quinta-feira, 28 de outubro de 2010

2 - LOIRA LOUCA

clique para ampliar

I N J U S T I Ç A




  "Quando uma mulher fica grávida,  as amigas fazem-lhe carícias na barriga e dizem 'parabéns', mas ninguém faz uma festa nos tomates do marido e diz "excelente trabalho".

enviado por E. FRANÇA

ALMORRÓIDA DES(GENEROSA)

Fundo para desemprego

A Associação Cristã de Empresários e Gestores (ACEGE) lançou ontem um fundo de 2,5 milhões de euros para apoiar desempregados com mais de 40 anos a avançarem com projectos empresariais próprios.
Através do portal www.bemcomum.pt, as pessoas podem propor a sua ideia de negócio para que seja apoiada e financiada pelo fundo, que conta com a participação do Banco Espírito Santo, do Grupo José de Mello, da Caixa Geral de Depósitos, do Grupo Santander e do Montepio Geral. O factor da inovação será um dos pontos a ter em conta na escolha dos projectos financiados e podem também concorrer pré-reformados com mais de 40 anos. A ACEGE salienta que se trata de um grupo que sente grandes dificuldades em regressar ao mercado de trabalho mas que ainda pode contribuir.

IN "CORREIO DA MANHÃ"
28/10/10

ASSA 2 DANCE -KAZBEGURI (stajori iz suxishvili)

JOÃO DUQUE






Bem-vindos ao inferno!

A União Europeia tanto exige contas públicas sãs como aceita estas trapaças contabilísticas que só iludem ignorantes.

Paulo Trouxa, conhecido pelo "Pê-Tê" lá do bairro, morreu. Chegado às portas do paraíso, tem de escolher entre o céu ou o inferno, depois de experimentar um e outro durante 24 horas.
O dia no Inferno foi uma delícia: companhias femininas meio desnudadas com corpos divinos e sensações inesquecíveis; desportos variados; refeições abundantes, compostas por iguarias e bebidas nunca antes provadas; amigos em cavaqueira e animação constante, em festas de fim da tarde a desfrutar paisagens lindas; música alegre e estimulante; tudo limpo, arrumado e grátis!
O dia no céu foi sensaborão: anjos e mais anjos assexuados, cobertos por pudicas túnicas, a tocarem em harpa música tristonha a convidar à reflexão intimista; refeições ligeiras, acompanhadas exclusivamente por água, adequadas à paz do corpo e do espírito; vida monótona, sem alterações de cor, música, ritmo ou movimento; sensação de bem-estar que até chateia...
A escolha foi óbvia: "Quero o inferno!"
Regressado ao inferno entra num local horrendo: lixo por todo o lado, gente horripilante, suja e faminta, agrilhoada, a trabalhar arduamente sob um sol escaldante, num deserto de nada, a uma temperatura insuportável... Um inferno!
"Mas eu não escolhi isto!" gritou o Pê-Tê. Pois não, respondeu-lhe o Diabo. Antes estava em campanha, agora apanhei o teu voto! Too late, eh, eh, eh!...
O fundo de pensões da PT foi transferido para a gestão do Estado, passando igualmente para este a responsabilidade do mesmo. Se o negócio tivesse sido feito com uma seguradora, e admitindo que realizado ao justo valor, não teria qualquer impacto nos resultados do ano, porque os ativos transferidos (dinheiro e outros valores mobiliários) seriam iguais às responsabilidades futuras.
Como é feito com o Estado, tudo é diferente: a receção dos ativos é reconhecida como uma receita, e esquece-se os passivos. Isso será uma responsabilidade de outros... Como se não existissem!
Enganamo-nos, sob a batuta da União Europeia, que tanto exige que apresentemos contas públicas sãs como aceita estas trapaças contabilísticas que só iludem ignorantes.
Como o sistema de pensões de reforma vai colapsar a prazo, uma vez que se prevê um número crescente de pensionistas a serem suportados por um número decrescente de ativos, o equilíbrio do futuro será, inevitavelmente, feito à custa da redução das pensões. Em 2028, o número de pensionistas já será igual ao número de ativos, admitindo que Portugal vai conseguir manter os atuais, não se verificando nova hemorragia de emigrantes semelhante à dos anos 60, o que é muito provável, face ao triste crescimento económico que antevemos para a próxima década. Partirão os mais novos, os mais aptos, os mais enérgicos e produtivos. Ficarão os mais velhos e os mais dependentes.
E haverá condições para manter os compromissos destes novos quadros da PT para o futuro? Claro que não. Uma vez integrados, virá um dia em que o plafonamento das reformas será imposto, depois as reduções das pensões a escalões mais baixos, e por aí fora... Também não imaginava um corte nos salários...
Eu que já estou no inferno deste sistema de pensões do Estado saúdo os novos que aí vêm: Bem-vindos ao inferno!

