quarta-feira, 13 de outubro de 2010

2 - ERA DIGITAL

2 - NATUREZA LIBIDINOSA

FRANCISCO MOITA FLORES



A criatura

As autarquias fazem os centros escolares. 
Os institutos fazem jantares e esbanjam milhões em mordomias

Uma criatura chamada José Junqueiro, que substituiu na Secretaria de Estado da Administração Local um grande governante chamado Eduardo Cabrita, depois de um ano de mudo e eficaz silêncio que não contribuiu nem para o seu cadastro nem para o seu currículo, agora, falou. Aliás, a única coisa que o distingue. Fala. Apenas isso.

Esteve no governo e da façanha pode dar conta aos netos. Está cumprido o seu destino. Porém, esta semana decidiu atirar-se aos autarcas. À presa mais fácil e mais à mão. Porque o poder local, como se conhece, tem a idade do regime democrático, tem fraquezas, está exposto ao insulto fácil, à revolta e ao simplismo dos ódios. E é verdade que tem grandezas e misérias. Porém, estão ali, nas juntas de freguesia, nas câmaras, à mão de semear, próximos dos seus eleitores, sabendo directamente das mágoas e expectativas, escutando os lamentos de quem padece, de quem está desempregado, de quem sofre, as lágrimas de desesperados a quem a política nacional, comunitária e governamental pôs na margem da própria vida. Eleitos sempre expostos, desde o insulto à incompreensão, desde a chantagem à vilania.

E também à solidariedade, às obras, à solução dos problemas mais instantes das populações, aquelas que fizeram de Junqueiro governante mas nem sabem onde é o seu paradeiro, em que gabinete se esconde, em que labirinto se protege, feito de um peito que não se dá às balas. Este homem veio dizer que as autarquias têm de gastar menos e gastar melhor. Gastar, o quê? Seguramente não podem gastar os 100 milhões de euros que este governo retirou o ano passado. Nem os perto de 150 milhões que quer retirar agora. Para quê? Para anular o poder interventivo do poder local, para aumentar a angústia de milhões confrontados com a crise do qual esta criatura é um dos beneficiários, através do seu governo. Corta nos seus institutos, direcções gerais, comissões, governos civis e preguiça correlativa? Não. Aí não.

Nas autarquias. Que contribuíram com 14% para o endividamento, enquanto as estruturas dirigidas pelo seu governo contribuíram com 77%! É preciso descaramento. Não fosse o poder local e contavam-se pelos dedos das mãos as obras que o país tem para mostrar realizadas pelo governo do senhor Junqueiro. A começar pela rede escolar que tanta baba faz correr a quem nos governa. A EU e as autarquias fazem os centros escolares que vão polvilhando o país. Enquanto isso, os institutos fazem jantares de centenas de milhares euros, esbanjam milhões em mordomias, e, caladinhos, bem-comportadinhos, pois são eles que fazem do senhor Junqueiro uma pessoa importante para dizer disparates.

Professor universitário

IN "CORREIO DA MANHÃ"
10/10/10

NR: Escreve quem sabe

16 - LAPIDAR

POLÍTICOS APRENDAM COM OS FORCADOS




São uns heróis, o verdadeiro espírito de "corpo", que muita falta faz nas instituições portuguesas

enviado por HELAÇO

GONÇALO TAVARES

CONSUMO DE ENERGIA

ALMORRÓIDA AOS TOMBOS


Segurança: 14 crianças por dia 
são vítimas de acidentes rodoviários

No triénio 2007/2009 morreram, em média por ano, pelo menos 38 crianças até aos 17 anos, 359 sofreram ferimentos graves e 4630 ferimentos ligeiros. Os dados constam do relatório da Associação para a Promoção da Segurança Infantil (APSI) que avaliou a situação desde 1988.
"Isto significa que todos os dias - como hoje Dia Europeu da Segurança Rodoviária - 14 crianças são vítimas de um acidente rodoviário em Portugal: oito passageiras, quatro como peões e duas enquanto condutoras", afirma Sandra Nascimento, dirigente da APSI.
Quase metade das mortes aconteceu no grupo das crianças com mais de 14 anos (45 por cento). "Este tipo de acidentes continua a ser a maior causa de morte na infância e adolescência", sublinhou Sandra Nascimento.
De acordo com a avaliação da APSI, o número de crianças que morreram na sequência de um acidente rodoviário tem vindo a diminuir de forma significativa: 420 crianças até aos 17 anos mortas no triénio 1998/2000 e 115 no período 2007/2009, ou seja, uma diminuição de 73 por cento.

IN "CORREIO DA MANHÃ"
13/10/10

RESGATE DE MINEIROS 13/10/10

3 - ENGENHÊROS


enviado por D.A.M.

