sexta-feira, 8 de outubro de 2010

SEU GANDA MAGANO

SABEDORIA


- Mestre, como faço para me tornar um sábio?
- Boas escolhas .
- Mas como fazer boas escolhas?
- Experiência - diz o mestre.
- E como adquirir experiência, mestre?

- Más escolhas

enviado por I. CABRAL

PEDRO S. GUERREIRO





A revolta dos impostos

É claro que nos revoltamos. É claro que olhamos para o "Plano de Austeridade" e pensamos que devia chamar--se "Plano da Impunidade". Mas enquanto afiamos facas imaginárias contra os culpados, preparamo-nos para os efeitos. 2011 será um ano de menos rendimento, mais impostos e menor crescimento económico.

O relatório das medidas dos últimos meses é funesto: agravamento do IRS e do IVA; cortes nas deduções e benefícios fiscais; menos abono de família e rendimento social de inserção; redução salarial dos funcionários públicos, que descontarão mais para a Caixa Geral de Aposentações; houve redução nas comparticipações de medicamentos, espera-se congelamento de salários e aumento dos passes sociais.

Porquê? Porque devemos dinheiro de mais. E apesar de todas estas medidas, a dívida do Estado só parará de subir em 2013, prevê a agência de "rating" Standard & Poor’s.

Tudo isto estava à vista há anos, a crise financeira só veio detonar mais cedo a bomba. Houve dezenas de avisos. Então porque nada se fez? Porque os Governos têm a vista tão curta quanto uma legislatura. É por isso que a proposta do governador do Banco de Portugal, de criar uma agência para as contas públicas, independente do Governo e poderosa, faz sentido. Não podemos confiar nos políticos. 

Director do Jornal de Negócios

IN "CORREIO DA MANHÃ"
05/10/10

3 - ALGUNS DOS 18 LUGARES MAIS TÓXICOS DA TERRA


clique para ampliar

MUNDO CÃO

A CONSTRUÇÂO

SEGREDOS DE PINTO DA COSTA

GATO ENGANADO

SÓ SE ENGASGOU..............





.

BETTENCOURT É ARQUITECTO

Projecto de nova cobertura para Alvalade


editado por uma SPORTINGUISTA

TENHA UM BOM DIA............


...que o mau tempo continua


compre jornais

variante da estirpe da classe política

Superbactéria vai chegar a Portugal 
"mais cedo ou mais tarde"
O diretor do Serviço de Doenças Infecciosas dos Hospitais da Universidade de Coimbra, Saraiva da Cunha, alerta que "mais cedo ou mais tarde" surgirá em Portugal a superbactéria NDM-1, resistente a quase todos os antibióticos
"Até ao momento, em Portugal, não há nenhum caso, mas não me admira que mais cedo ou mais tarde seja diagnosticado", sustentou o especialista, que preside à comissão organizadora dos X Congresso Nacional de Doenças Infecciosas e Microbiologia Clínica e VIII Congresso Nacional sobre Sida, a decorrerem em conjunto até sábado em Coimbra.
Saraiva da Cunha falava à agência Lusa à margem dos congressos, sublinhando o facto de a Direção Geral da Saúde ter emitido (em agosto) uma norma aos laboratórios para que pesquisem a presença desta enzima (NDM-1).
"VISÃO"

oh justiceiros entendam-se...

Mal-estar levou procuradores do caso Freeport 
a pedirem para sair do DCIAP
Regresso dos dois magistrados à comarca de Sintra só acontecerá dentro de meio ano. Vão assegurar transição dos inquéritos para os seus substitutos
Foi o mal-estar decorrente das críticas ao despacho final do inquérito ao caso Freeport que esteve na origem do pedido de cessação da comissão de serviço por parte dos dois procuradores titulares deste inquérito. Ontem, o procurador-geral da República, Pinto Monteiro, deu a conhecer a transferência dos magistrados Paes Faria e Victor Magalhães que, no início de Setembro, tinham requerido a cessação funções no DCIAP (Departamento Central de Investigação e Acção Penal).
"Lamento mas compreendo perfeitamente que qualquer magistrado que esteja no DCIAP ao fim de uns tempos se sinta cansado, especialmente se for titular de um processo altamente complexo que o obriga a fazer serões. É natural que queira ir para um sítio com menos trabalho", declarou ontem à agência Lusa Pinto Monteiro à entrada para um almoço com os magistrados daquele departamento dirigido por Cândida Almeida. A tese do cansaço é, no entanto, liminarmente afastada por fontes próximas dos dois procuradores, catalogando-a até como "ridícula". Para magistrados que estão no DCIAP há cerca de nove anos, como acontece com Victor Magalhães, não é a quantidade de trabalho ou a complexidade de um processo que o faz afastar-se, notam as mesmas fontes, lembrando que aquele magistrado tem coordenado muitas investigações relacionadas com o terrorismo islâmico e da ETA e ainda de corrupção associada a negócios de Estado.
"PÚBLICO"