IN "EXPRESSO"
23/10/10

RELATÓRIO DAS VISITAS AO BLOGUE

        

Com a modéstia que nos caracteriza, mas confessamos com  indisfarçável alegria, publicamos resultados das visitas à "a peida é um regalo do nariz a gente trata" desde o seu início e também da semana compreendida ente 16 e 22/10
A fonte é a empresa citada já a seguir
 

reports@sitemeter.com

 
   a peida é um regalo...
do nariz agente trata      
 
                   (s18pencaxeirante)                      

                    -- Site Summary ---                     
          Visits

            Total ....................... 11,462            
            Average per Day ................. 46            
            Average Visit Length .......... 5:41            
            This Week ...................... 324            

          Page Views

            Total ....................... 27,751            
            Average per Day ................ 122            
            Average per Visit .............. 2.6            
            This Week ...................... 856            

  http://s18.sitemeter.com/stats.asp?site=s18pencaxeirante  
 
 --- Visits this Week ---                  
       Day
Hour 10/16  10/17  10/18  10/19  10/20  10/21  10/22   Total
---- ----- ------ ------ ------ ------ ------ ------ -------
 1       2      4      0      4      1      2      3      16
 2       1      4      0      2      2      2      2      13
 3       4      2      2      2      0      2      0      12
 4       0      1      4      0      0      1      0       6
 5       0      0      0      0      1      0      0       1
 6       0      0      1      0      0      0      2       3
 7       0      0      0      0      0      0      0       0
 8       0      1      0      1      0      0      0       2
 9       0      0      3      1      2      1      2       9
10       1      1      4      2      1      3      0      12
11       1      1      4      2      3      3      3      17
12       1      2      2      3      1      2      1      12
13       0      3      3      2      6      2      3      19
14       3      2      5      1      1      0      1      13
15       3      1      4      2      3      9      0      22
16       2      0      4      2      3      2      2      15
17       2      3      2      1      2      4      3      17
18       2      0      3      5      2      3      3      18
19       1      2      2      3      2      4      2      16
20       4      6      4      3      3      2      0      22
21       2      6      2      1      3      3      0      17
22       6      3      2      1      1      6      4      23
23       2      8      5      1      0      5      3      24
24       2      1      2      1      2      3      4      15
    ------ ------ ------ ------ ------ ------ ------ -------
        39     51     58     40     39     59     38     324
 
 
                --- Page Views this Week ---                
       Day
Hour 10/16  10/17  10/18  10/19  10/20  10/21  10/22   Total
---- ----- ------ ------ ------ ------ ------ ------ -------
 1       6     16      8      5      3      2      3      43
 2       3     16      0      4      3      2      3      31
 3       5      4      3      6      0      3      0      21
 4       0      1     10      0      0      1      0      12
 5       0      0      0      0      1      0      0       1
 6       0      0      1      0      0      0      5       6
 7       0      0      0      0      0      0      0       0
 8       0      1      0      2      0      0      0       3
 9       0      0      6      1      6      3      6      22
10       1      1      6      4      2      6      5      25
11       1      1      4      2      5      3      7      23
12       1      2      3     12      1      7      2      28
13       0      4     10     29     10      5      4      62
14      10      2      9      8      3      0      4      36
15       4      1     12      2      5     25      0      49
16       4      0      9      4      8     11      2      38
17       3     30      2      1      8      6      4      54
18       2     10      3     42      2      9      4      72
19       3     13      9      8      3      8      5      49
20      13      7      4     20     11      8      0      63
21       2     13     13      1      7      7      0      43
22      11     21      4      1      1     22     11      71
23      11     12      8      6      0     12      8      57
24      17      1      3      3      6      6     11      47
    ------ ------ ------ ------ ------ ------ ------ -------
        97    156    127    161     85    146     84     856

2 - OBRIGATÓRIO ASSINAR


IMPRÓPRIO PARA PESSOAS IMPRESSIONÁVEIS

ALMORRÓIDA AJUSTADÍSSIMA


Advogado do chefe de gabinete 
de Sócrates é dono da F5C

Jorge Abreu Rodrigues é dono do capital da agência de comunicação que mais ajustes directos recebeu do Estado.
Jorge Abreu Rodrigues, advogado de André Figueiredo, chefe de gabinete de José Sócrates no Partido Socialista, é o dono da First Five Consulting (F5C). Esta agência de comunicação, depois da LPM, foi a que facturou mais com ajustes directos do Estado desde 2009, de acordo com dados analisados pelo Negócios.

