quarta-feira, 2 de junho de 2010

AIRBAG

OFTALMOLOGISTA SÁDICO


clique para ampliar



SERÁ ASSIM??

video

enviado por CAMY

FRANCISCO MOITA FLORES






A crise

A nossa própria liberdade será cada vez mais estrangulada. Ao serviço de quem? Não sei


Quando a crise nos atinge mais forte, quem é atingido logo em primeira instância são os serviços de polícia e de segurança. Congelam-se as carreiras, promoções e ordenados. Congela-se tudo aquilo que são condições que atingem exactamente os funcionários de polícia. Esta capacidade de congelar, de retrair investimento, desenvolvimento, emprego, riqueza, não é passível de ser aplicada aos movimentos sociais sem que daí não resultem graves mazelas.

O talento de quem decide não é suficiente para mandar abaixo os assaltos e fazer diminuir o crime. Por outras palavras, medidas de constrangimento financeiro sem terem em conta as previsíveis conflitualidades daí decorrentes são mais duras e injustas do que todas as injustiças já cometidas. É uma pena que o governo não congele assaltos, homicídios, raptos, violações e actividades terroristas. Este é o tempo em que o crime descola e cresce e a polícia se retrai no que respeita à disponibilidade de meios, desmotivação e capacidade de poder reagir de forma mais determinada àquilo que se espera em alturas de crise: o aumento da criminalidade. Sobretudo nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto, onde se faz sentir com mais intensidade o desemprego, a exclusão social, as situações mais duras desenvolvidas pela crise.

Ninguém duvide de que o crime se vai multiplicar, sobretudo nos assaltos a residências, pessoas e estabelecimentos. É sempre assim. Cada vez que uma crise desta dimensão se abate sobre determinada sociedade. Veja-se Grécia e Espanha, onde não aumentam apenas o protesto social e a contestação política mas onde paralelamente se desencadearam actividades criminosas violentas que seguramente se vão reflectir nas estatísticas do crime. Não existe razão alguma para pensarmos que seja de outra forma. Daí que deveria haver da parte do governo que lança estes programas duríssimos de contenção da despesa um olhar mais tolerante para as condições profissionais, sociais e operacionais de actuação da polícia. É que se podem afectar verbas, pode-se cortar nas autarquias, aliás como sempre os bobos da festa, pode-se cortar nos vencimentos dos políticos mas, de certa forma, cortar na segurança é o mesmo que cortar na liberdade. Não existe liberdade sem segurança. E não tenho dúvidas algumas de que, se aumentam os níveis de insegurança, não vai ser apenas a crise que nos vai estrangular. A nossa própria liberdade será cada vez mais estrangulada. Ao serviço de quem? Não sei.

Professor Universitário
in "CORREIO DA MANHÃ"
30/05/10

CONTADO NÃO SE ACREDITA



video

enviado por C. DIOGO

BARBRA STREISAND

BARBIE ANORÉXICA



1 - TRANSIBERIANO



in programa "FANTÁSTICO"

EFICÁCIA

Já encontraram a professora substituta para Mirandela.

Foi rápido!

enviado por J.V.A.

ATAT


clique para ampliar




































enviado por VITAMINA

TENHA UM BOM DIA

Venda de automóveis disparou 42,4 por cento em Maio
No mês de Maio venderam-se, em Portugal, 23 613 viaturas. Um número que representa um aumento de 42,4 por cento face ao mesmo mês de 2009.
Os dados foram divulgados esta terça-feira pela Associação Automóvel de Portugal, que explica este «forte acréscimo» com alguns factores, entre os quais o facto de 2009 ter sido «o pior ano de vendas dos últimos 22 anos».
"A BOLA"

Portugal perdeu em média 243 postos de trabalho por dia nos últimos 12 meses
Ao longo dos últimos 12 meses, uma média de 243 pessoas por dia ficaram sem posto de trabalho em Portugal. Desde Abril do ano passado até Abril deste ano, as fileiras do desemprego foram engrossadas com mais 89.600 trabalhadores, segundo as contas feitas a partir dos dados do Eurostat, ontem divulgados.
O braço estatístico da Comissão Europeia revelou que a taxa de desemprego aumentou, em Abril, para 10,8 por cento, um novo máximo histórico. Tinha sido de 10,4 por cento em Janeiro e Fevereiro e de 10,6 por cento em Março. O registo equivale a um total de 605 mil desempregados.
"PÚBLICO"

Subsídio de 27 439 euros para Ascenso
O ex-secretário de Estado da Administração Interna e das Florestas no primeiro Governo de José Sócrates recebeu, após ter cessado funções governamentais em Outubro de 2009, um subsídio de reintegração na vida civil de 27 439 euros.
Seis meses após o termo do mandato do Executivo socialista, Ascenso Simões, que era até Maio deste ano membro do secretariado nacional do PS, foi nomeado pelo Governo de Sócrates para a administração da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos – ERSE, onde ganha 14 128 euros por mês.
"CORREIO DA MANHA"

