sábado, 31 de julho de 2010

RENAS

clique para ampliar

TOP MODELS


veja em ecrã total


enviado por C. DIOGO

2 - UMA ADIVINHA DAS BOAS » solução


A ADIVINHA FOI PUBLICADA ONTEM


NÃO POSSO OLHAR PARA BAIXO!

NÃO POSSO OLHAR PARA BAIXO!

ADULTOS - UMA BOA CUECA FAZ MUITA FALTA


clique para ver em ecrã total

enviado por E. FRANÇA

3 - MANDA BRASA

clique para ampliar

PEDRO SANTOS GUERREIRO


FreeSócrates

Confiamos na nossa Justiça? Repito: confiamos na nossa Justiça? Se sim, é preciso pedir desculpa a José Sócrates.

É melhor fazê-lo por escrito, por expiação colectiva, com milhões de assinaturas.

A nossa Justiça não encontrou provas para acusar o primeiro-ministro das infamantes suspeitas de que foi alvo nos últimos anos. E como não há prova em contrário, Sócrates é inocente. Por mais erros que o primeiro-ministro tenha cometido na gestão desse processo, por mais obtusas que tenham sido as suas reacções, por mais censuráveis que tenham sido as suas expressões contra as Mouras e os Guedes, nada supera uma conclusão: Sócrates é inocente.

O sistema de Justiça que executou ou deixou executar as fugas de informação selectivas para torrar a sua credibilidade, cirurgicamente antes de duas eleições com quatro anos de intervalo, deve-lhe um pedido de desculpas. E as redacções que o prenderam ao pelourinho no meio de uma pedreira devem-lhe um pedido de desculpas. E os partidos políticos que se colaram ao lastro de suspeitas devem-lhe um pedido de desculpas. A justiça deve vestir o burel de Egas Moniz e humilhar-se aos pés de cada inocente que tritura por perfídia.

Essa simulação de justiça, que é a sua própria negação, que nunca condena nem absolve, vai acabar por cair de podre. É a própria justiça que está a desbaratar a sagrada separação de poderes que a protege. Sem responsabilidade, a liberdade perde-se. É isso que a Justiça está a fazer, a entregar-se às mãos daqueles que a vão violentar: os políticos, quando empossados de legisladores. Fá-lo-ão pelas melhores e pelas piores razões, mas só o farão porque a justiça, que devia ser o Estado, se tornou um Estado dentro do Estado.

Feche num quarto escuro um polícia, um procurador e um juiz e veja o que de lá sai: sai sangue, sangue que ensopa nos jornais aos pés dos advogados que ficaram à porta.

Estranha justiça, esta, que tem credibilidade de boato desmentido. O País, incrédulo, fia-se na acusação e não confia na absolvição. Assiste, no Jornal da Tarde, a "Casos Joana" em que se prova o crime sem criminoso, para no Jornal da Noite especar com "casos Freeport" de criminosos sem crime provado.

No Freeport não houve prova sequer de irregularidade no licenciamento ambiental. Terá havido, sim, trafulhas que se penduraram em nomes sonantes para praticar extorsão e suborno. Financiamentos partidários? Enriquecimento ilícito? As suspeitas difundidas deram em nada. A justiça falhou, lentamente, antes ou depois. Ou antes e depois.

José Sócrates deixou de estar inocente para ser inocente. Quem é o culpado?


PS1. No mesmo dia em que Sócrates venceu a arquitectura engendrada da Justiça, quatro antigos banqueiros foram pronunciados para responder em tribunal no "caso BCP". A esse outro caso de justiça voltaremos.


PS2. O prazo suplementar que a PT pedira à Telefónica, que lho negou, está a terminar. A empresa está a caminho de garantir uma entrada na Oi, com cruzamento de participações, pagando um preço caro em face da sua avidez para resolver o problema. Tudo acabará bem? Ainda não: tanto dinheiro em cima da mesa é como um pote mel entre ursos que já lambem os beiços.

N.A.: este editorial foi escrito às 20 horas de terça-feira, duas horas antes do negócio da PT com a Oi estar fechado. Entretanto, publiquei outro editorial sobre esse negócio: Vivó Sócrates

*Director do Jornal de Negócios. MBA pela Universidade Nova de Lisboa e licenciado em Gestão pelo Instituto Superior de Gestão