O nome do advogado que está a representar André Figueiredo no processo por difamação contra o deputado socialista Vítor Batista surge, no registo comercial, como titular do cargo de administrador único da agência de comunicação. E, na Informação Empresarial Simplificada de 2009 a que o Negócios teve acesso, Abreu Rodrigues é dado como o único proprietário das dez mil acções que constituem o capital social de 50 mil euros da F5C.

IN "JORNAL DE NEGÓCIOS"
28/10/10

LÚCIA MONIZ

A PONTE MAIS ALTA DO MUNDO

ALMORRÓIDA TEATREIRA


As sete medidas em que não houve acordo
 (é só cenaça)

Transparência nas contas de 2010 (demasiado baças)

O PSD exigia que o Governo colocasse a claro todas as contas de 2010. Passos Coelho queria saber o que tinha corrido mal para o PEC II não ser suficiente para consolidar as contas públicas, onde tinham ocorrido derrapagens e qual a sua real dimensão e impacto no défice. O objectivo era saber a partir de que valores trabalha o Governo para 2011.

Ministro admitiu derrapagens (falta de travões)

O Governo cedeu à exigência do PSD e apresentou os dados detalhados da Execução Orçamental. As contas mostram um "buraco" entre 1,7 e 1,8 mil milhões de euros nas contas públicas. Uma situação que terá sido detectada apenas em Setembro e terá ficado a dever-se ao aumento da despesa do SNS e do défices da Estradas de Portugal.

----------------------------------------------------

Suspender obras públicas e PPP (as PPP são um embuste)

Os sociais-democratas queriam suspender, por seis meses, todas as parcerias público-privadas (PPP) e as grandes obras públicas, não iniciadas, apesar de contratualizadas, como é o caso do TGV ou do novo aeroporto de Alcochete, por forma a permitir a sua reavaliação à luz das necessidades de consolidação das contas públicas.

Governo aceitava mexer no TGV (e nas acessorias?)

Teixeira dos Santos aceitou não lançar novas PPP e a criação de um grupo de trabalho para avaliar as implicações inerentes à execução destas parcerias. O ministro das Finanças admitia ainda efectuar alterações nos projectos do TGV, que passaria a limitar-se à componente ferroviária, e do novo aeroporto, que seria desenvolvido em regime de concessão.

----------------------------------------------------

IVA só pode aumentar para 22% (23% é muito 22% é tanto)

Enquanto o Governo apresentou uma proposta de aumento do IVA em dois pontos percentuais, para 23%, o PSD exigia que o aumento fosse de apenas um ponto. Durante as negociações, o PSD dispôs-se a aceitar a subida do IVA para 23%, mas com a condição de redução em 0,25 pontos percentuais da taxa social única paga pelas empresas.

Proposta ficou sem acordo (não finjam tanto)

Não houve acordo nesta matéria. O ministro das Finanças justificou ontem a recusa da adopção desta solução com a falta de medidas que compensem a perda de receitas proposta pelo PSD. Teixeira dos Santos admitiu que a taxa social única poderá baixar, tal como defende a OCDE, mas garantiu não haver margem para o fazer em 2011.

----------------------------------------------------

Mudar cabaz do IVA para bens essenciais (cabaz vazio)

O PSD pretendia que o Governo voltasse atrás na decisão de mudar a taxa aplicada a alguns produtos alimentares essenciais, como é o caso do leite com chocolate, das margarinas e dos óleos, que, segundo a proposta de Orçamento, passariam da taxa de 6% de IVA para a de 23%, com impacto nos orçamentos das famílias mais pobres.

Executivo cedeu à pressão da crítica (astúcia)

A proposta de Passos Coelho, apresentada pela delegação chefiada por Eduardo Catroga, foi aceite por Teixeira dos Santos. O ministro das Finanças concordou em manter alguns dos bens essenciais na taxa reduzida de 6% nas tabelas de IVA, tanto mais que o seu impacto financeiro é extremamente reduzido.

