terça-feira, 25 de maio de 2010

DUPLAMENTE

clique para ampliar

SOBRE ANGOLA


Na Wikipedia lê-se:


"Os habitantes de Angola são, em sua maioria, negros (90%), que vivem ao lado de 10% de brancos e mestiços. A maior parte da população negra é de origem banta, destacando-se os quimbundos, os bakongos e os chokwe-lundas, porém o grupo mais importante é o dos ovimbundos. No Sudoeste existem diversas tribos de boximanes e hotentotes.

A densidade demográfica é baixa (8 habitantes por quilometro quadrado) e o índice de urbanização não vai além de 12%. Os principais centros urbanos, além da capital, são Huambo (antiga Nova Lisboa), Lobito, Benguela, e Lubango (antiga Sá da Bandeira).

Angola possui a maior taxa de fecundidade (número de filhos por mulher) e de mortalidade infantil do mundo. Apesar da riqueza do país, a sua população vive em condições de extrema pobreza, com menos de 2 dólares americanos por dia."
O recente entusiasmo que acometeu as autoridades governamentais e os poderes fáticos portugueses relativamente ao "milagre angolano" (crescimento na ordem dos 21% ao ano) merece assim maior reflexão e, sobretudo, alguma ética de pensamento.

Os fundos comunitários europeus aproximam-se do fim.

Os portugueses, entretanto, não foram capazes de preparar o país para o futuro difícil que se aproxima. São muito pouco competitivos no contexto europeu. As suas elites políticas, empresariais e científicas são demasiadamente fracas e dependentes do estado clientelar que as alimenta e cuja irracionalidade por sua vez perpetuam irresponsavelmente, para delas se poder esperar qualquer reviravolta estratégica. Quem sabe fazer alguma coisa e não pertence ao bloco endogâmico do poder vai saindo do país para o resto de uma Europa que se alarga, suprindo necessidades crescentes de profissionais nos países mais desenvolvidos (que por sua vez começam a limitar drasticamente as imigrações ideologicamente problemáticas): Espanha, Alemanha, Luxemburgo, Suíça, Reino Unido, Holanda, Dinamarca, Noruega...

No país chamado Portugal vão assim ficando os velhos, os incompetentes e preguiçosos, os indecisos, os mais fracos, os ricos, os funcionários e uma massa amorfa de infelizes agarrados ao futebol e às telenovelas, que mal imaginam a má sorte que os espera à medida que o petróleo for subindo dos 60 para 100 dólares por barril, e destes para os 150, 200 e por aí a fora...
A recente subida em flecha do petróleo e do gás natural (mas também do ouro, dos diamantes e do ferro) trouxe muitíssimo dinheiro à antiga colônia portuguesa. Seria interessante saber que efeitos esta subida teve na conta bancária do Sr. José Eduardo dos Santos. E que efeitos teve, por outro lado, nas estratégias de desenvolvimento do país. O aumento da atividade de construção já se sente no deprimido sector de obras e engenharia português. As empresas, os engenheiros e os arquitetos voam como aves sedentas de Lisboa para Luanda. É natural que o governo português, desesperado com a dívida... E com a sombra cada vez mais pesada dos espanhóis pairando sobre os seus sectores econômicos estratégicos, se agarre a qualquer aparente tábua de salvação. E os princípios? E a legalidade?
Se a saída do ditador angolano estiver para breve, ainda se poderá dizer que a estratégia portuguesa é, no fundo, uma estratégia para além de José Eduardo dos Santos. Mas se não for assim, e pelo contrário viermos a descobrir uma teia de relações perigosas ligando a fortuna ilegítima de José Eduardo dos Santos a interesses e instituições sediados em Lisboa (1), onde fica a coerência de Portugal? Micheline Calmy-Rey, ministra suíça dos Negócios Estrangeiros, veio lembrar a todos os europeus que tanto é ladrão o que rouba como o que fica à espreita ou cobra comissões das operações criminosas."

NR: Também as autoridades suiças não são flores que se cheirem.
Os bancos também ficam à espreita de que os grandes clientes morram sem terem
deixado o código da conta a ninguém.
Não nos lembramos de ter lido que o dinheiro de ditadores falecidos e sem
"herdeiros" tenha regressado ao país para financiar projectos de índole social.

