sábado, 23 de outubro de 2010

CÃES NA INTERNET

À NOITE NO MUSEU.......


clique na imagem e aguarde


PAULA TEIXEIRA DA CRUZ



É Primeiro-Ministro

É certo, Senhor Primeiro-ministro, que V. Exa. é um problema de credibilidade, mas é Primeiro-ministro

Senhor Primeiro-ministro, sabe V. Exa. que o País se encontra numa situação económica e financeira muito mais grave do que a conhecida, por única e exclusiva responsabilidade do Governo que tão mal dirige.

Senhor Primeiro-ministro, sabe V. Exa. que o Governo não apresentou ao País e às oposições um Orçamento que contivesse qualquer projecto económico ou de incentivo às empresas e às pessoas e que fosse susceptível de ser viabilizado: V. Exa. fê-lo com o intuito de provocar a não aprovação da proposta e fê-lo com o objectivo de provocar uma crise política, procurando desresponsabilizar-se pelos anos de chefia do Governo em que agravou a situação interna em termos que levaram ex--responsáveis do FMI a admitir a intervenção desta instituição com ou sem aprovação do Orçamento.

Senhor Primeiro-ministro, o Orçamento apresentado pelo Governo vai provocar uma recessão - como é reconhecido quer interna quer externamente - que impedirá a recuperação do País, condenando-o a um empobrecimento de mais de uma década.

Senhor Primeiro-ministro, o Orçamento conduzirá à miséria os portugueses mais necessitados, cortando em necessidades básicas - como as da alimentação - taxando da mesma forma alimentos essenciais de cabaz alimentar e bens supérfluos.

Senhor Primeiro-ministro, há que salvaguardar o tecido económico e empresarial em nome de uma possibilidade de futuro.

Senhor Primeiro-ministro, apesar de o PSD ter, com inegável sentido de responsabilidade, viabilizado medidas necessárias à regularização das contas públicas, o Governo não deixou de aumentar a despesa nem prestou contas da aplicação das referidas medidas. Nos discursos de V. Exa., o País estava muito bem e as contas sãs.

Não pode V. Exa., Senhor Primeiro-ministro, impedir que se apresentem ao País alternativas para diminuir, tanto quanto possível, os efeitos recessivos e consequências negativas constantes da proposta de Orçamento do Estado. E estranha-se, Senhor Primeiro-ministro, tanto nervosismo em torno das propostas do PSD, quando todos os outros partidos da Oposição apresentaram propostas.

Sendo a proposta de V. Exa. um documento reconhecidamente mau, seria bom que todos aqueles que se dirigem ao PSD se dirigissem a quem tem a responsabilidade do Orçamento: ao Governo e, em particular, a V. Exa. É certo, Senhor Primeiro-ministro, que V. Exa. é um problema de credibilidade, mas é Primeiro-ministro.

ADVOGADA

IN "CORREIO DA MANHÃ"
21/10/10

26 - LAPIDAR

MANOEL DE OLIVEIRA COM 100 ANOS



NR: A NOSSA MAIS PROFUNDA ADMIRAÇÂO POR ESTA SUPERIOR INTELIGÊNCIA

MAFALDA VEIGA

TENHA UM BOM SÁBADO............


... e tente disfarçar esta desgraça

compre jornais

NÃO VOTE NELA
Sida, uma doença 'altamente democrática
Quase 30 anos depois do diagnóstico do primeiro caso de sida em Portugal, a doença é hoje «altamente democrática» e não afecta apenas grupos de risco, alertou a presidente da Liga Portuguesa Contra a Sida (LPCS).
«Esta é uma doença que tem comportamentos de risco associados e muitas vezes tem o estigma dos grupos de risco. É preciso dizer que é uma doença altamente democrática, todos nós podemos ser infectados com o VIH», afirmou Maria Eugénia Saraiva à agência Lusa, a propósito do 20.º aniversário da LPCS, que se comemora hoje.
Ainda hoje muitas pessoas acreditam que a sida é uma doença que afecta apenas os chamados «grupos de risco», como os toxicodependentes, os homossexuais e as prostitutas, mas os dados do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge demonstram o contrário.
Entre 1983 e 2009 o maior aumento dos casos de sida em Portugal verificou-se entre os heterossexuais, que representam já 36,5 por cento dos infectados.
Em termos acumulados o maior número de casos notificados em Portugal observa-se em toxicodependentes, mas entre 1983 e 2009 o número de casos diagnosticados anualmente tem vindo sempre a diminuir.
Portugal é mencionado no relatório da ONUSida, a agência das Nações Unidas de luta contra a sida, revelado em Julho deste ano, como um dos países onde as novas infecções em toxicodependentes baixaram para metade.
A 31 de Dezembro de 2009, encontravam-se notificados em Portugal 37 201 casos de infecção VIH/sida nos diferentes estádios de infecção.
No entanto, Maria Eugénia Saraiva salvaguarda que esse número pode ser largamente superior, já que estes 37 mil são apenas os que fizeram o teste.
"SOL"