----------------------------------------------------

Deduções fiscais sem limites máximos (ao assalto)

O PSD defendia que as deduções fiscais em sede de IRS não deverão sofrer qualquer corte proposto pelo Governo. Durante as negociações, a delegação liderada por Eduardo Catroga admitiu, contudo, que fossem estabalecidos alguns limites às deduções, mas só no caso dos dois últimos escalões do imposto. O argumento era defender as famílias mais carenciadas.

Desentendimento nos escalões (é para entender)?

Neste ponto não houve qualquer entendimento possível, apesar de ambas as partes terem cedido ligeiramente em relação às posições iniciais. Teixeira dos Santos admitia excluir desta medida cerca de um milhão de contribuintes que se encontravam no terceiro escalão de IRS, mas não aceitou as alterações propostas pelo PSD.

----------------------------------------------------

Mais cortes na despesa pública (1 ministro, 4 secretárias + 4 motoristas))

O PSD exigia cortes de mais 5% na despesa do Estado, nomeadamente ao nível dos consumos intermédios e dos subsídios canalizados para o sector empresarial do Estado. Os 780 milhões de euros de redução, baixaram, entretanto, para 400 milhões de euros.

Sem margem para mais cortes (que nem faquires)

A delegação do Governo nas negociações não aceitou a proposta, mesmo com a redução admitida por Eduardo Catroga. Teixeira dos Santos explicou a posição, afirmando que, depois de uma "tesourada" de 25% nestas despesas previstas na proposta de Orçamento, o Executivo ficou sem margem para mais cortes.

----------------------------------------------------

Agência para controlar as contas (mais uma acessoria paga por fora)

O PSD queria a Unidade Técnica de Apoio ao Orçamento (UTAO) convertida em agência independente, para mensalmente monitorizar a evolução das contas públicas nacionais, sobretudo a despesa. A proposta tinha como objectivo acabar com a incerteza sobre os dados da Execução Orçamental fornecidos pelo Governo.

Ministro aberto à transparência (transparente só o dinheiro, não se vê)

Este foi um dos pontos que reuniram mais consenso nas negociações. Antes da ruptura entre as delegações, tanto o Governo como o Partido Social Democrata davam como certa a criação, no curto prazo, de uma entidade independente para a sustentabilidade das finanças públicas.

IN "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"
28/10/10

NR: Os comentários entre parentes são da nossa responsabilidade

ESCOLHA O ALIMENTO CERTO

TOM E A CABEÇA VAZIA

MORTES NA ESTRADA

2 - CASAMENTO


clique para ampliar

TENHA UM BOM DIA............


...apesar de saber que a sua (nossa) dívida aumenta 1400 euros ao segundo

compre jornais, esmiuçe as notícias

CHARRADOS

Laboratório rendia dois milhões de euros por ano
O bando que torturou um escocês no Algarve tinha um laboratório de 'cannabis', agora desmantelado pela PJ. Era o maior da Europa.
O grupo de quatro ingleses que foi detido no Algarve pelo rapto e tortura do escocês James Ross possuía um laboratório sofisticado de cannabis em Sarilhos Grandes, Montijo. O laboratório, desmantelado pela Unidade Nacional de Contra Terrorismo (UNCT) da PJ, era o maior do género na Europa. O negócio rendia ao bando dois milhões de euros por ano, o equivalente a mais de 200 mil euros por mês.
O único dos quatro ingleses detidos no Algarve pela PJ que saiu em liberdade regressou ontem ao picadeiro de Pinhal do Monte, em Sarilhos Grandes, onde antes se encontrava o laboratório. Foi à hora de almoço ao local tentar recuperar um pónei, mas o animal já tinha sido apreendido pela GNR. "Meteu-se no carro e desapareceu", contou ao DN Américo Balseiro, um produtor de coelhos que durante ano e meio viveu paredes meias com o maior laboratório de cannabis alguma vez desmantelado na Europa, sem dar por isso. Só na passada semana quando a PJ entrou pela propriedade dentro, Américo concluiu que "de alguma coisa eles tinham de viver", recordando que durante todo este tempo apenas os viu "trabalhar com uma pá", que ele próprio lhes emprestou.
No picadeiro, o grupo alegadamente liderado por John MacLean e composto por cadastrados perigosos (ver caixa), plantava cannabis em copos de plástico, que depois transformava numa droga de alta qualidade designada por super skunk. A produção era feita através de um sistema avançado, à base de condicionadores de ar e irrigação, que funcionavam 24 horas e faziam disparar regularmente o quadro eléctrico, situado junto à casa de Américo. "Diziam que era a máquina de lavar roupa. Mal sabia eu. Depois lá puxaram um cabo e coisa melhorou um bocadinho", relata o morador, que apenas se questionava sobre o "que seria aquele fumo negro" que regularmente saía da chaminé.
Do Montijo, a cannabis era distribuída "sobretudo para o Reino Unido", como adiantou ontem ao DN o director da UNCT, Luís Neves. O laboratório já estava instalado no Montijo há alguns meses.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

