sábado, 11 de setembro de 2010

TENHAM PUDOR

9 - MANDA BRASA

clique para ampliar

6 - FREE STYLE

HELENA GARRIDO

                                                                 

A desgraça da educação

Estão actualmente na casa dos 25-35 anos, têm pela frente quase mais quatro décadas de trabalho e metade deles não estudou sequer doze anos. Só a Turquia e o México estão pior que Portugal no grupo da OCDE.

O retrato da educação em Portugal é a viva imagem do terror. Pelo que nos diz sobre o nosso futuro e pelo que revela de incapacidade das políticas públicas no passado recente.
Quando se olha para o quadro que responde à pergunta "Até que nível estudaram os adultos?", ontem publicado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), ficamos com um misto de choque, terror, vergonha e revolta. No conjunto dos 30 Estados-membros, Portugal é o país onde os adultos menos anos estudaram. Quase três quartos da população adulta (72%) tem menos do que o décimo segundo ano de escolaridade. A média da OCDE é de 29% e os únicos países que partilham da nossa desgraça (mas que até estão em melhor situação) são o México (66%) e a Turquia (70%).
Os números são de 2008 e revelam que houve melhorias na última década, mas concentradas na segunda metade dos anos 90. Desde 2005 que não se regista qualquer melhoria no nível global da educação dos portugueses.
Saber que 80% das pessoas que têm entre 45 e 54 anos não estiveram na escola doze anos pode ainda ter a racionalidade da herança do Estado Novo. Mas o que não se consegue entender é como foi possível deixar que quem tinha a idade de entrar na escola nos anos oitenta, alguns até depois da entrada de Portugal na CEE, se tenha ficado pelo nono ano, ou por um 12.º incompleto. É esta geração que vai estar no centro da economia portuguesa nas próximas duas décadas.
Por que não estudam os portugueses? O que se passa para, apesar de todos os milhões que o Estado gasta em educação, estarmos ainda tão atrasados? Como podemos estar pior até que a Turquia, o México e o Brasil, países com rendimentos por habitante mais baixos?
As políticas públicas revelaram--se completamente incapazes. Durante as últimas décadas de estabilidade democrática, assistimos a muitas reformas - primeiro curriculares, agora organizativas - sem qualquer eficácia. Fracassou o objectivo de aumentar significativamente e rapidamente o nível de educação dos portugueses.
Vivemos agora o tempo dos encerramentos de escolas e de cursos nocturnos. Quem já é adulto terá agora de entrar na educação e formação de adultos, ou nas Novas Oportunidades, que, esperemos, não sejam aquilo que muitos denunciam, vias ínvias para elevar estatísticas. Porque isso se revelará a prazo com a ausência de crescimento da economia.
Os fracassos das políticas deveriam ser um convite à reflexão. Por que se falhou tanto? Muito provavelmente porque se olhou demasiado para o sistema e pouco, ou nada, para as pessoas. É preciso convencer os portugueses de que é preciso estudar, e estudar, e estudar. As ditaduras podem obrigar, as democracias têm de convencer. Só quando o estado apoia financeiramente as famílias é que - mais do que poder - deve condicionar com eficácia essa ajuda a mais, e mais, educação para as crianças e adultos.
A educação que temos hoje já nos antecipa pelo menos mais uma década perdida de crescimento económico. É tempo de acabar com esta desgraça.

in "JORNAL DE NEGÓCIOS"
08/09/10

EDITH PIAFF - UMA VIDA III

HENRY MANCINI

TENHA UM BOM SÁBADO...


... e continue a enfrentar os abusos de que é vítima

mas compre jornais se faz favor

Banca: Alteração unilateral dos contratos pelos bancos prejudica a parte mais fraca, os consumidores - Deco
A Deco defendeu hoje que a possibilidade de alteração dos 'spreads' pelos bancos prejudica a parte mais fraca do contrato, os consumidores, depois de o Banco de Portugal ter informado que, sob condições, essa alteração não é proibida.
"O facto de haver contratos que permitem a alteração das condições contratuais põe em causa o normal equilíbrio de um contrato que tem de ser interessante para duas partes. Nós pensamos que esta alteração vai prejudicar a parte mais desfavorecida, que são os consumidores", disse à Lusa Jorge Morgado, secretário geral da Associação de Defesa do Consumidor (Deco).
Para já, a Deco está a aguardar a decisão dos tribunais sobre a "possibilidade de cláusula abusiva", acrescentando que vai continuar a defender os "legítimos interesses dos consumidores" e continuar a informar o Banco de Portugal destes procedimentos.
"EXPRESSO"