E O BOLSO, POIS CLARO...
Presidenciais: Fernando Nobre afirma que negociações 
sobre OE visam apenas "salvar a face"
O candidato à presidência da República Fernando Nobre disse hoje, em Tomar, que as negociações entre o Governo e o PSD para eventual viabilização do Orçamento do Estado (OE) visam apenas "salvar a face" e "continuam os tacitismos políticos no seu pior".
"O que importa é salvar as aparências, não é salvar Portugal", disse Fernando Nobre durante um almoço com centena e meia de apoiantes, frisando que a discussão que decorre hoje à tarde, "numa sala fechada", se centra nas "parcelas a alterar para que no fim ninguém perca a face e tudo fique na mesma".
Para o candidato, o acordo "previsível agravará a vida da maioria dos portugueses", daqueles que "menos têm, dos reformados e desempregados" e "não permitirá que os empresários invistam, criem emprego e riqueza".
"EXPRESSO"

NÃO É SUBORNO NENHUM, NÃO SENHOR...
Três laboratórios deram entre 2005 e 2007 
um milhão de euros em prendas a médicos
Um único laboratório gastou 2,6 milhões de euros com viagens de médicos a congressos no estrangeiro e outros três ofereceram prendas de quase um milhão de euros entre 2005 e 2007. Estes dados constam num relatório de auditoria que a Inspecção-Geral de Finanças (IGF) realizou em 2009 ao sistema de controlo do sector da indústria farmacêutica, e a que o PÚBLICO teve acesso. A auditoria ao sector não visou apurar o cumprimento da legislação relativa ao patrocínio de congressos ou às prendas à classe médica, mas debruçou-se apenas sobre o modo como as empresas farmacêuticas declaram as suas despesas do ponto de vista fiscal, tendo detectado várias ilegalidades e irregularidades.
Em 2007 existiam 195 laboratórios a operar em Portugal e os dados mais recentes referem que, em 2008, havia um total de 39.473 médicos, dos quais 24.809 a trabalhar no SNS. A legislação em vigor determina, no caso dos congressos, que os
laboratórios “ apenas podem suportar os custos de acolhimento [inscrição, deslocação e estadia] e estritamente limitado ao objectivo principal da acção” e proíbe a oferta de “ prémios, bónus ou beneficios pecuniários ou em espécie, excepto quando se trate de objectos de valor insignificante e relevantes para a prática da medicina ou da Farmácia” . Um valor fixado em 25 euros.
Se tivermos em conta a informação da auditoria da IGF, e partindo do princípio que nenhuma das ofertas ultrapassou aquele limite, pode-se concluir que só três empresas ofereceram 40 mil prendas em três anos.
O relatório refere que “ o pagamento de encargos com viagens e congressos, predominantemente realizados no estrangeiro” , constitui “ uma prática habitual da indústria na sua relação com os médicos” . O PÚBLICO foi tentar saber que se o
relacionamento entre a indústria e a classe médica mudou desde que, a 4 de Setembro de 1997, o ex-delegado da Bayer Alfredo Pequito denunciou nas páginas do Diário de Notícias que havia médicos a prescrever medicamentos em troca de prendas e viagens a congressos de teor científico duvidoso e com carácter eminentemente turístico.
Denúncia que motivou uma investigação por parte do Ministério Público, que foi apensa a um processo que já estava aberto desde 1995, e que desencadeou a investigação a milhares de médicos e a vários laboratórios farmacêuticos por parte da Polícia.
"PÚBLICO"