PROMESSAS...
Governo propôs revisão do projeto
O Governo propôs a revisão do projeto de alta velocidade ferroviária e a construção do novo aeroporto de Lisboa na modalidade de concessão, sem recurso a uma parceria público privada (PPP). Estas propostas surgiram no âmbito das negociações entre o Governo e PSD para a viabilização da proposta de Orçamento do Estado para 2011 e constam do protocolo de entendimento que o Executivo apresentou ontem ao social-democrata Eduardo Catroga que, contudo, acabou por não garantir um acordo entre as partes.
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

EMBAIXADOR EFICAZ
Dois portugueses foram "apanhados" 
no tsunami e ficaram sem nada
O embaixador de Portugal em Jacarta, Carlos Frota, disse à Lusa que os dois portugueses eram jovens que estavam na ilha de Sumatra a praticar surf quando foram apanhados pelas ondas gigantes que se seguiram ao sismo de segunda-feira.
Estes dois jovens foram, até ao momento, "os únicos que foram identificados e localizados" pela embaixada na Indonésia, estando já a receber apoio "para regressar a Portugal no próximo sábado", adiantou.
Os dois portugueses foram identificados depois de as famílias terem contactado a embaixada, sendo que nenhum deles ficou com documentos, dinheiro, roupa ou qualquer outro objecto.
"Vamos passar-lhes um documento provisório de viagem, que substitui o passaporte apenas no itinerário da Indonésia para Portugal, e vamos providenciar algum dinheiro para vestuário porque eles perderam tudo", explicou Carlos Frota.
Os dois estão agora num hotel em Padang, na ilha de Sumatra, "estando ambos sãos e salvos", acrescentou.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

APITO CONTESTÁRIO
Árbitros avançam para a greve na 
jornada do FC Porto-Benfica
Os árbitros internacionais portugueses que esta noite estiveram presentes numa reunião com a Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF) decidiram por unanimidade que não apitarão jogos da 10.ª jornada, entre 5 e 8 de Novembro e na qual se inclui o clássico FC Porto-Benfica.
À margem desta decisão, ao que A BOLA apurou, alguns árbitros de primeira categoria já teriam pedido dispensa de arbitrar jogos da 10.ª jornada.
O movimento teve início quando se soube que todos os árbitros, incluindo os das Distritais, começarão a pagar, a partir de 2011, 183 euros de Segurança Social (caso não descontem já por outra actividade), ao mesmo tempo que farão retenção na fonte de 20 por cento do que ganham na arbitragem — a maior parte recebe menos de 200 euros. Para a APAF, a medida pode significar o fim dos árbitros em Portugal.
«Os árbitros internacionais estão solidários com o protesto. Coincidir com o FC Porto-Benfica é mero acaso», disse o árbitro Duarte Gomes a A BOLA.
"A BOLA"

ELES COMPRAM TUDO, ELES COMPRAM TUDO...
China pondera comprar dívida pública portuguesa
O presidente chinês Hu Jintao vem a Lisboa na próxima semana e na bagagem pode trazer “dinheiro” para investir na dívida pública portuguesa.
De acordo com a agência de notícias Bloomberg, a China está a considerar apostar na compra de dívida pública portuguesa, no âmbito da visita oficial que o presidente chinês Hu Jintao vai efectuar a Portugal na próxima semana.
A “China sempre teve uma posição positiva e favorável em considerar” a compra de dívida pública de países onde faz uma visita oficial, disse a vice-ministra dos Negócios Estrangeiros, Fu Ying, citado pela agência de notícias.
"A situação económica e financeira em Portugal tem sido sempre o centro das nossas atenções", disse a vice-ministra dos Negócios Estrangeiras chinesa, Fu Ying, ao ser questionada pela agência Lusa em Pequim sobre a possibilidade de a China adquirir parte da dívida portuguesa.
Segundo realçou, "a Europa tem sido sempre um dos principais mercados para o investimento das reservas da China em divisas".
"Temos vontade para participar nos esforços dos países europeus para recuperar da crise", afirmou Fu Ying, antiga embaixadora da China em Londres e responsável pelas relações com a Europa, citada pela Lusa.
Referindo-se ainda a Portugal, Fu Ying manifestou-se confiante que o país conseguirá ultrapassar a crise atual.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