FRANCISCO PENIM




O erro natural da nova TVI



O risco estava identificado mas o resultado foi mau para o contexto da TVI. Na passada quinta-feira a estação de Queluz alterou grande parte do seu horário nobre e deu-se muito mal com isso. A transmissão do 4º aniversário da reinauguração do Campo Pequeno fez 24,9% de share médio, menos 14 pontos de média do que ‘Meu Amor’ e seis pontos que ‘Sentimentos’.
Mas essa não foi a parte pior. O pior é que assim que começou a tourada a audiência transferiu-se maioritariamente para a SIC. A estação de Carnaxide recebeu ‘de bandeja’, e sem fazer nada de especial por isso, uma quantidade de público que lhe permitiu fazer dois grandes resultados nas novelas ‘Perfeito Coração’ e ‘Viver a Vida’. Ambas estão na sua fase final e os seus resultados de quinta-feira, de 31,3% e 40,4% respectivamente, sabem que nem ginjas. Foi um dos melhores resultados de sempre de ‘Perfeito Coração’ e o melhor de ‘Viver a Vida’. Melhor ainda do que isso é que, com a falta pontual de novelas na TVI, houve telespectadores que voltaram na sexta-feira para espreitar e deram mais volume de consumo às novelas da SIC.

Os erros começam assim… uma pequena mudança num dia apenas que trouxe alento a uma novela, ‘Perfeito Coração’, que está longe de ser um sucesso, na média de audiência, mas que poderá subir mais do que o esperado nas suas semanas finais. O que aconteceu na passada quinta-feira foi mau para a TVI mas, acima de tudo, é uma lição importante para a nova Direcção de Programas: o segredo da TV generalista é não mexer… especialmente quando se é líder! A TVI tem mais do que possibilidades de reagir ao resultado negativo e a programação dos próximos dias só poderá provar isso mesmo.

MEMÓRIA

Não é de hoje que a TVI transmite corridas de touros. Há um ano, por exemplo, a mesma corrida de touros teve 33% de share em média, liderando sobre as novelas da SIC ‘Caminho das Índias’ e ‘Podia Acabar o Mundo’.

Em 2009, emitir uma corrida de touros ou novelas foi igual. A tendência de um ano para o outro não se confirmou e ainda que em 2010 a transmissão tenha corrido mal nada fazia prever o resultado.

TENDÊNCIA

O comportamento dos telespectadores é tudo menos uma ciência exacta, e a única forma que há de se perceber isso é passar por situações como esta. Agora, o novo Director de Programas da TVI sente isso na pele mas pode ficar descansado porque o que lhe aconteceu na passada quinta-feira foi muito mais natural do que possa parecer.


in "CORREIO DA MANHÃ"
23/05/10

SER FELIZ OU TER RAZÃO ?

Oito da noite, numa avenida movimentada.
O casal já está atrasado para jantar na casa de uns amigos.
O endereço é novo e ela consultou no mapa antes de sair.
Ele conduz o carro.
Ela orienta e pede para que vire, na próxima rua, à esquerda.
Ele tem certeza de que é à direita. Discutem.
Percebendo que além de atrasados, poderiam ficar mal-humorados, ela deixa que ele decida.
Ele vira à direita e percebe, então, que estava errado.
Embora com dificuldade, admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz o retorno.
Ela sorri e diz que não há nenhum problema se chegarem alguns minutos atrasados.
Mas ele ainda quer saber:
- Se tinhas tanta certeza de que eu estava indo pelo caminho errado, devias ter insistido um pouco mais...
E ela diz:
- Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz.
Estávamos à beira de uma discussão, se eu insistisse mais, teríamos estragado a noite!

Esta pequena história foi contada por uma empresária, durante uma palestra sobre simplicidade no mundo do trabalho.
Ela usou a cena para ilustrar quanta energia nós gastamos apenas para demonstrar que temos razão, independentemente, de tê-la ou não.
Outro pensamento parecido, diz o seguinte:
"Nunca se justifique.
Os amigos não precisam
e os inimigos não acreditam. "

B A N A

FOTO DO ANO

ARRÁBIDA / SETÚBAL

clique para ampliar
enviada por DAM

2 - KAMA SUTRA SEC XXI

clique para ampliar





C O I T A D A D A C R I A N Ç A

O MALA MEN

O assunto da aula era 'medo'.
A professora começa perguntando...
- Pedrinho, do que você tem mais medo?
- Da mula-sem-cabeça, fessora.
- Mas, Pedrinho, a mula-sem-cabeça não existe. É apenas uma lenda...
Você não precisa ter medo.
- Mariazinha, do que você tem mais medo?
- Do saci-pererê, fessora.
- Mariazinha o saci-pererê também não existe. É somente outra lenda...
Você não precisa ter medo.
- E você, Joãozinho? Do que tem mais medo?
- Do Mala Men, fessora.
- Mala Men? Nunca ouvi falar... Quem é esse tal de Mala Men?
- Quem é eu também não sei, fessora. Mas toda noite minha mãe diz na Oração: 'Não nos deixais cair em tentação e livrai-nos do 'Mala Men'.

enviado por D.A.M.

