quinta-feira, 23 de setembro de 2010

ESTUPEFACTO

ADULTOS - VODKA HOSPITALAR

video

enviado por C. SANTOS

"A INÚTIL"(professora) escreveu a Miguel Sousa Tavares.....


Sobre os Professores

É do conhecimento público que o senhor Miguel de Sousa Tavares considerou 'os professores os inúteis mais bem pagos deste país.' Espantar-me-ia uma afirmação tão generalista e imoral, não conhecesse já outras afirmações que não diferem muito desta, quer na forma, quer na índole. Não lhe parece que há inúteis, que fazem coisas inúteis e escrevem coisas inúteis, que são pagos a peso de ouro? Não lhe parece que deveria ter dirigido as suas aberrações a gente que, neste deprimente país, tem mais do que uma sinecura e assim enche os bolsos? Não será esse o seu caso? O que escreveu é um atentado à cultura portuguesa, à educação e aos seus intervenientes, alunos e professores. Alunos e professores de ontem e de hoje, porque eu já fui aluna, logo de 'inúteis', como o senhor também terá sido. Ou pensa hoje de forma diferente para estar de acordo com o sistema?


O senhor tem filhos? - a minha ignorância a este respeito deve-se ao facto de não ser muito dada a ler revistas cor-de-rosa. Se os tem, e se estudam, teve, por acaso, a frontalidade de encarar os seus professores e dizer-lhes que 'são os inúteis mais bem pagos do país.'? Não me parece... Estudam os seus filhos em escolas públicas ou privadas? É que a coisa muda de figura! Há escolas privadas onde se pagam substancialmente as notas dos alunos, que os professores 'inúteis' são obrigados a atribuir. A alarvidade que escreveu, além de ser insultuosa, revela muita ignorância em relação à educação e ao ensino. E, quem é ignorante, não deve julgar sem conhecimento de causa. Sei que é escritor, porém nunca li qualquer livro seu, por isso não emito julgamentos sobre aquilo que desconheço. Entende ou quer que a professora explique de novo?

Sou professora de Português com imenso prazer. Oxalá nunca nenhuma das suas obras venha a integrar os programas da disciplina, pois acredito que nenhum dos 'inúteis' a que se referiu a leccionasse com prazer. Com prazer e paixão tenho leccionado, ao longo dos meus vinte e sete anos de serviço, a obra de sua mãe, Sophia de Mello Breyner Andersen, que reverencio. O senhor é a prova inequívoca que nem sempre uma sã e bela árvore dá são e belo fruto. Tenho dificuldade em interiorizar que tenha sido ela quem o ensinou a escrever. A sua ilustre mãe era uma humanista convicta. Que pena não ter interiorizado essa lição! A lição do humanismo que não julga sem provas! Já visitou, por acaso, alguma escola pública? Já se deu ao trabalho de ler, com atenção, o documento sobre a avaliação dos professores? Não, claro que não. É mais cómodo fazer afirmações bombásticas, que agitem, no mau sentido, a opinião pública, para assim se auto-publicitar.

Sei que, num jornal desportivo, escreve, de vez em quando, umas crónicas e que defende muito bem o seu clube. Alguma vez lhe ocorreu, quando o seu clube perde, com clubes da terceira divisão, escrever que 'os jogadores de futebol são os inúteis mais bem pagos do país.'? Alguma vez lhe ocorreu escrever que há dirigentes desportivos que 'são os inúteis' mais protegidos do país? Presumo que não, e não tenho qualquer dúvida de que deve entender mais de futebol do que de Educação. Alguma vez lhe ocorreu escrever que os advogados 'são os inúteis mais bem pagos do país'? Ou os políticos? Não, acredito que não, embora também não tenha dúvidas de que deve estar mais familiarizado com essas áreas. Não tenho nada contra os jogadores de futebol, nada contra os dirigentes desportivos, nada contra os advogados.
Porque não são eles que me impedem de exercer, com dignidade, a minha profissão. Tenho sim contra os políticos arrogantes, prepotentes, desumanos e inúteis, que querem fazer da educação o caixote do  (falso) sucesso para posterior envio para a Europa e para o mundo. Tenho contra pseudo-jornalistas, como o senhor, que são, juntamente com os políticos, 'os inúteis mais bem pagos do país', que se arvoram em salvadores da pátria, quando o que lhes interessa é o seu próprio umbigo.
Assim sendo, Sr. Miguel de Sousa Tavares, informe-se, que a informaçãozinha é bem necessária antes de 'escrevinhar' alarvices sobre quem dá a este país, além de grandes lições nas aulas, a alunos que são a razão de ser do professor, lições de democracia ao país. Mas o senhor não entende! Para si, democracia deve ser estar do lado de quem convém.