Há concelhos que ficam só com uma escola básica
Apesar de a ministra só ontem ter anunciado o fecho de 900 escolas do ensino básico, as cartas das Direcções Regionais de Educação com a listagem dos encerramentos começaram a chegar às autarquias já na semana passada. E Álvaro Amaro, o presidente da Câmara de Gouveia, já deixou um aviso ao governo: no seu concelho, só fecham escolas "por cima" do seu "cadáver". Em Pinhel, António Ruas avisa que os eventuais encerramentos vão exigir investimento em transportes. "E não temos dinheiro. Por isso as crianças terão de ficar em casa."
A confirmar-se o fecho das escolas com menos de 21 alunos, concelhos como o de Aguiar da Beira ficarão reduzidos a apenas uma escola do primeiro ciclo. O presidente da Associação Nacional de Municípios, Fernando Ruas, admite que há "casos complicados" e recorda que fez três exigências ao governo - as futuras escolas têm de ter melhores condições, encerramentos só com a concordância de cada município e terá de estar assegurada a rede de transportes. "Vamos esperar que o acordo seja respeitado", avisa.
"i"

Milan deseja Rui Costa
A ligação de Rui Costa ao Milan é enorme e, em Itália, a imprensa fala já num convite/abordagem feito por Adriano Galliani para que o atual diretor-desportivo do Benfica integre a estrutura rossonera. Esta reaproximação terá decorrido no passado domingo, em Madrid, num jogo de beneficência disputado entre antigas estrelas do clube milanês e do Real.
"RECORD"

Queixas por má construção disparam no primeiro trimestre
Até Março, a Deco recebeu 142 queixas devido a má construção, quase metade das 364 registadas no ano passado. O DN foi conhecer casos de três famílias que tiveram o sonho de construir uma casa e vivem, todas elas, um pesadelo sem fim à vista
Só no primeiro trimestre deste ano a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (Deco) recebeu 142 reclamações por má construção de casas. Quase metade das 364 registadas em 2009. Os números revelam que os portugueses estão mais atentos à qualidade da construção dos imóveis.
A Deco aconselha o consumidor a estar atento antes de realizar o maior dos investimentos. "Além de consultar a ficha técnica da habitação, o comprador deve deslocar-se à repartição de Finanças e pedir a caderneta predial", refere Carla Varela jurista da associação de defesa do consumidor. Com os dois documentos o futuro proprietário vai conhecer as características da casa e saber "se existe algum tipo de penhora antes da assinatura do contrato de promessa de compra e venda".
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Jovens de Aveiro, Viana e Viseu começam a beber aos 14 anos
Os jovens de Aveiro, Viana do Castelo e Viseu começam a beber álcool pouco depois dos 14 anos e a fumar quando ultrapassam os 15 anos, revela um estudo efectuado pelo Instituto Europeu para o Estudo dos Factores de Risco em Crianças e Adolescentes (IFREA).
O estudo - efectuado em 2007 e apresentado recentemente em Aveiro, abrangendo um universo de 150 indivíduos em cada uma das cidades que frequentam a noite - considera que os jovens de Aveiro são os que começam a ingerir álcool mais cedo (14,63 anos), enquanto os de Viana do Castelo só o fazem a partir dos 14,94 anos e os de Viseu pelos 14,96 anos de idade.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

'O Estado não sabe o que tem, nem onde gasta'
Fundações, institutos, empresas municipais... O professor de Finanças João Cantiga Esteves contabilizou 13 740 entidades que recebem dinheiro do Estado.
"VISÃO"

Governo comunica tectos anuais
Gestores públicos que não cumprirem limites de endividamento arriscam demissão
As empresas públicas vão ter de refazer as contas e assegurar-se de que os seus planos de actividade e de investimento têm cabimento dentro dos limites crescentemente mais apertados de endividamento que foram hoje comunicados pelo Governo. Os gestores que não cumprirem as novas orientações arriscam demissão.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

VERDADEIRO PRAZER


Tudo depende da posição


Fazê-lo parado fortalece a coluna,


de barriga para baixo estimula a circulação do sangue,


de barriga para cima é mais agradável,


fazê-lo sozinho é enriquecedor, mas egoísta,


em grupo pode ser divertido,


no w.c. é muito digestivo,


no automóvel pode ser perigoso…


fazê-lo com frequência desenvolve a imaginação,


a dois, enriquece o conhecimento,


de joelhos, torna-se doloroso…


Enfim, sobre a mesa ou sobre ao secretária,

antes de comer ou à sobremesa,

sobre a cama ou numa rede,

despidos ou vestidos,

na relva ou sobre o tapete,c

om música ou em silêncio,

entre lençóis ou no roupeiro:


Fazê-lo é sempre um acto de amor e de enriquecimento

Não importa a idade, nem a raça, nem o credo, nem o sexo, nem a posição económica...


Ler é um prazer!!!!


Ai ai......em que pensavas ???????LOLLLLLLLL

A VIDA SEM ENGENHEIROS



Sem Engenheiros Eletrotécnicos:



Sem Engenheiros Mecânicos:



Sem Engenheiros Civis:


Sem Engenheiros de Telecomunicações:


Sem Engenheiros Informáticos:


Sem Engenheiros Aeronáuticos:


S i m p l e s m e n t e S e m E n g e n h e i r os . . . . . . . . . . . . . .


enviado por E. FRANÇA

SUPER CLAQUE

video

JORNAIS DE HOJE

clique para ampliar