Dívida da Estradas de Portugal dispara 
200 milhões em dois meses
A obtenção de créditos bancários de 688 milhões de euros, numa crescente espiral de endividamento, fará subir a dívida da EP para o valor recorde 
de 2,2 mil milhões de euros.
Mas Almerindo receia, segundo afirmou em Agosto aos ministros das Finanças e das Obras Públicas, que os bancos não lhe emprestem mais dinheiro. Por isso, pediu a Teixeira dos Santos que autorize um empréstimo do Tesouro de 340 milhões de euros – 130 dos quais para pagar uma dívida ao Estado. Até agora, ainda não teve resposta.
O caos financeiro das contas da EP traçado por Almerindo contradiz em absoluto o ‘oásis’ contabilístico descrito recentemente pelo secretário de Estado das Obras Públicas.
«Nunca a EP esteve tão saudável», afirmou Paulo Campos sete dias depois de ter recebido a carta do líder da Estradas de Portugal.
As portagens em três SCUT ontem anunciadas pelo Governo para Outubro apenas deverão gerar cerca de 35 milhões de euros até ao final do ano e de pouco servirão para aliviar Almerindo Marques.
"SOL"

E vão três derrotasem quatro jogos...
Quarto jogo no campeonato, terceira derrota. O Benfica deu um passo atrás na recuperação anunciada por Jorge Jesus e perdeu em Guimarães por 2-1. As águias registaram nova exibição cinzenta, longe do que fizeram a época passada. Edgar Silva inaugurou o marcador aos 17', mas Saviola fez o empate aos 32', aproveitando um erro clamoroso de Nilson. Contudo, aos 83', Rui Miguel, num cabeceamento imparável, fez o tento da vitória vimaranense - a segunda seguida. Os campeões nacionais podem, contudo, queixar-se de uma grande penalidade não assinalada e de um fora-de-jogo mal tirado a Saviola, que se isolava perante Nilson. Lances que, contudo, não apagam a má prestação dos lisboetas.
"RECORD"

Estado obrigou 819 mil beneficiários a provar rendimentos
Entre 25 de Agosto e 3 de Setembro, a Segurança Social notificou cerca de 819 mil beneficiários de prestações familiares e subsídio social de desemprego para realizarem a prova de condição de recursos. A CGTP considera "ilegal" 
que tenha de ser feita através da net.
A juntar às 819 mil notificações que a Segurança Social (SS) já enviou aos beneficiários de abono de família e subsídio social de desemprego, até ao final do mês os serviços deverão notificar mais 147500 beneficiários do rendimento social de inserção (RSI) e, no final de Setembro, está prevista uma terceira fase de notificação que abrangerá aproximadamente 400 mil beneficiários de apoios sociais. Quem não fizer a sua prova de rendimentos dentro do prazo definido e através da internet ficará com as prestações suspensas, lê-se nas cartas que estão 
a ser enviadas aos beneficiários.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Conselho Superior do Ministério do Público "repreende" 
procurador-geral da República
A proposta do procurador-geral da República, Pinto Monteiro, sobre os seus poderes era o prato principal previsto para a reunião de ontem do Conselho Superior do Ministério Público, o órgão que tutela esta magistratura. Contudo, nem chegou a ser servido. A discussão centrou-se na conflitualidade existente no sector, para a qual, consideraram os conselheiros, contribuiu a entrevista de Pinto Monteiro ao Diário de Notícias, no início do mês passado, onde se queixou de ter poderes similares à rainha de Inglaterra e acusou o Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) de ser um "lobby de interesses pessoais que pretende actuar 
como um pequeno partido político".
Foram muitas as críticas ao PGR, na reunião que durou entre as 11h00 e perto das 21h00. Algumas num tom de repreensão. O próprio comunicado da reunião dá conta dos avisos que os conselheiros deixaram a Pinto Monteiro. "Todos os agentes do Ministério Público devem usar sempre de rigorosa ponderação, por forma a que dos actos processuais que praticam ou das declarações que produzem não resulte a mínima suposição de que actuam fora de um quadro estritamente jurídico", entendem os conselheiros. E acrescentaram: "Devem, além disso, observar no seu inter-relacionamento valores de cooperação e respeito institucionais".
Este ponto, explicou um conselheiro ao PÚBLICO, remete para as relações de Pinto Monteiro com o Sindicato dos Magistrados do Ministério Público que, no entendimento da maioria, devem ser reforçadas. "É necessário um clima de paz, harmonia e tranquilidade", resumiu um outro conselheiro.
"PÚBLICO"