in "JORNAL DE NEGÓCIOS"
27/07/10

CALDO DE SABERES

Numa manhã, a professora pergunta ao aluno: - Diz-me lá quem escreveu "Os Lusíadas"?
O aluno, a gaguejar, responde: - Não sei, Sra. Professora, mas eu não fui. E começa a chorar.
A professora, furiosa, diz-lhe: - Pois então, de tarde, quero falar com o teu pai.
Em conversa com o pai, a professora faz-lhe queixa: - Não percebo o seu filho. Perguntei-lhe quem escreveu "Os Lusíadas" e ele respondeu-me que não sabia, que não foi ele...
Diz o pai: - Bem, ele não costuma ser mentiroso, se diz que não foi ele, é porque não foi. Já se fosse o irmão...
Irritada com tanta ignorância, a professora resolve ir para casa e, na passagem pelo posto local da G.N.R., diz-lhe o comandante: - Parece que o dia não lhe correu muito bem...
- Pois não, imagine que perguntei a um aluno quem escreveu "Os Lusíadas" respondeu-me que não sabia, que não foi ele, e começou a chorar.
O comandante do posto: - Não se preocupe. Chamamos cá o miúdo, damos-lhe um "aperto", vai ver que ele confessa tudo!
Com os cabelos em pé, a professora chega a casa e encontra o marido sentado no sofá,a ler o jornal. Pergunta-lhe este: - Então o dia correu bem?
- Ora, queres saber? Perguntei a um aluno quem escreveu "Os Lusíadas". Começou a gaguejar, que não sabia, que não tinha sido ele, e pôs-se a chorar. O pai diz-me que ele não costuma ser mentiroso. O comandante da G.N.R. quer chamá-lo e obrigá-lo a confessar. Que hei-de fazer a isto?
O marido, confortando-a: - Olha, esquece. Janta, dorme e amanhã tudo se resolve. Vais ver que se calhar foste tu e já não te lembras...!  

enviado pe E. FRANÇA (que jurou também não ter sido ele)

NANOTECNOLOGIA

O BURRO


 Uma menina vê um burro excitado, e grita para a mãe:

- Mamã, mamã, se a pila do burro é assim...
Imagino a do papá, que é licenciado!
 

XUE-fei YANG

E.Ts OU ALDRABICE





ACREDITE SE QUISER



O físico Stanton Friedman, que trabalhou por décadas em desenvolvimento de foguetes para algumas das maiores agências espaciais do planeta, diz que os alienígenas existem, estão nos visitando há muito tempo e que essa verdade será revelada em breve. "Alguns óvnis são espaçonaves inteligentemente controladas extraterrestremente, e essa é a maior história do milênio. (...) Estou convencido de que estamos lidando com um Watergate cósmico", diz Friedman. As informações são do Live Science.
Friedman afirma que há duas razões principais para que as fortes evidências de aliens não sejam conhecidas melhor. A primeira seria uma suposta grande conspiração que perdura décadas e que envolveria oficiais de alto escalão. De acordo com ele, a outra é que cientistas que podem exibir essas evidências estão com medo, não apenas daqueles que participam da suposta conspiração, mas também de admitir que a ciência estava errada.
Por outro lado, o físico diz acreditar que a verdade sobre os óvnis será revelada em breve. "Eu continuo otimista, antes de morrer, e eu tenho 75 anos, eu vou pegar pelo menos uma parte dessa história, de que não estamos sozinhos no universo", diz o pesquisador.
Friedman se junta a um grupo de cientistas e famosos que está convencido de que existe vida extraterrestre inteligente e que está já chegou até nós.
Junto com o físico, está o astronauta Edgar Mitchell, que participou do programa Apollo, que também afirma que os aparecimentos de ETs é escondida pelos governos (o próprio Mitchell disse nunca ter visto um óvni, mas acredita no alien de 1947 em Roswell, no Novo México).
Segundo a reportagem, outro defensor de que os ETs existem é o psiquiatra John Mack, ex-professor da Universidade de Harvard, que passou anos estudando pessoas que dizem ter sido abduzidas, sondadas e sofrido experimentos de aliens.

enviado por ANTÓNIO CUNHA

A PILINHA DO MENINO JESUS

clique para ver em ecrã total
 enviado por E. FRANÇA

FOZ DO RIO IGUAÇU - BRASIL/ARGENTINA

FÉRIAS 2010

SRS VISITADORES DO BLOGUE

A partir do primeiro de Agosto o corpo redactorial de "A PEIDA É UM REGALO...DO NARIZ A GENTE TRATA" vai descansar até ao último dia do mês.

No entanto estão programadas várias publicações diárias para vosso entretnimento e portanto continuamos à espera da vossa visita. Não será publicada informação noticiosa e diária como normalmente acontece.

Desejamos-vos um excelente mês de Agosto mesmo que nos visitem com menos frequência.

ABJEIAÇOS

UM PATO DE QUATRO PATAS

1 - SE OS HOMENS PODIAM FAZER ANÚNCIOS DE CARROS


PODIAM, MAS NÃO ERA A MESMA COISA

sexta-feira, 30 de julho de 2010

PREGOS

ANTÓNIO FEIO - APRENDAM

CONVERSA DA TRETA - QUE SAUDADES

1966 - ANTÓNIO FEIO


UM MOMENTO!


ESTAMOS COM ANTÓNIO FEIO

ANA SÁ LOPES






Revisão: o real e o virtual

 O assunto que está na agenda é virtual, porque não vai haver revisão constitucional nenhuma. Para mudar a Constituição é preciso que PS e PSD se entendam e formem os dois terços mágicos - o que nunca é possível em vésperas de eleições ou momentos politicamente tensos. 
Como já foi preciso dar o corpo ao manifesto para aprovar o PEC 2 e será fundamental repetir o exercício para "responsavelmente" deixar passar o OE 2011, o que é real é a apresentação de um programa político alternativo, um embrião de programa eleitoral, uma "ameaça" de programa de governo do novo PSD. Marcar a "agenda" e separar águas é bom quando não dá trunfos ao adversário. 
Com um governo desinteressante e esgotado por uma crise económica sem precedentes, Sócrates redescobriu um filão: a ideologia submersa no PEC 2 pode voltar à primeira linha. Num país muito pobre, os riscos do ultraliberalismo e do abalo do estado social pela mão de um PSD onde muitos militantes se afirmam do "centro" pode ter um efeito negativo nas sondagens. Sócrates estava sem guião, Pedro Passos Coelho escreveu-o de graça.  
Jornalista
in "i"
21/07/10 