Por isso, não posso deixar de lhe transmitir uma mensagem com que termina um texto da sua sábia mãe:           
'Perdoai-lhes, Senhor Porque eles sabem o que fazem.'

Ana Maria Gomes
Escola Secundária de Barcelos


NR:Não sabemos se esta senhora Ana Maria Gomes é a verdadeira autora do texto. Entendemos publicá-lo porque os professores não podem ser o "bombo da festa" do ensino. Têm direito à dignidade e ao respeito, há maus professores, claro, mas há maus em tudo que é este País, a começar pelos que têm mais responsabilidades nas políticas de Portugal.

LÁ COMO CÁ !!!!!!!!!!!!!!!!!!!





ANDAM TODOS AO MESMO. QUANDO TOCA A DINHEIRO OS EUROPEUS SÃO QUASE TODOS IGUAIS, SAFAM-SE OS NORUEGUESES QUE NÂO QUEREM PERTENCER A ESTA UNIÃO EUROPEIA DE TACHOS

ALZENY NETO



Aria de Vivaldi interpretada pela soprano brasileira Alzeny Nelo 
e pelo pianista Guilherme Rodrigues.

3 - M A L H O A








clique para ampliar

O DOMINO É ASSIM

video

PERNA COM ALMORROIDAL

Teve ferro na coxa durante três meses

Um jovem de 14 anos, de Barreiros, Amares, teve um ferro de 10 cm espetado na coxa direita durante três meses, sem que os médicos do Hospital de Braga, da Clipóvoa e do Centro de Saúde de Amares o detectassem.

Ivo Silva caiu de bicicleta no dia 18 de Junho e, entre outras escoriações ligeiras, fez uma ferida profunda na coxa. Nas seis horas que passou no Hospital de Braga, foi-lhe feito um raio-x à perna e, por ordem do médico, suturada a ferida.

O curativo era feito de três em três dias, mas a ferida não cicatrizava. Fez uma ecografia na Clipóvoa, onde os médicos também nada detectaram.

Começou a deitar muito líquido e, no dia 18 deste mês, foi novamente ao Hospital. O médico mandou fazer um curativo, mas o enfermeiro, experiente, viu que havia algo estranho e retirou a manete do travão, 10cm, que ali tinha ficado espetada.

in"CORREIO DA MANHÃ"
23/09/10

ATAQUE DE BALEIA NA PRAIA

ALMORRÓIDA MOÇAMBICANA


Aguardente Rhino Gin mata cinco pessoas na Zambézia

Maputo, 22 Set (AIM)- Pelo menos cinco pessoas morreram recentemente na vila de
Alto Molócuè, província da Zambézia,Centro de Moçambique, devido a intoxicação por uma aguardente de marca "Rhino Gin".
A bebida alcoólica, fabricada na vizinha província de Nampula, Norte do país, foi há dias promovida junto das comunidades de Alto Molócuè, numa iniciativa da empresa fabricante destinada a divulgar o produto, através de um concurso designado 'Quem é o maior bêbedo?'.
"No concurso em que se deu a morte das cinco pessoas, cada um dos concorrentes devia beber cinco garrafas da bebida e o prémio era ganho por aquele que lograsse consumi-las na totalidade", descreve a Rádio Moçambique, a emissora pública nacional.
Alguns dos concorrentes morreram logo depois de consumirem a aguardente,outros quando regressavam à casa e alguns dias mais tarde.
Logo depois de tomar o conhecimento do sucedido, o Governador da província da Zambézia, Itai Meque, criou uma comissão para averiguar os factos e identificar os promotores daquele mortífero concurso.
Em Moçambique, este tipo de bebida não é apenas fabricado em Nampula, havendo também indústrias que se dedicam a produção de aguardente com elevado teor alcoólico noutros pontos do país, com particular destaque para as cidades de Maputo e Matola, na região Sul.