não é um país, é um pântano

Crescimento de 1,2 em 2010 e estagnação em 2011
Relatório do banco central, que não tem em conta as últimas medidas de austeridade, prevê crescimento zero no próximo ano.
O Banco de Portugal reviu em alta o crescimento económico para 1,2 por cento, este ano, projetando, no entanto, uma estagnação em 2011, sem contar ainda com as últimas medidas de austeridade anunciadas pelo Governo. Segundo o Boletim Económico de Outono ontem publicado, o banco central prevê que a economia portuguesa cresça mais 0,3 pontos percentuais em 2010 do que na sua última projeção, de 0,9 para 1,2 por cento, beneficiando de um aumento maior que o esperado da procura interna e das exportações.
Em 2011, o Banco de Portugal aponta para uma total estagnação económica (sem qualquer crescimento real), num cenário em que ainda não foram tidas em contas as medidas de austeridade para 2010 e 2011 anunciadas a 29 de setembro. 'A atual projeção incorpora, em particular, medidas de consolidação orçamental anunciadas em meados de maio do corrente ano, não tendo sido incluídas as medidas orçamentais anunciadas a 29 de setembro, dado que ainda não cumprem plenamente os critérios acordados no âmbito dos exercícios de projeção do Eurosistema', explica o BdP.
A instituição liderada por Carlos Costa melhora as suas expetativas para o desempenho de praticamente todos os principais indicadores, com exceção de uma revisão em baixa do investimento, em que aponta para uma queda superior em 0,9 pontos percentuais (de -3,3 para -4,2 por cento) face à última projeção.
O Banco de Portugal espera que o desemprego continue a aumentar, e a bater máximos históricos, devido ao atual contexto de desaceleração da actividade económica e das perspetivas, tanto para a atividade, como para o emprego.
"O PRIMEIRO DE JANEIRO"

é uma gota no buraco orçamental
Selecção perde mais de sete milhões 
se falhar apuramento
Parece um exagero, mas é a realidade. Depois de empatar com o Chipre e de perder na Noruega, Portugal não pode desperdiçar mais pontos na fase de qualificação para o Euro 2012. Hoje, sexta-feira, no Dragão, na estreia de Paulo Bento, a selecção lusa só pode pensar em ganhar.
Num grupo com cinco equipas, que por isso têm de fazer apenas oito jogos cada uma durante a fase de apuramento, somar um ponto nos dois primeiros, sendo que um até foi em casa com aquele que, em teoria, é o adversário mais frágil (Chipre), dá um carácter decisivo ao terceiro. É este o cenário factual colocado hoje, sexta-feira, a Portugal na recepção à Dinamarca, que marca a estreia de Paulo Bento no comando técnico nacional.
Para além dos pontos, o jogo também tem relevância em euros, já que, pelos valores do Euro 2008, os cofres da FPF perderão, no mínimo, 7,5 milhões de euros certos em caso de ausência do Euro 2012, que se poderão transformar em muitos mais (em 2008, na Áustria e na Suíça, Portugal somou mais dois milhões pelas duas vitórias que conseguiu e outros dois pela chegada aos quartos-de-final).
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

uma evolução

Barriga de aluguer em estudo
As barrigas de aluguer podem vir a ser legais em Portugal, mas apenas em casos excepcionais. Para isso, o Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida vai apresentar à Assembleia da República, até ao final do mês, uma proposta de alteração legislativa.
O presidente do conselho, juiz--desembargador Eurico Reis, explicou ao CM que o recurso a uma barriga de aluguer é admitido quando "a mulher do casal nasceu com uma malformação do aparelho reprodutivo ou tem o útero inutilizado devido a acidente ou traumatismo". Refira-se que a actual lei da procriação medicamente assistida (32/2006) não autoriza o recurso às barrigas de aluguer.
Outra proposta do conselho alarga de três para seis anos o período em que os embriões excedentários (não aproveitados após as técnicas de infertilidade) podem ficar conservados a temperaturas negativas. Hoje, a lei prevê que os embriões sejam conservados durante três anos, mas não diz qual o destino após esse período, pelo que existem embriões com 18 ou mais anos. "Neste momento, existem milhares de embriões que podem ser descongelados com autorização dos directores dos centros de procriação medicamente assistida", diz Eurico Reis.
Segundo essa proposta, a partir do terceiro ano de conservação do embrião o casal pode doá-lo a outros casais inférteis ou à investigação científica. "A maioria dos casais autorizou doar os embriões à investigação científica", afirmou Eurico Reis.
"CORREIO DA MANHÃ"

