terça-feira, 15 de junho de 2010

B O A T O S

clique para ampliar

ZORBA O GREGO



84


ANTHONY QUINN 84 ANOS

BAPTISTA BASTOS


Memória de um resistente


Li, num jornal, que um "historiador" de risco ao lado escrevera sob a piedosa bondade de Salazar e as malfeitorias inquietantes cometidas durante a Primeira República. Nada de novo. Estas escorrências acontecem periodicamente, e não surtem outro efeito que não...

Li, num jornal, que um "historiador" de risco ao lado escrevera sob a piedosa bondade de Salazar e as malfeitorias inquietantes cometidas durante a Primeira República. Nada de novo. Estas escorrências acontecem periodicamente, e não surtem outro efeito que não o de suscitar um pouco de brotoeja. Como algumas pessoas haviam comentado a desonestidade intelectual, logo saltou um "compagnon de route" do preopinante, um tipo apenas desprezível, a terçar armas pelo parceiro. Não é uma história de canalhice: é, apenas, uma trapalhice, comum a gente daquele jaez e estilo.

Não se trata, neste caso, de um e outro se manifestarem de Direita, nem que aos seus contendores se atribua uma opção de Esquerda. A virtude e a decência não escolhem partidos ou ideologias. Trata-se, unicamente, de projecções de gente mal-formada, de carácter duvidoso e de probidade mais do que suspeita. Já em tempos, José Hermano Saraiva declarara, a uma revista semanal, que "Salazar era um santo e era um génio". Nada disto traz doenças ao mundo. Espelha, porém, a natureza enferma de quem o diz.

Acontece que, para fazer um trabalho sobre Alexandre Cabral [1917-1996], eu tinha entre mãos um livro, "Memórias de um Resistente", daquele meu inesquecível amigo e camarada. A primeira edição é de 1970, num dos mais rudes períodos do fascismo, que estrebuchava, e, exactamente por estrebuchar, tornava-se raivoso e crudelíssimo. Cabral utilizava o processo do documentário ficcionado, e narrava episódios da Resistência, das lutas estudantis, das cenas de pancadaria que envolviam legionários disfarçados e escritores como Manuel da Fonseca, cuja bravura era lendária.

O livro esgotara-se rapidamente. Durante anos, serrazinei o meu amigo para que o reeditasse. Mas Cabral, cuja modéstia e generosidade eram imensas, desejava ocupar-se de uma das suas paixões: Camilo Castelo Branco - e deixava a sua obra (romances, contos e novelas) para segundas núpcias. Até que resolveu relançar o volume. No prefácio faz menção das minhas insistências e da solidariedade que envolvia a geração dele e a minha.

O ambiente salazarista, a inominável pressão sobre a cultura e os homens da liberdade, a batalha contra o fascismo, os crimes praticados por ordem expressa de Salazar - entre os quais o assassínio de Humberto Delgado e a prática persistente da tortura a presos políticos - estão bem reflectidos nesta obra maior de Alexandre Cabral.

Além de ser um camilianista distintíssimo (ou camilino, como queria Tomaz de Figueiredo, outro escritor maior e miseravelmente esquecido), Alexandre Cabral era um espírito superior, tolerante, senhor de uma ironia que, por vezes, atingia as raias do sarcasmo; e corajoso como as armas. Foi, ele também, como milhares e milhares de outros portugueses, vítima da "inexcedível bondade" de Salazar: preso e torturado, nada disse à polícia, nem sequer o seu nome de baptismo: Alexandre Cabral era pseudónimo.

Cabral era um luminoso contador de histórias: as suas memórias eram um desfile de admiráveis acontecimentos, nos quais, por discrição e modéstia, ele se colocava sempre em segundo plano, quando, as mais das vezes, era o principal e fundamental protagonista. A amizade, para este homem de olhar claro e bom, constituía um laço indestrutível. Amigo de Joaquim Soeiro Pereira Gomes (fora o último a vê-lo com vida), de Alves Redol, Sidónio Muralha, Armindo Rodrigues, mas também de Ferreira de Castro, Assis Esperança, Jaime Brasil, ele representava uma espécie de "ponte" entre o PCP e os anarquistas como de outros militantes antifascistas, no entendimento de que só a união entre todas as resistências poderia fazer frente à ditadura.

Viveu no Congo Belga, com o fraterno amigo Sidónio Muralha, e escreveu vários livros cuja temática anticolonial abre um precedente fundamental. E os estudos camilianistas devem-lhe a exumação de documentos esclarecedores sobre a vida e os trabalhos do imenso mestre de Ceide. Escrever, escrever sobre a natureza das coisas e a grandeza dos homens não foi, somente, um fito literário: foi um projecto de vida que Alexandre Cabral converteu num destino.
Um destino de honra, de grandeza e de dignidade.

in "JORNAL DE NEGÓCIOS"
11/06/10

PORTA DO INFERNO



TALENTO

O SOCIALISTA E O GNR

Um homem, voando num balão, dá conta de que está perdido.