A VISITA DA DEMOCRACIA AMARELA(ICTÉRICA)
Presidente chinês deverá visitar Portugal em Novembro
O Presidente chinês, Hu Jintao, deverá visitar Portugal no primeiro fim-de-semana de Novembro.
Será a primeira visita de um chefe de Estado chinês a Portugal em mais de uma década e insere-se numa deslocação à Europa que incluirá também a França.
Hu Jintao devia ter visitado Portugal em Julho de 2009, mas a viagem foi cancelada à última hora, devido aos tumultos étnicos no Xinjiang, noroeste da China.
O último Presidente chinês recebido em Lisboa foi o antecessor de Hu Jintao, Jiang Zemin, em Outubro de 1999, visita retribuída em 2005 pelo então Presidente português, Jorge Sampaio.
Hu Jintao, 68 anos, é também secretário geral do Partido Comunista Chinês e presidente da Comissão Militar Central, a liderança política das Forças Armadas.
"CORREIO DA MANHÃ"

 NASÇAM ENSINADOS ...ORA BOLAS
Escolas não têm quem as ensine a usar 
a central de compras do Estado
Não estão previstas acções de formação para os directores usarem a plataforma a partir de Janeiro
Todos os dias, várias vezes ao dia, o presidente da Associação Nacional de Directores de Agrupamentos e Escolas Públicas atende o telemóvel e, do outro lado, há dezenas de outros directores a perguntar como funciona a Central de Compras do Estado que vão ter de utilizar a partir de Janeiro. Adalmiro da Fonseca tem quase sempre a mesma resposta: "Sei tanto quanto todos vocês, que é zero."
Os directores dos agrupamentos escolares estão confusos. Recorreram às direcções regionais de educação, que também não os conseguiram ajudar; tentaram aprender pelos seus próprios meios, mas ficaram ainda mais baralhados: "Utilizar a plataforma não é assim tão simples, estamos a falar de um sistema muito sofisticado com uma série de procedimentos administrativos totalmente desconhecidos para nós", explica Adalmiro da Fonseca.
Pior do que a "ignorância", alerta o dirigente, é não fazer a "mínima ideia" se haverá alguma acção de formação para esclarecer todas as dúvidas dos directores escolares. E como já estão a "correr contra o tempo", a associação vai pedir no início da próxima semana uma audiência urgente ao secretário de Estado Adjunto da Educação para encontrar uma solução e adiar o prazo até estarem definidos os programas de formação, conta Adalmiro da Fonseca.
"i"

GOLO DE PLATINI...COM A MÃO
Euro'2012: Dirigente cipriota acusa 
UEFA de corrupção
Um responsável da Federação Cipriota de Futebol revelou que a entrega da organização do Euro'2012 à Polónia e Ucrânia foi feita através da compra de votos junto dos responsáveis da UEFA, lê-se hoje no jornal germânico "Süddeutsche Zeitung".
De acordo com Spyros Marangos, tesoureiro do organismo cipriota, cinco altos funcionários da UEFA terão recebido um total de 11 milhões de euros para votar na candidatura conjunta dos dois países.
A mesma fonte acrescentou que tem em sua posse declarações de várias testemunhas que confirmam a sua acusação e que tentou nos últimos dois anos, sem sucesso, fazer chegar esta informação ao presidente da UEFA, o francês Michel Platini.
"Essas testemunhas estão prontas para falar à justiça sobre esta situação", frisou Marangos ao "Süddeutsche Zeitung".
A organização do Euro'2012 foi ganha pela Polónia e Ucrânia, em 18 de abril de 2007, com oito votos contra quatro recebido pela Itália, que também estava na corrida.
"RECORD" 

E TAMBÉM SOLUÇÕES TARDIAS
Diagnóstico tardio leva internamento a subir 12%
Observatório das Doenças Respiratórias alerta para aumento de quase cinco mil internamentos por esta doença em 2009 e defende medidas para limitar o seu crescimento.
Em 2008 e 2009, o número de internamentos devido a pneumonia subiu 12,1%. Segundo dados do relatório anual do Observatório Nacional para as Doenças Respiratórias, que será divulgado na terça-feira, neste período houve quase mais cinco mil internamentos, para um total de 43 065. Para isso contribuem o diagnóstico tardio, em parte devido à desvalorização dos sintomas, mas também a falta de meios e recursos humanos ou o envelhecimento da população.
Nos últimos quatro anos (desde 2005), internamentos por pneumonia subiram quase 19%, sendo a principal doença a contribuir para o aumento de 20% nos internamentos por problemas respiratórios em geral, que atingiram 83 163 em 2009.
Artur Teles Araújo, o coordenador do observatório, disse que "os casos de gripe, associada à pneumonia, e o envelhecimento da população não podem ser vistos como únicas causas do crescimento de pneumonias, que provocam mais de cinco mil óbitos anuais".
Uma das razões que invoca também é a disparidade regional em termos de oferta de cuidados: Há mais internamentos e mortalidade em zonas com menor capacidade hospitalar, como acontece no Algarve ou Alentejo", exemplifica. Analisando os dados de 2008 do relatório de recursos e produção da Direcção-Geral da Saúde, verifica-se que há apenas 23 pneumologistas nos centros de saúde, a que se juntam os 329 de todos os hospitais.
Tendo em conta que as doenças respiratórias são a segunda causa de morte e são 20% dos casos de doença, "parece-nos insuficiente que o número de consultas oscile entre 3,2% e 7,9% do total nos hospitais", refere o relatório, a que o DN acedeu. Só no Centro e região de Lisboa o número de pneumologistas é considerado suficiente.
"Esta falta de cuidados leva os doentes a recorrer mais tarde aos serviços, quando já vêm em piores condições. Esta doença é muito complicada e vem agravar outras que os doentes tenham", sublinha Teles Araújo.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