ALGURES NO ESPAÇO SENTE-SE HUMANIDADE


enviado por MARTINS

FOTOS NATIONAL GEOGRAPHIC V




AIR NEW ZEALAND - security

TENHA UM BOM DIA............



... e acalme-se que boas notícias só do futebol

compre jornais

vem aí pior qualidade...

Preços na construção estão 20% abaixo do previsto
Os contratos de construção estão este ano a ser adjudicados, em média, por menos 19% do que o preço previsto pelo dono de obra. Uma situação que "revela a luta de preços" no sector e que "neste momento apresenta uma tendência de agravamento", considera Manuel Agria, vice-presidente executivo da Associação Nacional de Empreiteiros de Obras Públicas (ANEOP). Em Agosto, essa diferença chegou mesmo aos 22% e em Setembro aos 20%.
"Há uma relação directa entre a situação de crise e este desvio", afirmou o responsável num encontro com jornalistas para analisar o enquadramento legal do sector da construção em Portugal.
Para Manuel Agria, "o mais preocupante é que esta situação enfraquece o tecido empresarial", uma vez que "uns esmagam os preços e outros têm de acompanhar essa tendência, ainda que apurando prejuízos, para não ficarem sem trabalho", alertou. Quanto às consequências, disse ainda, podem ir desde a suspensão da obra, por falta de condições para cumprir o contrato, ao pôr em causa a qualidade da obra.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

de cavalo para burro após dez anos de estudo

Médicos de família. Especialistas 
ganham menos do que estagiários
São finalmente médicos especialistas, mas mais valia serem internos em formação. Os clínicos que acabam o internato em medicina geral e familiar nos centros de saúde têm como compensação uma perda de quase mil euros de ordenado. Passam a receber um salário mais baixo do que quando eram estagiários, resultado das mudanças e das restrições recentes na contratação pública.
A situação está a criar uma "grande revolta" nos jovens médicos e é mais uma das "grandes incongruências" das novas regras impostas pelo governo, denuncia o secretário-geral do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), Carlos Arroz. "Não é assim que se vão fixar médicos" nos centros de saúde públicos.
A medicina geral e familiar é uma das especialidades mais carenciadas - há acima de 500 mil portugueses sem médico de família. No entanto, mesmo quando eles existem, os centros de saúde só têm um tipo de contrato para lhes oferecer. E este contrato retira-lhes quase mil euros no ordenado em comparação com o período em que eram internos.
Um interno no último ano de medicina geral (a especialidade tem quatro anos de formação), em dedicação exclusiva, recebe por mês 2690 euros. No final do internato, o centro de saúde apenas pode celebrar com ele um contrato de trabalho em funções públicas na categoria de assistente (a mais baixa).
Como a nova tabela salarial dos médicos não existe, porque as medidas de austeridade têm inviabilizado as negociações entre Ministério da Saúde e sindicatos, existe apenas a tabela antiga no regime de 35 horas (o antigo regime de 42 horas foi extinto). Nessa categoria, um assistente não recebe mais de 1853 euros. É uma redução de quase mil euros em relação ao salário anterior como interno, à qual se juntará ainda o corte de 3,5% imposto aos funcionários públicos. Líquido, é um ordenado de cerca de 1200 euros.
"i"

faça-se justiça!!! Bem precisamos...

PJ defende acusação total 
no caso 'Face Oculta'

Judiciária entregou relatório final. 
Godinho foi interrogado pela última vez

A Polícia Judiciária de Aveiro (PJ) defende que todos os arguidos do processo "Face Oculta" devem ser alvo de uma acusação por parte do Ministério Público. A posição da Judiciária foi expressa no relatório final da investigação entregue, ontem, ao procurador João Marques Vidal. Entre 30 arguidos do caso estão Armando Vara, antigo administrador do Millennium bcp, José Penedos, ex-presidente da REN, e o filho deste, Paulo Penedos.
Ao que tudo indica, o despacho final do magistrado deverá ser conhecido até ao dia 28 deste mês - uma vez que é nessa data que o principal arguido do processo, o empresário Manuel Godinho, faz um ano de prisão preventiva. Ora, se o Ministério Público o quiser manter nessa situação terá de deduzir uma acusação.
De acordo com informações recolhidas pelo DN, Manuel Godinho foi interrogado pela última vez na PJ de Aveiro na segunda-feira. O empresário terá sido confrontado com as novas suspeitas que sobre si recaem e que dizem respeito à eventuais "compras de silêncio" que o empresário terá feito junto de outros arguidos, dispondo-se até a pagar aos seus advogados.
E é à volta de Manuel Godinho que todo o processo "Face Oculta" gira. A tese da investigação tem sido de que o empresário das sucatas liderava uma associação criminosa cujo fim era a obtenção de contratos para a recolha de resíduos junto de empresas controladas pelo Estado. Um dos casos identificados pela investigação respeita à REN, liderada então por José Penedos, também constituído arguido no processo por suspeitas de corrupção passiva. O Ministério Público e a PJ sustentam que Manuel Godinho oferecia prendas ao ex-presidente da REN para dessa forma obter vantagens nos concursos lançados pela empresa.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