ENTÃO...PACIÊNCIA


O velhinho vai ao médico e solicita um check-up.
- Quero ver se está tudo em ordem, porque vou me casar na semana que vem! - afirma, entusiasmado.
- Casar? - indignou-se o médico. - Que idade o senhor tem?
- Oitenta e oito.
- Asua noiva?
- Vinte e um!
- Vinte e um?! Nesse caso eu o aconselho a tomar cuidado porque essa
diferença de idade pode ser fatal!
- Então... Paciência! Se ela morrer, morreu...

TENHA UM BOM DIA............


... e acalme-se, faça tricot

compre jornais
 
a novela continua....
Futebol: Processo Queiroz - ADoP abdica de arguir contra solicitação de Carlos Queiroz ao TAS
A Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP) abdicou de arguir contra a solicitação de Carlos Queiroz ao Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) para que fosse suspensa a execução da sanção aplicada pelo ADoP.
"Notificada [pelo TAS] para, querendo, responder a esse pedido de suspensão, a ADoP não se pronunciou sobre o mesmo, deixando a sua apreciação ao Tribunal, nos termos da lei", pode ler-se no comunicado hoje emitido pela ADoP.
Carlos Queiroz solicitou ao TAS que fosse suspensa, até à decisão final, a execução da sanção de seis meses de suspensão, não ficando assim, caso aquele tribunal dê acolhimento ao seu pedido, impedido de exercer a sua actividade profissional.
"VISÃO"

sangue gladiador...
Maniche pede desculpa ao grupo
O médio mostrou-se arrependido após acto irreflectido na Luz. A revolta e tristeza de Maniche depois da derrota com o Benfica explicam a atitude.
Maniche está impossibilitado de dar o seu contributo à equipa no jogo 
do próximo domingo, no Estádio de Alvalade, com o Nacional (20.15 horas), 
uma vez que foi expulso já após o jogo com o Benfica e, 
como tal, vai ter de cumprir um jogo de castigo.
Na origem desta punição está um acto irreflectido do internacional português após a derrota com o rival da Luz, domingo passado (2-0), ele que, quando se dirigia para o balneário, de cabeça quente e provocado por alguns insultos provenientes das bancadas, agarrou numa garrafa de água e atirou-a em 
direcção aos adeptos benfiquistas.
Um acto obviamente lamentável que, se passou despercebido a muitos dos adeptos presentes no estádio, foi imediatamente sinalizado 
pelo árbitro Carlos Xistra.
O juiz, perante aquele comportamento anti-desportivo, outro remédio 
não teve se não dar ordem de expulsão ao número 8 leonino.
"A BOLA"

estarão os carris nalgum sucateiro?????????
Custo da dívida de curto prazo descarrila
O custo da dívida pública portuguesa de curto prazo está a descarrilar face ao esperado. Em contrapartida, e apesar do agravamento de condições no mercado das obrigações provocado pela especulação contra a dívida portuguesa, o custo da colocação de títulos de longo prazo (como as OT - Obrigações do Tesouro a dez anos) mantém-se próximo dos limites médios previstos.
Ontem ocorreu mais um leilão de OT, tendo o Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público (IGCP) conseguido pedir 750 milhões de euros através de dois empréstimos (colocações de títulos), um a quatro anos, outro a dez. As taxas de juro médias ponderadas destas operações foram as maiores de sempre desde que Portugal tem o euro em circulação, revelando o encarecimento dramático do financiamento da república - e dos restantes agentes 
da economia, como empresas e famílias.
Quanto mais caro o financiamento (medido pela taxa de juro contratada), mais caras serão as prestações (juros) que o Estado terá de pagar e maior a pressão para haver novos aumentos de impostos e/ou cortes na despesa.
Mas quem compra está a capitalizar bem as fragilidades estruturais da economia portuguesa e os desequilíbrios das contas públicas. No leilão de ontem, o IGCP conseguiu pedir emprestado 300 milhões de euros que pagará em dez anos a uma taxa de juro média de 6,242% ao ano, um valor recorde. Por uma emissão do mesmo tipo realizada em Agosto, o instituto conseguiu pedir mais do dobro do montante (672 milhões de euros) a uma taxa bem inferior, cerca de 5,312%. Isto mostra bem o agravamento do prémio de risco imposto pelos mercados a Portugal.
"i"