Governo vende 100 repartições das Finanças
O Governo vai vender, por ajuste directo, cerca de uma centena de repartições das finanças espalhadas por todo o País, assegura a edição deste sábado do semanário 'Expresso'. De acordo com a publicação o Estado vai arrecadar mais de 100 milhões de euros com a venda.
Na prática o Estado vai vender imóveis ao próprio Estado uma vez que foi criada uma empresa com capitais públicos para "aumentar o valor de mercado do bem", ou seja, para conseguir renegociar os imóveis. Ou seja, o Estado arrecada mais de 100 milhões de euros com a venda de imóveis mas desembolsa através da empresa pública para os adquirir.
"CORREIO DA MANHÃ"

FPF invocou justa causa, Queiroz 
despedido por falar de mais
A direcção da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) invoca justa causa para despedir o seleccionador. Carlos Queiroz é afastado pelas injúrias, na Covilhã, diante de médicos da brigada antidoping, por apontar o dedo ao vice-presidente Amândio de Carvalho, por dar «triste imagem de si mesmo», por ter sido castigado por seis meses pela Autoridade Antidopagem (ADoP). No fundo, por falar de mais.
Dos fundamentos produzidos pela direcção da FPF não consta qualquer motivo desportivo ou problema na relação com os jogadores, como ontem chegou a ser veiculado. Basicamente, Queiroz é posto na rua por falar. Sobretudo, por falar demais, no entender dos responsáveis da FPF.
"A BOLA"

Edite diz que Sócrates não sabia de carta 
anti-Cavaco para bases do PS
A dirigente nacional do PS desvalorizou carta por si enviada às bases do PS em que Cavaco é duramente criticado. Marcelo comentou: "Não foi muito inteligente".
Edite Estrela ficou surpreendida com a divulgação, ontem, no DN, da carta por si assinada e dirigida por email aos militantes do PS em que, entre apelos à mobilização do partido em torno da candidatura presidencial de Manuel Alegre, 
faz duras críticas a Cavaco Silva.
Confrontada por vários órgãos de comunicação social, tentou desdramatizar o seu conteúdo, considerando que deveria ser vista estritamente como uma carta para "consumo interno" no PS. E nada "desrespeitosa" em relação ao actual Presidente da República, por quem disse ter "muito respeito". "Há apenas uma demarcação política entre dois candidatos", disse, acrescentando não ver "nada de especial" na carta.
Entrevistada pela Antena 1, protegeria Sócrates do impacto da carta, dizendo que o líder do PS "obviamente" não teve conhecimento prévio do seu conteúdo.
Na missiva, a dirigente nacional do PS - que a assina como tal - escreveu, por exemplo, que durante o mandato de Cavaco Silva "foram frequentes as quezílias, intrigas e até campanhas, dirigidas por assessores da sua confiança, destinadas a atingir a idoneidade do governo e do primeiro-ministro".
Acrescenta que "nunca perdeu uma oportunidade de se demarcar do Governo, de dificultar, aberta ou dissimuladamente, a sua acção, e até de obstruir deliberadamente muitas medidas constantes do programa eleitoral sufragado pelo povo português". A sua reeleição "abrirá as portas a um governo do PSD e a políticas conservadoras e neo-liberais: o serviço nacional de saúde, a igualdade de acesso à educação, as políticas de coesão social, os direitos laborais, tudo será revisto e alterado".
O PSD não tardou em sair em defesa de Cavaco - mas fazendo avançar um dos seus mais discretos vice-presidentes. "O PS parece estar mais interessado em criticar um eventual candidato que ainda não anunciou a sua recandidatura do que defender o seu próprio candidato. Estamos perante uma situação de desespero de alguém que parece ter vergonha do seu candidato", disse Jorge Moreira da Silva à TSF.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Casa Pia. Administração da RTP critica 
Direcção de Informação
José Alberto Carvalho foi chamado quinta-feira, mas apesar das divergências decidiu manter a entrevista ao antigo apresentador
Não é habitual o conselho de administração da RTP manifestar-se sobre questões editoriais, mas o destaque dado ao longo da semana a Carlos Cruz, antigo apresentador do canal, justificou uma iniciativa invulgar. O i apurou que José Alberto Carvalho foi chamado quinta- -feira ao conselho de administração devido ao excesso de presença de Cruz no ecrã, mas, ainda assim, decidiu manter a entrevista conduzida por Judite de Sousa. A demissão do director de informação nunca esteve em causa.
As divergências foram conhecidas ontem, depois de a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) vir a público questionar o tratamento dado pelo serviço público ao tema Casa Pia. Confrontado com as críticas, o conselho de administração explicou ter manifestado ao director de informação, já no dia anterior, a discordância relativamente aos critérios de tratamento noticioso. Essa discordância, adianta o gabinete de imprensa da RTP, "respeita aos critérios de isenção e equilíbrio 
que a lei impõe ao serviço público".
Paquete de Oliveira, que se mantém em funções até nomeação de outro provedor, confirma que tem recebido dezenas de mensagens a contestar a abordagem da RTP e já enviou uma nota interna para o director de informação. "É óbvio que Carlos Cruz é a figura mais mediática neste processo. Mas essa qualidade não lhe confere o direito de ser excepcionado relativamente aos outros arguidos/condenados, às vítimas e seus advogados ou assistentes", adianta.
"i"