Avista um praça da GNR, baixa o balão e aproxima-se:

- Pode ajudar-me? Fiquei de encontrar-me com um amigo às duas da tarde;

já tenho um atraso de mais de meia hora e não sei onde estou…

- Claro que sim! – responde o guarda: O senhor está num balão, a uns 20 metros

de altura, algures entre as latitudes de 40 e 43 graus Norte e as

longitudes de 7 e 9 graus Oeste.

- É da GNR, não é?

- Sou sim senhor! Como foi que adivinhou?

- Muito fácil: deu-me uma informação tecnicamente correcta, mas inútil na prática.

Continuo perdido e vou chegar tarde ao encontro porque

não sei o que fazer com a sua informação…

- Ah! Então o senhor é socialista!

- Sou! Como descobriu?

- Muito fácil: O senhor não sabe onde está, nem para onde ir,

assumiu um compromisso que não pode cumprir

e está à espera que alguém lhe resolva o problema.

Com efeito, está exactamente na mesma situação em que estava

antes de me encontrar.

Só que agora, por uma estranha razão, a culpa é minha!...

HAPPYDENT


enviado por M. COUTINHO

5 - KAMA SUTRA SEC XXI

clique para ampliar





2 - HOMENS ATREVIDOS


TENHA UM BOM DIA


COMPRE JORNAIS

Taxa de desemprego de Portugal
é a quarta mais alta da OCDE

A evolução da taxa de desemprego em Portugal foi das mais rápidas. Enquanto o conjunto dos países da OCDE registam uma subida ligeira ao longo de 2009 e do primeiro trimestre de 2010, ou até mesmo alguma inflexão nalguns países, já Portugal, com a Espanha, Grécia, Hungria e Polónia, sofreram subidas claras do nível de desemprego.
A trajectória da taxa de desemprego em Portugal tem sido alvo de sucessivos comentários por parte dos rtesponsáveis governamentais e do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), responsável opelos centros de emprego. Mês após mês desde a segunda metade de 2008, o discurso político tem dito que a previsão oficial é de uma inflexão dos números que regularmente vão saindo. Mas até ao momento não se têm cumprido essas previsões mais optimistas.
"PÚBLICO"

Correia da Fonseca: TGV é uma realidade
O secretário de Estado dos Transportes afirmou ontem, no Barreiro, que a Alta Velocidade é “uma realidade” e que a terceira travessia do Tejo é “inevitável e vai ser feita”.
"CORREIO DA MANHÃ"

Inês Monteiro é baixa na Seleção portuguesa
Com um problema no joelho que se arrasta desde a pista coberta e se agravou na Taça da Europa de 10.000 m, que ganhou, Inês Monteiro está sem treinar há uma semana e é a grande baixa da Seleção Nacional para o Campeonato da Europa de Seleções (1.ª Liga), a realizar-se no fim-de-semana, em Budapeste, depois das já conhecidas impossibilidades de Bruno Albuquerque, Rui Silva, João Almeida e Marisa Anselmo.
"RECORD"

Portugal com maior risco de quebra do PIB
durante jogos do Mundial

Os três jogos iniciais da selecção portuguesa, que arranca hoje a participação no campeonato do mundo de futebol frente à Costa do Marfim, provocam uma perda potencial de 32,28 dólares (26,3 euros) por trabalhador. Este é o valor mais elevado entre todos os países participantes no torneio que se disputa na África do Sul.
Este valor só não é mais elevada porque os portugueses estão apenas no "meio da tabela classificativa" quanto à riqueza criada por cada hora de trabalho, a principal variável que mede a produtividade. Holanda, Dinamarca e Alemanha, países com o dobro da produtividade horária, seguem-se no "ranking" das maiores perdas potenciais per capita.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Ministério 'apaga' crimes com armas de fogo