CUM CARAÇAS!!!!
Prestação pode subir 250 euros
Nos últimos três meses, os juros nos empréstimos para a compra de casa têm registado uma subida mais intensa. Por isso, a Deco, a associação de defesa do consumidor, está preocupada com a situação financeira das famílias.
"Os spreads elevados em vigor no crédito à habitação podem tornar a prestação incomportável se a Euribor subir para valores idênticos aos de 2008", avisa a Deco. Num crédito de cem mil euros, a 30 anos, indexado à taxa a seis meses e com um spread de 3,02%, a associação estima que o agravamento da prestação possa chegar aos 250 euros por mês, situação que poderá ser mais penalizadora para os novos contratos. Tudo porque a dificuldade que a Banca sente no seu próprio financiamento está a ser reflectida nos prémios de risco (spreads) exigidos aos clientes que hoje assinam novos empréstimos.
Em Outubro de 2008, a média da taxa Euribor a 6 meses, pela qual se rege a maioria dos créditos à habitação, atingiu os 5,405%. Ontem, a mesma taxa manteve a tendência de subida das últimas semanas, situando-se nos 1,265%.
Perante este cenário, a Deco aconselha os consumidores a pedir, "além da simulação para uma subida de 1% e 2% da taxa de juro, cálculos para 3% e 4%". "Deste modo, [o cliente] tem melhor noção do aumento da prestação, caso a Euribor volte aos valores de há dois anos."
Os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que, em Setembro, a taxa de juro implícita no crédito à habitação registou um aumento mensal de 0,049 pontos percentuais, fixando-se em 1,890%. Nos empréstimos celebrados nos últimos três meses, o agravamento é ainda mais expressivo: a taxa de juro implícita situou-se em 2,326% no último mês, relata o INE.
"CORREIO DA MANHÃ"

ELES NAMORAM E NÓS PAGAMOS OS "ARRUFOS"
Em Portugal, uma crise política custa 0,3% do PIB
Governo e PSD mandataram duas equipas para negociar as condições de aprovação do decisivo Orçamento do Estado para 2011 - e, nos pontos mais difíceis, as equipas negociaram mesmo. O fosso inicial entre os dois lados superava 1,5 mil milhões de euros - no momento da ruptura, a diferença tinha sido reduzida para um terço desse valor. Em termos de impacto orçamental também houve negociação visível: as propostas iniciais do PSD tinham um impacto negativo de cerca de 780 milhões mas, com as medidas sobre a mesa resultantes de cedências de ambas as partes, o impacto baixou para menos de 500 milhões. O acordo acabou por naufragar devido a uma diferença que equivale a 0,3% do PIB.
"Tudo indica que estamos mais perante um jogo de poder político do que um diferendo de ordem técnica", aponta o politólogo Manuel Meirinho, professor no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. "Seria impossível não acomodar as diferenças de valores se houvesse mesmo razões patrióticas", junta.
Desde o início das negociações que ficou claro que os pontos envolvidos não mudam estruturalmente a proposta de Orçamento do Estado para 2011 - tentam antes suavizar alguns dos seus impactos, mesmo que o impasse aconteça num contexto de enorme pressão externa.
As equipas de ambos os lados até cederam nas questões mais delicadas, com impacto orçamental directo em 2011. O governo aceitou retirar os bens alimentares (como óleos vegetais e leite achocolatado) da passagem de 6% a 23% de IVA e isentou o terceiro escalão de IRS da sangria nas deduções e benefícios fiscais. Mas foi o grupo liderado por Eduardo Catroga a ceder mais: deixou cair a intenção de subir o IVA apenas para 22% (em vez de 23%) e aceitou que os novos limites às deduções e benefícios fiscais atingissem os dois primeiros escalões de IRS. No final, o impacto orçamental da perda de receita exigida pelo PSD era de cerca de 0,3% do PIB, 512 milhões de euros. Mas o governo não aceitou cortes de 500 milhões nos gastos intermédios do Estado. "Não é praticável se quisermos manter ser viços públicos", contrapôs o ministro Teixeira dos Santos.
"i"