é melhor um menu executivo........
Farmácias rejeitam a venda de remédios à dose
Ministra quer que hospitais avancem. Mas as associações dizem 
que os investimentos que têm de fazer não compensam
Como está a medida não interessa. É esta a posição da Associação Nacional de Farmácias (ANF) e de membros da Associação Central Farmacêutica, da qual fazem parte as seis farmácias que abriram portas nos hospitais e que a ministra 
da Saúde quer que vendam remédios à dose dentro de semanas.
A decisão final das seis farmácias só será tomada na próxima semana e se não compensar, a unidose não avança. Certo é que, mais de um ano depois desta venda ter sido autorizada, a Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) 
não recebeu um único pedido de farmácias que a queiram aplicar.
"Com o actual enquadramento legal não acredito que haja farmácias interessadas em avançar com a unidose. A legislação aponta o fornecimento de medicamentos em unidoses em situações agudas [doença momentânea]. Nós achamos que a unidose deve ser usada em situações crónicas [doença prolongada]", 
disse ao DN João Cordeiro, presidente da ANF.
Esta seria a forma de rentabilizar o investimento que as farmácias teriam de fazer. "Defendemos a preparação de carteiras [personalizadas] com os vários medicamentos que cada doente toma. É possível fazer a preparação mensal e garantir uma melhor adesão à terapêutica. As máquinas custam cerca de 175 mil euros. Não pode ser uma farmácia a suportar o custo, tem de ser uma estrutura", acrescentou, esclarecendo que a venda de unidose para doenças como uma gripe seria uma situação mais pontual.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

e não se pode exterminá-los??????????
Estado paga 2.300 milhões de juros até Dezembro
Até ao final deste ano, e segundo previsões do próprio Governo, o Estado terá de pagar mais de 2,3 mil milhões de euros em juros, um valor que irá acrescentar mais 1,5 pontos ao défice orçamental. Para o ano, com as taxas de juro e o endividamento a dispararem, o contributo dos juros para o défice será ainda mais duro. Os receios sobre a sustentabilidade da dívida pública começam a aumentar.
Ontem, pela primeira vez desde que participa na União Económica e Monetária, Portugal colocou dívida a dez anos com uma taxa de juro superior a 6%. O valor, já esperado dada a evolução dos últimos dias, não evitou que soasse o alarme junto de analistas, economistas e investidores.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

fica-lhe bem a modéstia
Paulo Bento: «Orgulho ser opção a seguir 
a um dos melhores do Mundo»
Paulo Bento desvaloriza o facto de surgir como selecionador nacional depois da federação portuguesa de futebol (FPF) ter tentando, em primeiro lugar, contratar José Mourinho.
Quarta-feira, na apresentação como titular do cargo, o técnico, de 41 anos, afirmou até que é um orgulho ter sido uma alternativa ao melhor do Mundo.
"Qualquer entidade, federação ou clube, quando quer escolher alguém, não tem apenas uma opção. A direção tinha legitimidade para esgotar todas as opções em mente. O que digo é que me congratulo e que não tenho nenhum tipo de fragilidade por um dos melhores, senão o melhor treinador do Mundo, ter sido opção. Até deve ser motivo de orgulho. Para mim é um orgulho e uma satisfação ser opção a seguir a um dos melhores do Mundo", frisou Paulo Bento.
"RECORD"