1 - UMA ADIVINHA DAS BOAS » pergunta




Exactamente na mesma hora, dois homens estão em dois pontos opostos daTerra.
O primeiro anda em cima de uma corda entre dois edifícios de 30 andares.
O segundo está de pé recebendo sexo oral de uma velha de 85 anos, sem dentadura .
Exactamente no mesmo momento os dois homens pensam exactamente a mesma coisa.
O que pensam eles?
A resposta chega amanhã ás 23H00, mas antes, tente adivinhar...



enviado por C. DIOGO

3 - LAPIDAR



Dois pombos depois de comerem na mão duma pessoa, diz um para o outro:
 -já viste nós até parecemos politicos...

-porque dizes isso?

 -repara bem, mendigamos migalhas ás pessoas e uma vez lá no alto cagamos-lhes em cima!

JARED WALKER

Kapitein Zeppos anno 2009


enviado por D.A.M.

INDIVIDUALISTA

REQUERIMENTO

clique para ampliar























Daria para sorrir se não nos lembrássemos que Angola é independente há 35 anos e até hoje as autoridades fizeram muito pouco para elevar a literacia dos seus cidadãos. É muito mais fácil para quem detém o poder comprar empresas em Portugal, não vá o diabo tecê-las, do que dar educação ao povo.

7 - PODE TER GRAÇA

clique para ampliar

TENHA UM BOM DIA............


... e não se conforme com as vigarices!!!

compre jornais


O Freeport nunca existiu
Algumas reacções à conclusão judicial do processo Freeport criaram na opinião pública a ideia de que tudo não passou de uma ficção.
Criou-se a ideia de que as informações publicadas na comunicação social ao longo de meses não tinham qualquer fundamento – e visavam, 
em última análise, denegrir o primeiro-ministro.
Numa palavra, fez-se passar a ideia de que o Freeport nunca existiu.
Ora, é necessário recordar que quem publicou as primeiras notícias sobre este tema foi o SOL – e podemos agora dizer que tudo o que noticiámos era verdadeiro.
O que foi divulgado não se baseou em opiniões nem em rumores, mas em factos. E os factos são indesmentíveis – estando aliás, documentados no processo.
Diga-se, a propósito, que o SOL não foi objecto 
de qualquer queixa na ERC relativa a este caso.
Além disso, o facto é que o Freeport teve arguidos, tem acusados e envolveu dinheiros. O que não se sabe é onde foi parar esse dinheiro – e por isso as conclusões ficaram a meio caminho.
Finalmente, recordem-se as pressões exercidas por Lopes da Mota, a pedido do então ministro da Justiça, sobre os magistrados detentores do processo – pressões essas que foram dadas como provadas 
e que lhe valeram a sua demissão do Eurojust.
O Freeport não foi, pois, uma ficção – foi um caso complexo, que envolveu a aprovação de um projecto polémico a três dias de eleições, 
quando o Governo já estava em gestão.
Pode esquecer-se o passado – mas não é possível reescrevê-lo.
"SOL"

Energia: Lucro da Galp Energia cresceu mais de 90% no primeiro semestre
A Galp Energia anunciou hoje um aumento de 90,2 por cento no resultado líquido no primeiro semestre deste ano, para 260 milhões de euros, relativamente ao período homólogo de 2009.
O resultado líquido RCA ("Replacemente Cost Adjusted", que exclui o efeito stock e eventos não recorrentes) foi de 174 milhões de euros, mais 71,7 por cento do que no primeiro semestre do ano passado, segundo informação enviada pela empresa à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).
"VISÃO"

Europeus: Patrícia Mamona na final do triplo salto
A atleta do JOMA Patrícia Mamona garantiu esta manhã um lugar na final do triplo salto no Campeonato da Europa de Atletismo que decorrem em Barcelona.
Mamona conseguiu, inclusive, bater o recorde pessoal e o recorde nacional. A atleta saltou 14,12 metros, melhorando em 11 centímetros a anterior marca.
O primeiro salto não correu bem à portuguesa (13,69 metros), o segundo foi nulo e só na derradeiro é que Mamona assegurou presença na final.
"A BOLA"