PARA MANTER A DESPESA DE GOVERNO INCOMPETENTE
Cortes no abono de família já em Novembro
A partir do próximo mês, as famílias mais carenciadas deixam de receber o apoio suplementar de 25% no abono de família e os agregados familiares pertencentes aos escalões mais elevados perdem na totalidade este benefício social.
O Estado vai retirar a majoração de 25% que tinha atribuído em 2008 ao primeiro e segundo escalão do abono de família, já a partir de dia 1 de Novembro, determina um decreto-lei publicado hoje, sexta-feira, em Diário da República.
Anunciada no final de Setembro pelo ministro das Finanças Teixeira dos Santos e pelo primeiro-ministro José Sócrates, a alteração na atribuição dos abonos de família entra em vigor pouco mais de um mês depois.
O decreto-lei elimina também a atribuição do abono de família em relação aos escalões de rendimentos mais elevados.
Apesar disso, o Governo considera que, "com as medidas agora adotadas, mantém-se ainda um nível elevado de proteção social, sobretudo em relação àqueles que mais necessitam".
Com este diploma, o executivo de José Sócrates vem concretizar uma das medidas de redução da despesa previstas adoptar fora do âmbito da proposta de lei do Orçamento de Estado para 2001.
Esta decisão é justificada no decreto-lei pela necessidade de "dar sinais claros e inequívocos do esforço de consolidação das finanças públicas que Portugal está a efectuar, reforçando a credibilidade financeira junto dos mercados internacionais".
"Este sinal é essencial para a melhoria das condições de financiamento da economia, das empresas e das pessoas", acrescenta o diploma legal.
Na sequência das alterações aprovadas, é eliminado o quinto escalão, para rendimentos entre os 2,5 e 5 vezes o indexante dos apoios sociais (IAS).
São ainda estabelecidos os seguintes escalões: o primeiro aplica-se a rendimentos iguais ou inferiores a 0,5 do IAS, o segundo é para rendimentos entre 0,5 e 1, o terceiro escalão aplica-se a rendimentos superiores a 1 e inferiores a 1,5 vezes o IAS, e o quarto escalão refere-se a rendimentos superiores a 1,5.
O IAS situa-se desde o ano passado nos 419,22 euros.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

 NEM O MAR NOS AJUDA...

Quiksilver Pro Portugal em dia de espera
A organização do Quiksilver Pro Portugal decidiu adiar o sábado de competição, devido às fracas condições do mar na praia de Ribeira d´Ilhas, na Ericeira.
Desta forma, a decisão do campeonato fica adiada para este domingo, isto quando falta disputar os quartos-de-final, a meia-final e a final.
Tiago Pires é o único português sobrevivente na prova, tendo pela frente o espanhol Gony Zubizarreta. Os franceses Jeremy Flores e Marc Lacomare, os espanhóis Hodei Collazo e Jonathan Gonzalez, o brasileiro Leonardo Neves e o australiano Josh Kerr completam o rol de concorrentes.
"A BOLA"

ALIMENTACAO

TEMPLO BUDISTA

video

2 - Só pra quem gosta de cerveja

video
ef

To:





NETO CURIOSO



Um miúdo vê um casal de cães montados um no outro, no meio da rua, e pergunta à avó:

- O que é que eles "tão a fazer, vó?

A avó prefere uma explicação provisória:

- É o seguinte, Zequinha: como o cãozinho de trás está com a patinha magoada, o cãozinho da frente deixou-o apoiar-se nas costas para andar.