TENHA UM BOM DIA

Cortes nos prémios e nas progressões vão afectar
45 mil funcionários públicos

A estimativa é do Ministério das Finanças. Questionado pelo PÚBLICO sobre o impacto da cativação de 40 por cento nas verbas para prémios e progressões, aquele ministério garantiu que o universo de trabalhadores afectados será, no máximo, de 45 mil, precisamente o número de pessoas que este ano deveriam progredir na carreira por decisão das chefias ou receber prémios (equivalentes a um salário) por desempenho excelente so na administração central.
"PÚBLICO"

«Portugal pode perder o Mundial de ralis!»
Em pleno “countdown” para o Rali de Portugal, A BOLA encontrou Carlos Barbosa sorridente, «radiante de estar no Porto, no Norte do País onde, efectivamente, estão os fãs do automobilismo em Portugal». Mas a conversa, tocando algumas feridas do desporto motorizado em Portugal, quase roubou o sorriso e a tradicional boa disposição do presidente do Automóvel Clube de Portugal.
O responsável pela principal prova de estrada em solo nacional diz que «o Rali de Portugal é,
a seguir ao Euro 2004, o maior evento desportivo em Portugal, com retorno económico na ordem dos 80 milhões de euros».

Retorno muito superior a outros acontecimentos desportivos que suscita questão pertinente a Carlos Barbosa. «Ainda não percebi bem se, para ter os apoios em Portugal, é preciso fazer um evento bem organizado e que é parte da história do desporto em Portugal, ou se é ser amigo do partido do poder ou jogar ténis com quem decide esses apoios. Se calhar, no futuro, tenho que escolher uma dessas três opções. Mas optarei sempre pela primeira, que é continuar a organizar o maior evento desportivo com repercussão internacional. Há eventos com apoios praticamente iguais e que não têm qualquer transmissão lá fora, como é o caso da vela, que é transmitida exclusivamente em canais encriptados, ou eventos em que é preciso meter vários portugueses a jogar porque já não há capacidade de trazer estrangeiros e, que, apesar disso, têm apoios muito parecidos com o que o Turismo de Portugal dá ao Rali de Portugal».
"A BOLA"

Duzentas crianças desapareceram em 2009
A Polícia Judiciária (PJ) recebeu no ano passado 193 participações de crianças desaparecidas, das quais 53 na área de Lisboa, mas todas foram encontradas e restituídas ao seu ambiente.
Os dados referem-se a crianças até aos 12 anos e apenas aos casos em que os menores desaparecem por vontade própria ou por acidente. “O desaparecimento não é crime. É a quebra de rotina normal de uma determinada pessoa, ou por vontade própria ou por acidente”, explicou à agência Lusa o director da Unidade de Informação de Investigação Criminal da PJ, Ramos Caniço.
"CORREIO DA MANHÃ"

Hospitais com prejuízos impedidos de contratar
Os hospitais públicos empresariais com resultados líquidos negativos vão ter que pedir autorização ao Ministério da Saúde sempre que quiserem contratar profissionais. Isto significa que as admissões neste sector serão a "conta-gotas", uma vez que, e de acordo com os dados provisórios, mais de metade dos hospitais EPE teve resultados negativos em 2009.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Falta de nadadores e praias sem concessão condicionam início do Verão
A uma semana da abertura da época balnear a falta de vigilância condiciona a segurança nas praias portuguesas, depois de um fim-de-semana negro que causou a morte a cinco pessoas.
A falta de nadadores-salvadores nas praias em Junho e Julho ameaça o início do Verão: "É um problema crónico que se põe todos os anos", diz Luís Carvalho, da Federação de Concessionários das Praias. A preocupação é partilhada pelos nadadores-salvadores: "No mês de Junho e na primeira quinzena de Julho é o pânico, porque a maior parte dos nadadores-salvadores com cursos certificados são estudantes que ainda estão em época de exames", esclarece Alexandre Tadeia, da Federação de Nadadores-Salvadores (FEPONS).
"i"

TÉCNICO VINCOU ORGANIZAÇÃO E DISCIPLINA DA EQUIPA
Carlos Queiroz gostou do comportamento dos seus jogadores no encontro frente a Cabo Verde (0-0) e valorizou a disciplina e organização dos atletas. "Para os que não entendem o que se passa quando preparamos uma equipa, é facil tecer comentários que não são adequados à realidade. Houve disciplina e organização. O objetivo era ter a equipa bem distríbuida no terreno de jogo", disse.
"RECORD"