ERC conclui que Prisa influenciou 
suspensão do Jornal Nacional da TVI
A Entidade Reguladora da Comunicação Social concluiu que a administração da TVI foi “significativamente influenciada pelos Administradores da Media Capital, especialmente os que aí representavam o grupo Prisa” na decisão de suspender o Jornal Nacional de Sexta da TVI. Porém, não dá como demonstrado que essa decisão “tenha sido determinada por interferências do poder político”.
De acordo com a análise da ERC, o argumento que mais pesou na decisão, que atribuem essencialmente à pressão exercida pelas administradores da Prisa Jose Luis Cebrian e Manuel Polanco, foram a difícil condição financeira da empresa. O regulador baseou-se, para esta conclusão, na análiese de 15 depoimentos presenciais de pessoas envolvidas, como Manuela Moura Guedes e José Eduardo Moniz, jornalistas e chefias da TVI, bem como em alguns depoimentos escritos.
Afastando o cenário de interferências do poder político na suspensão deste programa apresentado por Manuela Moura Guedes, a ERC não deixa de concluir que a decisão das administrações da TVI e da Media Capital tinha a “expectativa de regularização das relações entre o operador e o Governo”.
Além disso, “entre os vários factores que estiveram na origem da decisão de suspender o Jornal Nacional de Sexta, se encontram o peso e impacto das reacções públicas de crítica ao programa provenientes de responsáveis do Partido Socialista, nomeadamente, o seu Secretário-Geral”, acrescenta a Entidade Reguladora, que afirma também não haver provas da influência directa do socialista António Vitorino neste assunto.
"PÚBLICO"

Perigo máximo com fábrica
A United Resins, uma empresa de resinas na Figueira da Foz, que recebeu cerca de 5,2 milhões de euros do Estado – 3,5 do IAPMEI e 1,7 do QREN-, tem sido alvo de denúncias por parte do Bloco de Esquerda (BE) e dos ambientalistas da Quercus devido à falta de licenças. O BE e a Quercus alegam que a fábrica, que deverá abrir já em Agosto, será a 'terceira mais perigosa do País' e que devia ser obrigada à licença de Seveso (prevenção de acidentes graves).
Um relatório de uma técnica, certificada pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) para avaliar os sistemas de gestão de segurança de estabelecimentos de nível superior de perigosidade (SGSPAG), concluiu que a unidade em questão ultrapassa oito vezes o grau permitido por lei (abaixo de um) para não ser obrigado a ter a Seveso.
Segundo o parecer, de 23 de Julho, a que o CM teve acesso, "da análise da documentação disponível considera-se que os resultados e conclusões não repercutem a realidade do estabelecimento fabril da United Resins, uma vez que não considera nem a totalidade dos produtos que devem ser considerados nem uma parte significativa da quantidade de produtos perigosos presentes".
"CORREIO DA MANHÃ"

Montepio faz OPA ao Finibanco 
para ter mais de 500 balcões
Instituição mutualista tem acordo de compra com a família Costa Leite e só precisa do "ok" dos seus órgãos. Banif não exclui venda, mas quer saber o preço.
O Montepio chegou a acordo para a compra da posição de 58% que a família Costa Leite tem no Finibanco SGPS e pretende avançar com uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre a "holding" que controla o banco com o mesmo nome, a operação em Angola e a seguradora vida, entre outras sociedades. Um negócio que, a preços de mercado, vai implicar um investimento de 260 milhões de euros.
O grande objectivo da instituição mutualista com esta aquisição é ficar com uma rede de distribuição com mais de 500 balcões - por esta razão, chegou a admitir comprar o Banco Português de Negócios - e diversificar o seu balanço, sabe o Negócios. No final de 2009, mais de 87% do crédito do Montepio estava relacionado com o imobiliário, fosse financiamento à habitação ou a promotores e mediadores imobiliários. Já no Finibanco, mais de 40% do crédito está repartido por outros sectores económicos.
"JORNAL DE NEGÓCIOS"

Cândido Barbosa: «Posso vencer este ano»
Cândido Barbosa, eterno candidato à vitória na Volta a Portugal em bicicleta, quer concretizar este ano o sonho sempre adiado de vencer a maior prova velocipédica nacional. "O objetivo é concretizar o sonho de vencer a Volta a Portugal. Penso que este ano esse sonho poderá tornar-se realidade", disse à Lusa, assumindo-se como candidato à camisola amarela da corrida que vai estar na estrada 
entre quatro e 15 de agosto.
Nem o facto de estar no Palmeiras Resort-Prio-Tavira, que também é a equipa do espanhol David Blanco, o grande favorito para o triunfo nesta edição, parece perturbar o seu desejo de vencer, depois de dois segundos lugares (2005 e 2007) e um terceiro (2006). "E se virmos isto do lado oposto? Eu também sou um candidato", referiu Barbosa. "Se poderei ser o adversário do David? Não. Dentro de uma equipa não há adversários, há colegas", assegurou o português.
Para o ciclista português é a estrada que vai definir a classificação geral: "Consoante forem aparecendo as dificuldades, há um de nós que vai ceder, e esse poderá ficar em segundo plano". considera ainda.
"RECORD"