quais expectativas?
«Não vamos defraudar 
a expectativa dos portugueses» - Paulo Bento
Seleccionador novo, ambições renovadas. Portugal está em situação periclitante na fase de apuramento para o Euro-2012, mas é grande a confiança de Paulo Bento no desenlace pretendido para a equipa das quinas. «Não vamos defraudar a expectativa dos portugueses», afiança.
«O que poderemos dizer aos portugueses e queremos fazer pela Selecção? Temos uma oportunidade extraordinária amanhã [sexta-feira], num momento que é difícil e com alguma pressão, que pode provocar alguma ansiedade até ao início do jogo. É natural que assim seja, pois estamos a jogar algo de importante. Pretendemos que acreditem na Selecção Nacional», diz Paulo Bento, prosseguindo: «O primeiro passo tem de ser nosso, a partir do momento em que o árbitro apitar. Agora é um jogo de palavras, mas serão os actos que vão valer. Acredito que tenho jogadores verdadeiros e homens responsáveis. Não vamos defraudar a expectativa dos portugueses, queremos continuar a alimentá-la».
"A BOLA"

PSD acagaçado só tem bocas

PSD não formará governo 
em caso de demissão de Sócrates
O secretário-geral do PSD confirmou, em entrevista à TSF e ao DN, que o seu partido não está disponível para formar governo caso José Sócrates se demita e garantiu que isso só acontecerá depois da realização de eleições.
“Em gestão ou não, quem ganhou as eleições foi o PS. Os portugueses deram a vitória ao PS e a este primeiro-ministro e ele vai ter de assumir as suas responsabilidades até ao fim”, explicou Miguel Relvas.
Na opinião do secretário-geral dos sociais-democratas, José Sócrates deveria ainda “ter a coragem de ser julgado novamente pelos portugueses”.
Miguel Relvas disse ainda admitir uma subida no IVA, mas apenas se a taxa social única descer e sublinhou que um aumento da carga fiscal só é aceitável se este “tiver uma estratégia subjacente”.
“Se o Governo tivesse seguido as instruções da OCDE e dissesse que aumentamos o IVA, mas em compensação vamos baixar a taxa social única para que as empresas portuguesas possam ser mais competitivas seria completamente diferente”, explicou.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

como entidade reguladora foi um fiasco, produziu o BPN

Banco central culpa função pública 
por fraca produtividade do país
Os trabalhadores portugueses ganham demais, tendo em conta o valor daquilo que produzem, especialmente os funcionários públicos, mostra o Banco de Portugal (BdP) num relatório ontem publicado.
No boletim económico de Outono, o banco central, governado por Carlos Costa, diz que a produtividade do trabalho da economia só cresce este ano porque está a ser puxada pelo sector privado, na medida em que a destruição de empregos nas empresas encontra-se em valores históricos - há menos gente a produzir o mesmo ou mais, basicamente.
Para além disso, o BdP aponta o dedo ao sector público pela explosão registada nas taxas de juro cobradas à economia, relegando para segundo plano as fragilidades estruturais do tecido produtivo.
As novas previsões dizem que a economia crescerá este ano 1,2%, mas que para o próximo irá estagnar (0%). Os cálculos que estão em linha com os do Fundo Monetário Internacional (FMI), divulgados anteontem e contrariam o cenário traçado pelo governo em Julho.
Mas 2011 será pior do que refere agora o BdP já que não foram incluídas no exercício de projecção as novas medidas de austeridade anunciadas pelo governo, que integrarão o Orçamento do Estado para 2011 e a próxima actualização do Programa de Estabilidade e Crescimento (a publicar em Dezembro).
Assim, e tal como avisaram responsáveis do FMI, o cenário será bastante pior do que agora se assume: a economia deverá entrar novamente em recessão, a destruição de emprego deverá ser superior, os salários podem mesmo cair. As medidas do governo "não deixarão de ter um impacto contraccionista no curto prazo, ao afectarem negativamente o rendimento disponível real das famílias, bem como as perspectivas de procura, induzindo uma maior contracção do consumo e do investimento privados", aponta o banco central. O custo de não agir agora, argumenta o BdP, seria ainda maior no médio a longo prazo: o rendimento sofreria uma queda "abrupta", o desemprego dispararia, a recessão seria mais violenta. O país ficaria asfixiado no acesso ao financiamento externo necessário para suportar o consumo e o investimento.
"i"