TELMA MONTEIRO



Telma Monteiro (Almada 27 de Dezembro de 1985) é uma judoca portuguesa, treinada por Rui Rosa e que compete actualmente pelo Sport Lisboa e Benfica, detendo um palmarés impressionante na sua categoria, -52 kg, apesar da sua pouca idade.
Em 2009 assumiu a mudança para a categoria de - 57 kg e obteve a medalha de ouro na primeira prova de 2009, realizada na capital búlgara - Sófia.
Participou nos Jogos Olímpicos de Atenas 2004 e de Pequim 2008, onde se classificou em 9º lugar.
Em Portugal e por força dos recentes resultados obtidos é considerada a melhor judoca de todos os tempos no sector feminino e uma das melhores em termos globais.

Palmarés

2010
  • Medalha de Prata, categoria de menos de 57 kg nos Mundiais de Tóquio
  • Medalha de Bronze- Campeonato Europeu de Seniores
  • Medalha de Prata - Grand Prix Düsseldorf
  • Medalha de Prata - Grand Slam Rio de Janeiro
2009
  • Medalha de Prata - Campeonato do Mundo de Rotterdam
  • Medalha de Ouro - Grand Slamdo Rio de Janeiro
  • Medalha de Ouro - Taça do Mundo etapa de Lisboa categoria A
  • Medalha de Bronze - Grand Slam de Moscovo
  • Medalha de Ouro - Campeonato Europeu (-57 kg) (Georgia)
  • Medalha de Ouro - Grand Prix de Hamburgo
  • Medalha de Ouro - Taça do Mundo etapa de Sófia categoria A
2008
2007
  • Medalha de Ouro - Taça do Mundo etapa de Lisboa categoria A
  • Medalha de Prata - Taça do Mundo etapa de Moscovo categoria Super A
  • Medalha de Ouro - Campeonato da Europa (Belgrado)
  • Medalha de Ouro - Taça do Mundo etapa de Vejen categoria A
  • Medalha de Ouro - Taça do Mundo etapa de Paris categoria Super A
  • Medalha de Prata - Mundial etapa de Rio de Janeiro categoria A