Governo assegura construção de toda a linha Lisboa-Madrid
O secretário de Estado dos Transportes reiterou ontem a intenção de lançar um novo concurso para o troço Lisboa-Poceirão, que inclui a terceira travessia do Tejo, dentro de seis meses, e assegurou a construção da totalidade da linha Lisboa-Madrid.
"Esperamos lançar o novo concurso [para o troço de alta velocidade Lisboa-Poceirão, que inclui a terceira travessia do Tejo] dentro de seis meses", disse Correia da Fonseca, durante as Conferências do Beato, em Lisboa.
O governante disse que o Governo aponta este prazo de seis meses porque considera que será o tempo "suficiente para estabilizar e consolidar os mercados financeiros".
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Risco da dívida portuguesa tem a quarta maior subida do Mundo
O risco da dívida portuguesa é o quarto que mais sobe no Mundo na manhã de hoje, terça-feira, colocando Portugal na sexta posição da tabela mundial dos países com maior risco de incumprimento, de acordo com os dados da agência de informação financeira Bloomberg.
Os "Credit Default Swaps" (CDS) associados aos títulos de dívida portugueses a cinco anos subiam 32,9% relativamente ao fecho de segundafeira, situando-se nos 362,44 pontos base.
Os "Credit Default Swaps" são títulos que protegem o investidor de eventuais riscos da dívida soberana.
A Grécia lidera a lista dos países cujo risco de incumprimento mais sobe hoje, seguida da Venezuela e Espanha.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

CONFISSÃO MINEIRA

TRAIÇÃO À MINEIRA - SÓ 3 VEIZ!!!

Mineirim no leito de morte, decidiu ter uma conversa definitiva com a
Sua companheira de toda a vida sobre a fidelidade da mesma:
- Muié, pode falá sem medo... já vô morrê mess e prifiro sabê tudim Direitim...
- Ocê arguma veiz traiu eu?
- Ô Zé, num fala dessas coisa que eu tenho vergonha....

- Pode falá muié....

- Quero não...

- Fala muié, disimbucha...
- Mió dexá pra lá, Zé.

- Vai, conta...

- Queto Zé, morre em Paz...

Depois de muita insistência ela resolveu abrir o jogo:

- Tá bão Zé, vou contá, mais num
MI responsabilizo...
- Pode contá.
- Ói Zé, traí sim, mas foi só trêis veiz.
- Intão conta sô! Trêis veiz nessa vida toda até qui num foi muito!

- A primera foi quando cê foi demitido daqueli imprego qui ce brigou cum
Chefe.
- Ué, mas eu fui adimitido dinovo logo dispôis sô..
- Pois é Zé...eu fui lá cunversá cum ele, acabei dano prêle e ele it contratô di vorta.
- Ah, muié, cê foi muito boa cumigo...essa traição num dá nem pra leva a mar, foi pela necessidade da nossa famía...tá perdoada. E a segunda?
- Lembra quando cê foi preso pru modi daquele furdunço que cê prontô na Venda?
- Lembro muié, mas num fiquei nem meio dia na cadeia.
- Pois é Zé...eu fui lá cunversá cum delegado e acabei dano prêle ele
it sortá.
- Ê muié, isso nem conta também não, a carza foi justa...imagina ficá preso lá um tempão. Ocê nem me traiu, foi pela nossa famía e pela minha liberdade, uai. E a úrtima?
- Lembra quando cê
is candidatô pra vereadô?
- Lembro muié...quase me elegi.

- Pois é....
Eu qui consegui aqueles 1.752 voto...

QUE GANDA BOBADÊRA !!!!


Um alentejano esteve a beber até o bar fechar.

Como era o último cliente, o funcionário informou-o que iam fechar e que ele tinha que sair.
O alentejano levantou-se e caiu no chão...Tentou novamente levantar-se e caiu novamente.
Optou por se arrastar até à porta do bar.
Tentou levantar-se novamente e voltou a cair.
Já na rua tentou levantar-se e voltou a acontecer o mesmo: caiu
Foi assim para casa, tentando levantar-se e caindo sempre.
Já em casa e pela manhã a esposa comentou:
- Ganda bubadêra onte à nôti!
- Óh porra e como é que sabes que ê onte cheguê bêbadu?
Talafonaram do bari. Dêxaste lá a cadêra de rodas...

MARIDOS HIGH-TECH


PARA AS MULHERES QUE NÃO ESTÃO AINDA INTEGRADAS NAS NOVAS 'TECNOLOGIAS':


- Sabes o que é um marido DVD?!:
- É aquele que se D eita, V ira e D orme

- E um marido DVD + R?!:
- É aquele que se D eita, V ira, D orme e R essona.

- E um marido CD?!:
- É aquele que só C ome e D orme.

Moral da história

- NÃO HÁ COMO OS ANTIGOS VHS...
- V árias H oras de S exo....!!!!

JORNAIS DE HOJE

clique para ampliar







BELEZA



Pensamento do dia...


Descobri que o melhor tratamento de beleza é beber uns copos!

Ao fim da noite toda a gente me elogia:


"Tás bonito, tás.

FARÓIS FRANCESES