Governo vende hospitais para pagar dívidas
Quatro unidades de Lisboa foram vendidas a empresa pública por 111 milhões.
O Ministério da Saúde (MS) vendeu quatro hospitais de Lisboa a uma empresa do Estado, por 111,5 milhões de euros, dos quais foram usados 75 milhões para aumentar o capital de 18 hospitais EPE (Empresas Públicas Empresariais) e fazer face às suas dívidas. Entre as unidades vendidas, os hospitais de Santa Marta, São José e Capuchos vão ser integrados no novo Hospital de Todos os Santos, que deve abrir em 2013.
Movimento de Utentes teme que a qualidade dos serviços para os utentes seja afectada, enquanto a Associação de Administradores Hospitalares lamenta a perda de património por parte do Ministério da Saúde. Os hospitais de Santa Marta, São José, Capuchos e Miguel Bombarda pertencem agora à sociedade Estamo, detida pela empresa pública Parpública.
Segundo fonte do Centro Hospitalar de Lisboa Central - do qual fazem parte Santa Marta, São José Capuchos e o pediátrico Dona Estefânia -, os hospitais entretanto vendidos não pagam renda "pela utilização dos edifícios das unidades hospitalares", refere a Lusa.
Mas o MS admite ao DN que o "o pagamento de renda está contratualmente previsto nas situações identificadas". Deixando assim antever que alguma das unidades paga ou vai pagar renda. O MS não adiantou, contudo, mais informações sobre esta questão.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Associação Portuguesa de Seguradoras
Saúde. Subida dos custos força aumento dos prémios
O negócio dos seguros de saúde continua em 2010 a ser dos que mais cresce, mas há um problema por resolver para a maioria das seguradoras: deixar de perder dinheiro.
"Na área da saúde, nos últimos 15 anos não houve um em que, em média, as seguradoras tenham tido resultados positivos", aponta Pedro Seixas Vale, presidente da Associação Portuguesa de Seguradoras. Para inverter a situação é inevitável aumentar os prémios dos seguros de saúde? "Também, assim como controlar os custos", diz o líder da APS, na apresentação dos resultados do sector no primeiro semestre. Em Portugal, há dois milhões de pessoas com seguros de saúde.
A subida gradual dos prémios e a necessidade de controlo dos custos assumida pelo representante do sector segurador, surge na mesma altura em que se debate a proposta do PSD de eliminação do carácter "tendencialmente gratuito" do Serviço Nacional de Saúde (SNS). A expansão dos cuidados em Portugal - quer no SNS, quer no lado dos privados - levou a melhor oferta e ganhos de saúde pública, mas também a um crescimento significativo da despesa dos portugueses nesta área. Em 2007, Portugal gastava cerca de 10% do Produto Interno Bruto em saúde, a sexta factura mais alta na zona euro, acima de países como o Reino Unido, Suécia ou Itália.
Para o presidente da Associação Portuguesa de Seguradoras, parte da subida da despesa no capítulo dos seguros deve-se a um problema de comportamento de alguns consumidores, que não encaram o seguro como uma cobertura de risco para acontecimentos aleatórios, mas sim para gastos nem sempre essenciais, esgotando consistentemente o plafond.
Por outro lado, há a forma como estes seguros se posicionam, vendendo a garantia de acesso ao conforto e qualidade da rede privada de saúde. "Existe actualmente uma tendência crescente para estas [privadas] estarem aptas a dar resposta a cenários clínicos que antes recaíam exclusivamente no âmbito do Serviço Nacional de Saúde", esclarece a Médis, do grupo Millenniumbcp, um dos líderes de mercado em Portugal.
"i"

Portugueses consomem o dobro 
do sal recomendado pela OMS
Portugal consome o dobro do sal recomendado pela Organização Mundial de Saúde. A Sociedade Portuguesa de Hipertensão acredita que esta situação será alterada com a entrada em vigor da nova Lei do Pão.
No dia 1 de Agosto, domingo, entra em vigor a nova Lei do Pão que estabelece como limite máximo uma quantidade de 1,4 gramas de sal por 100 gramas de pão.
A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que a dose de sal consumida pelos portugueses seja no máximo seis gramas, mas segundo dados da Sociedade Portuguesa de Hipertensão (SPH), cada português consome em média 12 gramas de sal por dia.
"É a melhor lei em termos de saúde pública que já foi publicada. Vai fazer com que de forma normal as pessoas vão consumindo menos sal", disse José Alberto Silva, presidente da SPH sobre a nova legislação.
A nova lei obriga ainda a que os rótulos das embalagens de alimentos pré-embalados devam "proporcionar uma informação objectiva e simples que inclua dados sobre a quantidade relativa e absoluta de sal na embalagem, por percentagem do produto e por porção/dose".
"Pensamos que estas medidas vão levar a uma redução progressiva de sal na alimentação e beneficiar a baixa da causa de morte número um em Portugal, que é o acidente vascular cerebral (AVC)", adiantou ainda o presidente da SPH.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

ANTÓNIO FEIO



OBRIGADO POR NOS TERES FEITO RIR MUITO
A TRETA CONTINUA

FÉRIAS 2010

SRS VISITADORES DO BLOGUE

A partir do primeiro de Agosto o corpo redactorial de "A PEIDA É UM REGALO...DO NARIZ A GENTE TRATA" vai descansar até ao último dia do mês.

No entanto estão programadas várias publicações diárias para vosso entretnimento e portanto continuamos à espera da vossa visita. Não será publicada informação noticiosa e diária como normalmente acontece.

Desejamos-vos um excelente mês de Agosto mesmo que nos visitem com menos frequência.