2006
  • Medalha de Ouro - Campeonato da Europa Sub-23 ( Moscovo)
  • Medalha de Ouro - Campeonato da Europa Sénior (Tampere)
  • Lider do Ranking Mundial desde 2006-04-17 até...
  • Medalha de Prata - Torneio de Fukuoka (Japão)
2005
  • Medalha de Ouro - Taça do Mundo etapa de Moscovo categoria Super A
  • Medalha de Prata - Campeonato da Europa sub-23 Kiev
  • Medalha de Ouro - Taça do Mundo de Madrid
  • Medalha de Bronze - Taça do Mundo Tampere
  • Medalha de Ouro - Torneio internacional Kiyoshi Kobayashi
  • Medalha de Bronze - Campeonato da Europa Sénior (Roterdão)
  • Medalha de Bronze - Campeonato do Mundo Sénior (Cairo)
2004
  • Medalha de Ouro - Campeonato da Europa Júnior (Sófia)
  • Medalha de Ouro - Torneio Internacional Leonding
  • Medalha de Ouro - Torneio Internacional Roma
  • Medalha de Bronze - Torneio Interncional Tallinn
  • Medalha de Bronze - Torneio Internacional Warsaw
  • Medalha de Bronze - Campeonato do Mundo Júnior (Budapeste)
  • Medalha de Bronze - Campeonato da Europa Sénior (Bucareste)
2003
  • Medalha de Bronze - Campeonato da Europa Júnior (Sarajevo)
  • Medalha de Ouro - Campeã Nacional
  • Olímpica nos Jogos de Atenas 2004.
  • 2ª na Super Taça do Mundo de Paris 2007 em -52kgs.
  • 3ª no Camp. do Mundo de Seniores 2005 em -52 Kgs.
  • 3ª no Camp. do Mundo de Juniores 2004 em -52 Kgs.
  • Campeâ da Europa de Seniores 2006 em -52 Kgs.
  • 3º no Camp. da Europa de Seniores 2005 em -52 Kgs.
  • 3º no Camp. da Europa de Seniores 2004 em -52 Kgs.
  • Campeâ da Europa -23 Anos 2006 em -52 Kgs.
  • 2º no Camp. da Europa -23 Anos 2005 em -52 Kgs.
  • Campeâ da Europa de Juniores 2004 em -52 Kgs.
  • 3º no Camp. da Europa de Juniores 2003 em -52 Kgs.
  • 1ª no Torneio de Roma em 2004 em -52 Kgs.
  • 1ª no Torneio de Leonding em 2004 em -52 Kgs.
  • 1ª no T.Intern.Juniores da Suécia 2003 em -52 Kgs.
  • 2º no Torneio de Paris 2007 em -52 Kgs.
  • 2º no T.Internacional de Fukuoka 2006 em -57 Kgs.
  • 2º no T.Internacional de Boras 2006 em -57 Kgs.
  • 2ª no "OPEN da Alemanha 2004" em -52 Kgs.
  • 3ª no "T.Intern. de Tampere" 2005 em -52 Kgs.
  • 3ª no Torneio de Tallinn 2004 em -52 Kgs.
  • 3ª no Torneio de Varsóvia em 2004 em -52 Kgs.
wikipédia

JUDO - TELMA MONTEIRO



 A judoca portuguesa conquistou hoje, sábado, a medalha de prata do Mundo de judo, categoria de menos de 57 kg, depois de perder na final frente à japonesa Kaori Matsumoto.
Telma Monteiro, de 24 anos, teve uma prestação excepcional nos Mundiais de Tóquio, tendo vencido cinco combates, acabando por ceder a 23 segundos do final do último.
Segunda do ranking mundial na categoria, a judoca de Almada venceu sucessivamente Thi Lan Nguyen (Vietname), Ekaterina Melnikova (Rússia), Ioulietta Boukouvala (Grécia), Sabrina Filmoser (Áustria), fechando com uma derrota com a judoca da casa.

in:
foto "A BOLA"
texto "JORNAL DE NOTÍCIAS"

PEIXE RUFA

PIODÃO - UMA BELEZA - PORTUGAL

JORNAIS DE HOJE E SEMANÁRIOS


COMPRE JORNAIS

clique para ampliar

MÃE LONTRA E FILHO REBELDE

video

EFEITO DAS DROGAS NO ORGANISMO

2 - NOVAS DROGAS DE VENDA FÁCIL E BARATAS

A DROGA referida no texto publicado ABAIXO vende-se em Portugal com o nome de "MIAU MIAU" em lojas esotéricas e com o nome de "BLOW" em casas que vendem fertilizantes, 150g custam 19 euros, muito barato.
A substãncia "MEFEDRONA" já causou mortes na Inglaterra e países do Norte da Europa.