até a água...
Gasolina mais cara 20 cêntimos que em Espanha
Os portugueses pagam mais pelos combustíveis do que os espanhóis. Atestar o depósito com gasolina fica 20 cêntimos mais caro do que no país vizinho, de acordo com o boletim semanal da Comissão Europeia. Em Portugal, o preço médio do litro da gasolina custa 1,373 euros, enquanto em Espanha o preço é de 1,179 euros.
No caso do gasóleo, a diferença é mais pequena. Em Portugal, um litro de diesel custa 1,166 euros, em Espanha vale 1,099 euros, ou seja, 
menos sete cêntimos por litro.
Entre os 27 Estados-membros da União Europeia (UE-27), Portugal passou de 9.ª para 6.ª posição no ranking dos países com a gasolina mais cara. No que diz respeito ao gasóleo, Portugal manteve a 11.ª posição.
Combustíveis mais caros do que Portugal só na Holanda, Grécia, Finlândia, Dinamarca e Bélgica, com preços médios por litro entre 1,502 e 1,415 euros. Entre os países com a gasolina mais barata estão Letónia, Roménia, Chipre e Bulgária, com preços médios por litro entre 1,032 e 1,093 euros. A média europeia fixou-se nos 1,336 euros na gasolina e nos 1,187 euros no gasóleo.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

ajuste directo travestido...
"Impensável" apresentar propostas 
desta dimensão em apenas um dia
Lei permite concursos de 24 horas para obras de 4,8 milhões
A Câmara de Viana do Castelo lançou em Agosto um concurso público para a construção do Centro de Alto Rendimento de Surf, com um valor-base de um milhão de euros e prazo de entrega de propostas de 24 horas.
Um mês depois, a autarquia de Vila Verde lançou dois concursos públicos para a construção de escolas com preços-base a rondar os dois milhões de euros com prazo de entrega de propostas de 48 horas. O município de Alcanena lançou dois concursos públicos com prazo de entrega de propostas de 15 dias para a construção de duas estradas nacionais. Neste caso, os valores-base 
eram de dois e 1,9 milhões de euros.
Não foram apenas estas três câmaras que aproveitaram as alterações ao regime de contratação pública que entraram em vigor no passado dia 18 de Junho. As normas de execução do Orçamento do Estado para 2010 permitem a adopção do procedimento de concurso público urgente para a celebração de contratos nos casos em que o valor seja inferior a 4,8 milhões de euros e se trate de projectos co-financiados por fundos comunitários. Numa consulta aos Diários da República do último mês, podem ser encontrados, pelo menos, 12 concursos públicos urgentes, com prazos que oscilam entre as 24 horas e os 15 dias. 
Os valores envolvidos chegam aos 16 milhões de euros.
"Podem chamar-lhe concursos públicos urgentes, mas, na prática, estamos a falar de ajustes directos", reclama o presidente da Associação dos Industriais de Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN), que preside também à Confederação da Construção e do Imobiliário. Manuel Reis Campos recorda que, "numa obra de um milhão ou de dois milhões de euros, é impensável exigir aos interessados que apresentem as suas propostas em 24 horas". E considera "incompreensível que o Estado corra os riscos inerentes a este procedimento".
"PÚBLICO"

álcool é energético...
Portugueses bebem pouco e muito menos água
A generalidade dos portugueses ingere poucos líquidos, arriscando maiores hipóteses de desidratação, e 20 por cento só bebe água a contra-gosto.
As conclusões são do "Estudo sobre as motivações do consumo de líquidos pelos Portugueses", desenvolvido pelo Instituto Português de Hidratação, e foram divulgadas esta quarta-feira pela organização do II Congresso Internacional de Nutrição e Saúde Pública, que decorre quinta e sexta feira no Porto.
O trabalho analisou a média de ingestão de líquidos, motivações e flexibilidade de consumo, concluindo que cada português ingere, em média, 1,73 litros de líquidos por dia, uma quantidade abaixo do valor de referência proposto pela Autoridade Europeia de Segurança Alimentar, que é de dois litros diários para uma mulher e dois litros e meio para um homem.
A pesquisa também mostrou que 20 por cento da população afirma não gostar de beber água. O Instituto Europeu de Hidratação (IEH), que vai ser apresentado em Portugal durante o congresso do Porto, adverte, entretanto, que a sede pode não ser sempre o melhor indicativo de que o corpo precisa de água.
"CORREIO DA MANHÃ"

COMO É QUE SE CURAM AS ALMORRÓIDAS??????