ABJEIAÇOS

3 - BATALHAS

USA - exame para rodoviário na polícia


clique para ecrã total

enviado por C. DIOGO

JORNAIS DE HOJE E SEMANÁRIO

COMPRE JORNAIS

quinta-feira, 29 de julho de 2010

AEROFAGIA

PEDIDO DE NAMORO


SINCERO E EMOCIONADO

enviado por C. DIOGO

P A D R E


clique para ver em ecrã total


enviado por CAMY

MANUEL ANTONIO PINA



Outros que paguem a crise

Preocupado com "a pobreza e as desigualdades", o bispo auxiliar de Lisboa, D. Carlos Azevedo, desafiou os "políticos cristãos" a dar 20% dos rendimentos a um "fundo social", pois "aquilo que nós temos em situações de necessidade não é nosso, é do bem comum; este é o princípio da moral cristã".
Ouvidos pelos jornais, os políticos, cristãos e não, ou se puseram de fora ou, não se pondo de fora, também não se puseram dentro ou, tendo-se posto dentro, ficaram-se por declarações de intenção.
Começa a fazer escola - até, pelos vistos, na Igreja Católica - a demagógica ideia de que, sendo os políticos os responsáveis pela crise, eles que a paguem e não aqueles que engordaram com ela.
Há que reconhecer que a Igreja desenvolve já um importantíssimo trabalho assistencial, mas porque não ocorreu ao bispo desafiar também a sua Igreja (que gastou 60 milhões num novo e sumptuário templo em Fátima, ignorando-se quanto terá gasto com a visita do Papa) a dar 20% das receitas do Santuário para o tal "fundo social"? Ou o " princípio da moral cristã" de que "aquilo que temos não é nosso" não se aplica à Igreja?


in "JORNAL DE NOTÍCIAS"
27/07/10

ANOREXIA OU BULÍMIA

OTAKU

SUZUKI


clique para ver ecrã total

enviado por C. DIOGO

AZAR É AZAR

Coitado. Mais azar é impossível!
- Um sujeito encontra um amigo que não via há muito tempo e, 
querendo ser simpático, inicia a conversa:
 
- Então, como estás Paulinho?
- Péssimo... - responde o outro.
- O quê péssimo? Com aquele Ferrari que tu tens?
- Ficou destruído num acidente... E o pior é que o seguro tinha acabado de vencer...
- Bem, vão-se os anéis, mas ficam os dedos. E o teu filho, esse puto tão inteligente?
- Conduzia o Ferrari... Morreu...
- O sujeito tenta fugir daquele assunto tão trágico:
- E tua filha linda que mais parecia um modelo?
- Morreu... Estava junto com o irmão... Só a minha mulher é que não
 estava no carro...
- Graças a Deus! Como está ela?
- Fugiu com o meu sócio...
- Bem... Pelo menos a empresa ficou só para ti...
- Ela fugiu com ele porque me roubaram tudo. Deixaram a firma falida!
- Totalmente falida... Estou a dever milhões!
- Porra! É melhor mudarmos de assunto. E o teu clube?

- Sou Sporting...
- F***-s.., oh Paulinho! Não tens nada positivo?????
- Tenho:... H I V...

enviado por C. DIOGO 

3 - CU LLTURA INÚTIL???

clique para ampliar





FÉRIAS 2010

SRS VISITADORES DO BLOGUE

A partir do primeiro de Agosto o corpo redactorial de "A PEIDA É UM REGALO...DO NARIZ A GENTE TRATA" vai descansar até ao último dia do mês.

No entanto estão programadas várias publicações diárias para vosso entretnimento e portanto continuamos à espera da vossa visita. Não será publicada informação noticiosa e diária como normalmente acontece.

Desejamos-vos um excelente mês de Agosto mesmo que nos visitem com menos frequência.

ABJEIAÇOS

O TRUQUE DA DISTRACÇÃO

clique para ver ecrã total
enviado por C. DIOGO

TENHA UM BOM DIA............


...E CONTINUE ATENTO AOS CAMBALACHOS

comprando jornais

Procuradores quiseram ouvir Sócrates 
mas não tiveram tempo
Afinal, José Sócrates não pode afirmar "finalmente", como fez anteontem, numa declaração à imprensa a propósito de uma nota difundida pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal sobre o despacho final do inquérito ao licenciamento do centro comercial Freeport, em Alcochete. O seu papel no processo está longe de estar esclarecido, entendem os procuradores do Ministério Público (MP) que dirigiram o inquérito, e foram apenas os prazos impostos pela Procuradoria-Geral da República para o fim do processo que impediram que ele fosse interrogado.
"Após a análise do inquérito e compulsados todos os elementos que dele constam, verifica-se que, nesta fase, importaria, não obstante a ausência de qualquer proposta neste sentido por parte da Polícia Judiciária, proceder à inquirição do então ministro do Ambiente, actual primeiro-ministro, e do então secretário de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, actual ministro da Presidência", afirmam os procuradores Paes de Faria e Vítor Magalhães na página 100 do despacho final assinado na passada sexta-feira.
"Na verdade, foram eles os principais decisores políticos do processo de licenciamento [...] e, além do mais, foram referidos em diversos documentos apreendidos e em depoimentos prestados" nos autos, justificam os magistrados. Logo a seguir, elencam um conjunto de 27 questões que "importaria que o então ministro do Ambiente esclarecesse" e dez outras que deveriam ser dirigidas ao "secretário de Estado do Ambiente" (que na altura era Rui Nobre Gonçalves), tudo levando a crer que a anterior referência ao ex-secretário de Estado do Ordenamento, Pedro Silva Pereira, resultou de um lapso.
A importância de ouvir Sócrates e Rui Gonçalves é desenvolvida no capítulo do despacho intitulado "Diligências não realizadas/concluídas", onde são também referidas quatro cartas rogatórias dirigidas a autoridades judiciais estrangeiras e que ainda não obtiveram resposta. Uma delas tinha por objectivo a inquirição de Sean Collidge, ex-presidente do grupo britânico Freeport.
"PÚBLICO"