...E FORAM CAMPEÕES NACIONAIS!!!
Boavista: AG decide continuidade da direção
O Boavista convocou para sexta-feira a assembleia-geral (AG)que vai decidir se a direção presidida por Álvaro Braga Júnior continua em funções ou é substituída por uma Comissão Administrativa (CA) liderada por Eduardo Matos.
Três sócios, porém, interpuseram uma providência cautelar para tentar invalidar o que foi deliberado na polémica Assembleia, alegando irregularidades diversas, e foi já em tribunal que Álvaro Braga Júnior e Eduardo Matos acordaram a realização de uma nova Assembleia extraordinária com vista a ratificar as deliberações anteriores.
O dirigente não disse o que fará se, na sexta-feira, os associados confirmarem o que foi decidido a 16 de agosto: "Não faço futurologia", referiu, acrescentando que "os sócios sabem o que esta direção fez e não seria preciso lembrar-lhes isso".
"Acho que seria difícil fazer mais e acho que a direção fez mais do que seria expectável, perante as dificuldades que são conhecidas", reforçou.
"RECORD"

 A "PEIDA É UM REGALO..." É FEMINISTA
Roteiro Feminista quer mostrar 
que Lisboa também é das mulheres
Elina Guimarães, feminista portuguesa, ainda "muito jovem", recusou-se a recitar o poema "A minha boneca", de Júlio Dantas. A boneca era Elina. São histórias como esta que se lêem em 4 Roteiros Feministas, volume I, livro de sugestões para roteiros por Lisboa com uma "lupa especial", feminista, que hoje é apresentado, às 19h, no salão nobre da Câmara de Lisboa.
Esta espécie de guia, escrito e editado pela União de Mulheres Alternativa (UMAR) e pela equipa de investigação Faces de Eva, da Universidade Nova de Lisboa, poderá depois ser encomendado no site da UMAR. O livro quer "recuperar e tornar visível a voz e o protagonismo das mulheres nas suas trajectórias individuais e lutas colectivas, contribuindo para a construção da memória histórica dos feminismos", diz a UMAR. Um livro que, segundo a co-autora Manuela Góis, "fazia falta porque não havia um olhar feminista sobre Lisboa e porque a História tradicional torna invisível o papel das mulheres".

Duas colinas para começar

Num primeiro volume, os autores ficaram-se apenas por duas colinas: a da Graça - visitada nos roteiros 1 e 2 -, e a das Chagas, "a que se vê do miradouro da Graça", para os roteiros 3 e 4. Os percursos não são temáticos, os locais foram divididos por zonas. Cada roteiro demora entre 90 e 120 minutos, a pé, já com paragens incluídas. Os locais vão sendo apresentados com as suas histórias e personagens.
Embora a I República seja privilegiada neste primeiro volume - 2010 é ano de comemoração do centenário da República -, também têm voz o antes e o depois da mudança de regime ocorrido em 1910, incluindo as lutas durante o Estado Novo e mesmo o período pós-revolução. "Desde os finais do século XIX que se desenvolveram lutas reivindicativas e a cidade está cheia de marcas a que queremos dar valor e continuidade", afirma Manuela Góis.
A equipa de 11 autores vai pedir à Câmara de Lisboa que coloque placas evocativas nos lugares que integram os quatro percursos, para facilitar as visitas. E tenciona dar continuidade ao projecto, com a edição de novos volumes.
"PÚBLICO"

FOTOS SOBERBAS VI

O NOSSO PEQUENO UNIVERSO

JORNAIS DE HOJE E SEMANÁRIO


compre jornais









NUDISTAS


clique para ampliar



S. O. S. - "AJUDA DE BERÇO"

A "AJUDA DE BERÇO" está com problemas de tesouraria.
Em 13 anos esta instituição acolheu perto de 200 bebés que foram assistidas nas duas pequenas casas onde exerce a sua actividade de assistência.


AJUDE A "AJUDA DE BERÇO" informe-se como
- 21 362 81 74
- 21 362 82 76
- 21 362 82 77
- ajudadeberco@ajudadeberco.pt
- http://www.ajudadeberco.pt/ab/?page_id=24