Num mês desapareceram da estatística oficial 14 721 crimes, mais de metade dos registados e divulgados em cinco anos
O Governo "apagou" das estatísticas oficiais mais de metade dos registos de crimes com armas de fogo. A base de dados oficial do Ministério da Justiça (MJ), disponível na Internet, apresentava até há um mês 28 192 entradas para crimes com armas de fogo, de 2005 a 2009. Mas, esta semana, os números eram bem diferentes, na mesma tabela e para o mesmo intervalo de tempo. Havia apenas 13 471 crimes registados para a série estatística de cinco anos.
No espaço de um mês desapareceram 14 721 registos, que foram cirurgicamente retirados à soma dos anos de 2005 a 2009.
A oposição, em bloco, exige que o ministro da Justiça, Alberto Martins, vá dar explicações ao Parlamento. Hoje mesmo, PSD, PCP e CDS-PP vão enviar requerimentos formais a pedir o agendamento de uma audição, com carácter de urgência, a este governante responsável por esta base de dados.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Portugal pode perder 700 investigadores estrangeiros
A partir deste ano os investigadores estrangeiros que não tenham residência permanente em Portugal não vão poder candidatar-se às bolsas de doutoramento do governo, atribuídas através da Fundação da Ciência e Tecnologia (FCT). O novo regulamento da Fundação - que deu este ano quase sete mil bolsas de doutoramento - impede a candidatura de investigadores que não sejam residentes permanentes.
Em causa podem estar 700 investigadores, caso para o ano concorram tantos estrangeiros quantos aqueles que receberam este ano - em 2010, a FCT atribuiu 722 bolsas de doutoramento a estrangeiros, a que acrescem mais 461 de bolsas de pós-doutoramento, não abrangidos pela nova regra.
O caso será hoje debatido na Comissão de Educação e Ciência que vai analisar um projecto de resolução do Bloco de Esquerda que recomenda ao governo nova alteração ao regulamento. "Não nos parece razoável que se sobreponha o critério da nacionalidade a todos os outros critérios científicos", defende o deputado do BE, José Soeiro. Segundo o deputado, esta medida vai fazer com que "não se consiga atrair os melhores".
"i"

Risco muito elevado de incêndio em sete distritos
O risco de incêndio é hoje, terça-feira, muito elevado em vários concelhos dos distritos de Castelo Branco, Portalegre, Santarém, Évora, Setúbal, Beja e Faro, de acordo com informação do Instituto de Meteorologia.
Estes distritos têm igualmente outros concelhos com risco elevado de incêndio.
Também os distritos de Braga, Vila Real, Bragança, Viseu, Leiria e Lisboa têm alguns concelhos com risco elevado.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

«Com Mourinho, Real será quase imbatível» - Costinha
Esteve às ordens de José Mourinho no FC Porto e fala num casamento perfeito do treinador com o Real Madrid. Costinha diz que os “merengues” serão «quase imbatíveis» com o “special one” no comando das operações.
«O Real Madrid contratou o treinador perfeito para o clube. Mourinho e Real são o matrimónio perfeito», diz Costinha numa entrevista ao jornal AS, rejeitando a ideia de que o bicampeão italiano e campeão Europeu pelo Inter seja demasiado defensivo para o gosto dos adeptos “merengues”.
"A BOLA"

ASSESOR E COVEIRO

Assessor e coveiro


Porque também é bom meditar nestas coisas.

Ora atentem lá nesta coisa vinda no Diário da República nº 255 de 6 de Novembro:

EXEMPLO 1

No aviso nº 11 466/2008 (2ª Série), declara-se aberto concurso no I.P.J.

Para um cargo de "ASSESSOR", cujo vencimento anda à roda de 3500 EUR (700 contos).

Na alínea 7:... "Método de selecção a utilizar é o concurso de prova pública que consiste na

"... Apreciação e discussão do currículo profissional do candidato."



EXEMPLO 2

No aviso simples da pág. 26922, a Câmara Municipal de Lisboa lança concurso externo de ingresso para COVEIRO,

cujo vencimento anda à roda de 450 EUR (90 contos) mensais.

Método de selecção:

Prova de conhecimentos globais de natureza teórica e escrita com a duração de 90 minutos.

A prova consiste no seguinte:

1. - Direitos e Deveres da Função Pública e Deontologia Profissional;

2. - Regime de Férias, Faltas e Licenças;

3. - Estatuto Disciplinar dos Funcionários Públicos.

4. - Depois vem a prova de conhecimentos técnicos: Inumações, cremações, exumações, trasladações, ossários, jazigos, columbários ou cendrários.

5. - Por fim, o homem tem que perceber de transporte e remoção de restos mortais.

6. - Os cemitérios fornecem documentação para estudo. Para rematar, se o candidato tiver:

- A escolaridade obrigatória somará + 16 valores;

- O 11º ano de escolaridade somará + 18 valores;

- O 12º ano de escolaridade somará + 20 valores.

7. - No final haverá um exame médico para aferimento das capacidades físicas e psíquicas do candidato.


ISTO TUDO PARA UM VENCIMENTO DE 450 EUROS MENSAIS!



Enquanto o outro, com 3,500!!! Só precisa de uma cunha.


Vale a pena dizer mais alguma coisa?!

Por estas e por outras, é que existem Coveiros Cultos e "Acessores" de merda...

PETIÇÃO







enviado por MARTINS

AZUL - EXPOSIÇÃO COLECTIVA

RECEBEMOS DE UM DOS ARTISTAS REPRESENTADOS NESTA COLECTIVA ESTE AMÁVEL CONVITE
AOS NOSSOS VISITADORES PROPOMOS UMA IDA A ESTA EXPOSIÇÃO, A PARTIR DE 18/06

clique para ampliar

ESCONDENDO O PIN

ESPELHO QUE NÃO É

COMPUTADORA

JORNAIS DE HOJE

COMPRE JORNAIS

clique para ampliar