Mais ricos do País têm 9% do PIB
Os mais ricos de Portugal sofreram com a crise, mas o património combinado das 25 maiores fortunas do País representa 9 por cento do produto interno bruto (PIB). São 14,7 mil milhões de euros repartidos por alguns milionários.
O império da cortiça e a participações na Galp concedem a Américo Amorim o título do homem mais rico do País, pelo terceiro ano consecutivo. O empresário tem uma fortuna avaliada em 2,2 mil milhões de euros.
O segundo lugar é ocupado pelo patrão do império Sonae, Belmiro de Azevedo. A crise económica tem tido o seu impacto nos negócios do empresário, que tinha em 2007 uma fortuna de três mil milhões de euros. Agora, tem menos: cerca de 1,3 mil milhões de euros.
A família mais rica do País, os Guimarães de Mello, têm um património avaliado em 1017 milhões de euros. Para além de Vasco de Mello, que lidera a Brisa, os membros da família controlam a José de Mello e detêm participações na EDP. Os parentes da família Cunha José de Mello estão em oitavo lugar, com 605 milhões de euros. A fortuna dos dois lados da família teve origem no império CUF.
O homem-forte da Jerónimo Martins falha o pódio, mas no quarto lugar tem motivos para sorrir. Alexandre Soares dos Santos viu a fortuna crescer mais de 52 por cento, para 1015 milhões de euros em apenas um ano.
Joe Berardo e Teresa e Paula Roque, filhas do Horácio Roque, fundador do Banif, encerram a lista dos dez mais ricos de Portugal. Apesar dos milhares de milhões de euros que as pessoas da lista da revista ‘Exame’ têm, 
essa fortuna sofreu uma quebra.
"CORREIO DA MANHÃ"

Unanimidade na vontade de despedir Queiroz
A direção da Federação Portuguesa de Futebol deverá reunir-se na tarde de sexta-feira para debater o futuro de Carlos Queiroz como selecionador nacional, com base no inquérito movido pelo Instituto do Desporto de Portugal (IDP), na sequência de um incidente protagonizado pelo treinador com uma equipa da Autoridade Antidopagem na Covilhã. A decisão de despedir Carlos Queiroz parece já estar tomada – e por unanimidade.
Record sabe que na última reunião da direção da FPF, no passado dia 14, só a elevada cláusula indemnizatória (3,5 milhões de euros) impediu que Queiroz fosse destituído do cargo. Todos os dirigentes manifestaram a Gilberto Madaíl a seu falta de confiança no selecionador, mas o líder federativo – que nunca chegou a dizer se apoiava ou não a continuidade do técnico – recordou que a FPF não estava em condições de suportar tal indemnização.
Desta vez, contudo, parecem não existir motivos para manter Carlos Queiroz no cargo de selecionador nacional. Os dirigentes da FPF vão aproveitar todas as oportunidades previstas nas leis de trabalho para despedir o técnico com justa causa. Os casos protagonizados por Queiroz nos últimos meses fizeram esgotar a paciência dos pares de Madaíl – a agressão a Jorge Baptista no aeroporto de Lisboa, os impropérios dirigidos a um jornalista do semanário “Sol”, e agora este caso dos insultos ao presidente da Autoridade Antidopagem.
"RECORD"

Informação secreta da GNR na Net
WikiLeaks, que divulgou relatórios secretos sobre os EUA no Afeganistão,
fez o mesmo à guarda no Iraque.
Documentos secretos produzidos pela GNR na Guerra do Iraque em 2004, que ainda se encontram em sigilo militar, foram disponibilizados no site WikiLeaks, o mesmo que divulgou recentemente relatórios classificados 
sobre a intervenção dos EUA no Afeganistão.
Relatos sobre a Al-Qaeda, acções das "secretas" iranianas (ver texto em baixo), fotografias de munições de organizações terroristas, croquis de morteiros e até referências a opções políticas de Tony Blair, constam dos documentos classificados a que DN acedeu ontem na Internet.
O porta-voz oficial da GNR desvaloriza esta "fuga de informação" inédita de material classificado e garante até que a GNR "teve conhecimento" que os documentos estavam perdidos na Rede "desde o início de 2009". Mas a gravidade da situação resultou, segundo a mesma fonte, numa análise à lupa do conteúdo dos relatórios.
Porém, foi concluído que, "uma vez que já passaram seis anos dos acontecimentos, estes não contêm informações estratégicas especialmente relevantes". E acrescenta: "Quando os documentos foram para a Web nenhuma das forças envolvidas nesta missão de paz internacional se encontrava ainda no Iraque". No entanto, fica por saber a data exacta em que os relatórios foram "sacados" ao oficial , que organizações a eles tiveram acesso e até que ponto 
isso não comprometeu a missão internacional.
O DN soube que os relatórios em causa foram produzidos pelo mesmo oficial, um capitão de cavalaria. Este fazia parte de uma célula, designada G2, no Estado- -Maior da MSU (Multinational Specialized Unit) em Nassíria. A sua função era processar as informações recolhidas no terreno pelas "secretas" dos países presentes na operação, relativas às ameaças terroristas e à situação política e social. Os relatórios consistem numa síntese da análise feita pelas "secretas" inglesas e italianas que tinham agentes no terreno, uma vez que Portugal não destacou "espiões" para solo iraquiano. O oficial da GNR limitava-se a traduzir e resumir as informações produzidas e que eram partilhadas na célula G2 do Estado-Maior.
"DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