deve ser a única  alegria em 2011
Ronaldo: «Estamos na luta pelo apuramento»
Cristiano Ronaldo era um homem feliz na entrevista rápida depois da vitória de Portugal por 3-1 frente à Islândia, em jogo a contar para o Grupo H da fase de qualificação para o Euro'2012.
"A equipa jogou bem. Conseguimos ganhar e estivemos felizes", afirmou o capitão da Seleção Nacional, sublinhando ainda que Portugal "está na luta pelo apuramento."
CR7, que marcou logo aos 3 minutos o primeiro golo da equipa das quinas de livre direto, falou ainda de Paulo Bento e do seu efeito nos jogadores da formação nacional.
"O mister não teve muito tempo para preparar os jogos mas todos conhecem o seu caráter e a sua personalidade. Assim é fácil. O espírito na equipa é fantástico", sublinhou o jogador do Real Madrid.
"RECORD"

má gestão de acesso à faculdade e à especialidade, oligarquias...
Anestesiologia: Portugal tem cerca 
de metade dos profissionais necessários
Em entrevista à Lusa, a propósito do Dia Mundial da Anestesiologia, que se assinala hoje pela primeira vez em Portugal, Lucindo Ormonde afirmou que existem actualmente 1200 profissionais.
“Para cobrir todas as áreas em que o anestesista intervém - bloco operatório, cuidados intensivos, cuidados pré-operatórios, urgência, cuidados de dor, mais consultas de preparação dos doentes para as cirurgias - seriam necessários mais mil”, explicou.
Uma das áreas em que a falta destes especialistas é mais flagrante é na preparação dos doentes para as cirurgias.
“Estamos muito longe de conseguir chegar a todos os doentes necessários para prevenir o risco e preparar devidamente os doentes para as cirurgias”, acrescentou.
Lucindo Ormonde justificou este aumento da procura da especialidade com o avanço da medicina: “Quanto mais soluções se encontram, maior intervenção e necessidade de especialidades, como a anestesiologia, existe”.
Um dos factores que contribuiu para a carência destes especialistas, nomeadamente no sector público, foi a “fuga” para os privados.
“Deu-se uma mudança de paradigma da medicina em Portugal, nos últimos seis e sete anos, com o aparecimento dos hospitais privados e das parceiras público privadas. Tudo mudou, assim como o mercado”, disse.
O presidente da SPA considera, contudo, que “mais tarde ou mais cedo, o equilíbrio há-de atingir-se”.
"PÚBLICO"

que só receba quem precisa e não vá de automóvel pr'a faculdade
Bolsas começam a ser pagas partir de hoje
As bolsas de Ação Social no Ensino Superior vão começar a ser pagas a partir de hoje, anunciou ontem o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), processo que estava previsto iniciar-se na sexta feira.
'As bolsas de Ação Social no Ensino Superior vão começar a ser pagas a partir de quarta feira (13 de outubro) aos 58 766 alunos dos sistemas público e privado que concluíram o respetivo processo de candidatura e cujas instituições tenham completado o processo de transmissão de dados à Direção Geral do Ensino Superior (DGES)', refere o MCTES em comunicado.
O MCTES esclarece que 'o universo abrangido correspondente à totalidade dos alunos que demonstraram manter as condições de elegibilidade, correspondendo a 86,2 por cento dos 68 181 estudantes do ensino superior público e privado que se candidataram até agosto passado à manutenção das respetivas bolsas de estudo e que completaram o processo de candidatura até ao final de setembro nos novos termos legais aplicáveis à atribuição de prestações sociais',
A tutela rejeita haver 'qualquer atraso no pagamento para todos os estudantes que tenham recebido bolsa de estudo no ano letivo de 2009/2010 e mantenham as condições de elegibilidade',
Com excepção da exclusão de candidatos com património elevado (acima de 100 mil euros, no caso do património mobiliário), 'não se espera uma redução significativa do número de estudantes apoiados, antes se prevendo um reforço das bolsas dos mais carenciados', acrescenta o MCTES.
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