E o Zequinha, indignado:

- É sempre assim! A gente ajuda os outros e ainda leva no cu.

enviado por J. MILHAZES

JORNAIS DE HOJE E SEMANÁRIOS


compre jornais










O MAIOR BORDEL DO MUNDO

É uma inauguração envolta em polémica. A maior casa de alterne da Europa, Paradise, abriu anteontem 21 na cidade espanhola La Jonquera, na província de Girona. O proprietário é arguido em dois casos de tráfico humano.

ALMORRÓIDA ABAFADORA

 Empregados desviaram 97 milhões 
de euros no último ano
Barómetro internacional revela que furto interno já representa 28,8% das perdas no retalho em Portugal

Toda a gente já ouviu falar em alguém capaz de "orientar" os mais diferentes bens de primeira ou última necessidade - dos ténis às máquinas fotográficas -, mesmo a pedido, aproveitando o amigo do amigo que trabalha numa superfície comercial. O Barómetro Global do Furto do Retalho, divulgado esta semana pelo Centre For Retail Research, sedeado em Nottingham, dá um valor aos furtos levados a cabo pelos empregados nas lojas portuguesas. No último ano foram desviados 97,9 milhões de euros, uma fatia de 28,8% nas perdas no retalho - 340 milhões de euros - resultado de crime e erros administrativos.

A análise internacional tem em conta o período entre Junho de 2009 e Junho de 2010 e inclui dados de 1003 retalhistas de 42 países. De Portugal chegaram respostas de 17 empresas, com um total de 3277 lojas e uma facturação conjunta acima de 6 mil milhões de euros. É neste universo que se contabilizam perdas de 97,9 milhões - mais um ponto percentual nas perdas totais em relação que o ano passado.

Em Portugal o fenómeno tem poucas estatísticas. O sistema informático do Ministério Público não permite discriminar queixas-crime relacionadas com este tipo de furto e a PSP informa que a criminalidade é agrupada e analisada no contexto de furto/roubos, "não sendo possível especificar os casos em que os funcionários são alvo deste tipo de ilícito dentro do seu local de trabalho". Como o inquérito do Centre For Retail Research é confidencial, também não é possível saber que empresas admitiram furtos desta ordem no último ano.

Para José Alves da Silva, presidente da associação de pequenas e médias empresas PME Portugal, "pode haver algum empolamento nos valores para sobrevivência de algumas PME, que não deverá ser significativo, mas a dimensão do problema tem a ver com o facto de este tipo de criminalidade ser difícil de provar: acontece com a ajuda de terceiros e abastece mercados paralelos como feiras." Tem exemplos: quando era dono de uma loja num centro comercial conheceu dos "mais vulgares" casos de fundos falsos nas caixas registadoras a quem utilizasse as aberturas dos chapéus-de-chuva para fornecer mais produtos que aqueles que de facto eram pagos, um esquema que diz ser bastante popular. "Acontece quando os empregados estão a desmagnetizar os CD e colocam nos sacos mais algumas unidades." As PME acabam por ser as mais desprotegidas, com maiores dificuldades em instalar sistemas de videovigilância ou recrutar polícias para fazerem segurança da loja, como já é comum nas grandes superfícies, sublinha.

Paulo Pereira de Almeida, coordenador do Observatório Português de Boas Práticas Laborais, acredita que esta pequena criminalidade reflecte a fragilidade económica da população e também o facto de a contratação nos sectores do pequeno e grande retalho ser, regra geral, precária e com salários baixos. "As pessoas tendem a vestir menos a camisola", explica, lembrando que o fenómeno é estudado, sobretudo nos EUA, onde há teses sobre o tema como "A Corrosão do Carácter", do sociólogo Richard Senneth.

IN "i"
21/10/10

TECEDEIRA

Antes de destruirem a próxima teia de aranha vejam isto. ..


É maravilhosa a geometria com que é construida uma teia. Apreciem!!!!!!!



UMA ARANHA CHAMADA PITÁGORAS



PARA VER O TRABALHO DA ARANHA É PRECISO ,NATURALMENTE , ABRIR CLICANDO NO TÍTULO SUBLINHADO SUPRA  E DEPOIS EM "jOUEZ LÁNIMATION" QUE APARECE NUMA BARRA PRETA POR BAIXO DO TEXTO FRANCES E QUE ATÉ TEM DUAS MODALIDADES

1 - JIM WARREN


clique para ampliar









enviado por HELAÇO

ÁFRICA A VALER

video

A MINHA CORRIDA MATINAL

video