Estágios profissionais. Fechados para balanço
"O Programa Estágios Profissionais e o Programa Qualificação Emprego têm o período de candidatura fechado actualmente" e "não há qualquer previsão" quanto à data da sua reabertura. Esta é a resposta que está a ser dada pela Delegação Regional de Lisboa e Vale do Tejo do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) às muitas empresas que pretendem admitir estagiários. Esta delegação é uma das cinco que actualmente controlam todos os processos de candidatura a estágios profissionais.
A razão do bloqueio é financeira e política, garantem responsáveis que acompanham este assunto, dentro e fora do universo IEFP. A austeridade do Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC) combina mal com a empregabilidade promovida no discurso político, dizem.
O i confrontou o IEFP com a situação de paragem nos estágios. Alexandre Rosa, vice-presidente do instituto, explica que "o objectivo da paragem era iniciar esta auscultação [do conselho de administração do IEFP onde têm assento a direcção do instituto e os parceiros sociais], de forma a que as novas candidaturas obedecessem às novas regras". "Previa-se que a auscultação terminasse rapidamente, de forma a reabrir o processo", acrescenta Alexandre Rosa. Mas a pergunta "quando abrem os novos períodos de candidatura?" ficou sem resposta. A auscultação, essa, continua.
"i"


Sistema que contabiliza óbitos 
em tempo real atrasado três anos
Vítimas do calor
O calor já provocou mais de mil mortos desde Abril, mas só no início do próximo ano será possível saber, com exactidão e em tempo real, o número de vítimas das altas temperaturas.
Só no início do próximo ano deverão entrar em vigor os certificados de óbito electrónicos que permitirão conhecer o número de mortes que ocorrem no país e as respectivas causas, assim que o médico passe o certificado de óbito, explicou, à Lusa, José Robalo, subdirector-geral da Saúde. O sistema, integrado no ProgramaSimplex, esteve previsto para finais de 2008.
Actualmente, as autoridades de Saúde, nomeadamente matemáticos e estatísticos do Instituto Ricardo Jorge , tentam apurar as mortes causadas pelo calor, comparando a mortalidade em períodos idênticos. Com o novo sistema, além da contabilização dos mortos ser praticamente em simultâneo à passagem da certidão de óbito, em poucas horas ou dias será possível analisar as causas da morte, como as altas temperaturas. Segundo José Robalo, a medida ainda não está em vigor porque se trata de um processo que exige fortes medidas de segurança. "Não podemos permitir que qualquer pessoa passe uma certidão de óbito", disse.
Prevista no Simplex, a Desmaterialização do Certificado de Óbito visa possibilitar a emissão electrónica do certificado de óbito em todos os casos em que o falecimento se verifique em estabelecimentos do Serviço Nacional de Saúde (SNS), onde ocorrem cerca de 75% dos óbitos.
"JORNAL DE NOTÍCIAS"

Guerreiros batem Celtic (3-0)
Três golos sem resposta! O Sp. Braga não deu qualquer hipótese ao Celtic de Glasgow esta noite, no estádio AXA, em jogo da primeira-mão da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões.
Recorde aqui as incidências da partida.
Tudo começou com uma grande penalidade a castigar mão de Ki-Sung-Yong na área dos escoceses, aos 26 minutos. Alan não deu hipóteses a Zaluska 
e fez o 1-0 para os arsenalistas.
O jovem nigeriano Elderson, reforço para a lateral esquerda, fez o segundo dos minhotos, à passagem do minuto 76. Canto na direita cobrado por Matheus a chegar aos pés do esquerdino, que encostou de trivela 
para o fundo das redes dos “católicos”.
O terceiro tento bracarense surgiu a dois minutos do final. Foi o melhor da noite. Uma autêntica bomba de Matheus, na cobrança de um livre directo muito longe da baliza de Zaluska. A bola fez duas trajectórias diferentes, 
confundindo o guardião por completo.
Este resultado deixa a turma da cidade dos Arcebispos com excelentes perspectivas para a segunda-mão da eliminatória, a disputar a 4 de Agosto, no Celtic Park.
"RECORD"

FÉRIAS DE AVIÃO


clique para ver em ecrã total


enviado por E. FRANÇA

EVITANDO BRIGAS NO TRÂNSITO

clique para ver ecrã total

enviado por E.FRANÇA

JORNAIS DE HOJE E SEMANÁRIOS


COMPRE JORNAIS