preços e desemprego sempre a subir
 Preços subiram 1,9% em Setembro
A taxa de inflação aumentou 1,9% em Setembro, face ao mesmo mês de 2009, mantendo o valor registado em Agosto deste ano, anunciou o Instituto Nacional de Estatística.
De acordo com o INE, excluindo a energia e os bens alimentares não transformados, a taxa de variação homóloga do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) abrandou 0,6%, inferior em 0,2% à observada no mês anterior para o mesmo agregado.
A variação mensal do IPC foi de 0,2% (valor que compara com os -0,2% observados em Agosto e 0,2% de Setembro de 2009), enquanto a variação média dos últimos 12 meses situou-se nos 0,6%.
"Entre as contribuições positivas para a taxa de variação homóloga do IPC, destacam-se as registadas nas classes dos transportes, habitação, água, electricidade, gás e outros combustíveis e produtos alimentares bebidas não alcoólicas", refere o INE.
Entre as contribuições negativas destacam-se as registadas nas classes da saúde, vestuário e calçado e comunicações.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

 un escândalo absolutamente legal

399 políticos têm pensões vitalícias
8,8 Milhões de euros é a despesa prevista com 
o pagamento das subvenções vitalícias em 2010.
12 Anos era o tempo de exercício ao fim do qual 
a subvenção vitalícia era atribuída aos políticos.

Cada vez há mais ex-políticos a solicitar a subvenção vitalícia. Luís Filipe Menezes, do PSD, e Fernando Moniz, do PS, pediram-na este ano
O número de actuais e ex--titulares de cargos políticos com uma subvenção mensal vitalícia não pára de aumentar: no final de 2009, segundo o relatório anual da Caixa Geral de Aposentações (CGA), a pensão para toda a vida era atribuída a 383 ex-políticos, universo que já aumentou este ano para 399. Luís Filipe Menezes, presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia, e Fernando Moniz, deputado do PS, solicitaram, já em 2010, a atribuição da subvenção vitalícia, cujo pagamento, em ambos os casos, é suspenso enquanto ocuparem cargos políticos. Em média, cada pensão ronda 1900 euros por mês.
Os dados da CGA indicam que, desde 2005, o número de ex-titulares de cargos políticos com uma pensão mensal vitalícia aumentou cerca de 10 por cento, ao passar de 364, naquele ano, para 399, até meados deste mês. Já a despesa anual com o pagamento destas pensões mensais para toda a vida disparou no mesmo período temporal, segundo os dados dos orçamentos do Estado desses anos, 22 por cento.
Os serviços da Assembleia da República deixaram claro ao CM que Luís Filipe Menezes e Fernando Moniz 'solicitaram no corrente ano a subvenção mensal vitalícia'. Mesmo com Portugal a enfrentar uma grave crise financeira, por causa do défice das contas públicas, ontem o presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia justificou a solicitação da pensão vitalícia de forma simples: 'É um pedido legítimo e legal, mas só tem efeitos após 2013 [quando termina o mandato como autarca] ou após fazer 65 anos'.
Luís Filipe Menezes desempenhou cargos políticos durante quase 20 anos: entre 1987 e 1995 foi deputado e secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares; a partir de Janeiro de 1998 assumiu a presidência da Câmara de Gaia.
Ontem, o CM tentou contactar várias vezes Fernando Moniz, mas, até ao final desta edição, não foi possível falar com o deputado do PS. Moniz ocupou cargos políticos durante mais de 20 anos: foi deputado, eurodeputado e governador civil de Braga.

SUBVENÇÃO PODE SER ACUMULADA COM REFORMA

A lei permite aos políticos acumularem a subvenção mensal vitalícia com a pensão de aposentação a que o respectivo titular tenha igualmente direito.
A acumulação de pensões foi consagrada na lei 4, de 9 de Abril de 1985, que estabeleceu o estatuto remuneratório dos titulares de cargos políticos, e manteve-se na lei 26, de 18 de Agosto de 1995. Por isso, vários ex-políticos acumulam a subvenção mensal vitalícia com a reforma a que têm direito pela actividade profissional. Na prática, recebem duas pensões por mês.
"CORREIO DA MANHÃ" 

 há contas muito piores...

«Sempre a fazer contas» - Júlio Machado Vaz
O psiquiatra Júlio Machado Vaz é da opinião que «o que resulta do jogo de Portugal na Islândia é que a selecção fez a sua obrigação, isto é, ganhou!»
A seguir, o conhecido psiquiatra defende que tal não justifica «agora embandeirar em arco só porque batemos a Islândia».
«Isso era o mínimo que podíamos ter feito. A vaga Paulo Bento? Até agora vencemos dois jogos que tínhamos que vencer. Mas estou habituado a estas coisas e sei que vamos estar dependentes dos resultados dos outros para conquistar o apuramento para o Europeu 2012. Tem sido assim: fazer contas até ao último jogo e esperar pelas escorregadelas dos outros...», remata.
"A BOLA"

OK GO

TIREM-ME DAQUI - KUBRIK

JORNAIS DE HOJE


compre jornais