Funcionária de Valentim Loureiro denuncia favores

Na Câmara de Gondomar, existem "ordens superiores" para privilegiar no tratamento o empreiteiro Gaspar Ferreira. A denúncia é de uma funcionária da tesouraria do Urbanismo que diz ter sido obrigada a falsificar um documento para beneficiar aquele empresário

O construtor civil, estabelecido no Marco de Canaveses mas com obras em autarquias de várias zonas do país, é conhecido por estar ligado à edificação de empreendimentos de habitação social e, também, por ter construído a sede da Liga de Clubes de futebol, no Porto. Em Gondomar, foi também o responsável pela construção de milhares de apartamentos que vieram a ser adquiridos pela Câmara.

Gaspar Ferreira começou ontem a ser julgado no Tribunal de Gondomar, sob acusação de falsificação de documento, a par de uma funcionária da tesouraria da Câmara, Rosa Maria Marques.

Em causa está uma presumível adulteração de documentos relacionados com a data do pagamento de 53 mil euros por taxa de licença de construção. Tudo tem a ver com a publicação, a 18 de Julho de 2003, de um decreto-lei que determinou a possibilidade de as autarquias locais adquirirem por ajuste directo - sem concurso público e sem fiscalização do Tribunal de Contas - apartamentos de habitação social se os respectivos projectos tivessem dado entrada até àquela data.

No caso concreto, o projecto da empresa de Gaspar Ferreira deu entrada na Câmara a 18 de Julho de 2003, foi aprovado por Valentim no mesmo dia e teve imediata emissão de licença de construção.
Valentim Loureiro explicou ontem ter sido aquele o dia em que o projecto lhe “foi apresentado” pelo director da secção de obras particulares, Manuel Carneiro. Mas, a par do próprio Gaspar Ferreira, alertou a juíza que o projecto estava “a ser trabalhado desde há dois anos”.

Além disso, o major disse que, em 2001, a própria autarquia, mediante proposta de Jorge Costa, então vereador e mais tarde secretário de Estado das Obras Públicas do Governo PSD, Gaspar Ferreira iria ficar isento de taxas.

“Tudo o que viesse da Efimóveis era sempre a correr. Tinha sempre preferência. Foi a secretária do presidente, Ana Paula Tavares, que transmitiu as ordens”, confessou Rosa Maria Marques.

Na denúncia dos indícios de favorecimento foi acompanhada por outro funcionário, Orlando Alves, que revelou terem sido, na altura, reconstituídos os documentos da contabilidade, pela necessidade de documentar, ficticiamente, a entrada do cheque a 18 de Julho, quando na realidade terá entrado 10 dias mais tarde. “Eles é que mandam e a gente obedece”, sintetizou o funcionário, referindo-se a Gaspar como o “empreiteiro do regime”. “Eles” serão o major e o vice, José Luís Oliveira.

“Nunca dei ordens ilegais!”, defendeu-se o autarca, enervado. A juíza e o procurador do Ministério Público ouviram atentamente. O julgamento prossegue hoje.

"JORNAL DE NOTÍCIAS"
23/09/10

FOTOS SOBERBAS I


clique para ampliar

GOLF

video

CIRURGIÕES

Numa cirurgia, cinco cirurgiões portugueses discutiam sobre quais os melhores pacientes numa sala de operações.
 
Dizia o primeiro:
 - Gosto de operar contabilistas porque, quando os abres, todos os órgãos estão numerados e ordenados. 

O segundo retorquiu:
 - Sim, mas melhor são os electricistas porque todos os órgãos estão codificados por cores. Não há qualquer risco de engano.

Ao que respondeu o terceiro:
  - Qual quê!!! Os melhores são os bibliotecários. 
Dentro deles tudo está ordenado alfabeticamente.

O quarto cirurgião opinou:
 - Não há como os mecânicos. Eles até já transportam uma reserva dos órgãos que são necessários substituir.
  
Finalmente, disse o quinto:
 - Deixem-me discordar de todos vocês, meus caros companheirosmas, em minha opinião, os melhores pacientes para operar são os políticos. Não têm coração, não têm estômago nem tomates...
Além disso pode-se-lhes trocar o cérebro com o cú que ninguém se dá conta de nada..

enviado por JÚ

JORNAIS DE HOJE E SEMANÁRIOS

compre jornais