No dia 08/09, a RTP, logo a seguir ao Telejornal emitiu no programa "LINHA DA FRENTE" uma imperdível peça sobre este tipo de "drogas alternativas".
Vá ao site da RTP e veja o "LINHA DA FRENTE" com a maior atençã!!!!!!!!!!

1 - NOVAS DROGAS DE VENDA FÁCIL E BARATAS

Mefedrona - Uma nova droga no Reino Unido

“Miau Miau” - Um dia você ainda vai ouvir falar dela

Por Rodrigo Reinelt

Recentemente a revista inglesa Mixmag, uma das mais respeitadas na cena eletrônica mundial, publicou em uma edição especial sobre drogas, uma reportagem sobre o como a cidade de Londres (e as capitais européias em geral) estão, desde 2009, sendo tomadas de assalto pelo crescimento no consumo da Mefedrona (em inglês Mephedrone).
Essa nova droga apresentada no formato de um pó branco com um característico cheiro de peixe, também conhecida como “Ecstasy alternativo”, mal surgiu e em pesquisas recentes já é apontada como a 6ª mais popular do Reino Unido. Isso representa em números que 41,7 % das pessoas escolhidas na amostragem já experimentaram e 33,6% usaram no último mês. A grande maioria utiliza a droga em clubs de música eletrônica.
Legalizada e encontrada na Internet
A Mefedrona surgiu recentemente (dados apontam que sua primeira apreensão foi na França em 2007) e em muitos países ela ainda é considerada um produto de uso medicinal, portanto liberado somente para manipulação nas indústrias farmacêuticas( a Mefedrona era parte do medicamento Neodoves, comercializado pela Neorganics). O próprio Reino Unido, onde o “boom” da droga virou notícia, ainda está estudando a elevação da Mefedrona para o nível de ilegalidade.
Poucos foram os que já a proibiram. O primeiro foi Israel no final de 2007. Seguiram seu rastro Suécia e Dinamarca, que baniram a droga em 2008. A Alemanha recentemente a proibiu no último dia 22 de janeiro de 2010.
Além dos habituais traficantes, a droga pode ser encontrada na Internet. Vários sites comercializam livremente alegando que a Mefedrona é um “produto vegetal indicado para pesquisas médicas, mas não para o consumo humano”. O preço? De 15 à 30 libras a grama. Grande parte da droga atualmente é manufaturada na China.
O “barato” e os efeitos colaterais
Segundo relato de usuários o efeito da Mefedrona é algo entre o ecstasy e a cocaína. Disposição, euforia, desejo de sociabilidade, aumento do estado de alerta, inquietação, distorção da visão e até o aumento do desejo sexual, são alguns dos “baratos” relatados. Em contrapartida a excessiva transpiração, dores de cabeça, náuseas, palpitações, calafrios e mastigação são os efeitos colaterais mais comuns.
Não existem ainda estudos que apontem problemas de vício ou do uso prolongado da Mefedrona, mas segundo o noticiário BBC News, um usuário relatou a um psiquiatra ter utilizado a droga por 18 meses, pelo menos duas vezes por semana, causando alucinações, agitação e paranóia. Além disso a droga pode causar vaso-constrição e é mais tóxica ao coração do que a efedrina. Porém nada ainda é comprobatório.
Para onde isso vai?
O caso da Mefedrona é semelhante ao do MDMA. Criada como um anti-depressivo pelo laboratório alemão Merck no começo do século XX, o MDMA só foi efetivamente proibida quando foi redescoberta, misturada à anfetamina, renomeada para ecstasy e amplamente difundida pela geração clubber de meados dos anos 80.
Ainda não há registros do uso da Mefedrona no Brasil, mas boatos revelam que a droga tem sido vendida sob forma de pílula como sendo ecstasy. Os EUA, o maior baluarte no combate às drogas, ainda não se pronunciou sobre o assunto. Mas é fato que os órgãos governamentais responsáveis pelo combate à drogas de muitos países estão se mobilizando contra a proliferação da Mefedrona. Ela já até tem um nome mais comercial: “Bubble”, resultado da mistura com a Metilona.

in "BRAHA - BRASILEIROS HUMANITÁRIOS EM ACÇÃO"

11 09 2001

3 - ROSAS