só as dificuldades sobem
Portugal desce em 'ranking' europeu
Portugal desceu de 6.º para 7.º lugar no preço da gasolina e desceu também um lugar, para 13.º, no preço do gasóleo.
Neste ranking europeu dos países que têm a gasolina mais cara, à frente de Portugal só estão a Holanda, Grécia, Finlândia, Dinamarca, Alemanha e Bélgica.
Têm preços médios por litro entre 1,358 e 1,482 euros.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

em destaque
Medeiros reeleito diretor-executivo da EPFL
O português Emanuel Medeiros foi reeleito diretor-executivo da Associação das Ligas Europeias da Futebol Profissional (EPFL) até 2013, na equipa presidida pelo inglês Dave Richards, na AG realizada em Londres, cuja anfitirã foi a Premier League.
Na reunião magna foram aprovados o relatório e contas do último exercício por unanimidade e aclamação, com voto de louvor a Medeiros.
Também unânime foi a aprovação do plano global de estratégia para o próximo mandato, tendo em vista quadro grandes objetivos:
1.º estabilidade, transparência e solidariedade financeira;
2.º desenvolvimento sustentado do futebol profissional – incluindo o reforço da credibilidade das competições e a preservação das fontes de financiamento;
3.º aposta na formação e nos clubes formadores, combatendo a pressão dos clubes açambarcadores;
4.º estabilidade contratual e regulação da atividade dos empresários, tendo em conta a condição de maior entidade patronal a nível mundial, reunindo 950 clubes de toda a Europa.
"RECORD"

OBSERVATÓRIO ASTRONÓMICO DE LISBOA

Semana Mundial do Espaço no
Observatório Astronómico de Lisboa

Cientistas e engenheiros falam-nos da participação
portuguesa nas ciências espaciais



No próximo Sábado, dia 9 de Outubro, pelas 15:30h, a Ciência Viva, o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL) e o Centro de Astronomia e Astrofísica da Universidade de Lisboa (CAAUL) convidam-no a visitar o OAL e a conhecer investigadores e engenheiros portugueses do sector aeroespacial.

David Luz e José Manuel Rebordão, investigadores do CAAUL, revelam os detalhes das missões da Agência Espacial Europeia (ESA) Venus Express e Gaia, respectivamente.

A observação da Terra e o estudo das propriedades da sua superfície através de satélites meteorológicos será o tema abordado por Carlos da Câmara, do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Rui Santos, da LusoSpace, empresa nacional que criou o magnetómetro que se encontra a bordo do satélite Proba-2 da ESA, fala-nos sobre a sua experiência na concepção e lançamento deste instrumento científico.

Rui Pereira, do Laboratório de Experimentação e Física Experimental de Partículas (LIP), fala-nos sobre o Espectrómetro Magnético Alpha (AMS-02), que será acoplado à Estação Espacial Internacional, em Fevereiro de 2011, e da participação do LIP na concepção, construção e avaliação de desempenho de um dos seus componentes, designado por detector de Cherenkov.

Será ainda apresentado o concurso Astrobiologia: outros mundos, outras vidas?, dirigido a alunos do ensino secundário.

No final desta viagem pelo Espaço, o público terá a oportunidade de fazer uma visita guiada às instalações do Observatório Astronómico de Lisboa. Se as condições meteorológicas o permitirem, está prevista uma sessão de observação de manchas solares.

Entrada livre.



RELÓGIO MUNDIAL



No lado esquerdo do seu monitor em 
"A PEIDA AOS SITES" 
encontra na primeira linha o título 
"RELÓGIO MUNDIAL, 
clique e surpreenda-se

1 - REFLEXÕES


clique para ampliar

DEPUTADO FEDERAL

JORNAIS DE HOJE E SEMANÁRIOS