do lado da receita, pela manutenção da taxa de IVA dos produtos alimentares e por aceitar retirar da redução das deduções fiscais todos os contribuintes do 3.º escalão. Assim, "apenas" lhe faltam 140 milhões para manter o défice nos 4,6%.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

FAÇAM UM TERRAMOTO DE GOLOS
Sismo forçou jogadores a saírem dos quartos
O tremor de terra que abalou a Sérvia foi sentido na unidade hoteleira que acolhe o SC Braga em Belgrado e obrigou os jogadores a saírem dos seus quartos.
Como medida de precaução, futebolistas e restantes elementos da comitiva bracarense foram mesmo forçados a deixarem o hotel durante alguns minutos, ficando na rua até se perceber que o abalo não colocaria em causa a estrutura.
Não passou de um susto e pouco depois todos voltaram para os seus quartos, de forma tranquila, esperando-se que a noite seja passada sem mais sobressaltos.
"A BOLA"

INVESTIMENTO ESTRANGEIRO, PRECISA-SE
Embraer avança em Évora
As duas fábricas de componentes para aviões da empresa brasileira Embraer começaram ontem a ser construídas junto ao Aeródromo de Évora. A primeira fase do projecto aeronáutico, cujo investimento global ronda aos 148 milhões de euros, compreende os trabalhos de terraplanagens e construção de infra--estruturas.
Depois desta empreitada, que durará 180 dias, serão construídas até ao final de 2011 as duas unidades fabris, uma dedicada a peças metálicas e outra de conjuntos em materiais compósitos. A Embraer prevê iniciar a laboração em 2012.
O arranque dos trabalhos está a atrair novos investimentos. O presidente da edilidade de Évora, José Ernesto d’Oliveira, anunciou que uma empresa do grupo Olesa, do sector dos plásticos, já adquiriu um terreno para se instalar na cidade.
"CORREIO DA MANHÃ"

QUE FARINHA

video

enviado por E. FRANÇA

I N C O M P R E E N D I D O

 
AS MULHERES NUNCA ENTENDEM NADA...

Está um gajo descansadinho da vida sentado no seu sofá, a ver futebol, quando de repente vinda não se sabe muito bem de onde, leva com uma frigideira na cabeça.
O desgraçado, de joelhos no chão, vendo estrelas por todo o lado, volta-se para a mulher:
 - Atão!?!?!? Tás parva ou quê??!? O q?é que se passou???
 - Isto é pelo bilhete que acabei de encontrar no bolso das tuas calças, e que tem o nome Marilu e o número 7500589, respondeu ela.
 - Vê-se mesmo qu?és estúpida!!! Isso foi da última vez que fui às corridas da cavalos. Marilu era o nome do cavalo, 7500 foi o valor que eu apostei, 58 era o nº do cavalo e 9 a corrida em que o cavalo entrou...
Vai pr?á cozinha e não me chateies mais! Tarada.... Dassssse!!!
E ela:
 - Errei... Mas... Bom... Quer dizer... Ò meu amor desculpa, desculpa, não volta a acontecer...
Passados 2 dias está o homem outra vez descansadinho da vida, a ver os resumos da bola, quando...... PUUUMMMMMMMM, leva com a panela de pressão nos cornos...
Completamente tonto, deitado no chão e ainda não refeito da pancada, grita:
 - Porra, pá!!! Atão?!?! Outra vez!!!! O que é que foi agora?
A mulher responde:
  - O TEU CAVALO ESTÁ AO TELEFONE...!!!

Esta é de doer....


A pergunta foi: qual a função do apóstrofo?

E a resposta (imperdível) merece um troféu!



enviado por MARTINS

JORNAIS DE HOJE


compre jornais